História Família Reviere: Pequena Safira - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Grávida, Rainhas, Reis, Romance, Traição
Visualizações 112
Palavras 3.743
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Saga
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OIOIIIII!!! TD BEM? ESPERO QUE SIM❤

Sim! Estou postando a noite , "por que? "...bom, eu estava na vdd com intenção de postar um pouquinho antes da meu noite (Qnd terminei de escrever ) mas sabem quando vc entra na internet e qundo vai vê ta no Google vendo tipos de plantas marinhas? Tipo isso que aconteceu ! É somente agora lembrei o meu propósito de ainda estar acordada :3
Eu sou meio lerda, eu sei....

Ain gente💔
Hj eu terminei de fazer o enrendo de todos os próximos capítulos , pois é, doeu um pouco o coração.
Antes que vcs fiquem loucos achando que os peoximos capítulos estão prontos , eles n estão...éu SÓ fiz um tipo de resumo :3 sempre faço isso. ...
Ai vem aquele momento do " mas Liza , vc n tinha dito que antes ew postar a série , todas as temporadas ja estavam com o enrendo pronto?"
Yesssss, o enrendo da "TEMPORADA" e não fosse capítulos 😂 OS capítulos n tem entendo definido mas eu sei o que EU tenho que fazer.... É mais ou menos assim...
Vc sabe que tem que encontrar 4 em uma conta. Então meio que tanto faz se vc fizer 2+2=4 ou 8-4=4 ou 2×2=4 😂 que importa o caminho e sim o resultado ( eu sei que na escola n funciona assim ) no meu método de escrita é assim❤
Então simmmmm! Eu hj sofri fazendo o enrendo do final da fic💔💔💔 #MuitaDorNoHeart

Outra coisa

Eu sei que vcs curtem as temporadas e tals....Mas gente kkkkk realmente me sinto grata demais por ter conseguido chegar ao quase final dessa história com baatante Gent lendo ❤ é realmente lindo! :3 mas todo início tem que ter um final! Nada dura para sempre ( somente a aula de Química ) então sim, até o final de agosto eu irei terminar a história 💔 sei que dói
Tbm sinto essa dor , mas pensem pelo lado bom! Além de ter as histórias anteriores disponíveis para vcs lerem a hora e onde quiser , vai ter essa aqui e vai ter a próxima temporada ❤ pq "família reviere " não vai terminar na terceira temporada :3 :3 :3


Bom, agora que ja escrevi a biblia kkkkk brinks
Bom leitura:

Capítulo 44 - Quarenta e três


Não se perca com quem não te encontra (Marco Filipe)

Cat

-Está se sentindo bem ?-A rainha Celeste pergunta do nada e isso faz com que todos na mesa me olhem um pouco confusos.

 

Por que do nada ela me perguntou isso?

 

Solto o ar devagar e desisto de comer. Deixo o garfo de lado e abro um amplo sorriso...Ou pelo menos deveria ser um .

 

-Sim. -Respondo simplesmente sem conseguir adivinhar o motivo da rainha do nada estar tão atenciosa comigo.

 

No mesmo segundo eu sinto o meu corpo gelar um pouco e olho de relance para Sheyla que está tomando a vitamina dela. Não...Ela não seria burra o suficiente para contar tudo a rainha.

 

Solto o ar novamente sentindo-me mal.

 

-Tem certeza?- Mais uma vez a rainha Celeste me olha um pouco de forma estranha.

 

Guilherme está sentado ao meu lado e ele me olha como se nem mesmo ele soubesse o que eu tenho.

 

Me controlo para não explodir aqui mesmo. 

 

O pior momento que uma pessoa pode passar, na verdade um dos piores momentos, é você estar destruído por dentro e precisar mostrar aos outros que está bem.

 

-Si...sim-Gaguejo um pouco mas sai. –Desculpe-me, mas por que a pergunta?-Pergunto de forma calma, porém na minha alma eu estou gritando.

