História Fandolescentes: A Descoberta. - Capítulo 23


Escrita por: ~

Exibições 72
Palavras 1.586
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Visual Novel
Avisos: Adultério, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Oiiiii!
Meninas, Max abaixo...
Gato ou não?
@rafapaqua segue no Instagram...

Não me matem, tá?
Foi necessário!! ❤
Bora pro capítulo

Capítulo 23 - O Plano (Quase) Perfeito


Fanfic / Fanfiction Fandolescentes: A Descoberta. - Capítulo 23 - O Plano (Quase) Perfeito

MAX

    É incrível como o João tem a coragem de provocar o Vítor! Sem contar que no início, ele morria de medo do bombadão.
     Acontece que depois que o João ficou "rapidinho", aproveitou para fazer uns exercícios...  Em um minuto, o cara faz de tudo! E o resultado? Está mais forte que eu...
   Ele é um mestre no futebol. Não há quem ganhe dele. E agora que ficou forte, gosta de arrumar encrenca com o Vítor.
    Eu fico na minha. Mais rindo do que jogando. Se bem que eu também arrumei várias tretas com o Vítor, já que ele não suporta quem faz gol sem ser ele. Já fiz vários gols hoje, mas não sou culpado se eu me supero e sou o cara!  Brincadeira gente... Sou super humilde!

- Ganhamos!- Gritou o João.- Toca aqui, mano!

- Éee! Ganhamos brother!- Comemoramos.

- U.uuuu!- As meninas gritaram.- João, João! Max, Max!

- Acho que estamos com a torcida dividida...- Eu brinquei com o João.

- Verdade! Mas nada supera a torcedora mais linda que está gritando por mim! Nem mesmo milhões de gatas de Langerie na minha cama...- Ele suspirou.

- Mano, faço de suas palavras, as minhas!- Concordei. - Eu Amo minha pequena mais que tudo!

   Nesse momento, as nossas garotas entraram na quadra e pularam para cima de nós.

- Meu namorado é muito sarado!- Disse Carla, com os pensamentos impuros até demais...

- Vamos deixar esses daí, vai!- Eu disse pegando minha pequena no nos braços e a rodando.

- Pára, Max! Vou ficar tonta...- Gritou se debatendo. - Sério! Pára!

- Ok. Parei, mas vamos sair daqui... Esses dois estão quase se engolindo aqui!

...

   Depois de sair da quadra, deixei a Babi esperando do lado de fora do vestiário masculino ( OU VOCÊS ACHAM QUE EU A DEIXARIA VER OS MARMANJOS PELADOS? EU QUE SOU O NAMORADO DELA, ELA NUNCA VIU...)
   Tomei um banho rápido, vesti minhas roupas e saí.

- Pronto! Vamos pra cantina?- Propus.

- Claro! Estou faminta!- Disse passando a mão na barriga.

- Eu também!- Fiz cara de malícia e, por incrível que pareça, ela corou.

- Max! As pessoas podem ouvir...- ela me repreendeu, envergonhada.

- O que é que tem? Adoro quando você fica coradinha!- Dei um beijo nela.

-Nossa que romântico...- Deu-me um beijo longo.-  Vamos logo! Sério, eu estou com MUITA fome!- Riu e entrelaçou nossas mãos.

   Pegamos umas coisas pra comer e sentamos só nós dois à uma mesa vazia.

- Acho que eu esqueci de dizer que meu namorado estava muito maravilhoso hoje.- ela sorriu.

- Obrigado - Dessa vez, fui eu quem corou - Achei que você iria me matar por eu ter tirado a camisa.

  Ela caiu na gargalhada.

- Contanto que só olhem, mas não peguem, tudo bem! - disse passando a mão por cima do uniforme, pegando no meu peitoral - Só eu posso pegar, entendeu?

  Safadinha desse jeito, nem parece que estava com vergonha agora a pouco!

- Entendi! Pena que estamos na escola...- lamentei.

- Porquê?- fez-se de desentendida.- Aconteceu alguma coisa?

- Aconteceu. Eu não posso te pegar aqui dentro, nem te beijar como eu quero...- Sussurrei.

- Max... Não fala essas coisas que eu posso fazer um estrago no meio de todo mundo!- Piscou.

- Oi casal!- sentaram-se o João e a Carla conosco.

- Oi... Com tantos lugares, vocês vão se sentar logo aqui?- Reclamou Babi.

- Ai, Prima! Que coisa... Cadê a consideração.- Dramatizou Carla.- Não se fábrica primas como antes...

- O que é seu está guardado, vou te atrapalhar no seu melhor momento com o João!

- Calma, Babi! A briga é de vocês duas e o prejudicado sou eu?- Rimos.

- Voltando ao que queríamos falar quando chegamos e a Babi atrapalhou: Vocês não têm  noção  do que rolou agora a pouco!- Carla fez suspense.

- Fala amiga, fala!- Babi se empolgou.

- Ninguém fala que brigaram agora a pouco...- João observou.

- Fica quieto, João!- Babi repreendeu-o.  - Conta logo, Carla...

-  O negócio é que é o segundo dia da Lohanna aqui, e a bixinha já fez um estrago...- Começou a Carla.- Primeiro, arrumou uma amiga igualmente puta... A Kate!

- Espera aí? Kate não é a garota mais popular do Colégio, a do 3° ano e aquela que vimos com o Vítor no Shopping aquele dia?- Babi surpreendeu-se.

- Essa mesmo! E entrou no grupo das "líderes de torcida"!- Ela fez aspas com as mãos.

   E com razão... As meninas são péssimas, e acham que são as líderes de torcida dos Estados Unidos! É ridículo...

