História Família Snape-Segunda temporada - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Visualizações 11
Palavras 1.083
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 11 - Credo, tá parecendo meu pai falando!


- Não pode ser...a Natalie é filha do Nicolas!.

...

Depois de horas paralisado Anna perguntou ao pai.

- Pai, oque vamos fazer?.

- O Nicolas odeia essa garota!.

- Mas como o teste trouxa deu positivo?.

- O teste não deu positivo porque sangue mágico misturado do jeito que é o nosso,confunde um simples teste trouxa, nosso sangue tem veneno vampiro e sangue bruxo!.

- Então...na noite em que Natalie foi mordida na floresta negra aquela queimação toda que ela sentia era por conta do veneno mas logo ia passar poruqe ela já tem veneno vampiro nas veias,ou seja...o Nicolas sugou boa parte do venen quando sentiu o gosto do sangue dela parou de sugar, eu lembro que quando eu mesma tentei sugar o veneno dela quando chegou na parte do sangue senti um gosto diferente, sugariamos o sangue dela eternamente e nunca acabariamos com veneno, pois ele se regenera!.

- Mas ela não é tão fria quanto nós Anna!.

- A mãe dela é loba, Nicolas é Bruxo e Vampiro, ela tem temperatura ambiente pois Lobos são quentes e Vampiros frios!.

- Tem razão Anna, logo ela irá descobrir oque consegue fazer!.

- Vou adorar ver a reação dela ao perceber que pode correr mais rápido do que pensa!.

- Isso vai ser inédito, a única coisa que não vai ser inédito e divertido mocinha é quando Nicolas descobrir!.

- Fudeu!.

- Olha a boca suja!.

- Desculpa pai,agora temos que arranjar um jeito de fazer com que o cabeça Oca do meu irmão coma alguma coisa!.

- Você sabe oque ele não resiste não sabe?.

- Sangue de Cabra!.

- Isso mesmo, eu vou buscar!.

- Como vai conseguir isso?.

- Tenho os meus truques!.

- Tinha que ser Severo Morcego Snape mesmo!.

- Insolente!.

- Não, sou a insolente do papai! 

Severo deu um raro e breve sorriso e abraçou a filha lhe dando um beijo na testa.

- Te amo pai!.

- Eu também me amo!.

- Insolente!.

- Eu te amo também Severo Snape! 

- Linda do pai!.

Disse Severo afagando as bochechas da filha e lhe dando mais um beijo na testa.

Anna sorriu e ficou na pontinha dos pés para conseguir dar um selinho em seu pai.

Severo murmurou um.

 - Nanica! 

- O senhor que é gigante!.

Severo revirou os olhos e Anna fez careta mostrando a língua.

Severo saiu do escritório da filha e foi providenciar o tal sangue de Cabra.

Rebeca conversava com Natalie, as duas tinham se dado bem.

Nicolas estava indiferente, assistia a conversa das duas sem nenhuma emoção.

Severo chegou na Ala hospitalar com um copo gigante de canudo daqueles gigantes que vem no super combo de pipoca do cinema.

O homem entregou o copo ao filho  que arqueou uma sobrancelha e disse.

- Onde conseguiu isso?.

- É o seu preferido não é?.

- Como sabe?.

- Eu sou seu pai, não esqueço dos seus gostos!.

Nicolas suspirou e murmurou um.

- Obrigado pai! 

O homem de negro assentiu, observou as netas conversando e ficou maravilhado.

Nicolas sugava pelo canudo o conteúdo de dentro do copo com tanto prazer que sentiu até calor e sentiu sua pele ficar mais fria.

Natalie olhou para oque o professor bebia e disse.

- Aghh!, que nojo! 

Nicolas tirou o canudo da boca e disse.

- É bom, experimenta só princesa Leia!.

- Darth Vader!.

- Vai, experimenta, esse é o meu preferido!.

A menina torceu o nariz e Nicolas de implicância enfiou o canudo na boca da menina e disse.

- Vai experimenta! 

A menina puxou um pouco do conteúdo para sua boca, é viu que era bom, bebeu uns 5 goles e disse.

- É bom!.

- Não falei e...

Nicolas parou de falar quando viu os olhos da menina ficarem cor de Mel, Severo ficou indiferente, Nicolas perguntou.

- Seu pai é oque?.

- Lobo, como minha mãe!.

- Papai, o teste que Carlisle fez na época era trouxa?.

Severo assentiu, Nicolas olhou para Natalie e suspirou dizendo.

- Não pode ser, ela é...

Severo assentiu, Nicolas perguntou.

- Cadê a Anna, eu quero sair daqui!.

- Ela disse que assim que terminasse de beber já poderia levar alta, você e a senhorita Clearwater!.

Nicolas ficou repetindo que nem um alucinado.

- Clearwater...Clearwater...

Severo olhou para o filho e disse.

- Não faça isso!.

- Para de invadir minha mente!.

- Sua filha pequena está aqui, hoje é Sábado e o final de Semana é o dia de você ficar com sua filha! 

Nicolas que já tinha o seu corpo mais forte levantou com pressão e rapidez semelhante a um vulto.

Severo agarrou o pulso do filho e disse.

- Se fizer isso eu mesmo Mato você!.

Nicolas sentiu um medinho e sentiu novamente na cama, procurou seu maço de cigarros e saiu dizendo.

-  Rebeca, fica com Severo que eu já eu já volto!.

Natalie olhou para seu professor de DCAT e perguntou.

- Professor Snape, oque houve com ele?.

Severo deu sua famosa arqueada de sobrancelha causando arrepios na menina e Disse.

- Já está liberada Senhorita!.

Natalie se levantou da cama, se despediu de Rebeca e saiu em direção a saída do Castelo pois ia encontrar Scorpius para eles irem a cabana de Hagrid.

Mas ao sair encontrou o professor Nicolas fumando e chorando abraçado com a Medibruxa Anna.

A menina se aproximou e perguntou.

- Am...senhor que horas é a minha detenção?.

Nicolas limpou as lágrimas e Anna saiu,  A menina ficou constrangida ao ver o professor fumando e a encarando tão diretamente, a menina disse já saindo.

- Já vi que não está em um bom momento, depois o senhor me manda uma coruja ou um patrono!.

O inesperado aconteceu, Nicolas segurou o braço da menina e disse.

- Eu lembro de ter autorizado a senhorita de sair do Castelo! 

- Mas é final de Semana!.

- Vai aonde?.

- A cabana do Hagrid!.

- Com quem?.

- Scorpius Malfoy!.

- Não gosto das suas amizades!.

- O senhor é apenas meu diretor e professor, não é nada a mais que isso, agora se me dá licença...

Disse Natalie tentando se soltar mas não teve sucesso então disse.

- Está me machucando, da para soltar?.

- Não, eu não terminei de falar! 

- Pode falar sem segurar meu pulso com tanta força?.

Nicolas olhou no fundo dos olhos da menina, jogou a fumaça pelo nariz soltou e soltou o pulso da menina que estava com a marca dos seus dedos.

Natalie alisou o pulso com a outra mão e disse.

- Pode falar professor! 

- O recesso natalino e daqui a 3 dias, onde irá passar?.

- Na casa do meu pai!.

Nicolas mordeu o lábio inferior e suspirou sentindo seu sangue esquentar depois de um longo período de silêncio Nicolas respondeu.

- Sua detenção será as 18 horas! 

- Sim senhor, posso ir?.

- Namoro na escola não é permitido! 

- Que namoro oque?, o Scor é apenas meu amigo!.

- Rummm...assim espero! 

- Credo, tá parecendo meu pai falando!.

Nicolas engoliu em seco.












Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...