História Love or Fun - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Drama, Justin Bieber, Romance
Visualizações 1.333
Palavras 1.283
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente, eu to recomeçando pois minha outra conta/fic foi excluída. Vou postar todos os capítulos e se vocês puderem, me ajudem a divulgar? Obrigada.

Capítulo 4 - Eu gosto de você, porra!


POV Vanessa
Algumas semanas tinham se passado e eu estava adaptada a escola. Desde o dia que fiquei com Daniel, Justin nunca mais falou ou olhou pra mim. Eu passava por ele e ele fingia que eu não existia. Isso foi bom por um lado e ruim pelo outro, porque eu gostava muito dele, ou amava, sei la.

Estava voltando sozinha da escola, já que os outros tinham que ficar estudando. Estava muito frio, e de repente começou a chover. Que ódio! Naquela rua não tinha nenhum lugar para ficar, e eu tive que continuar a caminhar. Para piorar, minha casa estava muito longe, pois optei ir pelo caminho mais longo para pensar na vida.

[...]

20 minutos se passaram e eu continuava a andar. Estava totalmente encharcada, e sentia minhas forças acabarem por conta do frio. Me encostei na parede e resolvi ficar ali mesmo, não conseguia mas andar.
 
POV Justin

Não tinha ido hoje a escola porque precisei ajudar meu pai. Do nada começou a chover e graças a Deus, eu estava vindo embora. Passei pela rua um pouco deserta, e vi uma garota no meio da chuva. De início pensei que era uma prostituta, mas quando passei mais perto vi que era Vanessa. Ela estava totalmente molhada, sem casaco e quase caindo no chão. Não pensei duas vezes e fui correndo até ela. Tirei meu casaco e coloquei sobre ela. A peguei no colo e a levei até meu carro.

-Vanessa, fala comigo.

-Justin Bieber?

-Sim, né.

-Por que me ajudou? -riu fraco e sem humor-.

-Queria morrer na chuva? Vai lá então.

-Por que você sempre tem que ser grosso?

-É meu jeito, não vou mudar porque você não gosta.

Ela revirou os olhos.

-Você é um idiota mesmo.

-O que?

-Será que não da para perceber? Eu gosto de você, porra!

Engoli em seco e deixei ela terminar de falar.

-Me odeio por sentir isso por você. Por um alguém que está pouco se importando comigo -ela disse limpando as lágrimas-. Você me ignora, me trata como um ninguém. A única coisa que você quer é me pegar, não é?

-É -falei rápido-.

Ela passou a mão no cabelo e ficou em silêncio.

[...]

-Onde você mora?

-Pode me deixar aqui.

-Porra, me fala logo!

-Já falei pra me deixar aqui! Eu não quero que você vá na minha casa.

Parei o carro no meio da rua e fiquei esperando sua resposta.

-O que é? -virou-se pra mim-.

A puxei pela nuca e a beijei. De começo, ela batia em meus ombros, mas deixou-se levar. Eu a beijava com vontade, segurava em seu cabelo com força. Na verdade, Vanessa me deixava louco. Completamente louco.

POV Vanessa

Justin tinha conseguido, ele tinha me 'pegado'. Tentei negar, mas não conseguia. Afundei meus dedos em seus cabelos loiros, enquanto ele segurava em minha cintura. Minhas lágrimas rolavam, eu não queria mas não consegui negar.

Desgrudei nossos lábios e limpei meu rosto. Justin sorriu com um ar de 'satisfeito' e eu me odiava mais ainda.

Abri a porta e antes de sair, ele me puxou e o pior é que eu estava chorando.

-Me solta -pedi-.

Ele me soltou e eu desci. Caminhei até minha casa e por sorte, não tinha ninguém lá. Entrei correndo e fui direto para o meu quarto. Tirei o casaco de Justin e o larguei em cima da cama, na verdade, eu fiquei cheirando pois tinha o perfume dele. Não consigo explicar, eu me odiava por ter feito o que Justin queria mas ao mesmo tempo, eu tinha gostado de ter o beijado. O beijo dele é o melhor. E o que acabava comigo era o fato de meu amor nunca seria correspondido. Justin nunca iria me amar, nunca.

[...]

