História Favorite Sin 2.0 - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber
Exibições 91
Palavras 2.205
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


"uma realidade diferente"

Capítulo 15 - A different reality


"Conversas de travesseiro, meu inimigo, meu aliado... Prisioneiros, estamos livres, é excitante. Estou vendo a dor, estou vendo o prazer, ninguém além de você, além de mim, além de nós." 

Justin Bieber  

 

-Ela está aqui. -Caleb parou o carro, e nós descemos. 

Eu já havia ido até o escritório de Nicholas uma vez. Devido a nossa pequena trégua por conta do acordo, eu conseguiria entrar em seu galpão. 

Assim que nos aproximamos do mesmo, o portão se abriu. 

-Senhor Nicholas está ocupado no momento. -um deles disse. 

-Nós sabemos. -disse. - Estamos aqui justo por isso.  

Passei por eles caminhando em direção ao escritório de Nicholas, bati duas vezes na porta, mas não obtive resposta alguma. Então apenas a abri.

-Ashley. -disse, vendo a mesma manter sua arma apontada para Nicholas. 

-Que porra está acontecendo aqui? -Caleb perguntou, entrando no escritório. 

-Parece que alguém não soube aproveitar nossa pequena trégua, Bieber. -Nicholas disse. 

-Ashley, abaixa a arma. -disse, vendo a mesma a destravar. - Ashley! 

-Por que não conta ao seu namorado o motivo de nossa discussão? -disse risonho. - Ele vai amar saber. 

-Não me provoca, Nicholas. -Ashley disse, entre dentes. - Não me provoca... Não me importaria em atirar, sem dó nem piedade. 

Nicholas me fitou por alguns segundo e eu neguei. Logo ele abaixou a arma, a colocando em cima de sua mesa. 

-Ashley. -Caleb resmungou, levantando sua mão e abaixando a arma de Ashley lentamente.  

O olhar da mesma em cima de Nicholas era o mesmo olhar que ela manteve em cima de Paige quando a viu depois de tanto tempo. 

-Eu vou ser sempre uma pedra no seu caminho, Nicholas. -Ashley disse. - E eu juro que a próxima vez que você tropeçar em mim novamente, eu não vou pensar duas vezes antes de colocar uma bala na sua cabeça.

E por fim saiu dali.  

-Cara... -Caleb resmungou. - Eu não vou pedir desculpas e muito menos vou falar que isso não vai se repetir. 

-Sua namorada é louca. -Nicholas exclamou, me fitando. - Eu disse que ela não saberia lidar com isso e eu estava completamente certo.

O fitei por alguns segundos e então soltei uma leve risada, assentindo. 

-Fica bem, Nicholas. -bati levemente em seu ombro, saindo dali. 

Ashley Somers 

 

Fitei minhas mãos que tremiam mais do que o normal. As coloquei dentro do bolso de minha jaqueta, aumentando o passo em direção ao meu carro. 

Ouvi barulhos de passos atrás de mim, mas não me virei, eu sabia do que se tratava. 

-Qual é a sua, Ashley? -Justin perguntou, puxando meu braço com força o suficiente para me parar. 

-A minha? -soltei uma irônica risada. - Eu quem te pergunto! Qual a sua, Justin? Porque desde que Chaz morreu eu só consigo ver você esperando Nicholas te mandar alguma pista, algum algo...

-Não diga isso. -disse, visivelmente irritado. - Você só tem que entender que... 

-QUE O QUE? -gritei, o interrompendo. - Que cada vez mais Nicholas está fodendo com a gente? Que ele está te arrastando para uma encrenca e você não percebe? PORRA, Justin! Abre o seu olho e presta atenção. 

-Não tente me ensinar o que eu já sei, Ashley. 

-Nicholas fodeu totalmente com a vida de Nolan. -disse. - Ele é loucamente apaixonado por Paige! Ele não a quer morta. 

-Espera! Vocês estavam brigando por Nolan? -perguntou risonho. - Então você ainda se preocupada com a vida do futuro médico que te traiu? Com a Paige. -completou. 

-Eu não estou o defendendo. -neguei. - Mas nada disse teria acontecido se Nicholas não tivesse entrado na vida dele. 

-Para de se preocupar com esse idiota, Ashley. -disse, alto.  

Permaneci em silêncio. Eu sabia que estava errada, mas por algum motivo não conseguia não me preocupar com Nolan. O fato de Nicholas ter descoberto que ele havia me traído com Paige, com certeza o colocaria em um caixão. 

-Você ainda o ama? -perguntou, me despertando. 

-O que? Não! 

-Não é o que esta parecendo. 

-Quer parar com isso? -perguntei irritada. - Eu vim aqui porque Nicholas esta mentindo para mim, para todos nós. Ele me disse com todas as palavras que ama Paige, Justin. Ele é completamente apaixonado por ela. Ele NÃO a quer morta. Tenta me escutar. 

-Eu não vou te escutar. -negou. - Mas eu vou te afastar disso tudo se você não aprender a se controlar. 