 

A rainha abre um pequeno sorriso.

 

-Hoje pela manhã você mal comeu, e agora está sem comer novamente. -Ela fala olhando para o meu prato. Sigo o seu olhar e realmente, o meu prato está com tudo que o chefe preparou. Nada em meu estomago. Intocável.

 

Mordo minha bochecha. 

 

Sinto-me um pouco sem graça com isso. É como se ela estivesse me pegando no flagra.

 

Enquanto Guilherme me olha um pouco confuso, acho que ele não está entendendo muito bem o que está acontecendo comigo. E como poderia? Até ontem à tarde estávamos muito bem! Porém, como sempre tem que vir uma tempestade  e acabar com tudo....

 

-É...sim....-Falo um pouco ainda sem animação –Acho que comi demais ontem pela madrugada. –Falo mentindo descaradamente. 

 

Guilherme arqueia a sobrancelha para mim. Ele bem provavelmente sabe que eu não desci para comer. 

 

Sheyla abre um pequeno sorriso enquanto bebe a sua bebida.

 

Como eu adoraria esfregar a cara dela nessa mesa.

 

Respiro fundo.

 

Não posso ter pensamentos assim, isso só me fará ter mais raiva e raiva. Eu preciso ignorar Sheyla.

 

Ela e a insignificância dela!

 

O rei Oliver como se notasse a “estranheza” que se instalou no local decidi falar.

 

-Bom...-Ele começa-...Eu estava pensando e acharia muito legal sairmos hoje a noite para um jantar mais formal. Será bom, a mídia ultimamente está louca atrás de uma foto da família real.-Ele da de ombros –As vezes é melhor dar o que o animal selvagem quer, antes que ele te ataque.-Ele fala e da um gole no seu café expresso.

 

Guilherme assenti limpando a boca com o guardanapo.

 

-Gostei da ideia.-Ele fala e me olha –O que acha?-Ele pergunta baixo.

 

Acho que mesmo se caso eu não aceitasse...Ainda assim meio que não teria muita escolha..Afinal, é o rei!

 

-Eu não tenho problema algum com isso...-Sheyla fala e sorri –Até que pode ser divertido.-Ela fala suavemente e da uma mordida na sua fruta.

 

Como eu gostaria de sair daqui e nunca mais ver a cara de Sheyla na minha vida!

 

-Ok. Então está decidido –Falo cortando o assunto. Acho que eles percebem que eu realmente não estou muito afim de falar, e muito menos de participar do momento em família. – Hum...-Coloco o guardanapo em cima da mesa enquanto eu me levanto –Acho que vou andando.-Digo e vejo que a rainha Celeste parece realmente estar preocupada comigo. –Com licença –Falo dando um pequeno sorriso a eles.

 

Assim que passo pela porta da sala de jantar, praticamente corro escada à cima. 

 

Fecho a porta do quarto e corro para o banheiro me trancando no mesmo.

 

Apoio minhas duas mãos na pia e sinto náuseas fortes passando por mim. Preciso apertar firme meus dedos ao redor da pia para lembrar a mim mesma que eu estou em pé no banheiro. Levanto o meu rosto e vejo o meu reflexo no espelho.

 

Meu deus, eu realmente estou horrível hoje.

 

Minha pele por ser muito branca acaba mostrando qualquer tipo de “problema “ meu. E hoje particularmente estou com profundas olheiras.

 

Suspiro prendendo o meu cabelo em um coque e encho minhas mãos de agua. Não me importo com a droga da maquiagem que nem mesmo conseguiu cobrir meu rosto.

 

Molho minha face varias e varias vezes...

 

Sinto-me cada vez mais suja.

 

Eu realmente não consigo saber de onde essa sensação terrível está vindo, mas com toda certeza eu não gosto!

 

Volto para o quarto assim que escuto batidas leves na porta do banheiro e um fraco “princesa...” sussurrado por Guilherme.