Acabei de tomar banho e abri a gaveta. Vi uma lâmina, e não me contive, a passei no meu pulso e deixei o sangue escorrer. Foram vários cortes, e a dor que eu sentia não era comparável a dor de um amor não correspondido.

[...]

No outro dia, cheguei no portão da escola e Justin estava ali.

-Seu casaco -o entreguei e minha manga escorreu-.

-O que é isso? -perguntou tetando pegar meu braço-.

-Nada.

Saí andando e ele veio atrás de mim.

-Ergue essa manga.

-Não é nada, que bosta!

Justin segurou em meu pulso e ergueu a manga com toda a força.

-Você tentou se matar?! O que você tem na cabeça?!

-Cuida da sua vida!

-Isso é ridículo, sua doente! Você acha que isso vai chamar minha atenção? Eu já falei, eu não gosto de você! -ele cuspia as palavras em minha cara-. A única coisa que eu queria era pegar você!

Não respondia, apenas ouvia e deixava as lágrimas caírem. Eu não sabia se o Justin estava nervoso ou preocupado. "Preocupado"? Que ideia tosca minha.

Ele chegou bem perto do meu rosto, e voltou a repetir.

-Eu não gosto de você, Vanessa.

O empurrei pra longe e saí correndo, voltando pra minha casa.

POV Justin

Fazia uma semanas que Vanessa não tinha voltado a escola. Ninguém sabia nada sobre ela. Passava todos os dias em frente a sua casa e tudo parecia normal. Cheguei a entrar lá, mas sempre diziam que ela não estava. Confesso, aquilo estava me deixando preocupado. É isso mesmo, eu estava preocupado com uma garota.

Como de costume, eu e minha galera ficamos no portão da escola. Estava tudo bem, até que vejo Vanessa atravessando a rua.

-Vanessa! -gritei-.

Ela me olhou, prendeu as mangas e continuou caminhando.

-E cara, o que você fez com a mina? -Ryan falou-.

-Depois eu te explico.

Saí e fui atrás dela.

-Espera!

Ela acelerou os passos e chegou dentro da escola.

-Caralho, espera!

-Me deixa, Justin.

-Eu quero conversar com você.

-Eu não. Alias, não quero nem respirar o mesmo ar que você.

-Você não tem que quer nada, garota.

-Vai fazer o que? Me fazer falar com você? Vá em frente -riu sem humor-.

Bufei e me segurei para acabar com ela ali mesmo.

-Chega, Justin. Eu vou embora dessa escola, você nunca mais vai ter que estragar seu dia olhando pra mim, ou ver uma doente como eu. Sabe, essa merda de amor que sinto por você? Ele me faz mal -falava com nojo-, isso acaba com minha vida e eu espero, do fundo do meu coração, que um dia passe.

-Você quer que eu te ame? É isso, não é?

-Não. Só queria que você reconhecesse que ninguém nunca te amou e nunca vai te amar como eu te amo. E quer saber? Foda-se você, f-o-d-a-s-e! -falou pausadamente-.

Engoli em seco todas aquelas palavras. Não sabia o que dizer.

Ela me olhou novamente e saiu andando para dentro da escola.

POV Vanessa

-Não, vou não pode sair da escola! -falou Barbara-.

-É melhor pra mim.

-Não, por favor.

Suspirei. Fiquei pensando se aquilo era a decisão certa para tomar

-Vou pensar, prometo -dei como resposta final-.

Ela sorriu e me abraçou.

[...]

-Me ouve, porra! -Justin falou segurando em meus braços-.

-Me solta!

-Deixa eu tentar gostar de você, deixa eu tentar ser legal com você, deixa eu formar uma casal com você.

Parei de me debater.

-O que, Justin?

-Você é surda, porra? Quer dizer, quer ficar comigo?

-Brincadeira sem graça.

-Eu não estou brincando. Eu sinto que você me ama de verdade e quero tentar retribuir esse amor.

Fiquei olhando pra ele, meus olhos estavam cheios de lágrimas.

-Deixa? Vem comigo?

Ele me encostou na parede, arrumou meu cabelo e segurou em meu queixo. Justin queria me beijar, mas eu desvia até ter certeza de queria iria 'viver com ele'. E então, finalmente o beijei como resposta.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...