História Fangirl - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Drama, Fangirl, Revelaçoes, Romance, Tonkatsu, Yaoi, Yuri
Exibições 6
Palavras 1.590
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


OI!!!
Espero que gostem deste capítulo!
Beijo!

Capítulo 3 - Capítulo III - Abby, a estranha


Fanfic / Fanfiction Fangirl - Capítulo 3 - Capítulo III - Abby, a estranha

Eu havia terminado de assistir “Accel World” neste exato momento. “Accel World” é um anime de realidade virtual, que mesmo eu ter terminado neste exato momento, já estou no aguardo da segunda temporada. No andamento do anime, acredito que o jogo “Brain Brust” do anime de “Accel World” une Sword Art Online com o anime.

Depois de ter terminado de assistir o anime, à noite, resolvi entrar em umas das comunidades sobre Kagerou Days, meu anime favorito. Por incrível que pareça, fiquei obcecada com este anime, desde o primeiro episódio que vi. Ouço músicas e MV’S aonde aparecem AMV’S do anime e fico a maior parte do meu tempo pesquisando sobre o anime, criando fan art do anime, criando alguns rascunhos, teorias e revendo-o novamente.

Em meios das minhas pesquisas em uma das comunidades aleatórias sobre Kagerou Days, encontrei um tipo de Chat. Tipo aqueles Web Chats que você encontra abaixo em qualquer Ecchi aleatório.

E em uma comunidade sobre KAGEROU DAYS, em um Chat que deveriam estar comentando sobre KAGEROU DAYS, estavam apenas falando sobre frutas e algumas bandas no estilo Indie e sobre como os seus narizes sangram assistindo Yaoi/Yuri/Orange ou gêneros deste tipo.

Enfim, eram apenas seres humanos realmente perversos conversando em um Chat de uma matéria superinteressante de Kagerou Days.

- Abby. – Ouço a porta do meu quarto ranger lentamente. Era minha mãe, Suzana. – O que está fazendo? – Perguntou a mesma, quando pisou dentro de meu quarto, ela soltou um suspiro leve e olhou-me fixamente. Eu podia ver em seus olhos o quanto estava preocupada com minha pessoa.

- É... apenas dando uma pequena olhada em algumas comunidades do meu anime favorito. – Respondi, desviando o olhar sobre a minha mãe e voltando a prestar atenção em meu monitor.

- Eu só quis saber o que estava fazendo... – Ela suspirou fundo e sorriu de canto, meio desanimada. – É que acabei de ver em um noticiário sobre o Blue Whale. Fiquei realmente preocupada, filha...

- Sério, mãe? – Desvio o olhar do meu monitor rapidamente e olho fixamente para mim, bufando logo em seguida. – Sinceramente, eu nunca iria fazer algo deste tipo. Muito ao contrário, se o Blue Whale soubesse metade da minha vida, ainda mais que perdi o meu fone, ele que iria se suicidar.

- Você realmente é “engraçadinha”, hein? – Ela olhou com uma expressão totalmente sem-graça e virou as costas, sem sequer olhar para atrás. – Tem coisas que não se brincam, Abby.

Respirei fundo e voltei a prestar atenção em meu monitor. Eu estava realmente cansada e totalmente ansiosa para ir a Brisbane e começar a minha carreira de escritora.

Eu estava com um completo tédio naquele momento, eu não recebia notificações de nem um MV sequer de K-pop ou J-pop, eu não encontrava Matteo online no VK (VKontakte, uma rede social de origem Rússia, muito popular na Ucrânia, Bielorrússia, Grã-Bretanha, Inglaterra e Reino Unido) para conversarmos, passarmos o tempo ou até mesmo apenas para perturbá-lo. E eu realmente não encontrava nenhuma ideia e estava completamente sem criatividade para escrever novos capítulos para minha Fanfiction, meu verdadeiro refúgio.

Por incrível que pareça, eu não tinha exatamente nada para fazer e estava extremamente cansada. Até por que pude terminar de ler “O irresistível café de Cupcakes”, de Mary Simses. O livro é realmente algo incrível e lhe faz mergulhar na leitura.

Realmente me deixei levar pelo tédio, até que por impulso, resolvi entrar em uma das salas de bate-papo da comunidade de Kagerou Days.

Abby: Oi...

Hibidixx: O que faz aqui?

Abby: Longa história. Estou cansada e com tédio. Apenas quis socializar para passar o tempo mesmo. E você, estranho(a)?

Hibidixx: Não sei, apenas gosto do anime.

Abby: Este é o seu nome real?

Hibidixx: Não, apenas um nickname aleatório. Meu nome é Oliver.

Abby: Abby.

Hibidixx: Esta sala de bate-papo é tão chata... Apenas existem pessoas perversas e outras que apenas shippam Yaoi e outras coisas mescas.

Abby: Você que é um chato.

Hibidixx: Gostei.

- Abby! – No momento em que ouço minha mãe gritar pelo meu nome, eu desligo o meu monitor pela tomada num solavanco e respiro fundo logo em seguida. – Abby! O jantar está servido na mesa. – Seria péssimo mamãe ver que eu estava conversando com um estranho em uma sala de bate-papo totalmente estranha.

- Eu... já estou indo, mãe! – Aumentei meu tom de voz, para mamãe poder ouvir do andar debaixo. Respirei fundo e calcei minhas pantufas que estavam do lado de uma cadeira com roupas e alguns lençóis desarrumadas do lado de minha cama. Logo depois de calçar as minhas pantufas, abri-a porta num solavanco e desci as escadas correndo, chegando ao andar de baixo.

