História Família Reviere: Pequena Safira - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Grávida, Rainhas, Reis, Romance, Traição
Visualizações 116
Palavras 2.101
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Saga
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OIOIIIIII :3 :3
TD BEMM? ESPERO QUE SIM ^-----^

Capítulo novo e fresquinho para vcs ❤
Espero que gostem ✌
Não vou falar muita coisa pq estou trabalhando em um projeto aqui , mas rlx que em breve vocês saberão ^-^

Ocupadissima kkkkk

Boa leitura:

Capítulo 45 - Quarenta e quatro


Eu odeio voltar a está depressão indesejada, mas eu não consegui ficar longe , não consegui lutar contra isso ( Adele –Someone like You)

Cat

Faltava bem pouco para o jantar. Eu já estava arrumada, mas ainda assim não conseguia nem mesmo me levantar. Fiquei sentada na borda da cama esperando o momento que Guilherme como sempre iria sair já arrumado com closet e me deixar completamente encantada.

Mas o conto de fadas está sendo arruinado.

Quando Guilherme aparece lindo como sempre, sinto uma mistura de arrependimento e angustia me puxar para o fundo. 

Por que eu tinha que mexer nas malditas gavetas? Teria sido bem melhor que eu não me envolvesse demais com isso..

Suspiro

O certo era que não tivéssemos nem mesmo nos envolvidos. Mas como controlar o coração?

-Vamos?-Guilherme estende a mão para que eu vá juntamente com ele em direção ao estacionamento.

Quando chegamos ao corredor, eu vejo que não tem ninguém, nem mesmo a cobra da irmã dele.

Suspiro

-Guilherme....-Sussurro baixo chamando aa tenção dele.

Ele me olha e por um momento parece estar confuso. Mas ao ver a  minha expressão, ele parece realmente entender que eu não estou bem.

Guilherme para de andar , ele cruza os braços 

-O que está acontecendo com você Cat?Eu sei que talvez não confie em mim para falarmos sobre seja lá o que for...Mas –Ele da de ombros –Eu realmente estou preocupado.-Ele me analisa.

-Gui....-Falo baixo tomando coragem –Por acaso você já me escondeu algo sério?-Pergunto para ele.

Eu realmente não quero ser direta. Sei como é horrível quando você é pego no flagra. Sei disso muito bem! Porém, eu não posso ficar com esse segredo me angustiando dentro do peito.

Poxa, eu conto tudo o que eu passo para ele. Pelo menos o que eu consigo contar. Guilherme sabe muito bem que eu tenho um problema grande em demonstrar o que eu sinto, já ele....Ele é completamente aberto. E isso as vezes me assusta um pouco. Mas ainda assim, eu confiava que ele me contava as coisas.

Guilherme passa a mão no rosto e por um momento eu quase o vejo ficar pálido. Acho que ele deve saber realmente ao que eu estou me referindo.

Suspiro

É como eu sabia....

Ele me escondeu a verdade..

-Cat...-Ele respira fundo – Tem coisas que não é legal revelar assim que acontece , mas eu juro que eu não estou escondendo nada que não seja para o seu bem.-Ele fala e isso de alguma forma me deixa irritada.

-Que não seja para o meu bem?-Pergunto incrédula.

Ele realmente está  achando que escondendo o vicio dele, eu vou ficar bem?

Pois bem, eu não estou nada bem!

Uma servente nos avisa que o carro já está a nossa espera. E por mais que eu queira conversar logo sobre isso com Guilherme, eu sei que não podemos deixar os reis esperando. Seria bem indelicado.

-Quando chegarmos conversamos,  okay?-Ele pergunta me olhando

Ah, como eu odeio isso...Eu odeio o fato de dor tanto isso tudo!

Assinto passando por ele.

-Cat...-Ele me chama e segura a minha mão, viro-me para ele e olho nossas mãos. –Nem mesmo um beijo?-Ele pergunta e por mais que eu realmente queira me aproximar...Eu sinto que tudo isso só irá piorar ainda mais.

É melhor no momento ele me deixar sozinha.

-Por favor, só me de um tempo....-Suspiro –Ok?-Pergunto 

Guilherme me olha mais um pouco ,com que para ter certeza. Por fim ele assenti.

Andamos em silencio na direção do carro que nos esperava.

Em todo o caminho nem mesmo uma palavra foi dita.

E a cada segundo eu sentia o meu coração apertar ainda mais.

Eu sentia que de alguma forma que eu não sei explicar...Mas eu sentia que estava indo para a minha condenação.

***

O inicio do jantar foi normal. Pelo menos para todos.

