História Fast Track ( VKOOK / TAEKOOK ) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Taekook, Vkook
Exibições 34
Palavras 2.026
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fluffy, Violência
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente!! Tudo bom cm vocês?
Bom, primeiramente, eu estou muito feliz a quem está me acompanhando e muito obrigada <3

por favor, leiam as notas finais que irei explicar algumas paradinhas.

Boa leitura!

Capítulo 3 - You're so annoying!


Fanfic / Fanfiction Fast Track ( VKOOK / TAEKOOK ) - Capítulo 3 - You're so annoying!

Os olhos do moreno estavam fixados sobre mim em quanto eu conversava com o Jimin. 

Sinto uns dedinhos cutucar minha mão que estavam apoiadas na mesa. 

— Você não acha que está sendo observado demais não? — o ruivo aponta com o queixo na direção do menino logo esboçando um sorriso em seu rosto. 

— Para com isso Jimin! — dou um soco em seu braço e termino de comer a maçã que estava em minha mão me olhando.

Meu rosto permanecia corado em quanto o assunto de antes percorria em minha cabeça. De uma certa forma, os olhos do rival se passavam — sim — por todo o meu rosto. 

Sinto uns dedinhos cutucar minha mão de novo.

— Você não vai cumprimentá-lo não? — me pergunta sorrindo de lado.

— Vou sim — respondo — Vem comigo? — pergunto enchendo minhas bochechas e apontando com o polegar. 

— Ei, você nem é tão tímido assim. Vamos — estimulou segurando em minhas mãos e a aperta, me levando até o garoto.

Em um momento, já estava perdido na multidão que circulava o Saleen. 

Ainda não acredito que irei competir com esse veículo. Minha arrancada será positiva mas, ele pode passar na minha frente — nas curvas . Preciso de dinheiro para montar esse carro. Minha meta é deixar ele perfeitinho! Com dinheiro que irei receber — se eu ganhar a corrida — posso deixá-lo inteirinho. Não sou doido mas, competirei com o meu Murder Nova. Esse carro está ainda na preparação e já ganhou vários rachas. Eu sei que, nem era para deixar esse automóvel correr, mas a velocidade dele me impressiona e quero deixá-lo livre mostrando para as pessoas o quanto ele é rápido.

— Aigoo, cadê o Jimin? — fico nas pontas dos pés, vendo o Jimin hyung conversando com o ... RIVAL?!

O tocha humana olhava para todos os lados com a feição preocupada.

— Acho que ele está á procura de mim — cochicho para mim mesmo. Caminho pedindo licença ao os que adentravam em minha frente.

Uma das garotas que estavam ao lado do Jimin que antes chamava a atenção do moreno, logo sai e se aproxima de mim. Não tinha certeza de quem era, mas era muito semelhante com a minha prima, a Sunga. Pintava o cabelo tantas vezes quando saia da cidade para relaxar... Dessa vez permanecia com um tom preto. Ela era linda morena.

Ao se aproximar mais, vejo-a a cair em meus braços.

— Oi primo, como está? Senti tanta sua falta — esbraveja me abraçando forte. Eu sentia saudades do abraço dela. Arrgh, como eu sentia! 

A Sunga é minha prima sim e tem uma vida complicada por desentendimento com os pais — nossa família era dura mesmo, que desgraça — . A menina é rebelde e não liga totalmente em o que faz. Só quer se divertir indo em bares e principalmente em corridas. Todos os meninos bonitos que ela ver, chama dos mesmo a atenção — engraçado, por que não chamou à do rapaz que chegou aqui ? — . Porém, mesmo ela sendo assim, desse jeitinho, seria a garota de sempre para mim —  carinhosa, engraçada e protetora.

— Prima, quanto tempo! Está tudo bem comigo e você? —  pergunto e a mesma confirma com a cabeça passando suas mãos em meus cabelos em seguida acariciando meu rosto com as costas das suas mãos. 

A Sunga e Jimin, sabiam da minha depressão que tive, por tanto, tinham um carinho enorme por mim desde da época. Ter o carinho deles já era necessário esquecer alguns pontos de interrogação que se manteve em minha giratória mente.

A garota percebe que meus olhos vão para o Jungkook, quando o mesmo me encara mas volta sua atenção para o celular.

— Bom, vou indo —  informa sorrindo de lado e se aproxima sussurrando —  Cuidado com esse daí! Tentei chamar a atenção, mas a dele só está indo para você! —  esclareceu. Sinto um beijo em minha bochecha de despedida.

—  Até você prima!? Já basta o Jimin não? — resmungo bufando —  Se cuida tá? Não desapareça de novo —  pedi sentindo um abraço que logo retruquei com um carinho nas suas costas.  Aceno quando a vejo desaparecer pelo meio da multidão. 

Caminho para perto onde o moreno e o ruivo estavam. 

