História Família Reviere: Pequena Safira - Capítulo 43


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Grávida, Rainhas, Reis, Romance, Traição
Visualizações 112
Palavras 2.920
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Saga
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OIOIIII AMOREA SÓ MEU HEART❤ TD BEM? ESPERO QUE SIM :3 :3

Primeiramente : Quem tiver problemas em lidar com o sofrimento alheio acho melhor n ler os próximos capítuloa hauhauhau pelo menos por enquanto..... N quero leitores sofrendo ❤✌

Segundamente: #ForaTemer

Terceiramente: O capítulo de hj n é muito longo msm porque na vdd é mais pra um bônus do que para um capítulo do dia msm 😂😍

Nos vemos nas notas finais :3

Boa leitura :

Capítulo 43 - Quarenta e dois


Deixem a batida carrega  suas lágrimas  enquanto caem, querido.( Camila Cabello –Crying in the club)

Cat

-Não se preocupe princesa, Beth está somente em uma fase de decidir muitas coisas.-Guilherme fala acariciando o meu cabelo- É bem provável que ela vá reconhecer que pegou muito pesado com ele.-Ele sussurra no meu ouvido.

Continuo deitada em seu ombro. 

A sua mão está em minha cintura enquanto a outra está  acariciando o meu cabelo.

-Eu sei que deve ser bem chato tudo isso...-Guilherme fala pensativo. Apoio  o meu cotovelo na cama e viro o meu rosto na sua direção. Acabamos ficando com o rosto a centímetros. –Não ocupe muito a sua cabeça com isso-Ele sorri e acaricia o meu rosto, -Nesse momento eu tenho certeza que a sua prima tem o mínimo da noção.-Ele fala 

Sorrio e não consigo resistir aquele lindo rosto. Aproximo o meu rosto do dele e beijo suavemente seus lábios, não é lá um inicio para um beijo quente mas é algo bem suave e tranquilo. É um beijo tranquilo.

Sinto as suas mãos entrarem por dentro do meu cabelo e ele me puxar para mais perto dele. Meu corpo fica em cima do de Guilherme e cada perna  minha fica de um lado do seu corpo. Sinto a sua mão que estava em minha cintura, agora apertar a minha bunda de forma que traz algumas sensações quentes ao meu corpo.

Como ele consegue me deixar tão louca?

Começamos a escutar o som do celular de Guilherme , mas mesmo assim ele continua a me beijar.

Novamente o som do celular preenche o quarto e quase me parece um grito ao ouvido. Me distancio de Guilherme e ele bufa fechando os olhos.

O mesmo se mexe para o lado no mesmo momento que eu saio de cima dele, ele anda em direção ao seu móvel e pega o celular. Ele começa a digitar no celular e logo depois me olha.

Ok.

Já percebi que hoje a noite não terei Guilherme somente para mim.

-Eu realmente preciso ir.-Ele fala me olhando como se estivesse preocupado com a minha reação.

O que eu posso fazer? 

Não vou gritar e mandar ele ficar, sei que ele provavelmente tem alguma responsabilidade.

E eu não posso mesmo impedi-lo de fazer as coisas.

-Tudo bem.-Abro um pequeno sorriso e tento disfarçar a tristeza que provavelmente já dá para ver em meus olhos.

Guilherme me olha e suspira.

Ele da um beijo rápido na minha testa e pega o celular e a carteira antes de sair pela porta do nosso quarto.

Fico um tempo ainda sentada ali na cama na esperança de que ...Não sei....Talvez ele prefira a mim.

Eu sei que isso tudo é bem patético. Muito patético mesmo.

Mas eu sou patética, eu sou completamente infantil as vezes....Isso é errado? Eu querer a atenção de Guilherme para mim por pelo menos um dia?

Ele sempre tem que se dividir em cem , principalmente quando estamos de volta a Austrália. As vezes eu sinto que se eu tenho por dia 20% de Guilherme...É muita coisa.

