História Family or Love - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Afrodite, Annabeth Chase, Apollo, Ares, Artemis, Atena, Bianca di Angelo, Calipso, Charles "Charlie" Beckendorf, Chris Rodriguez, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Dionísio, Frank Zhang, Frank Zhang, Frederick Chase, Gleeson Hedge, Grover Underwood, Hades, Hazel Levesque, Hazel Levesque, Hefesto, Hera (Juno), Hermes, Jason Grace, Jason Grace, Júniper, Leo Valdez, Luke Castellan, Malcolm, Nico di Angelo, Octavian, Paul Blofis, Percy Jackson, Perséfone, Personagens Originais, Piper Mclean, Piper McLean, Poseidon, Quíron, Rachel Elizabeth Dare, Reyna Avila Ramírez-Arellano, Sally Jackson, Silena Beauregard, Thalia Grace, Travis Stoll, Treinador Gleeson Hedge, Tyson, Will Solace, Zeus
Tags Acampamento Meio Sangue, Annabeth Chase, Caleo, Clarisse La Rue, Frazel, Hdo, Jasiper, Luke Castellan, Nico Di Angelo, Percabeth, Percy Jackson, Pjo, Thalia Grace, Thalico
Visualizações 140
Palavras 1.515
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Como prometi, voltei segunda e com o hot que eu fiz com muito carinho.

Este fim de semana foi de mudanças, cortei os cabelos pelos ombros (para quem for no meu perfil, vai ver uma foto minha com os cabelos maiores q a matade das costas! E eu ñ vou trocar para poder me lembrar do meu cabelo.) E chorei rios, quase morri desidratada de tanto chorar. Mas foi bom, pq o crush elogiou e me convidou para uma social sábado q vem! Parabéns para mim!

Bjs aproveitem o Cap.

Capítulo 31 - Você ainda toma remédio?


POV Percy

Beijei a Sabidinha e a trouxe para cima de mim, na boa eu amo aquela camiseta minha que a Annie ta usando, mas já to me irritando com ela, ta cobrindo minha visão do Paraíso. Minhas mãos foram para suas coxas sem cortar o beijo, lentamente levantei a blusa revelando aquele belo corpo. Inverti as posições ficando por cima, ela arranhou minhas costas e ombros e eu soltei um gemido rouco. Apertei suas coxas e finalmente bunda, ela gemeu contra meus lábios e eu sorri.

Distribui beijos por seu maxilar, pescoço, na vala entre seus seios, barriga, umbigo e finalmente o paraíso vendo ela se arrepiar cada novo toque. Passei a língua por toda a extensão sua vagina e seu corpo se contraiu em prazer. Dei uma leve chupadinha em seu clitóris vendo ela apertar os lençóis, chupei mais forte e ela abafou um gemido contraindo os lábios, chupei com mais força e obtive sucesso vendo ela gemer alto e agudo. Subi por cima dela e a beijei casto, ela cortou o beijo com uma mordidinha em meu lábio inferior, desci novamente a sua intimidade e passei a língua por sua entradinha, sem aviso prévio meti dois dedos.

- Percy! – gemeu ela. Sorri e chupei toda sua intimidade enquanto estocava dois dedos e variava as vezes fazendo movimentos de tesoura, intercalei em chupar ou morder seu clitóris, alguns minutos depois seu corpo se contraiu anunciando que o orgasmo estava próximo.

- ainda não sabidinha – disse parando tudo e voltando para beija-la.

- Mas Percy, eu quero... – resmungos manhosa mordendo os lábios. Tão sexy

- Você vai ter seu orgasmo. Mas não agora. – disse e a beijei forte e intenso, desta vez desci os beijos somente até a vala entre seus seios. Olhei em seus olhos e abri o sutiã, mordi a auréola do esquerdo e olhei safado para ela, logo eu estava chupando e mordendo aquele peito durinho e avantajado, minha língua percorria toda aquela extensão enquanto minha mão massageava freneticamente o outro seio. Ouvi um gemido sofrido e olhei para cima, Annabeth tinha uma expressão sofrida no rosto, olhei para o seio que eu mordia e ele estava muito vermelho e sensível, provavelmente doendo – Desculpe. Me empolguei – disse envergonhado e preocupado com ela. Ela soltou uma risadinha e assentiu como se dissesse “tudo bem”.