 

Saio do banheiro com a melhor expressão que eu poderia. Sei que nos últimos dias Guilherme está cheio de problemas, principalmente relacionados ao reino e ao fato de ele estar lidando com muita pressão econômica...Não quero enche-lo com problemas...Que ....não deveriam nem mesmo existir...

 

Ver ele sentado na ponta da cama e me olhando com genuína preocupação parti um pouco o meu coração.

 

Eu gostaria tanto de poder falar com ele.

 

Mas do que adiantaria?

 

Sheyla sabe como ninguém mentir.

 

Seria minha palavra contra a dela.

 

Dizer que ela me machucou com palavras e tals, é uma coisa. Agora, dizer que ela está se envolvendo sexualmente com Harry e conseguindo informações contra mim...Isso é quase surreal.

 

Nem mesmo eu consigo acreditar que ela se rebaixou a tanto.

 

-Você quer conversar?-Ele pergunta no tom de voz bem mais baixo que eu realmente estou acostumada.

 

Sento-me ao seu lado sentindo meu coração incrivelmente pesado.

 

Minha garganta está fechada e sinto que  se eu abrir a boca para falar alguma coisa, qualquer coisa, eu irei chorar de forma patética aqui.

 

Nego devagar e fecho meus olhos tentando controlar minhas emoções.

 

Por que eu preciso ter tantos problemas?

 

Por que não posso ter um momento de paz?

 

Guilherme me olha de canto e curva o corpo ficando com os cotovelos apoiados na coxa e a cabeça um pouco baixa.

 

Cruzo minhas pernas em cima da cama  ficando na posição do chinês. 

 

-Você está estranha...-Ele comenta baixo ainda sem me olhar.

 

Ele deve saber que se ele me olhar eu vou desabar.

 

Respiro fundo

 

-É somente a gravidez...-Respondo sentindo novamente a faca sendo cravada no fundo da minha alma.

 

Por que eu tenho que mentir para ele?

 

Por que eu não posso simplesmente contar a verdade , ele acreditar em mim e vivermos a nossa história? Por que tem que ser tudo tão difícil?

 

Aperto meus dedos sentindo a angustia crescer cada vez mais...

 

-Só isso Cat?-Ele pergunta e dessa vez curva a cabeça um pouco para o lado . 

 

Eu sei que é errado. É muito errado mentir para ele.

 

E estou sentindo-me completamente culpada por isso.

 

Mas ao mesmo tempo que o meu interior grita para que eu conte a verdade a ele...Ao mesmo tempo, eu sinto a duvida crescer ainda mais: Será que ele seria capaz de acreditar em mim?

 

Afinal de contas, eu estaria falando algo muito sério contra a irmãzinha dele. A menina que ele viu nascer...

 

Assinto finalmente aceitando que não tem mais como eu vencer essa disputa.

 

Pelo menos não dessa forma.

 

-Sabe que pode confiar em mim...-Ele fala baixo e se levanta ficando de joelhos a minha frente e toca o meu rosto de forma suave

 

Fecho meus olhos. Por um momento eu me sinto bem, com o seu simples toque me sinto novamente bem...Porém esse momento de paz acaba rapidamente.

 

-...Não sabe?-Ele completa a pergunta.

 

Não abro meus olhos. Sei que não posso fazer isso. 

 

Não consigo fazer isso.

 

Mentir na cara dura, de frente para ele, olhando naqueles olhos...Não posso! E não consigo!

 

Assinto mesmo que no fundo eu esteja gritando aquele enorme “Será?!”

 

Aperto a minha mão contra a dele que está no meu rosto.

 

E sinto os lábios suaves de Guilherme sobre os meus.

 

Solto um leve suspiro.

 

O nosso beijo não tem calor, nem mesmo desejo. É um beijo diferente. Tem sentimentos. E quando percebo isso sinto o meu coração doer ainda mais.

 

Ele está querendo me passar algum tipo de mensagem. Porém a minha dor é tanta que eu mal consigo corresponder o beijo. 