Respiro fundo e me levanto . Coloco um casaco fino por cima da minha blusa e  coloco a sapatilha

Desço as escadas em direção a cozinha. E bom, está bem tarde então provavelmente não tenha ninguém mais por aqui.

Assim que entro na cozinha sinto vontade de voltar no tempo e nem mesmo imaginar a ideia de vir aqui.

Sheyla está sentada a bancada comendo alguma coisa que eu não consigo reconhecer. Ela sempre parece estar tão arrumada , mesmo as duas da manhã.

Passo pelo outro lado da bancada e abro a geladeira. Pego um pedaço de bolo que encontro e fecho a geladeira.

Quase tenho um infarto quando vejo Sheyla parada na pia praticamente perto da porta da geladeira.

O que essa garota tem?

Por acaso está dominada por algum espirito?

Fecho meus olhos rapidamente e seguro, mas firmemente a droga do bolo.

Por que eu tenho que vir  a essa cozinha nos piores momentos?

-Eu realmente fico imaginando como Guilherme consegue suportar alguém tão sinica –Sheyla fala começando o seu discurso de ódio gratuito.

Dou a volta na bancada somente para não ser obrigada a passar por ela. Sei que ela está com muito ódio de mim. E eu realmente não espero nada dela, qualquer coisa  que ela faça não irá me surpreender.

Estou quase passando pela porta e saído da cozinha quando algo me para.

-Como é saber que o seu queridinho marido a essa hora está nos braços de outra?-Ela pergunta com um tom irônico .Isso me causa uma sensação ruim, muito ruim.

Prendo a respiração e viro-me para ela.

Sheyla está com uma expressão de vitória que me enfurecesse. Como ela pode ter tanta certeza que Guilherme me trai? E não é a primeira vez que ela fala isso.

Lembro-me que na primeira noite que ela me disse que Guilherme me traia, o mesmo chegou absurdamente tarde em casa e com cheiro de ...Mulher...

Prendo a respiração novamente e sinto-me quase sem ar.

-Eu realmente gosto de ter aquela sensação de saber que você é uma idiota. –Ela ri –Guilherme se encontrando com Scarlet enquanto a queridinha esposa está em casa esperando-o....-Ela ri –Me fala Catherine, como é saber que a sua vida é uma merda?-Ela pergunta se divertindo.

Mordo minha bochecha para não pular em cima dessa garota.

-Eu não sei –Dou de ombros  -A única pessoa aqui que só se sente feliz com as infelicidades alheia é você –Abro um sorriso cruel –Na verdade, a única aqui que não tem  porra nenhuma pra fazer é você –Falo

Sheyla me olha de forma mortal. E graças a deus não tem faca nenhuma por perto.

-Você acha que está ganhando....-Ela ri –Querida, você nem mesmo imagina o que te espera. –Ela fala convencia –Eu aproveitei esse tempo livre que tive nos dois últimos finas de semana, e andei pesquisando....-Essa simpes frase é capaz de gelar até mesmo a minha alma.

Olho para ela e pela primeira vez eu sinto que Sheyla realmente pode acabar comigo.

Ela ri de forma cruel e provavelmente já viu em minha expressão que pela primeira vez realmente tocou no meu ponto fraco.

-o que foi? Agora não está tão confiante?-Ela provoca e anda para perto de mim. –Se eu fosse você, realmente não estaria Catherine.-Ela ri e olha para o meu bolo.

Eu estou estática.

O que ela sabe meu deus?

Não, ela só pode estar blefando.

-Você é uma mentirosa!-Falo entre dentes.

Sheyla ri e passa a mão pelo próprio rosto como se pensasse.

-Acha que eu estou mentindo?-Ela ri –E o que você acharia se caso eu tivesse uma conversa bem franca com um carinha bem legal....?-Ela pergunta de forma vaga

Sinto até mesmo o meu coração para de bater.

Ela ri suavemente e me olha sob os cílios.

-Você estava certa querida.-Ela ri novamente de forma cruel.Ela está se divertindo! –Harry é um verdadeiro Tesão.-Ela sorri e morde os lábios –Ele sabe mesmo como provocar uma mulher quando está na cama.-Ela fala de forma que me da nojo.

