História Falling Boy - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias 24K, Bangtan Boys (BTS), Big Bang
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, J-hope, Kisu, Seungri, Suga, T.O.P, Taeyang
Tags Bigbang Bts 24k
Visualizações 9
Palavras 1.365
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Hentai, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


GD... Ah GD. O que seria de mim se não fosse vc 😍😍😍

Capítulo 3 - Não me incomode!


Fanfic / Fanfiction Falling Boy - Capítulo 3 - Não me incomode!

CAPÍTULO 03

E no dia seguinte veio a ressaca e aquela dor que o amigo mencionara na noite anterior. Ela apenas chorava e chorava o dia todo abraçada ao travesseiro de Matt. Nada a consolava.

Ela se torturava olhando fotos, roupinhas que ainda tinham o seu cheiro. Vídeos que foram gravados desde o seu nascimento. Aquele amor jamais morreria mesmo que ela morresse para tentar escapar daquela dor que a consumia a cada dia.

E assim se passavam seus dias. Um dia ela trabalhava em um hospital infantil como a doce enfermeira que as crianças amavam e no outro dia ela se afogava no álcool. Ela já não vivia mais. Apenas existia.

Novamente no bar as 9 horas em ponto, lá estava ela. Esperando por algo que nunca aconteceria. Apenas esquecer.

Ajeitou-se na cadeira para começar a noite. Cruzou as pernas deixando a mostra sua pele clara e eriçada por causa do frio daquela noite e uma tatuagem na coxa ficou a mostra. Era o desenho de dois lobos olhando o oposto um do outro uivando e abaixo um apanhador de sonhos. Os lobos significavam os dois lados que temos dentro de nós. Um bom e um ruim. O lado que mais alimentamos é o que mais se sobressai. O apanhador de sonhos seria a uma espécie de neutralizador não deixando nenhum dos dois lados se sobressair. Mia gostava dessa explicação para a tatuagem. Ela sentia esses dois lobos dentro dela. Porém ela alimentava um único lado...

O vestido curto que usava dava forma ao seu corpo miúdo. Chamava a atenção àquelas pernas curtas, a todos os que passavam. Mas ela não estava interessada em ninguém. Apenas focada em seu sofrimento diário.

Cansada de todos aqueles olhares de lobos sedentos por sua carne, ela se levantou lindamente e sentou-se no balcão perto de Seungri. Com ele ela se sentia protegida daqueles olhares.

Metade da noite se passara, e já estranhamente bêbada, para sua infelicidade, o mesmo homem que se aproximara dela a uma noite passada reapareceu com um belo sorriso.

Acompanhado de 2 amigos, sentaram-se no balcão a alguns metros de distancia de Mia. Apenas para não intimida-la.

Seungri sorriu ao ver quem estava ali e Mia curiosamente olhou para o lado. Com um ar de desânimo suspirou:

- De novo?

- Calma amiga. Ele só esta curtindo com os amigos dele. Nada mais que isso.

- Assim espero..

Então em mais uma tentativa de se aproximar dela, o homem falou:

- Espero que hoje vc esteja melhor.

Mia abaixou a cabeça, respirou fundo para tentar não ser indelicada com o rapaz. Levantou os olhos com aquele ar de superioridade e disse lentamente:

- Qual a parte do “não me incomode” vc ainda não entendeu?

O rapaz apenas sorriu e falou, tomando um gole da sua bebida:

- Sabia que quanto mais vc se esquiva mais eu fico fascinado?

Ela virou-se para ele para mostrar com quem estava lidando e ele se perdeu em seus lábios avermelhados e cada palavra que ela dizia soava como um hino de amor para ele. A única coisa que ele entendera naquele momento foi sua palavra final “ entendeu?”

E ele prontamente disse sim sem saber em que estava concordando.

Mia voltou seus olhos para Seungri implorando ajuda. – RiRi, por favor! - Ele mais que depressa pediu para o rapaz se afastar dela. – Kwon Ji-Yong, deixe a por favor!

- Ok , Seungri vou para o outro lado. Me desculpe senhorita.

E assim ele saiu com seus amigos para o outro lado do bar.

Seungri repreendeu Mia.

- Mia vc sabe que sou meu melhor amigo.

- Sei sim. O único amigo que tenho nessa vida.

- Sabe que tudo o que falo e faço por vc é pro seu bem.

- Sei sim.

- Então sabe que o que eu tiver que falar eu vou falar mesmo que vc se magoe.

- O que quer dizer com isso?