- Mas o principal é que a Carla e eu, vimos a Lohanna e o Vítor se pegando no banheiro masculino!

- E como vocês viram isso?- Perguntei.

Os dois se entreolharam, rindo.

   E mesmo eu sabendo de tudo, prefiro ouvir deles. A Babi odeia quando eu leio os pensamentos das pessoas e ela fica sem saber de nada...E nem eu gosto! É como se eu estivesse deixando-a excluída.

- Nós estávamos com a mesma intenção que eles. Então, fomos para o banheiro abandonado...- Disse Carla, sem nenhum sinal  de vergonha na cara!

- Pervertidos! Escola não é lugar pra isso, não! Imagine se a Diretora os pega? O que você diria pro Tio, ein Carla?- Babi a repreendeu. Carla caiu na risada.

- Calma... não íamos fazer isso, não! Íamos só dar uns beijos mais calientes... Mas voltando ao assunto: A Lohanna está muito perversa!- disse o João.

- Esse Colégio vai pegar fogo... Tenho  certeza de que elas vão ser inimigas. A Lohanna quer ser a Popular número um, e sei que a Kate não têm poderes, mas ela é igualmente perigosa...- Argumentei.

- Até parece... Se ela fosse a boazona teria feito algo comigo aquele dia no Shopping!- Carla bufou.

- Se ela ao menos sonhasse que você foi a autora daquela obra, talvez daria em alguns puxões de cabelo...- eu disse.

- Espera aí, você está do lado da Kate?- Babi estreitou os olhos.

- Não! Amor... é um pouco óbvio a Kate não estar nem aí pro que aconteceu no Shopping aquele dia...Como ela saberia a coisa toda dos poderes, e que a Carla o teria feito?!

- Olha Max, é só um aviso: Fica longe dessas putas!

  Com essa cara, é melhor obedecer!

- Ok, pequena. Metros de distância, e se possível, quilômetros!

- Se possível nada! Dê seu jeito... Principalmente da Lohanna!

-  Nem se você mandasse eu ficar perto dela... Não suporto a Lohanna!- Fechei a cara.

- Ai...  você fica tão lindo quando está nervoso...- Ela sorriu. E eu também.

«»

A semana passou se arrastando. Entre confusões das meninas, trocada de olhares matadores do Vítor e do João, e os choros meus e da Babi, sobrevivemos.
Finalmente, nossos pais chegarão hoje à noite.

- Que Saco! Vou ter que voltar pra casa.- lamentou-se Babi.

   Estávamos no meu quarto. Ela estava deitada em meu peito, me abraçando.

- Calma, eles ainda vão demorar um pouco...  Sexta-feira de manhã, sem aula, tempinho  fresco... Quer sair?- Propus.

- Prefiro ficar na cama, beijando meu namorado, esse tipo de coisa...- Ela riu.

- Você está muito sedentária! Só gosta de ficar na cama...- Brinquei.

- Eu gosto da cama, porque é na cama que eu posso fazer isso.-  Disse subindo encima de mim.

Detalhe: Eu estava deitado, sem camisa, ela com um pijama super curto. E ESTAVA ENCIMA DE MIM!

- Babi! Com saúde não se brinca, e com um homem pela manhã também não...

Ela gargalhou.

- Você é muito fraco, Max!

- Eu não sou fraco! A carne que é...

  Demos aquele nosso beijo. Aquele que é muito, muito intenso. Aquele que nós pensamos no nosso futuro e acontece, sabe? Aquele NOSSO beijo.
   Foi aí que eu saí de mim...
    Sentei-me na cama e puxei-a mais para meu colo.
    Já estávamos quase... quase... vocês sabem! Quando bateram na porta.

- Droga! - Queixou-se Babi.

- Quem é?- Resmunguei.

- Sou eu, a Carla... Salvando vocês de uma possível gravidez indesejada, que causaria a quase morte do Max, a surra da Babi, e o desemprego de vocês no futuro, pela falta de faculdade. Dessa forma, vocês brigariam frequentemente, a relação se desgastaria e vocês se separariam, o que faria com que o filho de vocês crescesse com traumas e sofresse no futuro, e...

- Já entendemos!- Babi interrompeu-a - Agora some daqui!

- Tá bom... - Carla ria atrás da porta.

- Acho que ela foi muito longe na filosofia...- Sorri.

- Verdade... vamos voltar para onde estávamos? - Propôs.

- Bom... Só se tirarmos,  POR ENQUANTO, a parte principal. Se é que você me entende...

- Claro, nessa parte eu concordo. A Carla tem uma boca de praga! O que ela diz, acontece.

- Depois, vamos cuidar da nossa saúde! Vamos fazer corrida na praia.

- Tá bom, chefe!

<>

   Depois de namorar MUITO, fiz a Babi correr bastante. Precisamos cuidar da nossa saúde!

   Estamos na Sala, esperando nossos pais chegarem.

- Ai que demora!!- Babi reclama.

- Cala a boca, garota!- Disse Lohanna.

- Eu posso calar a sua, palhaça!- Babi revida.

  A campainha toca. Graças a Deus.

- Eu atendo!- Ofereci.

Saí correndo para a porta e a abri, recebendo a notícia que eu não esperava...

Ouvi nos pensamentos de mamãe:

VOCÊS PRECISAM SE SEPARAR. O NAMORO PRECISA ACABAR.


Notas Finais


Ops!
E agora? O que será que o Max irá fazer?

Max, feio ou bonito mulherada?
Leitores Fantasmas, Apareçam...

Espero que tenham gostado e até o próximo Capítulo! ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...