História Falling For You - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Personagens Originais
Tags Amor, Estudos, Familias, Inteligência
Visualizações 162
Palavras 2.287
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 6 - A foto.


Fanfic / Fanfiction Falling For You - Capítulo 6 - A foto.

Maya Collins.

Meus livros preenchiam a mesa de estudos que estava posicionada no canto do meu quarto. O livro que eu tentava de todas as formas dar atenção era de matemática, porém o que eu conseguia era apenas folhear as páginas sem entender absolutamente nada do que queria dizer aqueles números juntos.

– Tudo bem, vamos para história. — sussurrei para mim mesma. Não deveria ser tão difícil, já que não passava de acontecimentos históricos do meu próprio país, certo? Errado. Novamente, tudo que eu consegui foi folhear as páginas desesperadamente. Fechei o livro com força soltando um grito agudo. – Eu nunca vou conseguir sem ajuda! – Forcei um choro me desajeitando na cadeira, mas logo ouvi a porta bater. – Entre.

Avistei Pattie entrar no quarto sorrindo com uma bandeja em mãos. Ela sentou-se na cama e colocou a bandeja no criado mudo. Notei que havia salada de frutas, uma fatia de bolo e um copo com iogurte, com certeza estava uma delícia.

– Você está estudando bastante. — Pattie sorriu assim que fitou meus livros que ainda estavam espalhados ali. – Você deveria descansar um pouco! — Ela me olhou carinhosa, mas logo começou a rir, me fazendo a encarar confusa. – Eu sempre quis dizer uma coisa como esta. Fazer lanchinhos da meia-noite e dizer que você deveria fazer pausas para descansar enquanto estuda. — Ela parecia muito satisfeita. — Agora eu pareço uma mãe.

– O Justin não come lanchinhos de meia-noite? — Perguntei curiosa, logo pegando a fatia de bolo que estava ali.

– Não, ele nem sequer estuda. — Ela falou simplesmente me fazendo engasgar.

– Ele não estuda?

– Ele já está dormindo.

– E ainda assim ele tira notas perfeitas. — eu continuava surpresa. — Ele é um gênio de verdade!

– Qual é a utilidade de tirar notas perfeitas? Ele não é divertido. — Ela falou me fazendo rir da sua sinceridade. Ela é a única mãe que eu conheci que não defende totalmente seu filho.

Ela caminhou até o meu notebook e logo abriu em um site, sentei-me ao seu lado fitando a tela do computador, onde encontrava-se uma foto do pequeno Jamie com o comentário de alguns usuários embaixo.

– Isso é um blog?

– Sim, eu sou uma blogueira poderosa. — Ri novamente ao vê-la se gabar. — Jamie está lindo nessa foto, uma pena que ele não tenha puxado a educação do Jeremy ou minha. — Ela suspirou.

– Ele é muito parecido com o Justin, e ele gosta muito do irmão mais velho por isso tenta imitá-lo. Mas ainda assim continua sendo fofo!

– Tenho certeza que quando você era pequena também era fofinha! — Ela me fitou abandonando o site. — Vamos, me mostre algum álbum de fotos!

– Eu não tenho muitas fotos... — falei sem jeito abrindo a gaveta do criado mudo, e tirando dali um álbum de fotos de quando eu era pequena.

– Querida, você era tão linda! — Pattie sorriu carinhosa ao olhar minha primeira foto, na mesma eu tomava banho em uma banheira e minha mãe segurava meus pequenos bracinhos. – É a sua mãe? — Assenti. — Ahh, ela é muito bonita e deslumbrante.

– Sim, ela era incrível. — tentei sorrir, mas aquele era um assunto que me deixava muito triste, afinal, perder a mãe tão cedo causa uma ferida incapaz de ser cicatrizada. — Eu tento mantê-la viva dentro de mim, é por isso que eu sempre olho para esta foto, para não a esquecer. — completei.

Pattie fechou o álbum e me fitou amavelmente. Eu me senti confortável com ela ali, por isso sorri, ela é a primeira figura materna que eu tinha na minha vida.

– É por isso que você se torna tão fofa! — Senti ela acariciar meus cabelos.

– Justin também era fofo quando ele era pequeno, certo?

– Ah, sim... — ela sorriu, mas logo parou. A vi correr saindo do quarto e voltando animada com um sorriso maldoso nos lábios, parecia mais uma adolescente. – Olha o que eu trouxe para você ver.

Ela abriu o álbum de fotos e logo nos sentamos na cama encostadas na cabeceira. Ela sorria a cada foto que passava, todas as fotos mostravam o que parecia ser uma garotinha de cabelos curtos muito linda.

– Ela é tão fofa e bonita. — Falei passando as fotos. – Parece muito com o Justin. Quem é?

– Parece mesmo, não é? — Pattie me olhou, logo gargalhando em seguida. — Esse é o Justin. — Ela deu ênfase no nome dele.

