História Behind The Secrets - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Ryan Butler
Visualizações 4.014
Palavras 3.718
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 8 - Would you mind?


É tão estranho que... ele mora sozinho, e ainda é menor de idade. Talvez ele faça 18 ainda esse ano, mas mesmo assim, ele continua sendo muito novo para morar sozinho. As vezes eu penso que tem algo de errado nisso. Não digo que ele possa estar mentindo, mas tem que ter alguma coisa no meio de tudo isso. Algo que faça lógica. 

- Mellanie! Você está surda? - Olhei para o lado instantaneamente, e Alice estava com os braços cruzados, olhando-me.

- Desculpa. Eu só estava pensando. Você disse algo?

- Perguntei se você queria assistir ao filme, mas pelo jeito, você não quer.  - Falou ao mexer em seu celular.

- Claro que eu quero. Coloca ai. - Deixei meu celular de lado e estiquei uma das mãos até o disjuntor para apagar a luz.

...

Eu e o Jason nos vimos na tarde de domingo, porque ele estava praticamente me vigiando, e esperou que eu saísse da casa da Alice. Conversamos um pouco, e ele confessou que passou a noite sozinho. Nada além do óbvio. Ele disse que não se importava em mostrar às pessoas do nosso colégio que estamos curtindo um ao outro, mas eu não quero que pensem que estamos namorando, ou algo do tipo, porque a última coisa que eu quero agora é um relacionamento. Ele não tem cara de quem aguenta passar mais de uma semana com a mesma garota. Vamos ver até quando levaremos isso a diante.

Assim que cheguei no colégio, fui para a minha sala e esperei meus amigos chegarem. Adriele e Jennifer entraram na sala, e as duas sentaram-se ao meu lado. Dri do lado esquerdo, e Jenni do direito. 

- Oi meninas. - Sorri para elas enquanto procurava meu estojo dentro da bolsa.

- Bom dia Mellanie. O que tem para nos contar? - Disse Adriele, toda curiosa. Como se eu tivesse algo realmente interessante para dizer.

- Que tal falar sobre o seu romance com o garoto novo?! - Jenni riu.

- Não tem romance nenhum. - Revirei os olhos e desfiz o sorriso, para que elas realmente acreditassem que não temos literalmente nada. 

Jason entrou na sala com a mesma roupa preta de sempre, mas por um milagre, estava sem boné, com o cabelo em um topete bem feito e sem óculos escuros. Não entendo por que ele continua vestindo-se assim. Esse garoto me parece a cada dia mais estranho.

- Eai Mellanie. - Colocou seu material em cima da mesa atrás de mim. - Hoje vou ficar aqui. - Deu-me um beijo no rosto e sentou-se atrás de mim.

Cumprimentou as duas e os garotos que estavam atrás dele.

- Oi Jay. - Sorri olhando para ele de lado. - Por que vai sentar aqui? - Virei-me completamente de costas na carteira, para olhá-lo.

- Porque eu quero, oras. - Deu os ombros e tirou o celular do bolso, olhando para o mesmo. Ele tem que ser grosseiro ao menos uma vez ao dia, para não perder o costume, porque não é possível.

- Huh. - Murmurei voltando a olhar para a frente, e Logan abraçou-me todo alegre. - Uau, qual a novidade desta vez? - Ri olhando para ele, que passou as mãos no cabelo, ajeitando seu topete. 

- Tem uma gata na minha. - Falou com a voz baixa e logo gargalhou de si mesmo. 

- Qual o nome dela? Vocês estão ficando? - Falei animada, esperando que ele afirmasse.

- Tiffany. Acho que ficar, é uma palavra muito forte. Mas ela é gostosa demais. - Ri da maneira como ele disse, como se a estivesse imaginando enquanto falava. - Ela disse que conhece você Jason. - Olhou para ele, que ergueu a cabeça sério.

- É a Steves? Loira alta? - Falou com o mínimo interesse na conversa.

- Sim. - Logan disse ao arquear uma das sobrancelhas tentando entender de onde eles se conheciam. 

- Mellanie, sabe aquela garota que estava em casa semana passada? - Falou ficando mais próximo de mim, tentando me chamar a atenção. Não reagi. - Era ela. Peguei semana passada. Olha Logan, ela é boa. - Jason disse assentindo e deu um sorriso de lado voltando a encostar na cadeira.

- Para Jay. - Virei-me de costas, olhando para ele e logo bateu o sinal.

