História Fanfiction Bangtan Boys - O preco de um amor - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amizade, Amor, Bts, Drama, Ineedu, Run, Tragedia
Exibições 107
Palavras 1.366
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olaa leitores como estao?
Espero que estejam bem.
Desculpa se ficou muito melodramático, prometo que os proximos vai ter mais tretas

Capítulo 30 - Bleeding heart


Fanfic / Fanfiction Fanfiction Bangtan Boys - O preco de um amor - Capítulo 30 - Bleeding heart

Continuação...

Eram cortes

- Hoseok. – falo num tom assustado.
- Isso são cortes, Hobie? – Sim, claro que já sabia a resposta. Mas, quando não se há nada a falar recorremos ao mais óbvio.
- Se você quiser chamar assim, né. – Falou, encarando, e chorando por aquilo que fizera em si mesmo. – Eu chamo de prestação de dívidas. Mas e você? Realmente acha que eu estou bem? Acha que pode me negar o direito de saber o que você veio fazer aqui?
- Hoseok, você tentou se matar? – A ideia dele morto fez meus olhos marejarem de lágrimas. Agora eram dois adultos, num só quarto, chorando.
- Claro que não. – Falou enquanto abaixava as mangas, cobrindo seu pulso
– Eu matei meu melhor amigo, (s/n). Eu não posso me dar ao prazer de tirar minha vida enquanto já fiz uma se perder.

Hoseok se culpava pela morte do Jungkookie?

Infelizmente, não posso pedir para que eu me controle. Tudo acaba mal quando se começa mal.

- Mas você não matou Jungkookie. De onde você tirou essa história? – Falei, tentando manter a calma e assimilar quem eu nao deveria contar ainda a verdade. Aquilo era uma experiência muito confusa e eu só queria fugir logo dali e descansar minha mente.
- Matei. – Não saíam mais lágrimas de seus olhos. – Eu matei meu Maknae. Se eu tivesse ido junto com ele no supermercado ele estaria aqui comigo agora. Foi culpa minha o fim de tudo. Era isso que queria escutar? Era isso que você queria conversar?
- Isso não é verdade, Hobie. – E eu falava sério, nunca me passou pela cabeça que o Hobie era o culpado de toda aquela situação que foi criada pós-morte do Jeon. Quero dizer suposta morte de Jeon.
- Não.- riu irônico.
- Hoseok para com isso. - disse passando a manga da minha camisa no rosto para apagar qualquer rastro de choro.
- Eu me corto por isso (seu/nome).Por culpa.Uma morto lenta e diária. É assim que eu vivi no último ano. Mas nenhuma dor sera capaz de apagar a dor ,de todas as vezes que magoei Jungkookie. E assim eu vivirei até conquistar a morte,e enfim encontrar Kookie e lhe pedir desculpas.
- Eu tenho certeza que ele não acha que isso seja o correto, Hobie. – Falei com calma, pois eu sabia que se desesperar não cooperaria com a situação.
- Pois adivinha, (Seu/nome). Não tem como saber o que ele acha – Hobie voltou a olhar para mim e seus olhos voltaram a marejar. Era incrível a capacidade que o garoto tinha de esconder um choro, e a capacidade que ele tinha de colocar tudo para fora. Incrivelmente doloroso.
– Ele está morto, e o que me machuca mais é que ele nunca voltará. Até lá, eu serei o culpado. Hyung, por favor, vá embora.
disse ele dirigindo sua mão até a minha perna.
– Você não é obrigado a aguentar um estorvo como eu. E, realmente, quero demais reatar nossa amizade. Você foi uma das pessoas que mais senti falta de ter ao meu e eu nem pude agradecer o tanto que você me ajudou, e por ter ao menos lutado contra o fim do nosso sonho. Mas eu não estou bem. Mesmo depois de um ano eu ainda não estou bem. E preferia se a gente deixasse para se socializar novamente outro dia. – Ele abriu um pequeno sorriso sincero de esperança no meio de todas aquelas lágrimas. – Por mim.
- Eu tenho certeza que ele não acha que isso seja o correto, Hobie. – Falei com calma, pois

desesperar não cooperaria com a situação. - Pois adivinha, Yoongi. Não tem como saber o que ele acha – Hobie voltou a olhar para mim e seus olhos voltaram a marejar. Era incrível a capacidade que o garoto tinha de esconder um choro, e a capacidade que ele tinha de colocar tudo para fora. Incrivelmente doloroso. – Ele está morto, e o que me machuca mais é que ele nunca voltará. Até lá, eu serei o culpado. - Baba, por favor, vá embora.

dirigindo sua mão até a minha perna. – Você não é obrigado a aguentar um estorvo como eu. E, realmente, quero demais reatar nossa amizade. Você foi uma das pessoas que mais senti falta de ter ao meu lado. E eu nem pude agradecer o tanto que você me ajudou, e por ter ao menos lutado contra o fim do nosso sonho. Mas eu não estou bem. Mesmo depois de cinco anos, eu ainda não estou bem. E preferia se a gente deixasse para se socializar novamente outro dia. – Ele abriu um pequeno sorriso sincero de esperança no meio de todas aquelas lágrimas. – Por mim.