O que está acontecendo?

Sheyla e ...Harry?

Sinto o meu estomago embrulhar...

-E sabe o melhor de tudo isso?-Ela pergunta me provocando –Ele é como todos os homens, é só dar algo que ele deseja e logo ele está fazendo tudo o que você quer....-Ela fala de forma maliciosa.

-Harry é perigoso-Falo a avisando

Sheyla revira os olhos.

-Eu sou perigosa Catherine. Ainda não percebeu?-Ela sorri –Ele é somente um homem machista que acha que o mundo deve rodar a sua volta....-Ela fala com desprezo- Mas eu?-Ela ri de leve –Eu sei exatamente como usar as informações que tenho ao meu favor.  -Ela sorri

-Você sabe que não tem mais como me separar de Guilherme – Falo horrorizada

Sheyla arqueia a sobrancelha para mim e ri de forma audível. Sim, ela está quase gargalhando.

-Não irei separa-los querida.-Ela fala de forma sarcástica –Na verdade, será bem mais divertido agora.-Uma pausa –principalmente pelo fato de você querer estar com meu irmão e estar apaixonadinha por ele...-Ela ri novamente de forma cruel –Me responda Catherine: o Quanto você ainda suportará por esse casamento?-Ela fala e olha para o meu bolo novamente.Ela ri e de forma mais rápida do que eu poderia processar sinto algo gelado na minha cabeça.

Não consigo gritar e nem mesmo mostrar qualquer emoção.

Eu estou chocada....Horrorizada.

-Boa noite querida.-Ela fala sarcástica e passa por mim saindo da cozinha.

Sinto um pouco  do recheio do bolo descer pela lateral do meu rosto até cair ao chão.

As lagrimas são impossíveis de segurar e antes que eu possa pensar direito  jogo a porcaria do prato ao chão. Ele se quebra em pedacinhos, mas não  foi muito inteligente da minha parte já que pedacinhos dos cacos de vidro acabam batendo contra a minha perna que não está coberta já que estou com um short.

Sinto um pouco e dor a cada passo que dou , mas consigo subir até o quarto.

Tranco a porta e corro para o banheiro também fechando a porta do mesmo.  Meu rosto está vermelho e meus olhos um pouco inchados. As lagrimas salgadas descem de forma descontrolada e é como se o peso do mundo inteiro estivesse novamente em meus ombros.

Sinto que sou a maior imbecil do mundo.

-Onde eu fui me meter , meu deus?-Pergunto a mim mesma enquanto tento retirar os caquinhos de vidro. 

Tem algumas gotas de sangue na minha perna e conforme espremo os cacos, parece que o buraco dos mesmo fica ainda mais exposto ao sangue.

Quando consigo retirar todos , vejo que a minha perna está bem manchada e provavelmente esteja marcada amanhã. Passo a mão pelo meu rosto tentando seca-lo. 

Não vai adiantar de nada eu ficar aqui sofrendo algo que já passou.

Se Harry realmente foi muito burro ao ponto de contar para Sheyla algo que aconteceu e que envolve também a imagine dele. Bom, eu não posso mais apagar esse fato.

O que me resta agora é pensar.

Eu preciso arranjar uma forma de calar Sheyla.

Sei que não será fácil.

Mas eu preciso ....

Não sei exatamente o que ela sabe. Mas eu preciso encontrar uma forma de convence-la.

O desespero começa a crescer em minhas veias.

Ela pode acabar com a minha vida em questão de segundos.

Fecho meus olhos enquanto apoio a minha cabeça na parede. O que ela acha que está fazendo, meu deus?

-Eu fiz tudo errado...-Sinto a dor de finalmente aceitar que a culpa dessa merda toda é minha.

-Eu fiz tudo errado ...-Falo novamente e dessa vez o soluço é grande e não consigo segurar mais as lagrimas que descem novamente.

***

Guilherme

Assim que entro na boate é impossível não ver Scarlet e Dylan discutindo como crianças. Obviamente tem um grupinho ao redor deles dois e estão meio que se divertindo com a cena.