- Parar com o que? - Ele disse ao se aproximar, e piscou. Foi ai que eu lembrei que não temos nada um com o outro, por tanto não tenho o direito de opinar. Suspirei e não disse mais nada.

- Boa demais. Vocês não se falam mais? - Logan parecia preocupado com o fato de que Jason ficou com essa tal de Tiffany. Tentei me lembrar de como ela era, já que eu a vi com o Jay na casa dele, mas era como se esta imagem não estivesse mais em minha cabeça. Isso é bom, eu acho.

- Ela é toda sua. Não gosto de me divertir com a mesma garota por muito tempo, se é que me entende. - Me recusei a olhar para trás e ver a cara dele. Ouvi a conversa enquanto me distraia a atenção mexendo no celular. É óbvio que ele se aproveitou para jogar uma mera indireta. Se ele estiver pensando que me importo com isso, está completamente enganado. A professora Fontez entrou na sala e esperou que todos ficassem quietos.

- Bom dia pessoal. Vamos para os ensaios da peça lá no auditório. Peguem os seus textos. - Ela pegou seu caderno com o roteiro e abriu a porta da sala, saindo na frente.

Eu não tenho o roteiro, já que, por sorte, só irei dançar, mas com o Jason. Abracei a Jenni e fomos conversando até o auditório.

- É sério, o que está rolando entre você e o Jason? - Ela sussurrou, procurando um lugar para sentarmos.

- Nada Jenni. Só estamos nos divertindo. - Sorri e sentei-me na terceira poltrona. Ela sentou-se ao meu lado e Adriele ao lado dela. 

Jason foi um dos últimos e sentou-se ao meu lado. Abriu o zíper de sua jaqueta e ele vestia uma camisa cinza bem escura, quase um preto. 

- Vamos ter que dançar de novo? - Falou olhando para a frente, forçando sua voz.

 - Acho que sim. - Falei baixo, para que ninguém percebesse que estávamos conversado.

- Quero que todos que irão contracenar subam ao palco. - Ela disse enquanto andava de um lado para o outro no mesmo.

Jenni e Adriele passaram por nós, e reparei que Jason olhou completamente para a bunda das duas, sem ao menos tentar disfarçar. Depois ele ainda pergunta por quê eu não quero que ninguém saiba que ficamos de vez em quando. 

- E os que irão dançar? - Um garoto da minha sala perguntou quase gritando.

- Só na próxima aula. - Ela disse e organizou todos no palco.

Suspirei aliviada, por não ter que dançar agora com ele. 

- Tudo bem se... eu pegar outras garotas? - Olhou-me discretamente, e disse com a voz baixa. Confesso que me surpreendi com a sua pergunta.

- O que eu tenho a ver com isso? - Falei ao franzir a testa confusa.

- Nós estamos ficando. - Ele disse como se fosse óbvio, e virou seu relógio no pulso para ver a hora.

- Não, nós não estamos. - Olhei-o rapidamente nos olhos, que sorriu sacana.

- Prefere o termo, se pegando por aí? - Falou ainda risonho, ao apoiar com o cotovelo no encosto e a mão no rosto.

- Você mesmo disse que não aguenta ficar com a mesma garota por muitos dias.- Mordi o próprio lábio e cruzei as pernas na poltrona. - Portanto, não temos literalmente nada. - Pisquei para ele, que estava completamente sem expressão.

- Não aguento e não posso. - Disse rápido, e passou a mexer no celular. - Porém, eu posso me divertir. Não é isso que você também quer, diversão? - Voltou seu olhar ao meu, parando por alguns segundos e piscou sucessivamente.

- Não pode? Como assim? - Falei ao olhar para o palco, enquanto a professora falava sobre os roteiros nos observando, pronta para nos dar uma bela bronca. - Sim, é isso mesmo. - Prendi meu cabelo em um coque, com ele mesmo.

- Eu não... não posso. - Deu os ombros ao gaguejar nas palavras.

- Huh. Pegue e coma quem você quiser. - Falei séria, antes que me arrependesse do que disse. Eu realmente não me importo de que ele se divirta com outras garotas, já que estamos apenas nos divertindo, e não chega a ser nada, muito menos similar com um relacionamento. É apenas uma diversão fixa entre adolescentes.

- Uau. Mesmo que você reclamasse, eu faria isso. - Segurou sua risada e ficou quase deitado na poltrona, para que o pessoal que estava em nossa frente não deixasse a professora nos ver.