Troquei de peito e massageei o esquerdo e comecei a lamber, chupar e morder o outro. Rodeei a aureola com a língua e ouvi um gemido, fiz de novo e ouvi mais um gemido, então chupei com força e vi ela apertar os lençóis e morder os lábios para não gemer, deu uma leve mordidinha e chupei de novo, novamente ela segurou o gemido.

- Não precisa segurar os gemidos. – disse olhando para. Lambo novamente e ela tornou a abafar o gemido, desta vez mordendo o lábio superior, ela mordeu com tanta força que eu vi uma pequena goticula de sangue sair.

- Mas seus tios... – disse preocupada tentando segurar novamente os gemidos de prazer.

- Foda-se mais tios. – sorri para ela que assentiu com a cabeça. Voltei a chupar os seus seios e desde vez ela não tentou evitar os gemidos soltando as vezes até gritos altos e agudos.

Ela segurou meu rosto e ergueu em seguida me beijando, me perdi em seu gosto durante o beijo e quando vi ela estava sobre mim, mais especificamente sentada sobre meu peito. Ela tinha uma carinha safada, me deu um selinho e se abaixou sentando sobre meu membro, ela rebolou e a gemi rouco e alto. Ela deu uma risadinha gostosa e sensual, saiu de cima de mim e eu me sentei com as costas apoiadas na cabeceira da cama, ela se encaminhou para o meio das minhas pernas engatinhando e eu fiquei mais duro do me achava possível.

Ela parou com suas mãozinhas delicadas no cos da minha box, me olhou mordendo os lábios, e depois eu que sou sedutor da porra.

- Annabeth, não tortura – disse soando mais rouco pelo tesão do que o normal até para mim mesmo.

- Oras, para quem esperou um mês na seca, só batendo punheta como você mesmo diz, alguns segundos não farão diferença. – disse sorrindo travessa. Apesar de ter dito isso ela abaixou minha cueca box, me olhou nos olhos e passou a língua na glade rosada do meu pau. Suspirei, ela era perfeita, logo ela chupava meu penis fazendo sucção e eu gemia. Então ela começou a colocar todo na boca chupando e masturbando o que não cabia, o tempo todo me olhando nos olhos me dando cada vez mais tesão. Estava que nem louco gemendo e meu pau pulsava pedindo por mais força, velocidade e atenção, agarrei os cabelos de Annabeth e forcei sua linda boquinha contra minha pica, ela chupou cada vez mais rápido e eu ajudava dando leve estocadas, quase que fodendo a boca dela. As vezes ela se engasgava com o tamanho avantajado da minha genital, eu apenas ria e ela logo voltava a me chupar.

- Annie, vai mais rápido, eu vou... – disse me segurando, estava muito próximo de gozar.

- Assim como você faz comigo, não vou deixar você gozar tão cedo cabeça de algas – disse ela parando tudo. Puxei seu corpo contra o meu fazendo ela se sentar em meu colo, porém sem a penetrar. A beijei lento e doce, um beijo romântico que logo foi correspondido.

- Estava com muita saudade disso. – disse quando o beijo se deu por encerrado. Ela se levantou um pouquinho e eu segurei a base de meu pau para mente-lo ereto, enquanto ela se abaixou eu me senti preenchendo todo o seu interior. Molhada, quente e apertadinha como eu me lembrava, ela enterrou a cabeça no meu peito e dei alguns segundos para que se acostumasse com o volume dentro de si, afinal acredito que ela também ficou um mês sem trancar.

