História G.A.Y.A - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang
Personagens G-Dragon, Jin, V
Tags Bangtan Boys, Bts, G. Dragon, Jin, Jiyoung, Seokjin, Taehyung
Visualizações 4
Palavras 697
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Fluffy, Luta, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Mutilação
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - "Você parece a minha esposa morta"


— Droga... - cochichei e atendi o celular. — Alô? - fechei os olhos com força como quem esperasse várias merda.

Escutei a risada de G-Dragon.

— Eu preciso que faça um trabalho separado. Só me resta você. - fiz uma careta e desliguei o telefone.

— Você não desligou na cara dele de novo não né? - disse Tae.

Eu ri. — Sim.

— Sabe que ele não gosta.

— Ah, por mim.

Jin apareceu na porta.

— Tá tudo bem?

— Sim. - eu e Tae dissemos em uníssono.

Fui para o lado de Jin e mandei um olhar para Tae que nós entendiamos como: Não vou e não vou fazer.

Taehyung saiu com cara de reprovação mas foi.

— Tá tudo bem mesmo?

— Sim. - falei e me sentei no sofá novamente.

— Eu vou... Fazer algo pra gente comer.

Assenti.


Eu não sairia pois prometi que iria passar a noite lá, só isso.

Comemos e no meio da madrugada meu celular vibrou, achei-o debaixo de uma almofada no sofá super chique e confortável onde eu dormia e vi as horas antes de atender. 4:39am.

— Alô?

Aquela risada me despertou. — Os machucados sempre demoram mais a dormir.

Arregalei os olhos e comecei a chorar. Joguei meu celular em qualquer quanto e vesti minhas botas de couro apressasamente, com cuidado para não acordar o Jin.

Fui direto para minha casa e do Taehyung.
Ele estava no chão sangrando e gorfando sangue. O segurei pelo rosto. Alguém de Gaya devia ter trazido ele aqui.

— Me desculpa Taehyung. - Ele havia sido punido por minha culpa.

— Tudo bem. - saiu quase inaudível.

Fiquei o abraçando enquanto alguns raios de sol atingiam as janelas. Nossa casa era a uma hora da casa de Jin. Nesse meio tempo eu tinha deixado meu irmão sofrendo sozinho. Por minha culpa.

Cuidei de seus ferimentos e Tae estava desacordado ainda no chão. Peguei ele no colo e coloquei no sofá. Se você se pergunta como consegui levantar 62kg em pessoa, vá para Gaya e obterá resposta.

Recebi outra ligação. Como aquele cara era pertinente. Mas dessa vez foi eu quem falou primeiro, cuspindo raiva.

— Você tá fodido.

Ele riu.

— Tá rindo do que em? - andei pelo meio da sala e limpei minha baba, eu estava literalmente cuspindo. Escutei a voz de Tae ao fundo dizendo: "não faça nada" E é óbvio que eu ignoraria. — Eu vou aí e estourar essa sua carinha bonita.

— Ainda bem que você reconhece que sou bonito.

Meu sangue ferveu. Ri jogando a cabeça para trás e desliguei antes que falasse mais alguma bobagem.

A cena que vi antes de sair foi Taehyung desmaiado no sofá. De acordo com meu exame de uma olhada na barriga e umas cutucadas, ele não havia estourado nada de Taehyung.

Logo que cheguei as crianças de Gaya vieram me abordar, perguntando como eu estava. Disse um rápido "to bem crianças" disfarçado de licença vou ir bater no chefão, e sai.

Abri a porta com tudo e literalmente voei no pescoço do G-Dragon. Por cima da mesa e tudo. Um leigo que chegasse na hora iria estranhar, mas eu fazer isso era completamente comum.

A cadeira em que ele estava caiu no chão e nós aterriçamos um pouco atrás dela.

Comecei a socar seu rosto antes que ele ficasse por cima. Era o único que me vencia na força. Entrei em pânico e comecei a gritar.

— Por que você não bate em mim?! HEIN?!

Ele suspirou e gritou de volta.

— Por que você parece a minha esposa! Por isso nunca encostei um dedo em você! - parecendo nenhum pouco arrependido G-Dragon levantou reerguendo a cadeira e se sentando. — Você parece a minha esposa morta. - me levantei e o encarei do mesmo lugar, chorando. — E a cada dia que passava você só ficava mais semelhante à ela.

— Isso não é motivo... - uma pausa para chorar e secar as lágrimas. — Pra você bater em Taehyung e não em mim. - suspirei. — Eu odeio você. - sai da sala.

As criançaa ficaram me esperando do lado de fora



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...