—  Jungkook? —  Jimin puxa o garoto — que mexia em seu celular — pelos braços até chegar perto de mim. Não sei de onde o Jimin tirou tanta intimidade com o moreno, nem o conhecera direito.. Ou a conversa rendou o bastante então. — Tae, esse é o Jungkook, seu rival ágil. 

— Oi Jungkook, tudo bonzinho? —  abro meu sorriso quadrado esticando meus olhos. Ele afirma com a cabeça dando em seguida um aperto de mãos nas minhas. Sempre quis aparentar uma boa pessoa quando conheço um novo humano. 

— Jungkook, ele é o Taehyung, seu componente lerdo —  o baixinho murmura.

Dou um tapa em seu braço tirando risos mascarados do Jungkook e um sorriso grande do hyung.

—  Oi Taehyung —  o rapaz que se encontrava na minha frente fala seco — Hm.. Quero ver você me passar nas curvas — pronuncia com um tom alto lançando um sorriso desafiador

—  Isso é o que veremos! —  digo orgulhoso e saio dando de ombros á Jungkook, deixando os dois ali sozinhos.

NÃO, não gostei como ele me tratou. Sinalizo como uma boa pessoa e me faz desse jeito? Ah, não aguentei e fui embora mesmo. Sou competitivo? É, vamos dizer que sim.

Indo para o bar novamente, me sento em um dos bancos e começo a tomar um suco de morango logo formando um bico em meus lábios. 

Sou interrompido por Jimin. 

—  Vocês parecem duas crianças! —  argumentou sentando no banco ao meu lado e pega o copo girando-o já permitindo o som do gelo se debatendo.

— O que foi? Ele me desafiou, hyung! —  digo tornando minha expressão emburrada e cruzo os braços —  não adianta brigar comigo. 

—  Brigo mesmo — contestou em quanto comia gelo — Crk, crk, crk —  Logo desmanchando em sua língua, pergunta —Sabia que se parecem muito de lado? —  faço uma cara feia enrugando meu nariz.

— Acha que eu repararia nele? E por que tantas essas perguntas de mim e dele? — pergunto fuzilando com os olhos.

—  Nem faça esse olhar. - Suspira - Sabe muito bem do que estou falando

— Jimin, fica quieto por favor — Exijo com um sinal de silêncio — Estou com muita dor de cabeça — minto pressionando meus dedos na minha testa fazendo uma cena dramática.

Não queria comentar sobre aquele ser, o qual teria que competir e conseguir vencer, o qual me dava raiva só por ter se pronunciado comigo naquele tom. Não queria, não mesmo.

— Dessa vez deixo passar! Eu vi muito bem como os dois se olhavam. É amor a primeira vista? — zomba. Lhe dou um soco no braço tirando a gargalhada do mesmo - Seu soco nem dói - Indagou rindo. Mando língua para o ruivo.

Juro que não sentia nada por Jungkook. Só achei o moreno de uma boa " aparência ". Só de aparência, o resto? Ignorante e chato, muito chato!


                                                                                                                  XX

Aumento o volume do som.

—    ~ When you are losing faith but finding hope ~ — 
           
                                                                                                                    //

—  ~ Our memories well, they can be inviting but some are altogether mighty frightening ~ —  canto junto com a música.

Eu nunca torci por minha voz!

Mas músicas boas dentro de mim que trazem concertos de doces acordes, encantam a alma e elevam acima da minha condição; tira meu estresse, conjuras e rapinas do meu passado. Entre tanto, canto parar tirar todas as decisões precipitadas, inconstantes e mutáveis que tive. No caso o futuro é assim. Sempre terei esperanças de voltar tudo novamente. Sempre irei em frente. Sorriso no rosto e firmeza nas decisões, os sonhos nunca envelhecem.

— Bbu —  aparece Jin, meu psicólogo, na janela do meu carro me assustando. Com o susto,  pulei do banco batendo a cabeça no teto do carro já ouvindo a risada do outro. —  Você tinha que ver como ficou sua cara. —  nerrou

— Ou Jin, senta aqui —  peço batendo minhas mãos no banco do carro. —  O que você está fazendo aqui Omma?—  pergunto

— Pare de me chamar de Omma, eu não sou sua mãe doce garoto —  diz passando na frente do carro logo abrindo a porta e sentando.

— Claro que é. Você cuida de mim —  o abraço de lado.

— Cuido de você mesmo. Sou seu psicólogo menino! —  falou batendo com seu indicador no meio da minha testa.

— Tá, tá. Mesma coisa. Omma é igual a psicólogo; você sabe da minha vida, cuida de mim e protege. —  pronuncio enchendo a minha boca de barras de chocolate.

— Sabia que... está de manhã ? - gargalha vendo minha boca estar toda suja de chocolate.

— Que que tem? —  digo lambendo meus dedos que estavam sujos também, já pegando mais barras de chocolate que estavam sobre o painel.

— Que que tem!? - arrancou as barras da minha mão —  É que você é para se alimentar direito! —  argumentou pegando a que estava na minha boca  comendo-a e as que se encontravam espalhadas pelo pacote.

