História The beauty and the beast - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias André Schürrle, Bastian Schweinsteiger, Erik Durm, Lionel Messi, Manuel Neuer, Marco Reus, Mario Götze, Mats Hummels, Mesut Özil, Thomas Müller, Toni Kroos
Personagens André Schürrle, Personagens Originais
Exibições 149
Palavras 1.207
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


boa leitura xuxus

Capítulo 6 - Não era assim que previa nosso encontro.


Fanfic / Fanfiction The beauty and the beast - Capítulo 6 - Não era assim que previa nosso encontro.

- Lex – Eddy me chama, corro até ele e o encaro – Chame Mats aqui, por favor, preciso falar com ele sobre seu exame.
- Ok, eu já volto – Vou andando até o campo com minhas mãos dentro do jaleco – Joachim – Cumprimento o técnico que estava concentrado olhando os jogadores.
- Pois não minha querida – Ele me olha e eu sorrio.
- Preciso do Hummels um minuto, Eddy quer falar com ele – Ele assente e chama Hummels que estava com o preparador físico fazendo alguns exercícios.
- Olá Lex – Mats diz com aquela voz maravilhosa – Pois não Joachim?
- Acompanhe Lexie até o escritório do Doutor Eddy, ele quer falar com você – Mats assente, dou mais uma olhada para André que estava me olhando também e saio do campo acompanhada por aquele moreno lindo.
- Aconteceu alguma coisa entre você e o André? – Ele pergunta curioso, dou risada.
- Você sabe que ele me odeia, desde quando eu cheguei aqui... Ele simplesmente não vai com a minha cara – Respondo tentando convence-lo de que é aquilo mesmo, Mats apenas suspira.
- Sei... É que André tem um péssimo hábito de iludir todo mundo, brincar com todo mundo, fico com medo de você cair na dele – Olho para ele – É sério Lexie, não caia na dele... Só vai te usar – Engulo a seco e suspiro.
- Obrigado pelo conselho, mas, eu sei me cuidar – Faço um breve carinho em seu braço, bato na porta do consultório e entramos – Ed, cheguei com Mats.
- Fala Doutor! – Os dois começaram a bater um papo sobre algo extremamente chato.

Saio do consultório e me encaminho até a lanchonete que ficava aberta, compro um suco verde e fico parada em frente ao campo vendo os jogadores treinarem, encaro André que estava com uma cara de dor, corro até o alambrado e grito Joachim.

- Joachim! André está com cara de dor, mande-o para a sala do Eddy – Ele assente, e eu fico esperando, assim que ele sai com uma cara nada boa, me encara e respira fundo.
- Se quer conversar comigo me chama, porra – Ele diz nervoso – Não fica arrumando pretexto não.
- Não se faça de idiota André, eu vi sua cara de dor – Eu digo nervosa – Vamos logo pro Eddy ver esse ombro seu – O acompanho até a porta quando escuto uma gritaria vindo do consultório, o loiro fica parado e me impede de entrar, coloco o ouvido na porta e tento ouvir.
- Você tá louco Hummels? Sair com Lexie? Não! De jeito nenhum! – Era a voz de Eddy.
- Você sabe que não é o pai dela né? Ela vai aceitar. – Mats disse, eu arregalei os olhos e senti a mão de André repousar na minha cintura.
- Vamos entrar logo – Eu digo baixo, ele assente, tira a mão da minha cintura e eu entro de uma vez – Eddy, o André está com dores no ombro.
- André? Forçou o ombro de alguma maneira? – Comecei a tossir igual uma doida e vi os três me encarando – Está tudo bem Lex?
- Sim – Digo tossindo mais um pouco – Está tudo ótimo.
- Talvez eu tenha... – O loiro diz todo sorridente – Desculpe...
- André... André... Toma cuidado com esse ombro, ele não está bom – Ed disse – Pede pra tigresa ir por cima, se é que me entende – Cuspo toda a água da minha boca e começo a tossir de novo – Lexie? – Continuo tossir, faço um gesto que estou bem e eles continuam conversando.

