História {Fanfic Sehun/BTS} My Seven Deadly Sins - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, V
Tags Bts, Exo, Hoseok, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Sehun, Taehyung, Yoongi
Visualizações 143
Palavras 713
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - A pintura


(...)

Yang Mi: Qual é a sua relação com a minha mãe? O que aconteceu para você chegar ao ponto de ter um quadro dela?

Sehun me olha com intensidade e sorri.

Sehun: A sua mãe, ela era o amor da minha vida, um amor proibido, um amor que acabaram por me o roubar.

O largo e fico olhando fixamente os seus doces e escuros olhos. Este começa a chorar e eu o abraço com alguma força.

Sehun: A sua mãe fugiu com um dos candidatos da geração dela, se chamava Youngjae, ela fugiu porque estava cansada de ser maltratada nas mãos do meu pai.

Youngjae... o meu pai... Não fazia a menor ideia que ele era um Adão e será que Sehun sabe que ele é meu pai? Sehun não poderia ser Adão ja que ia ser o dono da mansão na geração a seguir, mas porque é que a minha mãe não o escolheu a ele? Não sei, talvez seja cedo para este tipo de perguntas.

Yang Mi: Como é que eu sei que não me está mentido?

Sehun *Põem a mão no meu rosto*: Yang Mi, eu amava tanto ela. *suspira* Você em tantas parecenças com ela *olha para os meus lábios* Até os lábios rosados e carnudos *passa o polegar neles*

Me afasto dele com medo do que ele possa fazer, mesmo na presença do seu filho e sobrinho, começo a andar por lá como uma barata tonta, a tentar por as minhas ideias no sítio.

Yang Mi: Mas o que o seu pai lhe fazia?

Sehun olha para os meninos de lado, que estão olhando para a gente como se fossemos alguma novela ao vivo, suspira novamente e olha para longe.

Sehun: Machucar a sua mãe era a melhor maneira de vingar o facto que os seus avós, Yang Mi, *pega numa fotografia que me parecia antiga* terem querido roubar tudo o que pertence à família Oh, inclusive esta mansão.

Yang Mi: O que a minha mãe tinha a ver com a vossa briga sem nexo?

Sehun: Alguém teve que arcar com as consequências disso tudo. Ele a espancava diariamente, a violava com os seus brinquedos sexuais mais questionáveis...

Antes do mesmo poder continuar com o seu discurso, eu aperto o seu membro sobre as suas calças e sussurro:

Você também gosta de se divertir dessa maneira, não é mesmo?

Sehun fica sem reação e olha para os outros que pareciam não se ter apercebido do que fiz.

Hoseok se levanta com rapidez e aproxima se da cortuna, a abrindo com repentinamente.

Hoseok: Estava cansado deste filme *se aproxima de mim e beija minha testa* Aqui tem pequena. Caso tenha saudades de Hae Mi, já pode matá-las.

Hoseok pega o tio pelo braço, o levanto até à escadaria e me deixou sozinha com Jin. O mesmo se aproxima de mim e põem o seu braço à minha volta.

Jin: O que acha princesa?

Era uma pintura feita a óleo da minha mãe com um vestido negro de noiva, tinha incorporado todas as cores e tons favoritos dela, petalas de rosas por todos lados e fotos dela e de Sehun quando mais novos espalhadas por todas as paredes. Reparei em duas alianças sobre a mesinha onde a pintura estava pousada.

Jin: Essas alianças *pega nelas* O meu pai ia dá-las para Hae Mi no dia que ela fugiu com o seu pai. Ele ia confessar o seu amor por ela *pega numa das alianças que tinha escrito Rosa da Minha Vida*, mas era tarde demais, ela já haveria fugido grávida de você.

Yang Mi: Como você sabe que Youngjae é meu pai?

Jin: Tenho as minhas fontes.

Yang Mi: É por isso que me chamo de Yang Mi? Pelo amor da minha mãe por rosas?

Jin: Sim, mas nenhuma destas rosas conseguirá ser tão linda como você.

Jin olha para mim e vira o meu corpo de frente para o seu, aproxima os seus lábios dos meus e me beija carinhosamente, segurando a minha cintura com calma.

Jin: Seja minha. Me tire desta casa.

A nossa respiração estava ofegante.

Yang Mi: Você sabe que eu não posso *o afasto* Eu só saio daqui quando todos vocês estiverem seguros.

Jin apenas me joga com força para longe e sai transtornado da minha beira, me deixando sozinha naquele corredor cheio de mistérios.

Yang Mi *Aproximo-me do quadro da minha mãe e ponho a minha mão direita sobre ela*: Porquê isto só acontece connosco, mãe?



Notas Finais


Obrigada por lerem. 😉
- LiKim 💌


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...