Ando por meio das pessoas e assim que estou perto dos dois trato de puxa-los 

-Chega! O Showzinho acabou!-Falo alto por conta do som que está alto.

Dylan parece não acreditar que eu estou puxando ele como se fosse uma criança, mas parece que as vezes esses dois incorporam verdadeiras crianças.

Os solto quando chegamos ao fundo da boate. Fecho a porta de emergência e olho feio para os dois.

-Eu realmente espero que tenham uma boa explicação!-Falo pausadamente.

Scarlet prende o próprio cabelo e olha feio para Dylan.

-Fala isso para a sua amiga que agora acha que tem que agarrar todos os homens da boate –Dylan fala olhando feio para Scarlet.

Ela faz uma falsa expressão de choque e logo depois ri.

-Eu?-Ela pergunta irônica –Imagine ! Como se você não enfiasse a porra do seu pau em qualquer garota que aparecesse  sua frente...-Ela fala quase gritando.

Respiro fundo

Deus me de paciência para não socar os dois!

-Ah...-Dylan ri –É diferente e você sabe disso...-

-Arhan , bem diferente, claro.-Ela revira os olhos.

Dylan se vira para ela e olha feio para ela.

-Você sabe que é! Eu sei me cuidar sozinho! Se um louco te agarrar e te obrigar a fzer sexo com ele...-Ele fecha o punho e respira fundo

Scarlet revira os olhos

-Se esse louco for gostoso  e bonito –Ela fala de forma provocante.

Dylan xinga alto e chuta a lixeira de lixo que cai  ao chão fazendo um som alto

-Que inferno Scarlet!-Ele fala alto.

Ela olha para ele com um sorriso perverso.

-Eu nunca pedi que você fosse o meu pai-Ela fala 

-Ah é?-Ele fala se aproximando dela –Então me fale, o que eu sou teu ?-Ele pergunta de forma que todo mundo entendi que dependendo da resposta de Scarlet , Dylan pode enfim dar um fim a essa discussão.

-Chega.-Falo me intrometendo. 

Os dois me olham e faço sinal para que fiquem longe um do outro.

Como crianças contrariadas eles dois se distanciam e cruzam os braços.

-Eu realmente estou cheio dessa palhaçada de vocês dois!-Falo irritado. Só de imaginar que eu poderia estar com Catherine agora...

-Fale isso para Scarlet. –Dylan fala e Scarlet abre a boca par responde mas olho feio para eles.

-Eu não quero saber quem está certo ou errado!-Grito –Eu estou com a porra do meu saco cheio de vocês dois –Aponto para eles dois –Não acham que isso tudo está indo longe demais? –Cruzo meus braços  completamente sério –Acham mesmo que levará vocês a algum lugar? –Dou uma pausa. –Todo mundo sabe, TODO MUNDO SABE que vocês dois não conseguem viver um sem o outro. E se vocês querem passar cada segundo dos seus malditos dias se provocando e fazendo raiva e ciúmes um para o outro, em vez de amadurecerem e aceitarem o que sentem um pelo o outro!...Então eu estou oficialmente largando vocês dois de mão.-Falo sério

Scarlet me olha assustada e vejo que Dylan está pensativo..

-Continuem bebendo como se não houvesse amanhã, fumando e transando com qualquer um que veem pela frente somente para causar ciúmes um no outro. Mas quando estiverem em momentos ruins : Não me perturbem mais!-Falo alto –Sabem quantas vezes eu já tive que largar tudo para ajuda-los? Sabem que agora eu tenho uma esposa que nesse momento está sozinha? Sabem que eu poderia estar em algum tipo de reunião em família e por causa de vocês dois eu teria que simplesmente abandonar tudo?-Pergunto estressado e passo a mão na cabeça –Em breve eu terei filhos, e não posso colocar as infantilidade de vocês acima da minha família.-

Scarlet morde a bochecha e me olha

-Mas você é a minha família.-Ela fala de forma baixa.