-Eu não vou. -disse firme. - E se você me quer fora disso, ótimo. -tirei a arma que ele havia me dado, puxando sua mão e colocando na mesma. - Eu sei me virar sozinha.  

Passei por ele seguindo até meu carro. O ouvi me gritar, varias vezes. Ele estava com raiva, e eu definitivamente não queria o mandar ir para o inferno agora. Então eu apenas daria um tempo, para que ambos se acalmassem. 

(...) 

Acordei me lembrando do que havia acontecido na noite passada. Abri os olhos com dificuldade, me vendo totalmente largada no sofá. Eu havia bebido um pouco de whisky quando cheguei em casa, aparentemente achei que Justin chegaria depois de mim.  

Realmente achei que ele iria me pedir desculpas por tudo o que havia acontecido. Mas nada disso aconteceu. 

Tomei um banho, me sentindo relaxada, porem, angustiada. Odiava Justin por me deixar assim. 

-Um bom filho a casa torna. -disse, assim que vi Caitlin cruzar a porta da sala. 

-Texas é incrível, não sei porque você veio morar em Los Angeles. -deu de ombros, jogando sua bolsa no sofá e colocando o óculo em cima da cabeça.

Assim que terminei de descer as escadas ela veio até mim. Me dando um forte abraço. 

-Está doendo. -resmunguei, a fazendo soltar. 

-Fome? -perguntou. 

-Muita. -exclamei, sendo puxada até minha cozinha. 

Me sentei em uma das cadeiras da bancada enquanto via Caitlin virar minha cozinha de cabeça para baixo. 

-Então... -disse, a vendo me fitar por alguns segundos. - Vai me contar o motivo para você estar na minha casa tão cedo, fazendo meu café da manhã?

-Nada demais. -deu de ombros.  

-Caitlin... 

-Ahm... Você já teve aquela época da sua vida em que você transava mais de uma vez por dia, certo? -perguntou séria, me fazendo franzir o cenho. 

Assenti e logo ela continuou. 

-Você tomava remédio? -neguei. - Usava camisinha? 

-Não sempre. -disse, a vendo assentir.  

-Então você já teve aquela neura de achar que... 

-VOCÊ ESTÁ GRÁVIDA? -gritei, a interrompendo. 

-Ashley, qual é? -disse brava. - Fala baixo, porra. 

-Eu estou te zoando. -ri. - Eu passava por isso todos os meses, relaxa. Isso é só neura. 

-A questão é que agora essa neura está bem avançada... -se aproximou. 

-Esta atrasado? -perguntei, e a mesma assentiu. - Você anda ficando enjoada com o qe você come? 

-Não só ando enjoada como ando colocando tudo para fora. -soltou o ar. - Sério, Ash. Se eu estiver gravida o Ryan vai me matar. -disse, visivelmente preocupada. 

Franzi o cenho, visivelmente confusa. Por que ele a mataria? 

-Por que? -franzi o cenho. 

-Por que? -repetiu obvia. - Olha com o que eles trabalham, não tem condições alguma de eu estar grávida. Eu não tenho como cuidar de uma criança em meio a toda essa bagunça que é a nossa vida. 

-A culpa não é sua. -resmunguei. - Ele também participou do processo. -disse irônica. 

-Não fala assim. -disse. - Não fale como se eu estivesse grávida. 

-E se você estiver? -perguntei, alterada.  

-Eu vou ter que fazer... -mordeu o lábio inferior. 

-Mas você não quer! 

-Mas é preciso. -disse firme. - Eu tenho que fazer. 

-Meu Deus, Caitlin. -exclamei. 

Eu estava pasma com isso. Totalmente assustada com tudo isso. 

-Me desculpa, Ash. Mas... Essa é a nossa realidade. -deu de ombros. - Todos eles são assim. Justin, Caleb... Eles podem agir como garotos normais as vezes, mas eles definitivamente NÃO são.

Neguei com a cabeça, soltando o ar. Então, se eu ficasse grávida, era isso o que eu teria que fazer? Abortar meu filho? 

-Ashley. -estalou os dedos em minha frente, me despertando. 

-Ainda estou aqui. 

-Ninguém pode saber dessa conversa. -disse, e depois de alguns segundos eu assenti. - Sei lá, as vezes você está certa, isso pode apenas ser uma neura minha. 

-Caleb... -resmunguei. - O Caleb e a Jazzy... Ela fez isso, não fez? -perguntei. 

Caitlin me fitou um pouco apreensiva, e então assentiu, me deixando mais assustada do que eu estava. 

-Eu não acredito que ele foi capaz de a obrigar a fazer isso. 

-Ninguém a obrigou a fazer isso. -disse. - Ela tem noção das coisas. 

Aparentemente todos ali sabiam onde estavam envolvidos, exceto eu. 

Tomamos nosso café na manhã em um clima totalmente desagradável, não queria que Caitlin não sentisse confiança em se abrir comigo e conversar sobre todas essas coisas, mas eu não sei se conseguiria agir normalmente depois de tudo o que eu havia escutado. 