– O QUE? – Gritei surpresa a olhando, ela apenas riu e abriu a última foto. A mesma mostrava o possível Justin Bieber com uniforme escolar, seu cabelo preso a todo custo por uma liga vermelha. Na foto ele fazia um bico realmente muito fofo, eu jamais conseguiria acreditar que aquela pessoinha da foto havia se tornado o garoto de hoje.

– Quando o Justin estava dentro de mim, ele era muito calmo dentro da minha barriga. – Ela falava sem se importar com meu queixo que estava totalmente caído. – Ele só queria comer morangos, uvas e melancia. Então eu pensei de verdade que era uma menina. É por isso que, os brinquedos, sapatos e roupas que eu comprei eram todos de menina. Mas era um menino, então o que eu poderia fazer? Não podia jogar tudo fora. – Ela finalizou seu desabafo e eu ainda não tinha conseguido digerir aquilo. – E como eu disse eu realmente queria uma menina... é por isso que eu o criei como se fosse uma menina, por um breve período. Mas, nós fomos a piscina e ele foi exposto. – Ela riu ao lembrar e eu me mantive calada sem saber o que dizer, ainda tentando digerir tudo. – Ele deve ter ficado muito traumatizado naquele tempo. É por isso que, eu me pergunto se ele ficou tão frio por consequência disso. – Ela pareceu sentir-se culpada por um momento, mas só por um momento, já que minutos depois ela voltou a sua posição normal. – O Justin pensa que eu queimei isso. — Ela riu.

– Sério?

– Sim! Eu tenho muitas cópias guardadas. E olhando por esse ângulo, ele não parece tão gênio assim, não é? – assenti tentando desfazer a minha surpresa.

 

A aula era vaga, já que o coordenador tinha chamado nossa amada professora para uma pequena reunião de última hora. A sala estava uma bagunça, e eu só conseguia pensar na foto que eu havia pegado daquele álbum.

– O que foi? Porque continua rindo? — Hanna surgiu na minha frente, totalmente curiosa.

– Eu? – Apontei para mim mesma a vendo concordar com a cabeça. — Só estou lembrando de uma piada que o papai contou.

A sala toda ficou em silêncio e um amontoado na porta surgiu. Ele estava ali. Justin passou seus olhos na sala toda até que parou em mim, ele estava com sua expressão irritada, o mesmo me chamou com o dedo. Eu não hesitei, apenas levantei da cadeira completamente surpresa, já que contato comigo era a última coisa que ele queria na escola.

O segui até o corredor, despertando o olhar dos curiosos. Ninguém fazia questão de disfarçar que estava olhando, já que um grupinho estava a postos na porta da sala observando atentamente.

– Maya, pegue o seu uniforme de educação física e venha comigo. — A voz dele parecia mais grave do que os outros dias, e ele falava pausadamente tentando disfarçar a raiva.

– Uniforme de educação física? Por que? — Perguntei recebendo como resposta um olhar frio dele. — Tudo bem. — Suspirei me virando e entrando na sala silenciosamente. Peguei o uniforme dentro da mochila e sai novamente o encontrando ainda parado ali, com todo mundo olhando atentamente.

Ele começou a andar para fora do prédio, eu apenas o segui. Durante o caminho, examinei o uniforme tentando encontrar algo de errado, quando o abri pude ver o nome Justin Bieber bordado ali. Agora sim eu havia entendido.

Justin arrancou o uniforme da minha mão, logo me passando o meu. Ele olhava para os lados parecendo preocupado e impaciente, talvez por ter que se submeter a essa situação, ou então porque todos os meus colegas de turma se amontoavam na enorme janela que dava para ver o pátio onde estávamos.

– Ah, isso é tão irritante! – ouvi Justin bufar, colocando as mãos nos bolsos e evitando me olhar.

– Porque? Você poderia usar meu uniforme. – prendi a risada, podendo enfim sentir minha pele queimar com o seu olhar.

– O que?

– E daí se é roupa de menina? Ouvi dizer que você já é familiar a isso. – sem pensar duas vezes, tirei a foto do bolso e mostrei pra ele, soltando uma gargalhada em seguida. Ok, tudo bem que eu poderia acabar de vez com as chances de um dia ele gostar de mim depois disso, porém não pude evitar de pegar a foto do algum da Pattie, com certeza ela não sentiria tanta falta assim. Fora que o Justin merecia passar um pouco pela humilhação.

Seus olhos se arregalaram ao ver a foto, seu rosto ganhou um tom avermelhado indicando que ele estava irritado e também envergonhado. Ele olhou brevemente para as pessoas na janela e voltou sua atenção para mim, dando um passo apressado quase conseguindo arrancar a foto das minhas mãos. Corri em volta da árvore velha que fazia uma sombra enorme no pátio, tinha certeza que ele estava atrás de mim pois podia ouvia claramente o som dos seus passos pesados e apressados.