 

Quando Guilherme se distancia de mim, abro meus olhos o vendo me olhar com aquela expressão de preocupação que me mata.

 

-Preciso realmente ir.-Ele fala como se não quisesse ir trabalhar e abro um mínimo sorriso. –Mas vou pedir para um dos serventes lhe trazer algo.-Ele fala se levantando e da um simples beijo na minha testa.

 

Eu quase sussurro um “não precisa” , porém não quero discutir com Guilherme. E por mais que eu ame a presença dele...Nesse momento só preciso ficar sozinha.

 

Assinto como se concordasse com a decisão dele e assim que o mesmo passa pela porta eu espero mais alguns poucos minutos congelada, sem mexer nenhum membro. Até enfim deixar o meu corpo afundar para trás se batendo contra o colchão e nem mesmo preciso fechar meus olhos e forçar o choro, assim que minha cabeça se inclina contra o colchão e sinto-o macio e confortável embaixo de mim, logo minha vista começa a ficar borrada deixando o teto do quaro antes liso, agora completamente borrado , assim como minha atual situação.

 

***

 

Bato na porta somente duas vezes antes que abra.

 

Sheyla me olha um pouco surpresa e logo depois ela preenche a expressão de choque por puro prazer e deboche.

 

-O que veio fazer aqui?-Ela pergunta cruzando os braços na frente do corpo.

 

Obviamente ela não vai me deixar entrar em seu quarto. E nem mesmo quero.

 

Nem mesmo consigo imaginar o que poderia ter ali dentro de armadilhas.

 

Respiro fundo.

 

O quarto dela é no mesmo corredor que o meu quarto com Guilherme. 

 

-Só quero conversar.-Falo simplesmente.

 

Ela arqueia a sobrancelha e começa a ri

 

-Isso é sério?-Ela me olha de forma sarcástica –Eu realmente me divirto muito com vocês, quando estão por cima simplesmente se sentem superiores, e quando eu tenho as cartas na manga...Ai vocês veem querendo conversar?-Ela pergunta rindo e do nada para .

 

Ela realmente é surtada!

 

-Eu nunca te fiz nada Sheyla. –Falo me defendendo.

 

É a mais pura verdade.

 

Nunca nem mesmo usei nada contra ela. Na verdade, todas as vezes que ela se deu mal foi o próprio destino dando o troco nela.

 

Sheyla boceja com a mão na frente do rosto.

 

-Você me deixa com sono Catherine.-Ela revira os olhos. –Eu não ligo para o que tem a me dizer. Eu não quero saber se vai fazer tudo o que eu quero ou se vai me oferecer algo em troca de eu não falar nada –Ela abre um sorriso –Eu simplesmente sinto prazer em te ver como um animalzinho que está sofrendo –Ela ri com a unha passando pelo lábio inferior –Eu simplesmente adoro  isso! E nem mesmo se você enfiasse uma faca nesse seu coraçãozinho , nem mesmo isso me divertiria tanto.-Ela fala de forma que realmente me assusta.

 

Como alguém pode do dia para noite se tornar tão psicopata?

 

-Não consegue nem mesmo pensar que se me ferrar você irá atingir Guilherme?-Pergunto pensando na minha ultima alternativa. Se ela não desistir disso por Guilherme, realmente nada a fará parar. –Ele sofreria com a exposição.-Falo pensativa.

 

Sheyla me olha por alguns segundos sem expressão alguma e por um momento sinto uma pitada de esperança porém quando o seu olhar volta a ficar sarcástico percebo que ela realmente está tomada pela possessividade e vingança

 

-Meu irmão pode sofrer agora. Mas ele irá me agradecer no futuro.-Ela sorri de forma doentia.

 

Ela realmente não está bem! 

 

Engulo em seco.

 

-Você acha mesmo que Guilherme vai te agradecer por alguma crueldade contra mim?-Pergunto horrorizada –Se você ainda não percebeu, somos casados –Falo levantando a mão onde esta a linda aliança que ele me deu.