Suspiro

-Sim, da mesma forma que antes Dylan também era a sua família.-Falo e os dois se olham de forma estranha. Acho que não é muito confortável para eles dois estarem nessa posição.-Eu não vou me meter na vida amorosa de vocês dois, sei que cada casal tem o seu tipo de amor, e sei que cada casal lida com isso de uma forma. Mas se caso vocês se sentem bem com isso de raiva, ciúmes , brigas  e logo depois reconciliações que não duram nem mesmo três dias...-Dou de ombros –É problema de vocês.-Falo –Mas não me envolvam mais nisso. Eu sempre estarei aqui para o que precisarem, mas não mais quando for problemas que vocês poderiam evitar.-Falo sério e passo por eles. 

Os dois me olham um pouco sem reação e paro ao lado deles dois.

-Vocês dois precisam amadurecer.  A vida não é somente festa galera.- Volto para a boate e passo pelas pessoas em direção a entrada da mesma.

Entro no meu carro e respiro fundo sentindo aquele cheiro  enjoativo da maconha.

Controlo-me.

Eu não posso mais usar essas coisas... Não posso.

Eu tenho Catherine.

Abro um pequeno sorriso.

As coisas estarão bem. Tudo ficará bem;

Eu só preciso de Catherine.

***

Cat

Saio do banheiro quando finalmente sinto que consigo sustentar o meu corpo novamente sem começar a chorar .

Ando em direção a cama e deito-me cobrindo meu corpo. Sinto-me tão solitária.

Eu sei que Guilherme está comigo para o que eu precisar. Mas as vezes me parece que eu estou sozinha. É com se ele não entendesse a gravidade da situação.

Ou pelo menos tentasse não entender.

Acabo pegando no sono em algum momento. E mais uma vez acordo sentindo um corpo quente se aproximando do meu por baixo do cobertor.

Fecho meus olhos com força segurando as lagrimas.

Sinto as mãos de Guilherme ao redor da minha cintura e ele beija o meu pescoço antes de deixar o seu rosto escondido em meu cabelo.   

Mantenho com muita dificuldade a minha respiração controlada. Não posso chorar na frente dele ! Não posso!

-Cat....-Escuto Guilherme sussurrar baixo ainda com o rosto escondido em meu cabelo.

Tento não chorar.

Não posso...

-Humm...-

-Te acordei...?-Ele pergunta baixo e assinto devagar 

-Tudo bem.-Sussurro tentando manter a minha voz baixa para não mostrar o quanto estou fragilizada 

Ele suspira

-Desculpe-me.-Ele pede baixo

Não consigo respirar direito e sinto algo quente descer por meu rosto e cair no travesseiro.

Assinto mordendo meus lábios para não deixar o soluço sair.

Sinto um fraco cheiro de bebida. Mas está tão fraco que decido imaginar que seja coisa da minha cabeça.

Não.

Ele não pode ter mentindo para mim...

Ele não pode estar me enganando...

Suspiro baixo 

Mas até eu mesma estou me enganando... Imagine Guilherme.

Fecho com força meus olhos, me forçando a sonhar... Eu preciso parar de pensar nisso.

Eu não posso pensar nisso...


Notas Finais


Quanto sofrimento braseuuuuu👌
Como eu disse, quem n sabe ldar com sofrimento , façam como eu kkkk esperem alguns capítulos e depois leiam.novamente kkkk eu leiam kkk

Eu prometo que vou tentar ao máximo postar e não demorar muito❤ sei que é um saco msm ficar esperando 😍😍✌

Outra coisinha ; quem quiser mandar perguntas por mensagem privada pode mandar. SÓ não líbero spoiler mas dúvidas eu respondo. ❤❤❤
E tbm irei tentar responder os comentários dos próximos capítulo 😊 eu eatava tentando encontrar um tempo para responder todos os cmentarios da fic , porém acumulou muitoooos então por enwuanto n conseguirei reaponder dos capítulos anteriores 💔💔
Mas me esforçarei e responderei os próximos :3

Não esqueçam de comentar e uma boa semana.

Bjs no heart❤❤✌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...