História Fascinante. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Aizawa Shouta, Bakugo Katsuki, Midoriya Izuku, Todoroki Shouto, Uraraka Ochako
Tags Bakudeku, Bakugou, Midoriya, Ot3, Todobaku, Tododeku, Tododekubaku, Todoroki, Yaoi
Visualizações 86
Palavras 2.516
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Festa, Lemon, Luta, Magia, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Heello, voltei, eu n vou abandonar essa fic, que por sinal, pretendo fazer um plot bem interessante pra ela.

Nada muito definido, mas calma que vai progredir.

Snsnjajajaana espero wue que gostem do capitulo e perdoem qualquer erro, eu revisei, mas... nunca se sabe.

Capítulo 2 - Segundo capítulo: Não me olha com essa cara.


Quando eu notei, a aparição daqueles dois idiotas já era comum dentro da minha floresta e território. Não me importei tanto, já que eles não repressentavam nenhum perigo. 


Mas a insistência deles em tentar se comunicar comigo era irritante. E do dia para a noite eu já esperava a visita deles. Mesmo que em algumas delas, apenas o Deku vinha e o bicolor não. Acabei me acostumando com isso. 


E nem sei no que eu pensava para levá-los ao meu esconderijo. Precisava voltar para o meu bando o quanto antes e falar sobre isso, não é todo dia que dois humanos idiotas sabem sobre nossos esconderijos.  


Mas, enquanto isso não acontecia, eu tentava entender o que eram os itens que Midoriya havia trago para meu esconderijo. 


-Kaccham, são jogos de chá, servem para fazer bebida. -Sorriu. Prestei atenção no sorriso dele, não o respondendo. -Kaccham?-Repetiu o apelido irritante, ficando vermelho. Dei de ombros e voltei a analisar os estranhos objetos. -Está tudo bem se você não entender. 


-QUEM NÃO ENTENDE O QUÊ DEKU? -Esbravejei, já irritado com a besteira que ele falava. Para eu entender como esse troço funcionava era daqui pra li. 


-Okay, okay, você entende. -Suspendeu as mãos. Revirei os olhos e me virei para o bicolor, que se aproximava por trás.  


-Sinceramente Bakugou, não consegue ficar nem um minuto sem gritar? -Quem esse bicolor fudido pensa que é?  


-COMO É QUE É MAÇÃ PODRE? REPETE PRA VOCÊ VER! REPETE! EU TE ARRANCO AS TRIPAS. -Aquele cara gostava de me irritar, primeiro as provocações em relação as frutas, agora isso! Eu grito se eu quiser!


-Certo, desculpa. -Minha vontade era de bater na cara de paisagem desse infeliz, era sempre assim, ele me irritava, pedia desculpa e aí eu não tinha mais motivos para brigar com ele. 


Bufei e me levantei. 


-Vai aonde Kaccham? -Revirei os olhos. 


-Vou me reunir com o meu povo. -Na hora eu percebi que não deveria ter falado sobre isso. Me virei, olhando eles. 


Eles não eram nenhuma ameaça. Pelo menos não se mostravam nenhuma ameaça. Pra falar a verdade, eram até indefesos em aparência. Mas os olhos deles brilhavam em curiosidade.


-Nos leva junto? 


-Óbvio que não.  


----*----

Seria um eterno mistério pra mim como eles conseguiram me convencer. Mas quando eu vi, já tinha concordado em levar eles. 


-Fico imaginando como será seu povo… São todos iguais a você Kaccham? -Franzi o cenho enquanto pensava. 


-Não são iguais a mim, mas nem fudendo. São um bando de maria mole. -Falei, me embrenhando ao fundo da mata. -Cuidado aonde pisam, cobras ficam comuns passando desse ponto. 


-Já esteve por aqui Todoroki-kun? -Perguntou Deku para o meio-a-meio. Olhei de lado para ele, esperando a resposta. 


-Não... Pra falar a verdade, acho incrível o fato dele conhecer tão bem essa parte da selva. Ela é perigosa e as árvores muito fechadas, dificultando a visão. -Sorri de lado, me virando pra frente. Confesso que gostava quando exaltavam minhas habilidades, mesmo que elas fizessem isso sozinhas.


-Nossa, que incrível Kaccham! -Assim que eu olhei pra trás, vi os olhos enormes de Deku brilhando e o Maçã podre sorrindo. Não entendi bem, mas eu fiquei vermelho olhando a cena. 


Me virei pra frente, caminhando mais rapidamente, já estávamos quase chegando de toda forma. 