 

Sheyla me olha com tédio

 

-Realmente acredita nisso , não é Catherine?-Ela ri de leve com superioridade –Acha mesmo que o meu irmão vai te amar eternamente ?-Ela da uma pausa dramática me olhando –Ele é aventureiro Catherine. Guilherme não consegue continuar na mesma coisa muito tempo.-Ela fala e um sorriso perverso se abre no seu rosto – Aposto que você não imagina o que tem no escritório dele.-Sua expressão é tão confiante que começo a ficar com medo. – Acha mesmo que o Guilherme no qual não consegue passar muito tempo sem sexo e sem drogas, é o mesmo Guilherme que um dia construída uma “família feliz “ com você?-Ela pergunta fazendo aspas no ar.  –Ele não é assim, nem mesmo se iluda querida. Hoje em dia provavelmente seja somente Scarlet quando ele está drogado e bêbado, e você quando ele precisa de algo mais caseiro –Ela ri se divertindo mas sinto cada palavra perfurando minha alma.

 

Não.

 

Não.

 

ISSO NÃO É VERDADE!

 

ELE NÃO MENTIRA ASSIM PARA MIM...

 

Guilherme não é assim...Não...

 

Sinto minha mente começando a entrar em um colapso. 

 

-E daqui a alguns anos Catherine?-Ela pergunta arqueando a sobrancelha para ela.

 

Ela sabe que eu não consigo responder a isso.

 

Um sorriso enorme cheio de vitória se abre em seu rosto.

 

-Eu sei que daqui a alguns anos Guilherme provavelmente se tornará rei, e você será somente mais “uma esposa de rei” , somente mais uma “rainha traída” que só serve para acompanha-los nos eventos  e educar os filhos.-Ela sorri e se aproxima ficando a centímetros do meu rosto.

 

Eu sinto nojo dela.

 

Mas acima de tudo, eu sinto náuseas de tudo o que ela me disse.

 

-Você só é mais uma princesa que está sonhando com um  “felizes para sempre”, mas essa é a realidade. –Ela sorri –E aqui não se tem felizes para sempre.- Depois de falar isso ela passa de leve a ponta da unha pela lateral do meu rosto e fico congelada com medo de ela fazer algo a mais.

 

Ela é louca!

 

Disso eu não duvido.

 

E para piorar, não posso fazer nada contra. Estou nas mãos dela.

 

Antes de ela entrar eu tomo um pouco de coragem

 

-Ele me ama,  Sheyla. –Falo com um tom baixo mas é o suficiente para ela escutar. 

 

A mesma se vira para mim com a sobrancelha levemente arqueada.

 

-Tem certeza disso?-Ela com toda certeza não tem. –Se meu irmão te amasse tanto, e você tivesse tanta certeza disso...Então porque estaria aqui tentando me convencer a não falar nada?-Ela suspira  me olhando quase com pena. –Não acredite nas próprias mentiras que inventa Catherine. -

 

Logo depois fecha a porta na minha cara.

 

***

 

Isso é muito errado!

 

Muito errado mesmo!

 

Se Guilherme até mesmo imaginar que eu estou fazendo isso...Acho que ele ficará completamente decepcionado comigo.

 

Mas como eu poderia deixar o veneno da Sheyla ficar criando raízes em minha mente?

 

Eu preciso saber se é verdade ou não!

 

Eu preciso saber se Guilherme tem sido sincero comigo.

 

Sim, eu sei que não tenho nenhum direito de querer sinceridade dele , quando ainda hoje mesmo eu menti descaradamente para ele.

 

Porém é diferente! Mentir sobre vocês estar bem quando está mal, é bem diferente de usar drogas.

 

Tudo bem que tecnicamente ele não mentiu. Porque eu nunca cheguei a perguntar. Na verdade , eu nem mesmo imaginava !

 

Mas ainda assim...

