História Fanfic G-Dragon - Same Traits - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Big Bang, GIRIBOY
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, GIRIBOY, Seungri, T.O.P, Taeyang
Visualizações 385
Palavras 1.636
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hii amores 💙
Obrigado pelos 200 favoritos. E por comentarem em todos os meus capitulos. Vocês não sabem como amo ver a animação, ansiedade ou raiva de vocês.
Amo vocês 💙
Me desculpem pelos erros ❌
Fiquem com a historia

Capítulo 18 - Special


Fanfic / Fanfiction Fanfic G-Dragon - Same Traits - Capítulo 18 - Special



- Eu entendo, já cheguei várias vezes assim em casa. Mas agora não vamos falar isso, tome o achocolatado por que ele custou minhas habilidades de mestre. -


*** 


Meu vizinho se chamava Hong Si Young mas ele disse que não era para eu chama-lo pelo nome inteiro. Alegava que era formal demais, e ele não queria isso para nossas vidas. Eu até acabei gargalhando com sua resposta. Mesmo estando triste e com raiva. Nós conversamos sobre várias coisas, e ele não tocou no assunto do porque eu estar daquele jeito. E talvez aquilo tenha sido melhor assim. Não queria falar em Ji Yong, mesmo meu cérebro pensando nele 24 horas por dia. E isso se tornou minha culpa, por gostar de pessoas erradas. E também por pensar que talvez um dia elas mudariam. Mas não foi oque Ji Yong fez, ele só estragou minha vida e levou a minha autoestima para baixo. A que eu construí durante anos.

Si Young trabalhava com música. E ele era uma das pessoas mais fofas que eu já vi na vida. Quando da vontade de colocar alguém no potinho. Além dele não me deixar pensar nas coisas que me fazem triste. Ele fez questão de fazer mais chocolate quente para gente. E eu nunca me senti tão acolhida naquela hora, além de ficar assim com Sungoh. Mas aquilo foi totalmente diferente, parecia que tínhamos uma sinergia. E até falamos de muitas coisas idiotas. Descobri que ele tinha 26 anos. Talvez as pessoas mais velhas gostem de mim ? Ji Yong não era mais velho que ele? Suspiro e bagunço meus cabelos tentando despachar esse nome da minha cabeça. Mesmo sendo uma coisas que realmente não iria acontecer. Si Young me fez prometer que não pensaria mais no meu passado, por que é isso que nos faz ficarmos tristes. Depois de ele me fazer prometer umas três vezes. Eu estou aqui descumprindo. 

Navego em meu notebook pela internet, e entro em meu e-mail. Era hoje que eu mandaria de volta minha inscrição para a escola que havia me chamado. Mas eu recusei, porque eu estava na melhor escola de Arte de Seul. Dou um sorrisinho quando dou um gole de chocolate quente na caneca que Si Young trouxe. Ele disse que era minha, e se eu tentasse devolver ele ia deixar na porta da minha casa. Passo minha ficha e mando para o e-mail da escola. 

Si Young viria aqui, assistiríamos um filme de terror com direito a doces. Ele não costuma parar em casa, mas ele disse que queria fazer algo especial. Mesmo eu não vendo nada de especial fazer algo para mim. Era cansativo não fazer nada, eu gostava de estudar. Eu sinto falta daquela escola. E mesmo assim, se Ji Yong estivesse lá. Eu não ligaria, eu estava lá para estudar. Para seguir um sonho meu. Já eram 5 da tarde. E talvez Si Young chegaria um pouco de madrugada. Foi oque ele fez esses dias. Me acordou de madrugada para dar boa noite. Trazendo algum doce. Ontem mesmo perguntei se ele queria me engordar. E ele deu aquele sorriso. Porque Ji Yong não pode ser assim? Porque eu escolhi ele. Não o Si Young ou sei lá mais quem.

Suspiro passando as noticias pelo notebook vendo noticiários sobre a escola famosa e até em uma delas tinha a foto de Ji Yong. Qual o problema de todos, e porque ele me persegue até quando não está perto?  Fecho a tampa do notebook com força e vou direto para meu quarto me jogando na cama. Não queria fazer mais nada, então fiquei pensando.


...


Ouço a campainha ser tocada. E me levanto correndo. Arrumando a bagunça do meu cabelo. Si Young não podia me ver assim. Dou um riso, quando percebi oque eu pensei. Nunca me arrumo para receber visitas. Coloco meu chinelo e vou em passos largos até a porta. Quando abro a porta instantanêamente eu a fecho. Mas a pessoa coloca o pé. Me impossibilitando de fechar. Por que ele estava aqui? Eu não queria vê-lo nem pintado de ouro. Por que ele continua me seguindo? Acho que vou cometer um assassinato aqui mesmo. Ji Yong não desistia de fazer minha vida um inferno.


- (S/N). - Ouço sua voz. E sua mão estava forçando a maçaneta para eu não fecha-la.


- Não quero te ouvir. Só vá embora! - Sinto meu coração se apertar. E minha respiração começar a ficar pesada. Eu estava aflita. 


- Vamos conversar. Porfavor. - Ji Yong dizia aquilo calmamente. Até parecia, que ele não ia ser aquele cara explosivo. Sinto minha mão afrouxar a maçaneta e Ji Yong parar em minha frente. Eu estava paralizada olhando para o chão. - Olhe para mim. - Suspiro, cruzando meus braços e fecho os olhos. Na mesma hora balanço minha cabeça negando. Ji Yong com seu dedo indicador levanta carinhosamente meu queixo. E eu sentia que iria me trair. Uma lagrima caiu involuntariamente. Ele limpa. Abro os olhos, e sinto aquele pingo de insegurança. Me perguntando quando ele iria explodir? 