Mas eu ainda não entendia o motivo do meu constrangimento. Tsc, depois eu penso nisso, esses idiotas não merecem ocupar meus pensamentos.


-BAKUGOU! -Parei assim que ouvi o grito. Kirishima tinha sido rápido em notar que eu entrei no território. Provavelmente foi a Jirou, Kirishima é um acéfalo quando se trata desse tipo de coisa. 


Desse tipo de coisa: Tudo. 


-Quem é, Kaccham? -Perguntou Deku, se aproximando de mim. Olhei ele de lado. Ele encarava ao redor, extremamente curioso. 


Quando foquei no Meio a Meio, ele me encarava, parecendo confuso. Antes que eu falasse alguma coisa, fui interrompido pelo Kirishima e os outros, que saiam por entre a mata. 


-BAKUGOU! QUANTO TEMPO! -Passou o braço ao redor do meu pescoço. Esse infeliz do Kirishima realmente não tem medo de morrer. 


-Realmente cara, está sumido a semanas. Sua mãe quase que nos mata pra ir procurar você. -Franzi o cenho com o que Denki disse, minha mãe sempre foi muito exagerada de todo jeito. 

Eu e Jirou nos encaramos por um tempo, a gente quase não se falava e eu tinha a impressão de que ela só estava por perto pra poder ficar com Kaminari. E depois encarei a rosada que também acompanha o grupo. 


E ela pulou em mim, quase como se eu fosse um parque de diversão ou algo assim. 


-BAKUGOU-KUN! -Franzi ainda mais o cenho e lembrei que não estava sozinho ali. Olhei os "esquecidos" e eles pareciam analisar os quatro a minha volta. -Quem são esses Bakugou? -Perguntou, apontando pra eles. 


-São... Alguns… É, amigos meus. Estou os levando comigo. -Expliquei, vendo os quatro ficarem em silêncio. -É... cade o Sero? -Perguntei, querendo mudar de assunto. 


-Está buscando comida, deve voltar a qualquer momento. -Respondeu Jirou, cruzando os braços enquanto analisava o Pavê e o Deku. 


-Então vamos andando e… SAI DE CIMA ASHIDO! -Larguei ela no chão, bufando. Ouvi as reclamações dela por todo o trajeto e enquanto isso, Kirishima e Kaminari conversavam com os dois atrás de mim. 


Quando finalmente chegamos no local certo, paramos em frente a uma enorme árvore.  


-Não me diga que… -Antes que o Pavê continuasse, bati com força na base da árvore, fazendo com que ela caísse, formando uma rampa até o subsolo. Me virei e sorri para os dois, com aquelas caras de abestalhados. 



-Wow… que demais Kaccham! -Deku disse e eu sorri ainda mais, antes que eu respondesse, vi que os quatro idiotas tampavam o riso. 


-K-kaccham… -Jirou gaguejou, começando a rir. Senti meu rosto esquentar e dei dedo pra eles, descendo a rampa em passos largos. Ainda consegui ouvir os bastardos rindo atrás de mim por um bom tempo. 


----*----


Depois de levar bons sermãos da minha mãe e alguns tapas, finalmente estava livre para andar por aí e óbvio, carregar aqueles dois de um lado para o outro, mesmo que eles tenham se dado bem com os outros idiotas, preferiam ficar perto de mim. 


O que eu entendia perfeitamente, se fosse eles, também me preferiria. Enquanto eu mostrava alguns lugares para eles, acabei por encontrar alguns conhecidos vez ou outra, parando para conversar. Nesse vai e vem, anoiteceu e Midoriya já começava a bocejar. 


-Hey, Kaccham, quero dormir… vamos voltar… -Pediu, coçei a nuca, meio desconcertado. 


-Então, vão ter que dormir aqui hoje. -Falei, me virando para eles. Que por sinal, estavam com uma cara nada legal. 


-Quê? -Quase ri quando a maçã podre falou, mas preferi me manter sério. 


-Tsc, tenho que ficar aqui por um tempinho para cuidar de algumas coisas, passei muito tempo longe. -Graças a vocês, conclui em pensamento. - Então, se quiserem continuar escondidos e a salvo, vão ter que dormir aqui por um tempo. 


Esperei uma resposta negativa, mas só consegui um Deku bocejando e falando que tanto faz, só queria dormir pra poder acordar cedo como sempre. 


Levei ele para a cabana em que dormiriam e deixei que descansasse. 


-Acho que vou ficar também, dormi pouco ontem a noite.. -Falou o Pavê. Assenti e antes de sair do local, ele me puxou pelo braço, me fazendo virar pra ele. -Deixa eu te perguntar, vamos ficar aqui por muito tempo? É falta de educação aparecer em um lugar, ficar no lugar e não trazer nada para os moradores. -E novamente, eu quase ri das palavras. 


