História Family's Date - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman, Mulher Maravilha
Personagens Alfred Pennyworth, Barbara Gordon, Bruce Wayne (Batman), Canário Negro, Comissário James "Jim" Gordon, Coringa (Jack Napier), Damian Wayne, Diana Prince (Mulher Maravilha), Dick Grayson, Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Lucius Fox, Personagens Originais, Rainha Hipólita
Tags Amor, Batman, Ben Affleck, Bruce Wayne, Diana Prince, Família, Gal Gadot, Hot, Mulher Maravilha, Wonderbat
Visualizações 99
Palavras 1.014
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Famí­lia, Ficção Científica, Luta, Magia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá, Boa leitura 💙

Capítulo 2 - Bem Vinda!


Fanfic / Fanfiction Family's Date - Capítulo 2 - Bem Vinda!


Naquele instante, um ser era colocado ao mundo. Um fruto de um amor verdadeiro. Uma originalidade de um invencível sentimento, uma recompensa dos deuses à uma vencedora. À uma privilegiada.

 À um casal apaixonado, disposto a vencer todas as quaisquer circunstâncias, e principalmente, naquele momento, no qual Diana colocava toda sua devoção, toda sua crença e agradecimento aos deuses pôr essa dádiva, pôr esse presente. A grande Alma nasceria, graças ao seu grande amor. Graças à um homem ruim, negro, o coração solitário e retido, no qual a mudança de um anjo de luz originou os prêmios mais exaltados pôr um ser humano.

 Mudara pôr sua amada, aceitou esse amor forte, incompensado, e está neste instante, comprovando e presenciando o fruto dele. Todavia, mesmo naquele instante, a princesa lutava contra as mais terríveis dores que seu corpo apresentava. Mas não desistiria. Não sem antes comprovar, o tão esperado choro de vida.

 —☆— 

 Pôr Hera! Doía, doía muito! 

 — Vamos, senhora Wayne. Respire, respire... — Obedeço as instruções da enfermeira, perguntando-me se ao menos já teve essa experiência. 

Eu ia argumentar, mas uma nova onda de contração, a dor latente, inunda qualquer pensamento. Sinto a criança rasgando cada pedacinho dos meus nervos, originando um grito abafado pelos meus lábios pela grande, grande contração que deu-se naquele instante. Lágrimas inundam meus olhos, misturando-se com dor e emoção. Mesmo colocando um ser vivo no mundo, uma criança, uma luz em nossas vidas, era necessária uma dor latente. Um choro pode durar uma noite, mas a alegria viria pela amanhã. Assim, eu cria que, essa dor delirante e insuportável, seria substituída pela presença da minha querida Alma. Da nossa querida Alma. 

 Grito novamente, agora compreendendo que o caminho estava alargando-me. O suor escorre pôr meu rosto, o ranger de dentes deixado pôr meus lábios, foram o incentivo para Shayera segurar minha mão, como um anseio. 

— Pôr Hera... — Gemi, soltando ofegos descompensados pelo rasgar do meu corpo. Mais uma concentração, obrigando-me a fechar fortemente os olhos. 

 — Irei chamar o Bruce... — Notei a voz de Shayera ao longe, em meio ao breu dos meus olhos. — Ele precisa vê-la, minha amiga! 

 — Já estou vendo a cabeça, Diana. — O médico anuncia, fazendo-me abrir minhas pálpebras úmidas pelas lágrimas. — Vamos lá, falta pouco agora! 

 Eu precisava de Bruce ao meu lado. Principalmente, compartilhando desse momento. Colocaria nossa filha ao mundo, mesmo enfrentado todas as mais terríveis dores. Valeria a pena. 


 Bruce Wayne POV's


     Eu estava no meu limite, o cúmulo de ansiedade, Diana se encontrava na sala de parto, eu poderia acompanhá-la porém não me senti digno desse momento, tudo o que poderia fazer era esperar, andava de um lado para o outro até ver a porta se abrir mas não era um dos enfermeiros, era Shayera, ela afirmou que aquele momento deveria ser vivido por mim também, Alma seria minha redenção, ela disse que Diana precisava da minha presença. E consequentemente isso me fez aceitar tomar o lugar de Shayera para assistir ao parto.

 Passei pelas preparações indicadas pelo enfermeiro e finalmente me pus ao lado de Diana, vê-la lutando para dar a luz a nossa filha foi uma das coisas mais lindas que ja presenciei, mas não se comparava quando vi Alma sendo erguida pelo obstetra, seu choro fino ecoou pela sala e se misturou com as lágrimas de Diana, a vi segurar nossa menina no colo e sorrir, me aproximei e beijei sua testa, ela me deu um selinho e voltou a olhar Alma, eu toquei sua pequena bochecha com meus dedos e encarei tais olhos brilhantes. Dizem ser corujisse de pais, mais aquela era a criança mais linda do mundo.     

      (...) 

   Querida Alma.

 A primeira vez que senti toda a escuridão escapar do meu coração foi quando vi seus pequenos olhinhos, minha vida não foi fácil, eu travei uma batalha com o mundo desde criança, não muito diferente de sua mãe, ela é pura, uma guerreira da luz, enquanto eu, sou imperfeito, luto por justiça mas faço isso nas sombras ; eu estava perdido no meio delas até encontrar sua mãe, o segundo passo foi encontrar você. Não posso descrever em palavras o quão feliz você me faz, o quanto sua mãe e eu a amamos, você sempre terá a nós. Sempre estarei aqui no lugar de pai. Quando tiver idade suficiente estará lendo essa carta. Eu queria lhe informar que sou um mero mortal, minha vida um dia irá acabar, enquanto você e sua mãe permanecerão por aqui, então caberá a você fazê-la feliz, nunca deixe aquele sorriso lindo escapar daquele rosto. Cuide bem da nossa princesa, mas isso não é pra ser uma despedida, pense nisso como um novo começo. Meu amor por você é infinito, Alma Martha Wayne.   

                     Bruce Wayne, Seu pai.


    (...)


  E nesse momento nos encontrávamos em nossa casa, recebemos visitas o dia inteiro, todos se apaixonavam pela nossa princesa, no momento Damian segurava a irmã nos braços com um sorriso, Diana sorria para os dois; ela sempre me pedira para incluir Damian a familia, porém o mesmo já estava no caminho solitário em que eu o deixei, eu falhei com meu filho. Saio de meus pensamentos quando meu filho entrega Alma nos braços de Diana e caminha até mim:   

   - Estou indo fazer a ronda com Bárbara - Assinto e o mesmo me surpreendeu com um abraço que retribui no mesmo instante - Alma é sua segunda chance, encare isso como um recomeço. - Ele diz e o vejo deixar a casa, eu não poderia cometer o mesmo erro com Alma, eu não iria;    


  E a última visitante do dia gerou uma felicidade incomum em Diana, ela correu e abraçou fortemente sua mãe, a presença de Hipólita me fazia sentir desonrado, ela saira da ilha para conhecer sua neta, ela era o centro de toda Honra, ela era a mulher que amou, educou e fez Diana ser o que é hoje.

 Ela me cumprimenta com um acesso e caminha até o berço, segura Alma em seus braços e a abrange com o mais iluminado sorriso.


Notas Finais


Espero quê tenham gostado 💙
A parte em itálico é uma carta quê Bruce escreveu pra filha.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...