- Me desculpe. - Ele diz em quase um sussurro. Sua voz mais rouca que o normal. Faz meus pelos se arrepiarem. - Eu sou tão egoísta. Eu não deixo você viver. Porque eu não quero que alguém tenha você na palma da mão além de mim. Então, eu não irei. - A respiração de Ji Yong estava perto demais de meu rosto. Suas palavras me fizeram arrepiar. E eu sabia que estava perdida. Mesmo sabendo que minha vida já era toda ferrada. 

Ji Yong raspa seus lábios nos meus. E eu fecho os olhos com seu ato. 


Eu queria aquele beijo. Eu queria me trair novamente. Só para sentir seus lábios doces, com o toque do cigarro.  Eu queria sentir suas mãos possessivas em minha cintura. E eu também queria puxar seus cabelos sedosos. 

Ji Yong colou nossos lábios rapidamente. Como se ele precisasse disso. Como se ele não tivesse os sentido a muito tempo. Meus braços caem para os lados e eu não dava algum sinal de que queria aquele beijo.

Mas meu corpo me traiu. Eu sentia cada arrepio. E meus lábios ja se movimentavam com o seu. Ji Yong fez questão de pegar meus braços e colocarem em volta de seu pescoço. Apertando meu corpo mais ao dele, fazendo não ter nenhum espaço.

Suspiro entre o beijo. Enquanto Ji Yong da mordiscadas em meu lábio inferior. O beijo rolava, e era carinhoso. Mas eu não conseguia desifrar que sentimento eu estava sentindo ali. Eu estava confusa. 

Ele estava ali, me beijando como se nada tivesse acontecido. Ele aperta minha cintura, e faz um carinho naquela pele exposta. Minha blusa ja estava um pouco a cima da barriga. E a cada toque seu eu sentia me derreter mais ainda. Desço minha mão até sua barriga, fazendo um trilha lenta. Quando coloco minha mão dentro de sua camisa, ele me para. Parando o beijo na mesma hora. Ainda não entendendo oque estava acontecendo.


- Eu já fiz coisas horriveis com você. Quero te dar uma noite inesquecivel. Então não vamos nos apressar. - Ele diz me olhando com seus olhos brilhando. Ele me puxa delicadamente até meu quarto. Me deitando em minha cama. - Vamos dormir um pouco. - Ele sussurrou perto de minha orelha. Ji Yong passou minha grande coberta sobre a gente. E passou seu braço sobre minha cintura. Aquilo era tão aconchegante que eu queria ficar ali para sempre. Aquele momento, fazia meu corpo sentir uma paz. Sinto sua respiração fazer cocegas em meus cabelos. Dou um sorriso já sentindo o sono me vencendo. - Eu senti tanta a sua falta. - Ele diz e suspira. - Só não me deixe mais. - durmo.


...


Acordo e eu estava em minha cama. Com a minha grande coberta. Mas não sinto o cheiro do Ji Yong. Talvez ele esteja na cozinha. Me levanto passando pelo wuarto de hospedes e o banheiro totalmente vazios. 


- Ji Yong? - O chamo e vou direto para a cozinha. Me escoro na porta e não acho ninguém. Vou direto para a porta e não vejo ela aberta. Minha chave estava no mesmo lugar que eu deixei antes. Entro em um desespero.  Que bosta de vida eu tinha?


Sinto meus olhos lacrimejarem. E percebi que aquilo tudo foi um sonho. Vou com o coração totalmente apertado até a porta. E quando abro Si Young estava parado e me olha confuso. 


- Está chorando? - Ele entra rapidamente em minha casa. Ele parecia muito preocupado. - Aconteceu algo? - Ele joga as sacolas do mercado no chão. Enquanto fechava a porta.


- Eu.. só preciso te contar algo. - minha voz saiu totalmente embargada. Enquanto puxava ele para o sofá. - Eu me odeio por isso, mas se eu não soltar para alguém. Talvez eu morra com isso dentro de mim. - Ele concorda com a cabeça me olhando aflito. 


Suspiro e começo a contar tudo que aconteceu e acontece entre mim e Ji Yong. Todas as minhas magoas, minhas expectativas. E mesmo que ele me trouxesse dores, eu gostava dele. Eu pensava que ele iria mudar. Contei sobre o sonho. E como eu sentia uma dor imensa no coração. E que eu não tinha mais sentido para viver. Minha disposição até por gota d'agua foi abaixo. Ele me olhava com um olhar intenso. E a cada vez que eu contava. Sentia lagrimas descerem, cheguei a engasgar no meu proprio choro. Si Young me puxou e nossos rostos estavam cara a cara. Fazendo meu coração palpitar. E eu parar na hora de chorar. O olho assustada. E o mesmo parecia ter um toque de ternura e carinho. Seu olhar era intenso.


- Eu já sei como você vai esquece-lo. - Si Young estava ficando louco? Era isso mesmo que ele iria fazer? - É só você me deixar..tentar. - 



Notas Finais


Espero que tenham gostado 💙

E se gostaram comentem 💬
E se gostaram mais ainda favoritem⭐
Me sigam para lerem mais historias minhas 💙

Vou divulgar uma fic minha, é do BTS se quiserem dar uma olhadinha 👀

Fanfic Kim Taehyung (V) e Jeon Jungkook - Tão Simples - https://spiritfanfics.com/historia/imagine-long-kim-taehyung-v-e-jeon-jungkook--tao-simples-9297047


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...