Realmente, ele tinha toda a educação e frescura de um príncipe. Cruzei os braços e neguei com a cabeça. 


-Ficaremos aqui por no máximo quatro dias. E deixe de frescura, esses idiotas amam receber visitas, não vão se importar em hospedar vocês. -Sai antes que ele insistisse em ser mais cordial. Sabia bem como príncipes podiam ser chatos e frescurentos. 


Esse pelo menos não era um completo idiota. Fui direto falar com Kirishima sobre assuntos sérios. Sérios. E assim que ele me viu, só soube perguntar dos dois. 


-São seus amigos? Não, você não traria simples amigos. Talvez goste deles? -Calma Bakugou, não explode ele, ele é seu melhor amigo por algum motivo que você ainda não sabe. 


-Kirishima, você diz que eu gosto de todo mundo. -Sorri forçado. Estava tentando ser gentil e não gritar, já que minha mãe estaria de olho em mim e se eu pensasse em explodir alguém, ela me mataria.


-É, mas dessa vez você trouxe dois. De quem será que é? -Perguntou retoricamente, revirei os olhos e aproveitei para retribuir a provocação.  


-Ho, é mesmo, e você, como anda com o Kaminari? -A pergunta fez ele se assemelhar o cor dos seus cabelos. Eu comecei a rir dele todo atrapalhado, falando algo como:


"Kaminari? O que tem ele? Eu só sou loucamente apaixonado nele, não tem nada demais. "


-Soube que a Jirou está gostando dele… -Cantarolei, querendo ver o circo pegar fogo. 


Não entendia como alguém poderia gostar de Kaminari, um puta idiota pervertido. 


Sinceramente, duas pessoas gostando de uma única pessoa. O mundo está perdido mesmo. 


-M-Mas ele gosta de homens também, eu tenho chances… -Comentou baixo. Ficamos falando do assunto por um bom tempo, até que eu me despedi e fui em direção a tenda dos dois. 


Era para eu estar indo em direção a minha casa, mas meus pés se moveram sozinhos, provavelmente pelo nome deles estarem frescos em minha mente. Já tinha caminhado até lá mesmo, não custava dormir. Amanhã eu iria para meu próprio quarto. 


Me deitei entre os dois, já que por algum motivo eles estavam um do lado esquerdo e o outro no lado direito. 


E mesmo sem cobertor, por alguma razão, não senti frio nenhum na noite. 


---*---.



Os dias foram passando e eu acabei ficando no local por uma semana. Eu nem entendi como isso aconteceu, mas quando eu vi, já estava acomodado ao local como antes. 


Grunhi frustrado, era fácil me manter longe quando eu saia, o difícil era sair. Sempre me mantendo ocupado e a companhia dos meus amigos me faziam ficar além de satisfeito, cansado o suficiente para pensar:


"Só mais esse dia." 


E a presença sempre contente de Deku e aquele Pavê, me fazia pensar duas vezes antes de sair. Eles estavam se dando bem, até demais se me permite a observação, com as pessoas. Eram paparicados a todo instantes, pareciam dois príncipes.  


Bem, um deles realmente era. 


Mas não no MEU reino. 


E também tinha esse Shindou. Esse garoto chato que eu sempre odiei. Ele parecia querer lamber o chão que Deku pisava. E eu não me importei, já que Todoroki pareceu não gostar muito dele também e sempre dava um chega pra lá.  


-Shindou-kun… agradeço o convite, mas não posso sair de perto do Kaccham e do Todoroki-kun. -


"Shindou-kun?"


Franzi o cenho. Eu e o Pavê já tínhamos até desistido de o afastar, se ele queria receber mais foras, quem seria eu para o impedir? 


-Claro que pode. Vai me dizer que depende deles agora? -Olhei de lado para os dois, Shindou estava meio perto de Deku, o deixando desconfortável. 


-Eu já desisti, o Midoriya não vai aceitar de todo jeito… -Murmurou o meio a meio, enquanto bebia água. Assenti de leve e começamos um debate sobre quem levaria o coração de Kaminari, Kirishima ou Jirou. 

Até mesmo ele já tinha percebido a paixão dos dois pelo loiro. 

Me senti na obrigação de defender Kirishima, mas quando eu estava quase vencendo os argumentos dele, Deku nos interrompe, pedindo pra gente se livrar de Shindou.


-VOCÊ que tem que dar o fora nele Midoriya, se não ele não vai parar. -Aproveitei a bronca de Todoroki para lhe roubar a água, estava morto de sede mesmo. 


