História Far — Imagine Min Yoongi (BTS) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Imagine, Imagineminyoongi, Kimlice
Visualizações 59
Palavras 1.095
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, desculpe a demoraaa, é que eu estava ocupada demais! Sabe, escola, volta às aulas, trabalhos, redações, coisas chatas.

Espero que goste do capítulo.

Capítulo 4 - Four


Fanfic / Fanfiction Far — Imagine Min Yoongi (BTS) - Capítulo 4 - Four

  Acordar cedo nunca foi legal, e eu nunca me acostumei.

— Querido, levante ou vai se atrasar. — minha mãe abriu com cuidado a porta, diferente do meu pai, que aquele dia quase arrancou a porta.

— Já vou. — me sentei na cama e esperei que minha mãe saísse.

Assim que ela saiu, me levantei rapidamente.

Me troquei e desci as escadas.

— Bom dia. — me sentei na mesa — Cadê o pai?

— Saiu mais cedo hoje.

— Vou falar com vocês dois hoje, ok?

— Sim, e também temos uma coisa pra te falar.

— Ok, vou indo, bom dia.

Saí e fui até o ponto de ônibus, daqui a pouco Park chega para me atazanar.

— Suga! Bom dia! — chegou saltitante e alegre.

— Bom dia. — falei sem ânimo algum.

— Você é tão azedo, cheguei todo feliz e você nem pergunta o motivo. — fez um bico, típico de Park Jimin.

— Tá. — bufei — Por que você está tão alegre?

— Não tem motivo, só estou feliz.

— É sério isso? Seu palhaço.

— Aí, que agressivo esse Min Yoongi.

— Idiota.

O ônibus chegou e eu fiz questão de sentar no fundo, onde só tinha um lugar.

P.O.V Min Yoongi Off

P.O.V S/N/C on

Finalmente de volta ao Brasil.

— Vai descansar S/N, você precisa. — Luiza me abraçou forte.

— Minha loira do tchã.

— Vai logo, sua doida.

Ri e fui para minha "casa".

— Home sweet home. — disse assim que adentrei meu apartamento — Batman! — chamei pelo meu mais novo mascote, que veio correndo e miando sem parar — Oi meu neném, sentiu saudade da mamãe? Mamãe também sentiu saudade. — falei fazendo uma voz de bebê irritante — Vem, quer comer? — falei como se o bichano fosse me responder.

Dei a ração e fui até a sala, me sentando no enorme sofá branco.

— I'm alone. — fiz bico.

Batman chegou e se aconchegou em minhas pernas — estava de "perna de índio"— e deitou sua cabeça perto de meu joelho, me olhou com aqueles lindos olhos amarelos.

— Quer carinho, amorzinho? — perguntei já afagando sua pequena cabeça — Minha única companhia...

Meu celular tocou, me estiquei até a mesa de centro e peguei o aparelho, era Luiza.

— Que foi?

"— Chegue umas 6:00 amanhã?"

— Pra que?

"— O dono da empresa para qual você trabalha, quer falar com você."

— Ok, boa noite.

"— Boa noite."

Desliguei o aparelho e o coloquei no mesmo lugar.

Peguei o controle e liguei a TV.

— Nada de interessante, tá vendo Batman? Que chato... — o gato levantou e passou a pedir mais carinho — Calma... — ri — Sentiu mesmo a minha falta, né?

P.O.V S/N/C off

P.O.V Min Yoongi on

— Então, mãe pai... Meus amigos vão para Seoul, eles vão morar lá e me chamaram para ir com eles... — disse aos meus pais, que estavam sentados a minha frente.

— Nós... Nós deixamos você ir sim... Mas é que... Nós também vamos para Seoul, estávamos fazendo negócios com o dono de um lugar grande, a cozinha é enorme. — mamãe falou toda animada.

— Sim, e eu também recebi proposta para trabalhar no divórcio de um casal lá. — papai também estava animado.

— É, mas... Quando vocês vão?

— Mês que vem. — mamãe falou rapidamente.

— Meus amigos disseram que vão semana que vem. — abaixei a cabeça.

— Você pode ir com seus amigos. — papai falou.

— Sério?

— Sim, já estava na hora.

— Mamãe, eu posso trabalhar como garçom no seu restaurante?

— Claro, querido. — sorriu e se levantou indo para a cozinha.

Fui para meu quarto e comecei a pular de alegria.

Chat Os Iludidos de Daegu.

You: Ja podem mudar o nome do grupo para "Os Iludidos de Seoul"!

Princess: Sua mãe deixou?

Destruição: Mas é óbvio.

BunnyBoy: Legal, nós vamos dividir o dinheiro do aluguel.

Man/Boy: E quem disse que vamos morar de aluguel?

Gnomo: O pai do Tae comprou uma casa pra gente.

Rossóque: É, só vamos precisar pagar as contas de internet, luz, água e Netflix.

You: É, eu vou trabalhar no restaurante da minha mãe.

Rossóque: Ué, como assim?

You: Minha mãe comprou um estabelecimento lá em Seoul, meu pai vai trabalhar em um divórcio e vai ficar por lá.

BunnyBoy: Ah.

Desliguei o celular e desci para jantar.

P.O.V Min Yoongi Off

P.O.V S/N/C on

Cheguei no prédio e vi caminhões parados em frente ao prédio, havia homens tirando algumas coisas de dentro do prédio, fui para o escritório.

Bati na porta e ouvi um "entre".

— Bom dia, Vinicius.

— Bom dia flor do dia!

— Por que pediu para que eu viesse à essa hora?

— Para dizer que eu comprei um prédio em outro lugar.

— E aonde seria esse lugar?

— Coréia do sul.

— O QUE?!

— Não gosta da Coréia?

— Ah, eu gosto, mas achei que tivesse comprado em outro bairro ou algo do tipo...

— Pois é, esse prédio aqui foi vendido, por um preço muito bom.

— Ah, mas... Que lugar dá Coréia?

— Seoul... Lá tem muitas empresas com muitos famosos.

— Hmm. Ok.

Sai da sala e encontrei com Luiza no caminho.

— Luiza Tavares! Você poderia ter me dito antes!

— Como assim? — a loira franziu o cenho.

— Que nós vamos pra Coréia!

— Ah... Ele disse que queria contar pessoalmente, agora você vai pra sala de treinos e treina algumas coreografias, ah, e canta pra não esquecer a letra. — piscou e eu bufei.

Me troquei e fui para a sala.

— Aí que linda! — Luiza adentrou a sala do nada, me fazendo dar um mini pulo e parar de fazer a coreografia.

— Idiota, quase morri do coração.

Riu e se sentou me vendo dançar.

— Queria saber dançar. — bufou e eu ri.

— Você deveria ter feito aula.

— E eu tenho tempo né? 

— Mas teve tempo na adolescência.

A mulher fez um bico e riu.

— É, mas na adolescência eu também não tinha tempo....

— Verdade, seus pais não deixavam, só queriam ver você de cara no livro.

— Sim, você teve sorte, seus pais pagaram o curso e tudo mais...

— É que meus pais não eram como os seus... Exigentes.

— É...


Sorriu fraco.


Pobre Luiza, seus pais eram tão severos, não deixavam a garota fazer nada divertido, e quando eu passava na casa dela para sairmos, eles não deixavam, diziam que ela deveria estudar...


Notas Finais


Gostou? Favorite e não esqueça de comentar, me fará muito feliz.

Faça a bebê Lice feliz :3

Até o próximo, Estrelinha🌟☪


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...