- Então, por que a pergunta? - Falei enquanto mandava mensagens para Alice, que me contava sobre a faculdade dela.

- Porque eu estou gostando de me divertir com você. - Falou ao olhar-me e permaneceu sério. Eu não sei se isso foi apenas uma jogada dele para ter certeza de que continuaremos nesta diversão, ou se ele foi sincero. Mas em todos os casos, prefiro não acreditar muito nas coisas que ele diz.

- Huh. - Resmunguei em uma resposta, para não dizer o que ele queria ouvir, se é o que eu estou pensando. Voltamos a mexer em nossos celulares, e ainda faltam 30 minutos para esta aula acabar. Nada melhor do que ficar esse tempo todo sem fazer literalmente nada.

Encostei com a cabeça na poltrona, ficando mais a vontade e estiquei as pernas no chão, igual ao Jason, para ficar um pouco mais deitada.

Somos os únicos da fileira do meio, e os outros estão em nossa frente, o que é ótimo porque quem olha do palco, não nos vê aqui.

Passamos alguns minutos sem nos cominucar, e quando bloqueei a tela do meu celular, ele o tirou de minhas mãos, colocando em seu bolso.

- Por que você pegou? - Falei baixo, mas impaciente. Não podemos ficar conversando em voz alta, ainda mais aqui. Jason deu os ombros e guardou o dele no outro bolso.

Ele inclinou-se mais um pouco na poltrona, e fez um sinal para que eu fizesse o mesmo. Ficar quase deitada assim, me dava tanto sono. É tão bom olhar nos olhos dele quando está sem óculos, ou algo que me impeça de vê-lo assim, tão de perto. Seus lábios sempre me chamaram a atenção. Ele os lambeu, olhando para os meus e inclinei minha cabeça para o lado, achando uma posição confortável para beijá-lo. Assim fiz, e ele envolveu uma de suas mãos em minha cintura. Foi um beijo lento, e o mais silencioso possível, para que ninguém percebesse. Estava me sentindo bem em um momento relaxante como esse, aqui, com ele. Apesar de tudo, ele não deve ser tão bruto o quanto eu penso.

- Mellanie! - A senhora Fontez disse com a voz firme, o que me fez erguer a cabeça rapidamente, assustada.

- Sim. - Jason continuou escondido, e soltei meu cabelo, tentando disfarçar minha surpresa de quando ela me chamou pelo nome.

- Estou de olho em você. - Cerrou-me com os olhos, como se soubesse que o Jay estava aqui comigo. Sorri sem graça, evitando qualquer culpa.

- Sua cara foi a melhor parte. - Ele cochichou, colocando uma das mãos no bolso.

- Queria ver se ela tivesse chamado a sua atenção também, por estar se pegando com uma garota aqui. - Falei na intenção de fazê-lo rir, que instantaneamente riu e suspirou.

- Deu na mesma. - Ele sorriu com a boca fechada, como se não tivesse mais o que dizer.

Por sorte, o auditório está com a luz bem fraca, quase tudo escuro, e com o foco total no palco. Ou seja, ela não tem como provar que estamos aqui, e muito menos largar os alunos que estão ensaiando, para vir discutir com dois alunos.

Enquanto pensava olhando para o palco, Jason beijou-me no canto da boca, pedindo para que eu devolvesse meu olhar a ele. Beijou-me mais uma vez, no canto dos lábios e mordeu-o de leve, trazendo-me uma vontade enorme de beijá-lo novamente. Escondi minha mão esquerda entre as pernas, e com a outra baguncei seu cabelo com os dedos. Ele sorriu e insistiu em beijar-me nos lábios. Estávamos tão calmos, como nunca antes, que até parecia que sentíamos algo um pelo outro. Era como se tanto eu quanto ele, não estivéssemos pensando em nada, além de deixar acontecer. Ele não estava com sua mão em nenhuma parte do meu corpo, e eu apenas me segurava em seu cabelo. Foi algo natural e, infelizmente, momentâneo.

- Não sei quase nada sobre você. - Interrompi nosso beijo, fazendo-o abrir os olhos com a minha pergunta.

- Quase ninguém sabe. - Falou ainda tão próximo, que poderia jurar que nossos lábios haviam tocado um no outro, mais uma vez.

- Eu quero saber. - Movi-me para trás, esperando a resposta dele.