-Mas não quero ser grosso com eles. -Choramingou. -Kaccham, vamos embora, por favor? 


-Óbvio que não.  


---*---


Ele era algum tipo de mago, eu tinha certeza. 


Grunhi frustrado enquanto abria caminho entre a mata. Como ele me convenceu? Como? Com os malditos e enormes olhos verdes que não foi. 


Praguejava todas as gerações da família do esverdeado, andando pela selva. E praguejava alto, pra ele ouvir e se sentir mal mesmo. Estava voltando de noite por causa dele. 


-Desculpa Kaccham, mas eu não aguentava mais Shindou-kun por perto… -Me virei pra ele, ainda mais irritado. 


-Falasse isso pra ele Deku!

-Para de chamar ele assim Midoriya! 


Eu e Todoroki brigamos juntos. Ele se encolheu e pediu desculpas. Revirei os olhos e continuei a os guiar floresta a dentro. 


Estávamos quase chegando no local da árvore certa, mas nos três paramos ao ouvir a voz do que parecia o mesmo guardas de dias atrás.  


-PRINCIPE SHOUTO!


O rosnado saiu da minha garganta. Eu poderia aturar aqueles dois no meu território de boa, mas não permitira qualquer outro idiota entrando aqui como se fosse a casa da mãe Joana. 


-Eu vou matar esse filho da puta. -Falei, estalando os dedos. Já estava pronto pra ir atrás da pessoa que gritou, quando eu fui puxado pelos dois. 


-Agradeço a preocupação, mas não quero nenhum guarda morto. -Começou a me arrastar pela floresta junto com Deku. Tentava me debater, mas aqueles dois estavam me arrastando com força.  


E nessa brincadeira de arrastar, bati a cara em árvore, pedra, galho, até em animal eu já tinha trombado. 


-PAROU COM ISSO? -Gritei, tentando tirar a cobra que tinha se enrolado em mim do meu pescoço. -Sai cobra dos infernos, sai. -


-Para de gritar Kaccham, se não os guardas vão nos achar. -Encarei o esverdeado indignado, ia começar a gritar de novo quando bati com a cara em outra árvore.  


-Chegamos! -Ouvi o som de madeira caindo e fui quase jogado pra dentro da árvore.  


-Ah, finalmente… -Suspirou o meio a meio e me olhou- Bakugou, não olha agora, mas tem uma cobra enorme enrolada em você.  


-Ela está enrolada em mim quando eu bati na terceira árvore se não me engano. Mas agradeço pela preocupação em só reparar agora. -Rosnei, ainda tentando arrancar a cobra do meu pescoço.  


Os dois começaram a rir da minha cara e quando tentaram se aproximar para ajudar, a cobra sibiliou, como se fosse dar o bote. 


-Éh? Ela não quer que a gente se aproxime do Kaccham? -Dei de ombros e fui me aproximando dos dois, a cobra pareceu não ligar, mas quando eles se aproximaram a cobra novamente fez a posição de dar o bote. 


-Okay, isso já não é mais engraçado. -Cruzou os braços o meio a meio, analisando a cobra. 


-Engraçado, agora eu comecei a gostar. -Os dois me encararam incrédulos.  


-Ela pode nos atacar com qualquer movimento em falso. E você gosta? 


Começamos a discutir sobre a cobra e no final eu decidi que ela ia ficar sim no meu pescoço e ponto final. Duas horas depois, com os dois dormindo, peguei a cabeça dela e susurrei:


-Fica se achando não, se tu me machucar eu te jogo de um precipício. -Ela colocou a língua pra fora e eu estreitei os olhos. -Nem adianta, ou se comporta ou vai embora. E não me olha com essa cara que isso não funciona comigo. 



Notas Finais


Eu n sei vcs, mas eu acho o Bakugou muito cômico, pros que leram o manga, sabe que ele e todoroki geralmente sao colocados juntos em alivio comigo, com bakugou berrando e todoroki tipo '-'

JWNSKSJSJSJKSKS entao sim, Bakugou vai ser usado para cenas cômicas também, pq eu amo esse loiro. E o Shindou vai causar mais pra frente ainda.

E entao? Kaminari com Kirishima ou Jirou? Que indecisão.

Ainda vao aparecer outros personagens e recomendo vcs a lerem o manga, pode ficwr um pouco confuso com a aparição de novos personagens que ainda não apareceram no anime.

E o que acharam de Bakugou discutindo com a cobra? Tadinha dela...

Bem, espero que tenham gostado, se gostaram, comentem por favor; beijoooos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...