História Fantasma da Opera - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias O Fantasma da Ópera
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Fantasma, Ficção, Romance
Exibições 7
Palavras 550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Mistério
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Mistério


Vislumbrei um clarão no mistério da sua presença...
Quando o mistério é muito impressionante, a gente não ousa desobedecer...”Antoine de Saint-Exupéry
P.O.V Rosalie
Era tudo tão misterioso que instintivamente resolvi me deixar levar por esse sentimento impulsivo, estava então eu de mão dadas com um estranho sem nem aos menos saber quem era tal pessoa, sem nem ao menos saber onde iria.
A senhorita está nervosa?-Lysandre
Já nem sei mesmo por que estou aqui com vosmece-Rosalie
Prometo que a senhorita não vai se arrepender de tal decisão-lysandre
P.O.V Rosalie
Estava descendo algumas escadas que davam acesso a um salão 

Eu te quero mais que tudo-Lysandre
Mais mal me conheces e já me diz isso-Respondi
Engano seu, venho lhe observando a muito tempo, mas conversaremos melhor quando chegarmos ao aposento une lumière dans l'obscurité
E por que esse nome?-perguntei
O nome antes era apenas escuridão, até que um dia chegou a luz que por vez curaria meu coração-Lysandre
E quem seria essa luz?- perguntei
Você já sabe a respostas-lysandre
P.O.V Rosalie
Fiquei então calada sem entender esse misto de sentimentos que se passavam em meu coração ,sem saber se eu estava realmente gostando daquilo tudo ou estava assustada ,em fim ao chegarmos ao aposento me deparei em um ugar cheio de velas ,com decorações de ouro e cobre , o local me lembrava aqueles romances assustadores de espíritos, fantasmas ,vampiros, lobisomens .
Então o que achas deste aposento?-lysandre
Misterioso, definiria o que eu acho, a quanto tempo o senhor vive em Opera Paris?-perguntei
Doce Rosalie, não a necessidade de me chamar de senhor, isso é muito formal, me faz sentir um velho
Desculpe lysandre ,mas então ,não respondeu minha pergunta!
Bem vivo aqui desde a morte de meus pais, gosto de ficar aqui longe de tudo, longe desta raça humana que é capaz de tudo por dinheiro
Mas vosmece também é humano e nem todos são destas forma ,há pessoas boas e ruins ,ao mesmo tempo que se privas de conhecer pessoas ruins se privas de conhecer pessoas boas-respondi
De certa forma está certa, mas prefiro que seja assim, não sabes o que eu passei então não tentes me julgar-lysandre
Eu lhe entendo, e entendo que não seja fácil essa dor, não lhe julgo por que não sou deus, apenas estou lhe aconselhando.
Entendo que não tenha falado por mal, mas afinal de contas esse mistério me deixa vivo, sem ele presumo que já não seria eu mesmo-lysandre
Entendo-Rosalye
Posso lhe fazer outra pergunta?-rosalie
Sim-lysandre
O que aconteceu com seus pais? -Rosalie
É uma historia longa ,a morte deles está relaciona a ganancia de meu tio ,mas não quero falar sobre isso
Foi quando ambos ficaram calados
Ele foi se aproximando, pude então olhar seu rosto mais de perto, este mesmo que tinha certa parte coberta por uma mascara, tentei desviar de seu olhar de forma com que me rosto ficasse cabisbaixo, porem ele ergueu minha face com seus dedos que seguravam meu queixo, não teve jeito nossos olhos ficavam se encarando por alguns segundos até que ele então acariciou meu rosto, eu estava olhando estagnada não me movia foi quando então seus lábios encostaram no meu, se iniciou um beijo que começou um tanto inquieto, e depois o beijo foi ficando mas calmo, o que eu sentira naquele momento? indescritível



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...