- Huh, é... Estou morando aqui em San Francisco há duas semanas, dois dos meus amigos do Canadá vieram comigo, mas moram em uma parte distante da cidade. - Não desviou seu olhar do meu enquanto falava e exibiu seu sorriso. - Tudo o que precisa saber. - Voltou a sentar-se e não disse mais nada.

- Só isso? Bom, nós nos conhecemos há quase duas semanas. Faz pouco tempo que você está aqui. - Assenti para mim mesma enquanto falei, processando o fato de que em poucos dias, ele deve ter ficado com várias garotas. - Quantas garotas você pegou desde então? - Preferi usar o termo 'pegar', já que ele não é nada delicado quando se trata disso.

- Bem eu... eu não sei. Talvez umas 12 ou 13. Não tenho certeza. - Falou contando nos dedos, pensando para si mesmo quais eram as garotas.

- Você está falando sério? Que nojo. - Olhei-o assustada por estar calmo, após me dizer que ficou com tantas garotas em poucos dias.

- Por que não estaria? - Queixou-se da minha surpresa ainda sério, e passou a estalar os dedos. - Mas nenhuma delas foi por mais de dois dias. É literalmente uma diversão pra mim. - Passou a martelar seus pés no chão, impaciente.

- E você nunca se apega à elas? - Olhei-o sossegada, para que não se alterasse ao responder.

- É muito difícil. - Foi estranho ele ter me dito isso sem ao menos tentar mudar as palavras, sendo que eu sou uma das garotas com quem ele está se divertindo no momento, e daqui um ou dois dias irá se entreter com outras garotas, se é que não está com outra ao mesmo tempo.

- Não entendo você. -  Falei e o sinal de que a aula havia terminado bateu. Todos se levantaram ao mesmo tempo, e passei rápido por ele, para esperar as meninas descerem do palco. Mesmo assim, ele veio atrás de mim e colocou meu celular no bolso de trás da minha calça.

- Aula do que agora? - Jenni disse ao ficar parada em minha frente, completamente desinteressada.

- Acho que é história, e depois o intervalo. - Falei desinteressada no assunto.

Fui para a sala com elas, e Jason seguiu-me quase tocando nossas mãos.

Há poucos minutos ele me disse que não se apega às garotas que se diverte, mas cada vez que estamos próximos um do outro, sinto como se... como se ele se importasse, um pouco. Mas do jeito que ele tem essa mudança de humor repentina, pode ser que ele use essa tática para saber se as garotas estão na dele, ou não. Eu, no caso, não estou, e não sinto nada além de... É, não sinto nada.

Gosto da companhia dele, mas acho que para gostar, tínhamos que sair mais um sobre o outro, ou conversar mais, o que não acontece. Sentei-me no meu lugar, e ele atrás de mim. Esticou seus pés para a frente, para que eu pudesse vê-los, atrapalhando-me.

Durante toda a aula, não conversei com ninguém, e terminei as lições primeiro que os outros. Eu realmente preciso me dar bem neste semestre, para ter uma formatura bem merecida. Nossa viagem será para o Hawaii, no meio de Setembro. Minha mãe decidiu pagar, mas disse que se eu não for bem até o fim do ano, ela cancela tudo e adeus formatura. Não achei justa essa porposta, já que eu tenho quase 18 anos, mas mãe é mãe. De qualquer jeito, eu tenho que ir para essa viagem. Existe coisa melhor do que passar 8 dias fora, apenas com os amigos? Creio que não, até o momento.

- Quinta e sexta terá aula? - Sua voz suavemente rouca soou como uma melodia em meus ouvidos, pegando-me desprevinida. Meus olhos ressaltaram e cruzei as pernas.

- Não. Por sorte, terá conselho sobre todos os alunos. - Falei ao virar-me de costas para ele, e dizer no mesmo tom de voz.

Assim que todos os tempos terminaram, deixei o colégio com a Adriele, para que ela passasse a tarde comigo, já que não gosto de ficar sozinha em casa.  

- Você e o Jason gostam de se pegar escondido? - Ela disse ao descer do carro, o que me surpreendeu.

- De onde você tirou isso? - Olhei-a curiosa, e entramos na sala. Tranquei a porta e ela foi até o sofá, ligando a tevê e deixando sua bolsa ao lado.

- Por que você continua negando? Poxa Mellanie, somos melhores amigas. Eu quero saber o que está acontecendo. - Disse com uma voz de decepção, esperando que eu a contasse tudo.