 

(...)

 

- Vai sair com quem? – Eddy pergunta curioso – Em? É com o Hummels não é?
- Não é com o Hummels – Falo grossa – E se fosse?
- Credo Lex... – Respiro fundo e beijo sua bochecha – Quer adular? Sai daqui.
- Te amooooooooooo! – Beijo seu rosto.
- Vamos ao vestiário, quero ver se está tudo bem e ver o joelho de Mats – Assinto e acompanho meu melhor amigo até o vestiário.

Mexendo na minha unha que estava incomodando nem reparo quando entro naquele lugar onde é cheio de homens lindos trocando de roupa, ergo a cabeça e a primeira imagem eu quase morro. A maioria deles sem camisa, apenas de chuteira e o calção de jogar. Prendo a respiração. Minha nossa senhora das virgens.

- Ok... Péssima hora pra você entrar aqui – Ed disse – Passe isso no André e enrole isso – Meu melhor amigo me entrega uma pomada e um tipo de faixa, fico procurando a bichona loira e o encontro sentado amarrando sua chuteira, sento ao seu lado e ele me encara.
- O que você está fazendo aqui no vestiário? – Ele pergunta com um toque de ciúmes – Aqui tem homens se trocando sabia?
- E? – Pego um pouco de pomada e passo em seu ombro – Fica quieto.
- Isso tá gelado – Ele reclama, dou risada e continuo esfregando em seu ombro – Não esqueça que você tem um encontro comigo essa noite.
- Não esqueci – Respondo – E agora fica quieto – Fico em pé, começo a enrolar a faixa, suas mãos vão para a minha cintura e eu dou risada.

Após isso, eu e Eddy saímos do vestiário e vamos para o banco de reservas, e fico olhando toda aquela torcida maravilhosa cantando e gritando.

 

(...)

Um a zero Alemanha.

Quase no final do primeiro tempo.

André sofre uma entrada dura, eu nem me desespero no começo, mas, quando ele pede substituição, eu e Eddy saímos correndo para dentro de campo e ele estava gritando de dor.

- Onde dói? – Eu pergunto, ele me encara e eu relo em seu peito – André, onde dói?
- Meu joelho – Logo a maca veio, e o levou para fora do campo.
- Ele precisa de um médico! Tem que leva-lo para o hospital agora – Eu digo para Eddy – Fica aqui! Eu vou.
- Mas...
- Fica Ed, eu vou, prometo te dar noticias – Beijo sua bochecha e corro junto com os caras na maca – Eu estou aqui André.

Eles colocam o loiro na ambulância, eu entro junto com um enfermeiro, ele tateia alguma coisa, rela em minha perna, abre os olhos e me encara.

- Fica calmo – Eu digo – Estamos chegando – Ele pega minha mão e aperta forte.
- Tá doendo demais Lexie – Ele diz em um tom de choro – Eu vou morrer.
- Fica calmo André – Sorrio – Você não vai morrer.

Chegamos ao hospital rapidamente, e logo levaram o André para dentro de um dos quartos de emergência.

- Você é? – Um dos médicos perguntou – Fisioterapeuta dele?
- Sim, sou! – Ele assente e diz que logo trará notícias.

 

Algumas horas se passaram...

 

- Doutora Munhoz? – Um dos médicos me chama e eu levanto – André está lhe chamando – O acompanho até um quarto, onde ele entra e vejo o loiro com o joelho enfaixado até a coxa.
- André – Eu corro até ele e o abraço – Você está bem?
- Me solta, brasileira – Ele diz grosso, eu arregalo os olhos – Posso ficar a sós com ela doutor? – Ele assente e logo sai do quarto – Desculpa.
- Tudo bem – Minha voz vacila, com um pouco de esforço ele me puxa para um abraço.
- Obrigado por estar aqui brasileira, não era assim que eu planejava minha noite com você, era para nós estarmos na cama uma hora dessas, fazendo coisas mais interessantes... 


Notas Finais


mamae ama vcs
e principalmente ama o dré
xau


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...