Quando se acostumou, Annabeth começou a movimentar os quadris a procura de prazer, segurei sua cintura e ajudei nos movimentos, ela quicava e gemia forte contra meu pescoço. Logo ela me mordeu no pescoço, algo que provavelmente deixaria marca e eu não pude conter, gemi em seu ouvido e ela se arrepiou. Sorri e comecei a estocar mais rápido, logo estávamos em um ritmo frenético onde não haviam pausas apenas gemidos e um velocidade impressionante de estocadas. Eu sentia o suor escorrendo pelo meu rosto mas não me importava, Annie também tinha tirado o rosto da curva e meu pescoço e estava tão suada quanto eu, ela sorri para mim e eu retribuo sem diminuir a velocidade.

Senti Annabeth se derramar, ela havia gozado, melou meu penis daquele líquido branco e adocicado dela. Ela se levantou e senti meu pau deslizando com maior facilidade de sua buceta melada pela recente gozada. Me levanta e fiquei ajoelhado aos pés da cama enquanto Annabeth se deitava na cama centralizada no meio das minhas pernas. Entrei dentro dela e desta vez não dei tempo para que ela se acostumasse com meu membro dentro dela, já fui logo estocando. Ela gemeu agudo quando sentiu a primeira estocada, mas logo também gemia de prazer juntamente comigo.

Meu pau começou a pulsar dentro dela, anunciando que eu estava próximo de gozar.

- Ainda toma remédio? – perguntei malicioso, louco para gozar dentro daquela vagina apertadinha.

- Claro. Você pode fazer o que quiser. – disse mordendo os lábios. Cara, ela ficou com uma carinha de anjo mas ao mesmo tempo maliciosa. Linda e sexy, não sei explicar.

Dei mais algumas estocadas, rapidas e fortes e me derramei dentro dela.

- Percyyyy! – gemeu sentindo meu orgasmo preencher ela. Me retirei de sua vagina e deitei ao seu lado ofegante e suado. Puxei Annabeth para perto de mim e a beijei. – eu te amo. – ela disse sorrindo quando cortamos o beijo.

- Eu também te amo sabidinha – respondi e a abracei – banho? – perguntei .

- Claro. – levantamos da cama e antes que a sabidinha pudesse caminhar até o banheiro peguei ela no colo – Percy! – disse exasperada. Levei ela até o banheiro e larguei no box. Liguei o chuveiro e a água quente caiu sobre nós. Passei a esponja com sabão líquido pelas suas costas e vi seus pelos se arriçarem a cada lugar por onde minha mão passeava. Ela também me ensaboou e depois tiramos espuma do corpo abraçados debaixo da ducha.

Saímos do banheiro e ela como sempre vestia uma camiseta minha e eu vesti apenas uma voz vermelha. Deitamo-nos na cama e eu puxei ela para perto, suas costas batendo no meu peito. Coloquei um edredom sobre nós e logo eu senti a respiração da Annie ficar calma e suave, me ajeitei e me preparei para dormir também.

- Eu te amo Annabeth Chase – foi a última coisa que murmurei antes de cair no sono.







Sonhei com uma estranha família. Um homem de olhos verdes e uma mulher loira de olhos cinzas, fazendo um piquenique no lago e cuidando de duas crianças, duas meninas, uma morena dos olhos cinzas e uma loira dos olhos verdes.

   Sorri. Este podia ser um futuro próximo.


Notas Finais


Não tá tão grande, mas eu preferi ficar no hot pra vcs.

Se vc ñ leu lá em cima vou copiar aqui.

Este fim de semana foi de mudanças, cortei os cabelos pelos ombros (para quem for no meu perfil, vai ver uma foto minha com os cabelos maiores q a matade das costas! E eu ñ vou trocar para poder me lembrar do meu cabelo.) E chorei rios, quase morri desidratada de tanto chorar. Mas foi bom, pq o crush elogiou e me convidou para uma social sábado q vem! Parabéns para mim!
Comenta e favorita, eu não mordo (mentira mordo muito, mas só se vc pedir)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...