Avistei minha família reunida sobre a mesa de jantar; havia o famoso prato tradicional (e o melhor prato de culinária que a minha mãe aprendeu a fazer) de peixe com fritas (trata-se de peixe empanado, frito e temperado com sal e vinagre de malte e acompanhado de muita, muita batata frita), também havia o arroz e purê de batatas e um tipo de salsicha mais apimentada.

Sim, eu podia ver os brilhos nos olhos do meu pai e de meu irmão, que pareciam estar bastantes satisfeitos com o jantar; mamãe realmente havia realmente caprichado hoje.

Sentei-me sobre a cadeira da mesa de jantar, reunida de minha família e em seguida, agradecemos reunidos pelo jantar de hoje.

- Bem, quando vocês dois estarão indo para a Brisbane, filhos? – Perguntou papai, enquanto dava uma colherada na salsicha apimentada.

- Este fim de semana. – Respondi, respirando fundo.

- Infelizmente. – Respondeu Mark, revirando os olhos enquanto brincava com os talheres.

- Eu nunca fiz questão de você vir comigo, aliás, eu mereço um estudo melhor. Você só está indo por que a mãe quer. – Olho fixamente para Mark, enquanto o mesmo desviava o olhar e ignorava e voltava a brincar com os talheres da mesa.

- Mas se você não estivesse com esta ideia, eu não teria que ir. – Mark aumentou o tom de voz. – Você deveria continuar sentada e ficar satisfeita com os estudos daqui.

- Sério, Mark? – Respondi, aumentando meu tom de voz. – Então não vá e fique em casa, se drogando, como você sempre faz. E quando crescer, você estará largado nas ruas.

- Ei... podem parar com isso? – Mamãe aumentou o seu tom de voz, largando os talheres e olhando fixamente para a gente. A mesma estava super irritada. – No jantar não é lugar para brigar e nem ficar conversando. Podem ter um pouco de educação? Ou então terei que tomar uma decisão que nenhum de vocês dois vão gostar? É isso que querem?!

- Para mim, já chega. – Levantei-me da mesa e subi para o meu quarto, rapidamente. Eu já estava cansada de Mark. Realmente. Eu não via a hora de ir para a Austrália e livrar-me dos meus inúmeros problemas. Tudo isso estava virando um fardo para mim, especialmente na hora do jantar.

Olhei para a cômoda do lado da minha escrivaninha e havia algumas revistas sobre instrumentos e celebridades no mundo inteiro.

Resolvi dar uma olhada, para pelo menos me distrair um pouco do que havia acontecido no horário do jantar.

Mas, por uma discussão boba, eu e Mark acabamos estragando tudo...

Infelizmente.

 POV’S Oliver On.

- Ei, Oliver... – Eliza me deu um empurrão leve, sorrindo docemente logo em seguida, como ela sempre fez. Eu me pergunto o como ela consegue sempre sorrir, todos os momentos. – Fico feliz por ter me perdoado, mesmo depois de tudo o que ocorreu... – Estávamos no meu quarto, deitados sobre a minha cama. Eliza observava atentamente o que eu pesquisava e navegava na Internet em sites aleatórios.

- Tudo bem... as pessoas erram... pelo menos, fico feliz por ter pedido perdão, Eliza. – Suspiro fundo e continuo a prestar atenção no Notebook que estava apoiado sobre a cama.

Logo, apareceu uma notificação de mensagem em uma sala de bate-papo privada em uma comunidade de um anime chamado “Kagerou Days”.

Abby: Oi... desculpa por ter um sumido repentinamente, Oliver.

Eu pensei em responde-la, mas, Eliza estava do meu lado, observando atentamente tudo o que eu navegava e pesquisava. E eu me sinto meio desconfortável com isso, principalmente se for mensagens.

- Ei, Oliver! Responda a mensagem! Não deixe ninguém no vácuo ou falando sozinho, isso é maldade. – Eliza exclamou, apertando as minhas bochechas com força e fazendo bico, como se fosse uma personagem de anime. Eliza sempre podia ficar fofa de uma hora para outra e isso meio que me afeta. Posso dizer que é meu ponto fraco.

- Ok... – Assenti que sim e bufei em seguida.

Hibidixx: Oi.

Abby: Oi...

Hibidixx: Como vai?

Abby: Péssimo.

Hibidixx: Me descreveu. Foi por isso que saiu?

Abby: horário especial. Resumindo... o jantar.

Hibidixx: Você gosta de chá?

Abby: Sim, de preferência chá preto com canela.

Hibidixx: Sério? É o meu preferido, apesar que prefiro café.

Abby: Café é algo extremamente bom.

Hibidixx: Isso é bom.

Logo, quando Abby estava digitando, vejo Eliza levantando-se da cama e pegando seu casaco que estava no cabide, ao lado do meu guarda-roupa antigo.

- Está indo, Eliza? – Pergunto, esperando a notificação de mensagem de Abby chegar.

- Sim, está ficando tarde... – Respondeu a mesma, vestindo-o casaco.

- Já estava na hora. Ainda bem. – Respondo rapidamente, desviando o olhar para Eliza. – Tchau, Eliza.

- Tchau... Oliver. – Respondeu Eliza, aproximando-se mais perto de mim. A mesma respirou fundo, quando se aproximou, encostou sua cabeça em meu peito e abraçou-me fortemente.

- Tchau. – Digo, me afastando de Eliza e indo responder à mensagem de Abby, a garota estranha.


Notas Finais


Gostaram deste capitulo? Prometo escrever o próximo o mais rápido o possível!
Beijo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...