Esse era o momento que eu tinha que me decidir.
Eu tinha que escolher entre meu racional e o meu sentimental. Contar a verdade ou não. Nenhuma das duas alternativas me agradavam. Eu não queria estar passando por aquilo. Tudo isso é muita pressão para uma só pessoa. Mas eu preciso tentar.
hoseok, eu tenho algo a te contar. Foi o motivo de ter vindo até aqui. – Apenas criei coragem, mesmo acreditando que não era a hora correta
- Jungkookie esta vivo. Sei que parece loucura mas ele esta,foi tudo mentira.- disse tentando manter a calma.
- (seu/nome). – Era o Hoseok falando. – Qual a finalidade disso?
- Como assim qual a finalidade?
- Você acha que eu já nao sofri o suficiente?
Continuei calado.
– Eu abri meu coração e minhas mágoas guardadas para você. Eu pedi para você partir porque embora pareça fácil ter feito isso, me doeu horrores. (Seu/nome), não é só porque não há sangue em mim que eu não esteja totalmente marcado e mutilado por dentro. Você tem noção de como é sofrer diariamente por estar preso ao passado? Por não conseguir superar uma perda? – Seu tom de voz começou a aumentar. – (seu/nome)! Eu matei meu melhor amigo! Eu acabei com o nosso grupo! Você pode achar que eu suporto essa brincadeira que você está tentando fazer, mas não, babá, infelizmente não suporto. Você pode não ver sangue, mas eu estou fuzilado por dentro.
- Eu sei, Hoseok. – Falei, querendo fugir logo dali.
- Sai do meu quarto. Eu preciso ficar um pouco só. Depois, talvez, a gente consiga se entender, quando você desistir de brincar comigo.

Eu queria correr dali, o mais rapido possível. Nao estava mais aguentando ver Hoseok daquele jeito.

- Hoseok,  nao faz assim, eu só quero lhe ajudar. - disse pegando em sua mão.
- Nao!  voce nao quer me ajudar, voce só quer brincar comigo. - ele puxa sua mao bruscamente de perto da minha.
- Hoseok, eu preciso de voce, por favor volta para casa. - falei sentindo meus olhos marejar. - por favor acredite, Jungkookie esta vivo.
- Para de mentir para mim. Eu ja estou sofrendo o suficiente. - Seu tom estava bem elevado.
- Hobie eu nao estou mentindo. Olha bem nos meus olhos. - pus minhas mãos em seu rosto e o direcionei para olhar para mim. - Eu nunca mentiria para voce.
- Eu sei. Mas isso é loucura. - agora ele estava mais calmo.
- Sim,  eu também nao reagi muito bem com essa descoberta. Mas pensa bem, de mais uma chance para os meninos, para o Bts, eles realmente precisam de você. - disse tirando minhas maos de seu rosto e pegando em ambas suas mãos.
- Nao. Nao eu nao posso. Eu to confuso, nao sei mais no que acreditar. - disse ele olhando para baixo.
- Acredite em mim. Eu prometo que tudo se resolverá. - disse apertando suas mãos.
- E se nao se resolver?. - perguntou ele olhando em meus olhos.
- Apenas confie em mim. - disse o envolvendo em um abraço.
Ele retribuiu. Pude sentir sua lagrima cair em meu ombro.
- Nao chore, eu tou aqui. - sussurrei em seu ouvido.
- Esperei tanto para ouvir isso. - respondeu ele baixinho.

Aquela era a primeira vez em toda nossa conversa, que Hoseok nao transpareceu uma pessoa vazia.


Notas Finais


MANY... MANY...
Ainda nao me recuperei do comeback dos meninos.
Ainda mais de ter visto, o maravilhoso, lindo, perfeito, gostoso do Hoseok. (Deu de loucura por aqui)

Espero que tenham gostado, me esforcei muito para escrever essa continuação.
E vao se preparando, por que tem muitas Tretas chegando.
Por favor comentem, preciso do apoio de voces.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...