A minha mente obviamente não estava naquela mesa, na verdade, eu estava pensando em tudo. Tudo mesmo! Menos naquele jantar...

Chega o prato principal que é um tipo de massa com vários petiscos do mar. Sinto-me um pouco enjoada e tento me manter parada para não vomitar todo o prato principal que comemos antes.

Porém o enjoo não me da trégua.

-Hum...-Tiro o guardanapo o colocando em cima da mesa e dou um pequeno solavanco com a cadeira para trás.

Isso chama a atenção de todos na mesa. 

-Com licença-Falo me levantando e vejo um olhar preocupado no rosto de Guilherme  -Já volto.-Falo e o rei assenti

Praticamente corro em direção ao banheiro. Nem preciso dizer que o banheiro é um daqueles magicamente luxuosos, obviamente . Abro um dos compartimentos e me tranco no mesmo. Graças a deus o banheiro é incrivelmente limpo.

Assim como eu imaginava, vomito tudo o que tinha no meu estomago. Talvez não tenha levado nem mesmo dez segundos.

Abaixo a tampa do vaso e dou descarga no mesmo. Sento-me na tampa do banheiro e fico um tempo tentando me recuperar.

Uns minutos depois, ou segundos, não sei ao certo. Eu  consigo sair da cabine do banheiro e ando na direção da enorme e luxuosa pia. Aperto a torneira fazendo aquele jato de agua sair e lavo minhas mãos com sabão e agua. Fico um tempo me encarando no espelho, não sei porque, mas realmente não quero ir lá para fora.

A porta do banheiro se abre e nem preciso olhar para saber quem é.

-Eu não estou com saco pra você agora. –Falo séria.

Eu estou nervosa, enjoada, com náuseas e ainda por cima tenho um muro de peso emocional nas minhas costas.

Sheyla encosta-se à porta do banheiro e fica me olhando com aquele ar de superioridade dela.

-Então quer dizer que ele realmente estava certo?-Ela pergunta me deixando confusa.

Respiro fundo e olho para ela através do reflexo do espelho.

-Ele quem?-Pergunto sem paciência.

Ela sorri e da de ombros.

-Harry.-Ela da uma pausa –Ele me disse que você tinha transado com ele, e acabou , como sempre sendo a burra que é, engravidando.-Ela sorri de forma que me faz querer arrastar ela pelo cabelo  -Engraçado que eu já desconfiava que alguma coisa estava rolando, mas nunca iria imaginar que estaria gravida!-Ela ri batendo palmas –E o Oscar de melhor imbecil do ano vai para você!-Ela fala feliz.

Como alguém consegue se sentir bem com a infelicidade de outra pessoa?!

Aperto a borda da pia para não apertar o pescoço dela.

-E então?-Ela pergunta rindo –Meu irmão sabe que o bebe é um bastardo ou pretende dar o golpe da barriga?-Ela me provoca.

Fecho meus olhos respirando fundo.

-Me deixa em paz !-Falo alto me controlando.

Ela ri

-Quer saber de uma coisa? Seria realmente bem a sua cara, enganar Guilherme e fazê-lo achar que o bebe é dele...Mas no fundo você sabe que mesmo se o meu irmão souber e te apoiar, ainda assim seu plano dará errado, não é?-Ela pergunta se aproximando. –Harry e Guilherme são completamente diferentes querida...Ninguém irá acreditar que o bebe é do meu irmão, e o melhor será ver todas as revistas se referindo a você como uma vadia, piranha e traidora...O que be...-Ela ri –Você é...-Ela fala se divertindo.

Olho para ela me virando ficando de frente para a cobra.

-Você é uma mal amada que precisa estar o tempo inteiro fazendo da vida dos outros um inferno, já que não consegue nem mesmo se sentir feliz com o que tem-Falo a deixando chocada.

Antes mesmo que Sheyla possa abrir a boca eu saio andando em direção a saída do banheiro. Não quero ficar nem mais um segundo no mesmo local que essa cobra!

Porém quando estou abrindo a porta do banheiro eu sinto a mão dela contra meu braço me puxando e rapidamente seguro na porta para que ela não me puxe de volta para o banheiro. Ficamos entre a porta do banheiro, agora aberta e entre o corredor extenso que liga o restaurante até os sanitários. Não tem ninguém no corredor .