Meus pulmões pareceram implorar por ar, meu peito subia e descia com rapidez, me fazendo encostar na árvore em busca de descanso, por mais que eu soubesse que precisava fugir dele. Assim que eu parei, ele também o fez, me encarando irritado e se aproximando de mim em passos largos. Uma aproximação perigosa, eu diria, já que nunca havíamos ficado tão perto assim, e seus lábios pareciam tão convidativos vistos desse ângulo.

– Tudo bem, eu darei isso a você. Mas com uma condição! – respirei fundo, tentando controlar minha respiração.

– Qual condição?

– Quero que me ajude nos estudos. Por favor, prometa me ajudar a entrar na Top List e eu darei a foto!

– Você está dizendo isso sabendo que tem apenas uma semana para o simulado?

– Por favor!

– Você olha para mim e acha que eu consigo fazer milagres? Eu não sou Deus!

Foi a minha vez de bufar, ele parecia ter esquecido completamente que estava em minhas mãos. Entortei o nariz e não abaixei a guarda, virei meu rosto conseguindo ver de longe as pessoas que ainda estavam na janela, observando curiosos nosso showzinho.

– Tudo bem.

Estendi meu braço com a foto em direção a janela, começando a rir do desespero do Justin em tirar a foto da minha mão.

– Pessoal, olhem aqui como o Justin era fofinho!

Minhas gargalhadas foram interrompidas quando senti duas mãos grandes agarrarem minha cintura e me prensar contra a árvore, me fazendo arrepiar. Quase instantaneamente abaixei a mão, encarando o rapaz a minha frente com os olhos arregalados.

– Collins, você é mais perigosa do que eu pensei. – sua voz parecia mais rouca que o normal, seus olhos ganharam um brilho que até então eu não tinha visto. – Te falei que se entrasse no quadro de notas carregaria você nas costas pela escola toda, agora quer que eu te ajude a melhorar suas notas e ainda te carregue?

– Se você me ajudar, isso se torna nulo. Você pensa que eu sou tão mesquinha assim? — Empinei o nariz, tentando demonstrar superioridade. — Não se preocupe, eu não sinto mais nada por você. Nem mesmo um pouco!

Justin me encarava quieto, parecia me estudar. Uma de suas mãos soltou minha cintura e veio para o lado da minha cabeça, se apoiando no tronco da árvore. Ele apertou minha cintura com a outra mão enquanto seu rosto se aproximava do meu devagar, eu nem ao menos ousei desviar o olhar, meu coração pareceu querer sair pela boca. Era agora que eu o beijaria pela primeira vez?

– É mesmo? Eu não confio nas suas palavras.

Ele deu uma risada irônica, dando as costas e saindo dali como se nada tivesse acontecido, me deixando com cara de tacho.

 

As meninas tagarelavam sem parar, fazendo a voz de uma sobressair a da outra. Meus tímpanos pareciam pedir socorro enquanto eu as encarava atordoada, sem saber pra qual olhar.

– Calma! – gritei, fazendo as duas se calarem na hora e me encarar assustadas. – Será que podem se acalmar e falar cada uma de uma vez?

– Será que você pode nos contar o que aconteceu atrás daquela árvore? – retrucou Hanna.

– Nada.

– Nada? A escola toda está comentando sobre o beijo, precisamos saber se é verdade! – Alice concordou, me fazendo bufar e reviver brevemente em minha cabeça a situação de horas atrás.

– Não aconteceu nada meninas, não houve beijo nenhum. Esse rumor é falso.

Mesmo que eu gostasse e quisesse dizer que tudo aquilo era verdade e realmente havia acontecido isso, eu não poderia mentir para as minhas amigas. A situação de horas atrás, o olhar caramelado, os lábios carnudos em forma de coração me fizeram lembrar de todo aquele sentimento e de que definitivamente não, eu não havia o esquecido.

– Eu sabia! – revirei os olhos para Hanna, que fingiu seriedade em segundos. – Não é porque eu não queira que aconteça, mas eu ficaria surpresa se Justin Bieber apenas te beijasse depois de tudo que aconteceu.

– Eu sei que não sou beijável, mas não precisa jogar na cara assim. – revirei os olhos, colocando a mochila nas costas e marchando pra fora da escola.

Eu sabia que as palavras de Hanna não tinham sido pra me atingir ou deixar mal, mas de certa forma serviu como um tapa na cara. Ok, eu havia lembrado de todo o sentimento e do quanto meu coração fica aquecido quando ele se aproxima, porém aquelas palavras foi como um ‘caia na real’, Justin jamais me olharia com outros olhos porque sentisse algo, talvez ele fizesse isso para me deixar chateado, mas nunca porque sentisse o mesmo por mim.

Esse era um fato que eu precisava aceitar.


Notas Finais


E ai meus amores, eu sei que fiz vocês esperar mas ai está.
Bom, os comentários que eu não respondi, peço desculpas mas vou responder a cada uma. Obrigada por todo apoio e queria pedir pra divulgarem a fanfic para os amigos e quem sabe a gente faça isso aqui alcançar outras pessoas.
COMENTEM MUITOOO!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...