- Quero dizer que se vc continuar agindo dessa forma com qualquer pessoa que se aproximar, vc vai passar sua vida inteira sozinha. Lembre se, o Choi Kisu te usou te maltratou te humilhou e pior te traiu descaradamente. Se ele foi morto, é pq boa coisa ela não fez e nos dois sabemos muito bem que ele não era uma boa pessoa.

Com lágrimas nos olhos e um coração acelerado a quase saltar do peito, Mia gritou:

- E o Matt? Merecia esse fim tbm? Se vc acha que sim então acha que eu tbm mereço. Mande terminar o trabalho que começaram então!

E ela saiu desesperadamente do bar aos prantos. Ji-yong apenas a observou saindo em meio a lágrimas. Seungri tentou contornar a situação mas ela não ouvia e ele preferiu que ela ficasse sozinha do lado de fora chorando sua dor interminável. A chuva fina caia em seu rosto já umedecido. De repente, num grito ensurdecedor, ela olhando para o céu, cobrou explicações a Deus.

- Porque Deus? Porque meu filho teve que ir assim? Era só um bebê. Meu bebê.

E aquele choro sofrido que doía a alma não teve resposta. Apenas o silêncio.

Então, mexeu em sua bolsa pequena e encontrou um cigarro. Talvez acalmaria os nervos que já estavam a flor da pele. Olhando fixamente pra aquele pequeno tubo de nicotina ela sorriu.

- Isqueiro!

Então, ela sentiu a presença de alguém que a observa e uma pequena chama de fogo aproximou.

Olhando fixamente seus olhos cor de mel, ela disse abaixando o cigarro já seus lábios para acender.

- Quem é vc? Porque ainda não desistiu?

- Porque o que é difícil me atrai.

- Olha eu realmente não quero dançar e muito menos conversar.

- Ok! Eu entendi. Mas vc se importa de eu fumar um cigarro aki? O Seungri não permite fumantes lá dentro.

- É verdade. Vc até pode sim contando que não me faça perguntas.

- Ok. Serei um túmulo.

Entre uma tragada e outra, Mia observava curiosa aquele homem ao seu lado que fumava seu cigarro tranquilamente. Aqueles olhos cor de mel que aguçara sua a curiosidade. Aqueles lábios rosados que tocavam o tubo pequeno de nicotina. Como era bonito. Seus olhos pequenos com um leve puxado nas laterais. Quem era aquele homem que insistia em conquista lá? Seria apenas pra uma diversão? Um caso e nada mais? Então porque ele, mesmo sendo advertido com tanta estupidez por parte dela, ainda estava ali, tentando fazer sua presença ser notada. Era um enigma! Um homem misterioso que do nada apareceu para atormenta la.

Uma frase quebra o silêncio

- Eu costumo gritar quando meu coração está em desespero.

Ela então voltou os olhos para aqueles lábios rosados que insistiam em um assunto qualquer.

- Todos temos problemas. Mas se deixarmos que eles nos afetem nunca conseguiremos resolver.

A rispidez voltou a tona:

- Porque fala como se soubesse o que estou sentindo? Vc não me conhece!

- Eu realmente gostaria de entender o que está passando por sua cabeça.

- Olha obrigada pelo fogo mas preciso ir. Com licença.

Ao virar se para entrar para o bar, Ji-yong a segurou pelo braço, o que fez com que ela arrepiante. Olhando fixamente para aqueles olhos cor de mel, ela disse:

- Porque isso?

- Porque quando eu quero algo nada me detém.

- Me solta! Disse com repulsa. Entrou para o bar enquanto Taeyang e Daesung dele se aproximaram.

- Definitivamente vc é maluco Ji-yong.

- E porque eu seria maluco? Por querer uma mulher linda como ela?

- Por estar se arriscando por alguém que vc não conhece.

- Mas vou conhecer e ela será minha.

- Verdade. Vc é realmente maluco. Vamos embora que já deu por hoje.

Entraram no carro e foram embora. Enquanto isso no bar...

- Quem ele pensa que é? Ele não me conhece pra traçar um perfil ridículo.

-Do que vc está falando Mia?

- Daquele seu amigo babaca. Mas ele pensa que venceu. Deixa ele achar que venceu

- Hoje vc tá que tá hein.

E assim terminou a noite. Mia estava bêbada, frustrada, com raiva e cheia de dúvidas em sua cabeça. Como se ela já não fosse confusa o bastante.


Notas Finais


E ele chegou pra bagunçar mais ainda a vida da Mia. Talvez seja uma boa bagunça.... Quem sabe 😉😉😉😉
Ateeee ❤❤😙😙😍😍😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...