-Você é tão imbecil!-Ela grita na minha cara. Ela está apertando com força o meu braço e digamos que eu e Sheyla temos quase a mesma força então da mesma forma que eu puxo, ela continua me segurando. –Acha mesmo que meu irmão está com você por amor? Lembra que ele não tinha opção? Ele se casou com você por pena! Guilherme sempre foi assim ! Ele te viu gravida, abandona e sozinha, então como o bonzinho que é, ele te acolheu como um passarinho....Mas pode ter certeza que ele nem mesmo sente tesão por você-Ela fala e abre um sorriso maldoso. Essa garota é louca! –Ele simplesmente se sentiu mal o bastante quando soube que você era imbecil ao limite! E quer saber ? Bem feito, BEM FEITO por ter sido estrupada sua idiota!-

Paro no mesmo estante. Nem mesmo tento puxar o meu braço de volta para mim.

Simplesmente não consigo respirar.

O que ela acabou de falar??

Ela ri e me enfrenta

-Nem mesmo Harry quis você depois de te usar, e quer saber, hoje em dia ele me liga igual um cachorrinho querendo me ter na cama dele! Sabe porque ? Eu sou bem melhor que você em tudo, eu sempre fui! E ele sabe disso....Guilherme sabe que não tem como ele escolher você em vez da irmã dele, e qualquer pessoa sabe disso! Você é uma ratinha Catherine, você não tem nada e nem ninguém, e quer saber de uma coisa.-Ela fala descendo o olhar para a minha barriga –Esse monstrinho ai é fruto de um estrupo-Ela fala devagar –Sim, você foi estrupada! E eu me divirto a cada segundo que me lembro disso, a forma como Harry fala...-Ela ri –Você não serve para nada! Nem mesmo para dar uma noite de sexo a ele, por isso que ele te abandonou, e quer saber? No fundo você deve ter adorado cada segundo, porque no fundo você é uma vadia!  Qual a sensação de saber que a sua primeira vez foi....-Antes que ela termine a minha mão estala contra o rosto dela com tanta força que sinto até mesmo minha mão doer.

Sheyla para de falar na hora que seu rosto é virado de lado. Com toda certeza o estalo é alto, deixo minha mão ainda levantada após o tapa;.

Meu rosto já está molhado das lagrimas. Minha cabeça está girando, e principalmente, estou em sentindo péssima.

Eu ainda não sei no que acreditar, e no  que PENSAR

Ela ri suavemente

-O seu queridinho Guilherme sabia de tudo desde o inicio-Ela fala baixo

-Cala a porra da sua boca!-Sim, eu estou chorando, estou com raiva, e estou confusa.

Muito confusa!

Sheyla me olha com desafio. 

Ela levanta o rosto que agora está com uma mancha vermelha e com a marca dos meus dedos.

-Sim! Ele sabia! Por que acha que ele bateu no Harry? Ele se sentiu mal e quis limpar a sua honra –Ela ri –Como se você tivesse alguma?-Ela fala – Ele sempre soube que a esposinha foi estuprada, na verdade ele deve estar com você ainda por saber que é tão fácil como uma prostituta..-Ela ri e dessa vez a raiva é tanta que quando percebo minha mão já acertou novamente o rosto dela.

Mas dessa vez pela rapidez, ou pela raiva, não sei...Dessa vez a minha mão foi com tanta força que ela perde um pouco do equilíbrio em cima do salto e quase cai.

Sheyla apoia a mão na parede e levanta o rosto na minha direção. Dessa vez o seu lábio inferior fica um pouco vermelho e acho que no momento que acertei o rosto dela minha mão estava meio fechada fazendo o anel arranhar parte do rosto e cortar o lábio. Nada demaissss. Mas da para perceber que ela levou alguns golpes.

Antes que eu possa pensar direito ou abaixa a minha mão, vejo o olhar de Sheyla ficar brilhante e do nada ela faz um som de choro me deixando completamente confusa.

Ela passa a mão no rosto por cima do local onde eu atingi nas duas vezes e a outra mão passa pelo cabelo. Ela realmente está fazendo o que?

-O que significa isso ?-A ultima pessoa da terra que eu queria encontrar agora.

Tanto eu quanto Sheyla estamos horríveis.

Porém, eu emocionalmente, e ela fisicamente.

Sheyla funga um pouco e novamente passa a mão no rosto.

Mas vejo que por baixo da cortina do cabelo dela, ela tem um sorrisinho psicopata.

Respirando fundo eu abaixo a minha mão e viro-me para Guilherme.

Ele está sério.

Completamente sério.

Seus braços cruzados, e a expressão trancada. Nunca em minha vida o vi tão sério assim...


Notas Finais


Não esqueçam de comentar o que estão achando❤
Bjs no heart😍😍❤❤👌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...