 

Não consigo imaginar Guilherme usando drogas...É meio surreal isso!^

 

Assim que entro no escritório dele , que por sinal eu abri com a chave que estava dentro da gaveta do closet dele. 

 

Sim, é muito errado isso!

 

Entro e no mesmo momento eu tranco a porta. Não posso dar mole de alguém entrar e me ver aqui.

 

O escritório é como a maioria...Muita coisa de madeira, cortinas, estantes com documentos, sofá , mesa grande e duas cadeiras de  cada lado. 

 

O cheiro de limpeza é claro.

 

Como sempre: Guilherme mega limpo.

 

Acendo a luz do escritório e mesmo me sentindo mal, e com o coração a mil eu ando em direção a sua mesa. Se tiver algum lugar no qual ele tem que guardar alguma coisa é nas gavetas da mesa dele.

 

Onde mais poderia estar?

 

Abro as gavetas do lado direto, mas só encontro pastas de documentos que por sinal parecem ser bem importantes. Tomo cuidado para não bagunçar.

 

Ainda bem que aqui no castelo não é igual o castelo de Holanda. 

 

Hermen fez o lindo trabalho de meter câmera em tudo quanto é lugar. Tudo bem que foi em uma época que eles estavam correndo perigo. Mas sinceramente? Eu tenho até medo do banheiro daquele lugar.

 

Hermen é meio “protetor” demais quando se trata de Anna.

 

Fecho as gavetas devagar tentando não fazer barulho e movo a cadeira de couro dele me sentando na mesma. Começo a abrir as gavetas do lado esquerdo , de baixo para cima. As três primeiras não tem nada demais.

 

Abro a primeira gaveta e vejo que também não tem nada mais que documentos. 

 

Apoio meus dois cotovelos na mesa e sinto o meu coração fortemente contra meu peito.

 

Será que eu cai mais uma vez nos joguinhos de Sheyla?

 

Realmente, provavelmente não tenha nada demais aqui. E eu como a besta que sou vim achando que encontraria alguma coisa. 

 

Guilherme realmente não deve estar usando nada disso...E eu desconfiando dele.

 

Ele não seria capaz de esconder algo assim de mim.

 

Fecho meus olhos e respiro devagar tentando colocar os pensamentos no lugar.

 

Levanto-me para sair do escritório mas no mesmo momento minha perna bate contra a mesa e estranho. Na verdade não sou tão alta para a minha coxa bater contra a mesa.

 

Sento-me novamente e passo a mão por cima da mesa não sentindo nada. Levanto o pano leve que cobre ela e minha boca quase cai quando percebo que tem uma gaveta bem abaixo da mesa. Eu nunca adivinharia.

 

Nunca, mesmo!

 

Passo a mão e vejo que está trancada.

 

Eu não acredito que cheguei até aqui para isso!

 

Abro novamente gaveta por gaveta e encontro uma chavezinha entre documentos.

 

Trato de colocar cada documento de volta no seu lugar. Não quero mesmo que Guilherme descubra que estive aqui. 

 

Tenho plena consciência que isso é muito errado!

 

Consigo destravar a gaveta e a puxo devagar tentando não quebra-la ou qualquer coisa parecida, parece que esses são os melhores momentos para o destino ajudar quebrando as gavetas ou qualquer outra coisa.

 

Assim que abri a gaveta a primeira coisa que vejo são fotos.

 

Pego-as na minha mão. 

 

São quase umas cinco.

 

Em uma tem Guilherme com somente uma bermuda , ele devia ter uns dezesseis anos , e ao seu lado tem Sheyla com o cabelo bem solto. Ela era somente uma criança...

 

Eles parecem realmente felizes.

 

Sinto uma pontada no meu coração ao ver a foto.

 

Ele realmente parecia feliz....

 

Coloco a foto em cima da mesa e olho a outra.

 

Guilherme parece estar mais recente, ele parece em uma festa . Tem muita gente na foto e todos parecem bem felizes. Na verdade, ele parece muito feliz...