-Eu vejo as roupas dele, vejo um dos carros dele na garagem, seus óculos escuros na mesa da sala, mas não o vejo. -Caitlin disse, chamando minha atenção. 

-É... Nós tivemos uma pequena discussão. -dei de ombros.  

-E ele te deixou sozinha aqui? -franziu o cenho. 

-Eu sempre pego Hounsted olhando aqui para dentro, Justin deve ter pedido para ele ficar de vigia. 

-Está afim de dar um perdido no chefe? -perguntou risonha. 

-Ele não é meu chefe. -respondi. 

-Mas ele é o chefe. -disse, dando de ombros. - Sei lá, acho que seria legal se ele ficasse preocupado com você. 

-Seria muita infantilidade fazer isso..  -resmunguei, a fitando. - Seria, não seria? -perguntei, a vendo dar um sorrisinho. 

(...) 

-Obrigada, Hounsted. -Caitlin disse, assim que o portão começou a se abrir. 

-A senhorita Somers está bem? 

-Ela está bem sim, só um pouco cansada... -soltou o ar. - Acho que esta ficando doente ou algo do tipo. 

-Eu devo avisar o senhor Bieber? 

-É, provavelmente.  

-Tudo bem, Senhorita Beadles. 

-Até mais.  

Senti o carro se locomover e segundos depois empurrei o banco, saindo do porta malas.  

-Então assim que é namorar ele? Ter que sair escondida da minha própria casa? -perguntei, voltando o banco para seu devido lugar e pulando para o carona. 

-Basicamente. -riu. - Acredite, namorar todos são assim. 

-Sorte a nossa, não? -perguntei, a vendo rir e assentir. 

Seguiríamos até a praia, desde que eu havia me mudado para Los Angeles nunca havia ido. Caitlin tinha seus contatos, disse que iriamos ter que ficar em uma parte privada.

-Caleb me ligou a uns dias atrás, me contou sobre o que aconteceu quando você viu Paige. 

-Eu sei que agi como uma descontrolada, mas quando eu vi ela eu só consegui querer fazer, sabe? Eu quis acabar com tudo logo de uma vez. 

-Eu sei. -me fitou por alguns segundos, vi quando ela apertou o volante, aparentemente nervosa. - A questão é que isso já aconteceu antes, com a Jazzy... Ela quase matou o próprio irmão porque estava cega de raiva e... 

-Jazzy quase matou o Justin? -a interrompi. 

-Nunca te contaram que ele já ficou em coma? 

-O que? -a fitei assustada. - Jazzy fez ele ficar em coma? 

-É... -soltou o ar. - Por isso ela não trabalha mais com a gente. Ela já foi como nós, Ash.  

-Eu, eu... Meu Deus. -resmunguei, ainda assustada. 

-Se eles não puderem confiar em você tenha certeza de que você vai ser afastada, e não vai ser só desse mundo. -disse, me fazendo franzir o cenho. - Justin é o chefe disso tudo. Para você se afastar de tudo isso você teria que... 

-Me separar dele. -completei, a interrompendo. 

-Exatamente. 

-Eu achei que ele havia ficado em coma por culpa de Nicholas ou algo do tipo. 

-Ninguém pode saber que eu te contei, esta legal? 

-Sim... Sim, obvio. -assenti. - Eu só fiquei assustada. 

-É, todo mundo ficou. 

Justin Bieber 

 

-Então, se ela foi vista por uma ultima vez nesse perímetro, vamos mandar homens para cuidar de todas as áreas que levam a outras cidades. -disse. - Paige está em uma ótima fase de transação, ela ama ir de uma cidade para a outra. -Derek assentiu. - Alguma novidade com o nome Marilyn? 

-Nada. -disse, me fazendo bufar. 

-Acho que ela não quer ser achada. -Alex disse. - O que significa que ela pode estar organizando algum ataque. 

-Ashley é o alvo maior. -Caleb disse. 

-É, mas ela está em casa, e Hounsted me ligaria caso ela saísse. 

Assim que terminei de falar, escutei meu celular tocando. Fechei os olhos por alguns segundos, pegando meu telefone. Não precisei ver quem era, eu sabia do que se tratava.

-Fala. -atendi. 

-Senhor Justin, você me pediu para ligar caso eu notasse algo diferente. 

-Sim. 

-A casa está mais silenciosa que o normal. Senhorita Caitlin estava aqui e me disse que acha que a Senhorita Ashley esta doente. 

-Doente? -perguntei confuso. 

-Doente.  

-Tudo bem. -soltei o ar. - Obrigada por avisar. 

-De nada, senhor Bieber.  

Desliguei o telefone sentindo o olhar dos meninos em cima de mim.  

-Hounsted disse que Caitlin estava lá. -fitei Ryan. - Ela disse algo sobre achar que Ashley está doente. 

-Caitlin ainda está lá? -perguntou. 

-Não sei. -respondi. 

Vi o mesmo pegar seu celular, discando algo e em seguida me fitando. 

-Parece que vamos á praia! -exclamou. 


Notas Finais


pensa numa mina que gosta de atenção kkkkkkkkkk aiai

até mais pessu, falouuu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...