— Ei hyung! — grito esbravejando —  Sua saúde vai ficar ruim em — o informo abrindo meu sorriso quadrado gigantesco.

— Shiu, deixa eu comer para você não ficar olhando isso - aponta para o chocolate que rosnava em sua boca.

Eu e o Jin hyung conversamos muito. É bom ter ele por perto. Desde da época que entrei naquela sala onde o loiro orientava sua intervenção clinica, nos damos muito bem. Ele me ajudou bastante a chegar aqui. E olha como estou! Novinho em folha. Sem comportamentos disfuncionais, ou seja os comportamentos que causavam sofrimento e traziam prejuízos à minha saúde, sem prejuízos sociais, emocionais ou comportamentais. E por isso, tenho que agradecer à ele, com muito carinho e amor. 

— Cadê o Jimin, Tae? — me olha confuso

— Eu também não sei Jin — correspondo. — Ele estava comigo no bar, mas disse que ia no banheiro e não voltou ainda. Nem me dei conta que estava demorando demais. 

— Mas Tae? — me chama — Aquele ali não é o Jimin não? — aponta com seu dedo para a direção do ruivo que conversava com o Jungkook. 

De novo? Não acredito que ele teve desculpas para ir no banheiro para conversar com o Jungkook! Que ódio. Por que ele me deixou aqui sozinho para conversar com O JUNGKOOK? Logo com o Jungkook ? Quer saber? Vou deixá-lo lá! Deixá-lo conhecer mais o J-u-n-g-k-o-o-k. 

— Tae? Tae? Ei, meu filho. — acordo dos meus pensamentos ouvindo o loiro me chamar. 

— Oi hyung? 

— Por que seu rosto está vermelho? — passa suas mãos em meu rosto. 

— Que? Está vermelho? — aponto com meu indicador para o meu rosto. 

— Sim — ele ri — Está igual um tomate — continua

— É que Jin.. Você não acha.. Que.. Jimin me esqueceu.. Aqui não?

— Aquele ali não é menino que irá competir contigo? — aponta com o dedo e eu afirmo com a cabeça. — Você está com ciúmes Taehyung? 

— Não — falo seco e torno um bico em meus lábios. 

— Calma, Jimin deve estar conhecendo mais o Jungkook. É normal quando alguém conhece uma pessoa nova. E você sabe que Jimin é muito bom em fazer amigos! 

— Aish, Jin. Eu queria ele aqui por perto já que irá começar a corrida. 

— Não serve eu? Então vou embora, tchau. — sai destrancando a porta do carro. 

— Não Jin, não é isso que estou falandooo.. — puxo-o pela sua camisa. — Se não tem ele aqui, você vai ficar aqui comigo! — Abraço o loiro. 

                                                                                                          XX

Rádio: Eaí galera! Isto daqui está cheio em! Bom, como já sabemos, há três desafios diários disponíveis, que são renovados diariamente com conteúdo inédito, sendo que cada um deles gera, no mínimo, 5 mil moedas, totalizando mais de 15 mil por dia. Vale lembrar que o título também tem um ranking mensal de atividades, cujos prêmios variam entre peças de primeira linha e mais de 50 mil em dinheiro. Os rapazes Jungkook e Taehyung, foram os únicos que ganharam o ranking mensal, mas vieram pegar esses 50 mil ₩! Basta quem vencer a corrida. Vamos lá rapazes! Se aproximam com seus carros. — dizia em uma corneta. 

— Vai lá Tae! Boa sorte — me abraça e sai do carro.  

— Obrigado Jin — faço sinal de fighting — Torça por mim — peço e o loiro afirma com a cabeça. 

Vendo-o se afastar, ligo o carro em automático. 

Estou nervoso demais. Não estou muito confiante se eu irei ganhar. 

Massageio minhas bochechas. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


Notas Finais


manas e manos, primeiro não me julguem pelo apelido que dei ao Jimin. Por favor!
eu amo o tocha humana como amo o Jimin <3 e olha que tenho q expandir o meu amor pelo o tocha humana.
e.. a Sunga, pra quem não sabe, ela é do grupo musical Nine Muses.
umas partes das letras que coloquei foram da música Atlas = Shannon Saunders e da música Don't speak de No Doubt.

bom, vamos começar pela minha demora de postar. vou explicar, vambora, vem comigo.
1º: eu estudo e vou para o trabalho da minha mãe. então sempre acordo 5hrs e chego em casa umas 17hrs.
2º: Meu colégio é cedo, então de tardinha tenho que revisar para as provas que estão tendo essa semana.
3º: tudo vai se resolver depois de segunda, pois vai ser minha última prova.
é só isso mas..

vocês repararam as capas que eu refiz?
eu resolvi aprender ontem a mexer com isso. Estava muito simples, então dei um trato aí e fiz COM MUITO DASHURI (amor em albanês hi).

Me perdoem pelos os erros se tiverem
Um beijão da Pan <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...