 

As outras duas fotos também são com pessoas desconhecidas e nas duas ele parece bem animado e contente. É como se fosse um outro Guilherme.

 

Coloco as foto em cima da mesa me sentindo um pouco mal.

 

Ele sempre feliz.

 

Guilherme sempre teve uma vida boa.

 

Eu que cresci em um ambiente horrível, mas ele...Ele tinha tudo.

 

Amigos,festas, animação, família...

 

Sinto uma lagrima descer pelo meu rosto e logo a seco.

 

Levanto a ultima foto e por um momento não consigo acreditar. Mas meus olhos não podem estar mentindo para mim.

 

A foto é de uma mulher com Guilherme. Somente eles dois.

 

Outra pessoa tirou a foto ,e eles parecem quase distraídos.

 

Guilherme está com uma roupa simples, roupa de ir a uma boate e tals...Nada muito armado.

 

E a garota está com um short um pouco curto, e uma blusa que na foto vai somente até o umbigo dela. Seu cabelo está solto e completamente enrolado.

 

Ela é linda...

 

Cara, ela é realmente linda...

 

Na foto parecem estar do lado de fora , na verdade parecem estar no estacionamento de um mercado.

 

Guilherme está curvado e a garota está atrás dele com as pernas em volta da cintura dele enquanto ele segura as pernas dela. Uma das mãos dela está em volta do pescoço dele e a outra está levantada com uma garrafa de cerveja.

 

Eles dois estão rindo e parecem felizes.

 

Solto a foto em cima da mesa e sinto um aperto em volta do meu coração.

 

Sei que não deveria. 

 

É o passado dele.

 

Mas...Mas dói?

 

Por que dói tanto?

 

 Passo a mão por cima do meu peito tentando aliviar a dor , mas é algo incontrolável!

 

Sufoca-me.

 

Encosto minha cabeça na cadeira e olho de relance para a gaveta.

 

Tem mais algumas outras coisas, mas nada de importante.

 

Pego as foto as juntando novamente e coloco na gaveta. Não quero mais ver isso. Não quero mais confirmações do quanto Guilherme vivia bem antes de mim ...Antes que eu entrasse na vida dele e causasse somente problemas.

 

Meu dedo bate contra alguma coisa no momento que estou ajeitando as fotos dentro da gaveta e estico meus dedos para envolver o plástico.

 

Assim que meus olhos repousam na substancia a minha frente eu não consigo acreditar.

 

Meu coração simplesmente parou.

 

Não sinto nem mesmo o vento ao meu redor.

 

Tudo parou!

 

Acho que se nesse momento alguém chutasse a minha cara e me enfiasse um vergalhão no meio do peito, não doeria tanto!

 

 

Sinto as lagrimas começarem a descer antes mesmo que eu possa processar...

 

Fecho meus olhos e aperto firme aquela droga de substancia na minha mão.

 

Ele não pode ter me enganado!

 

Não pode ter mentindo para mim!

 

Jogo a droga do saquinho de cocaína na mesa e me encolho em cima da cadeira. Fecho meus olhos com o meu rosto entre meus joelhos.

 

Não acredito que ele ....Esse não é Guilherme!

 

Guilherme não pode ser assim!

 

Ele não pode ter construído um personagem para mim...

 

Soluço forte sentindo que nem mesmo todas as lagrimas que eu derramar serão capazes de fazer essa dor diminuir.

 

Por que? Por que ele me enganou?

 

Mordo meu lábio olhando para aquele maldito saquinho...

 

Eu conheci um personagem?

 

Eu me casei com um personagem?

 

Quem é Guilherme de verdade....?

 

Sinto meu peito queimar quando percebo que sim, eu me apaixonei por um Guilherme que não é real.


Notas Finais


Muitas revelacoes ainda estao por vir , preparem o heart👌

Não esqueçam de comentar :3

Bons sonhos hauhauhau
Bjs no heart❤❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...