História Fanfic- como não ser a filha perfeita! - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Exibições 10
Palavras 680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Capítulo 2 - eu não vou morar com você, mamãe!


Fanfic / Fanfiction Fanfic- como não ser a filha perfeita! - Capítulo 2 - Capítulo 2 - eu não vou morar com você, mamãe!

 

Depois daquela tortura chamada de cerimônia de casamento, fomos para um lugar novo, que logo fiquei sabendo que seria a mais nova casa de minha mãe, só dela e dele, porque eu me recusava a ir morar junto com eles.

Minhas tias foram ao supermercado comprar bolo e refrigerante, sem que ela soubesse, para ser uma surpresa, e eu só conseguia ficar encarando o lado de fora da janela, e pensar como aquele dia estava sendo uma bosta juntamente com a minha vida! Queria dormir, hibernar ou morrer, não faria diferença nenhuma pra mim. Meu avô tinha a mesma cara emburrada que a minha, já que ele não gostava do homem com quem minha mãe tinha se casado, aliás, ele não gostava de nenhum dos namorados das minhas tias, sempre os apelidava com nomes diferentes como “zé coró ou batata”, eu ria de cada comentário ou cuxicho dele, pelo fato de me distrair de uma forma que eu nem lembrava de tudo o que tinha acontecido, mas logo que acabava vinha tudo novamente a tona e tornava a ficar emburrada.

Um  bolo de formiga, e um refrigerante ruim! Esse seria o pior lanche de família que teríamos e o pior dia da minha vida, se é que essa é uma classificação válida. Comemos e ao som de conversas, eu estrava entretida com um pedaço de poeira no chão tentando pensar que ele era lindo e que eu estava fascinada com aquilo. Meus pensamentos de fascínio foram interrompidos por uma voz grave e nojenta, que só de ouvir sabia que era dele, o meu mais novo e rabugento padrasto, me perguntando se “ eu gostaria de vir morar com eles?” mas antes que eu pudesse responder, minha tia respondeu por mim dizendo que “não deixaria eu viver com eles dois, porquê minha família eram eles e não ele”.

UOW

Parece que não sou só que estou infeliz com isso, obrigada tia, porque ao inverso de você eu iria dizer um completo e apaixonado “ vá se foder !”.  me levantei e fui para a cozinha, lavei meu prato e quando me virei, minha mãe estava me olhando com um semblante triste, mas que porra...?

Ela me encarava e eu devolvia o olhar com mais intensidade, ela sempre dizia que eu tinha o olhar do meu pai, só que a diferença era que ele tinha os olhos mais claros, quase verdes, meu olhos eram de um castanho escuro que no sol, ficavam bem claros, no tom verde! Ela me falava que ele olhava pra ela com uma intensidade e paixão incompreensíveis, e que quando me olhava, via ele!

Estava tudo em silêncio, tirando a sala, que parecia mais barulhenta entre piadas e risadas horríveis de minhas tias! Olhei para o chão e escutei a frase de efeito que me deixou descontrolada : “ porquê parece que você está me deixando?”, pelo amor de deus, alguém explica há essa mulher que não sou quem está a deixando?

A raiva tomou conta de mim e para que eu não desse um grito falei “ não sou eu que estou deixando alguém aqui, não fui eu que substituí minha filha por alguém que julga ser mais importante, não fui eu que a enganei, que joguei nossa amizade no lixo. Então mãe, não sou eu quem está deixando você”, e pela primeira vez senti vontade de chorar e socar algo.

Saí dali o mais rápido que pude com o resto de consciência que tinha, e quando cheguei na sala, vi meus parentes levantados, dando sinal de que iriamos embora. Fui como um jato para a porta e desci direto para o carro, quando cheguei escutei alguém falar “ não vai me dar thau ?” eu senti, um sinismo naquela voz que eu nunca tinha escutado em  ninguém, fui o mais curta e grossa possível “ você não merece nem um , oi meu !”, sorri ao ver que o seu sorriso debochado tinha se desfeito, com satisfação, entrei no carro e logo pensei que nunca mais viria ver minha mãe ou ele. Como eu era, iludida!

 


Notas Finais


minha melhor amiga é louca, eu amo a loucura dela e é por causa dessa loucura que to postando o segundo capítulo no mesmo dia! <3 amo você!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...