Eu não estava escondendo nada dela, até porque não tem nada além do normal acontecendo. Só não quero comentar com as pessoas que eu e o Jason estamos nos divertindo, ou estávamos. Nem eu sei direto. 

- Você quer saber tudo? Hum, ok. - Fui até ela, sentando-me ao seu lado. - Bom. Eu e o Jason ficamos na semana passada, ou retrasada, não sei direito, e depois disso, nós fomos à uma boate no dia seguinte. Mas isso você já sabe. Depois disso, ele fingiu que não me conhecia no colégio, e durante a tarde, veio até aqui me chamar para sair. Eu disse que foi uma atitude ridícula dele, e ele disse que era assim que as coisas funcionam para ele. Fiquei completamente irritada, e pedi para que ele achasse outra. - Parei por um segundo, lembrado-me do que mais aconteceu.

- Tudo isso? - Adriele parecia ainda mais surpresa, mas eu ainda não cheguei na parte principal. 

- Depois disso, não nos falamos durante toda a semana. Aí na sexta, eu acho, tivemos que ensaiar juntos aquela merda de Tango ou valsa, não sei exatamente o que era. Ele se aproveitou da situação e tentou me beijar, mas você deve ter percebido que eu evitei. Saímos da sala e ele perguntou se eu não queria, ai depois disso ele me beijou e voltamos para a sala. No mesmo dia, ele passou aqui em casa apenas para se apresentar, disse que tem 17 anos e foi embora... No dia seguinte, acho que naquele dia era quinta, e esse sexta. Bom, isso não importa. - Estava toda confusa enquanto tentava explicá-la detalhadamente.

- Então, vocês estão ficando? - Ela disse como se quissesse que eu adiantasse a parte principal.

- Posso terminar? - Falei autoritária, e ela riu ao assentir. - Na sexta, ele veio falar comigo e disse que gostaria que conhecessemos melhor um ao outro, mas só por diversão mesmo. Eu não sou idiota, então é claro que eu topei. Ficamos lá um pouco, e depois da aula, ele me chamou para ir à casa dele, mas não era uma boa id... - Fui interrompida por ela, que me atrapalhou nas palavras.

- Já sei. Vocês transaram e estão namorando escondido. - Ela disse como se tivesse certeza do que havia acabado de falar, e bateu com a mão na perna empolgada.

- Você pensa que eu sou assim é? Não vou contar mais nada. Você fica me interrompendo a todo momento. - Levantei-me rapidamente e fui até a cozinha. Esquentei o almoço que minha mãe havia deixado pronto. Ela veio atrás de mim resmungando. 

- Desculpa. É que você está enrolando e eu estou curiosa. O que mais aconteceu? - Ela apoiou com os braços na bancada, enquanto eu pegava os pratos para levar até a mesa.

- Eu fui na casa dele no fim da tarde e passei algumas horas lá. Se é isso que você quer saber, nós não passamos do ponto. Estávamos deitados na sala, conversando um pouco. Ele insistiu tanto para que eu passasse a noite lá, mas eu preferi dormir na casa da Alice. Pronto, é isso. - Nos sentamos na cadeira e ela serviu nossos copos com o suco. 

- Como assim você passou um tempão lá e não rolou nada? Ele tem cara de ser mais maduro quando se trata disso, não? - Falou risonha, esperando que eu concordasse.

- Ele é. Perguntou-me na cara dura, se eu sou virgem. Eu ri e ele já entendeu o recado. - Ri ao falar, e dei uma garfada no meu almoço.

- Vocês tem que se tornar mais amigos... Não tem clima se vocês não sabem absolutamente nada um do outro. - Concordei com o que ela disse, e almoçamos em silêncio. 

- Eu não quero que ninguém saiba disso, tá? Porque eu não sei até quando vai durar. - Falei séria olhando-a, que sorriu afirmando com a cabeça.

- Sim mas... Até quando você acha que isso irá durar? - Aumentou o volume da tevê e me ajudou a desfazer a mesa. - Digo, porque ele não vai ficar preso à uma garota por muito tempo. - Ela estava certa. Por mais que eu tenha evitado pensar sobre isso, era um assunto em aberto, que me deixava uma grande dúvida, se ele teria coragem de ficar com outras garotas, como disse hoje, ou se terá alguns minutos de consciência pesada, o que eu realmente acho bem difícil.


Notas Finais


Espero que estejam gostando <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...