História Fear - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias D.Gray-man
Visualizações 47
Palavras 5.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oin genteeeee, consegui trazer o cap, mais cedo do que o esperado graças aos comentários do capítulo anterior, sério gente o que me motiva a escrever são os comentários, quanto mais motivação, mais rápido sai capítulo :3

Chega de enrolação!
Boa leitura!

Capítulo 14 - Festa!


“-Pai, por favor, me deixa ficar em casa!”

“-Não”

“Der repente me bateu um PÉSSIMO pressentimento sobre essa festa”

Não quero ir”.

 

P.O.V Lenalee

-Lenaleeeeeeeeee! Eu não quero ir. Choramingou meu irmão enquanto estava agarrado as minhas pernas.

“O que eu fiz para merecer esse drama todo?”

-Você sabe que temos que ir Nii-chan. Falei calma tentando chutar o mais velho, mas não estava funcionando.

-Mas, eu não gosto daquela família, além do mais ninguém me pediu autorização para esse noivado. Dramatizou chorando dessa vez.

“Esse cara é mesmo mais velho?”

-É compreensível, já que você é quem menos manda dentro dos Lee e a família Kanda tem mais poder que a nossa. Rebati ainda tentando me livrar do peso em minhas pernas.

-Você é tão máaaaaa buáaaaaaaaaaaaaaaaa.

“Ai, ai, ai, ai que incômodo”.

-Olha só. Suspirei pesadamente parando de resistir e o abraçando. –Eu já não sou mais uma criança, esse casamento com o Kanda nos é vantajoso de várias formas sociais, e acima de tudo ele é alguém que você conhece e sempre poderá estar de olho. Falei forçando meu melhor sorriso.

-Mas, você vai me abandonar. Falou em meio a fungadas.

-Você sabe que eu nunca vou te abandonar! O Kanda é meu noivo, mas você é meu irmão e eu te amo mais do que tudo!

Minha frase o fez parar de chorar e abrir um sorriso enorme que me contagiou.

-Eu te amo muito Lenalee! Exclamou me dando um abraço de urso que eu retribui.

-Mas, então niii-chaaan... Sabe, eu não estarei para sempre morando aqui, o que você acha de conversarmos sobre um par romântico para você, hein? Provoquei abrindo um sorriso cheio de malícia que o fez virar o rosto rapidamente tentando fugir desse assunto.

-AAh, lembrei que preciso fazer um relatório.

-Não, você não vai fugir desse assunto! Exclamei bloqueando sua passagem.

Lenalee é sério isso? Suspirou.

-Sim, você nunca falou de nenhuma namorada, nunca aparentou interesse em ninguém... O que me leva a duas teorias, ou você já tem alguém, ou você é gay. Arrisquei notando seus olhos se arregalarem.

“Pelo visto uma das teorias está certa, agora é que ele não me escapa”.

-O-o-o que você está dizendo? Eu sou muito ocupado, não tenho tempo para romances.

-Eu acreditaria se você não tivesse gaguejado. Sibilei abrindo novamente o sorriso malicioso e agora um leve rubor começou a aparecer em suas bochechas. –E então qual das minhas teorias está certa? Insisti empolgada vendo-o abaixar a cabeça para esconder o rosto.

-As duas. Sussurrou tão baixo que eu duvidei ter ouvido certo.

-O QUE?! QUEM É? CONTAAAAAAAAAAA TUUUUUUDOOOOOOOO! Gritei histericamente pulando em cima do mais velho com os olhos brilhando.

-Pera... Você não liga?

-Ligo para o que?

-Você sabe... Para eu estar com outro cara...

-Por que eu ligaria? A única coisa me incomodando nessa história é você ter escondido de mim. Respondi dando de ombros. –Mas, então conta, conta quem é o sortudo?

-Reever... Respondeu sem graça.

“Reever...  Reever... É O...”.

-É O PROFESSOR DE QUÍMICA! BEM QUE EU ACHEI QUE VOCÊS ERAM PRÓXIMOS ATÉ DEMAIS! Gritei pulando alegremente enquanto o rosto do Komui fervia. –Até quando você pretendia esconder isso de mim? Questionei inflando as bochechas.

“Então é por isso que ele sempre pega leve comigo nas aulas”.

-Não faço ideia, e também com tanta coisa acontecendo admito que acabei deixando isso de lado... Respondeu pensativo.

-Não deixe isso de lado! Você tem que valorizar a pessoa que está com você! Chame-o para vir jantar conosco e isso não é um pedido! Falei autoritária ainda com as bochechas infladas recebendo um suspiro derrotado em resposta.

-Tudo bem, eu convidarei.

-Hehehe o quanto antes melhor hein? Falei dando uma piscadinha acompanhada de um sorriso maroto. –Agora vou indo escolher minha roupa de amanhã.

-O QUE? Não, não, você vai ficar comigo agora! Exclamou me atacando com cócegas.

-Hahahahahahahaha p-para nii-san haahahahahahaha

Ficamos brincando por bastante tempo e já passava da meia-noite quando nos recolhemos.

“Ah que droga, eu ainda tenho que escolher a roupa de amanhã”. Pensei abrindo o armário e encarando as roupas com tédio, antes de desviar o olhar para o celular em cima da cômoda e ter uma ideia.

*Almaaaaa! Me ajuda não sei que roupa escolher para amanhã!*

Enviei a mensagem que não tardou a ser respondida.

**E o que exatamente eu tenho a ver com isso?**

*Preciso de ajuda, você é quem mais conhece meu guarda-roupa*.

**Aff -.-‘**

**O que você acha daquele vestido azul escuro?**

*Oh boa ideia, não tinha pensado nele, obrigada <3*.

*E como estão os preparativos para amanhã?*

**Creio que vá correr tudo bem**

**Ah é, provavelmente o Allen deva ir também, mas com a Yui lá, não acho que haverá grandes problemas**.

*O Allen? Ué? Que estranho...*

**Ao que me parece o pai do Yuu conhece o do Allen, pelo menos foi isso que a minha tia disse**.

*Entendi...*

*Enfim, concordo com você e mesmo que haja algum tipo de problema nós estaremos lá para ajudar*.

**Sim**

**Vou indo dormir, boa noite Lena**.

*Até amanhã ^^ *

 

Bloqueei a tela do celular e após separar o vestido me joguei na cama exausta.

“Não tenho um bom pressentimento sobre amanhã... Só espero que tudo corra bem”.

P.O.V. Allen

-Manaaaaaa, por favoooooor, me deixa ficar em casaaaaa! Pedi pela milionésima vez.

-Já disse não.

-Mas, eu nem sei o que vestir.

-O seu terno.

-Mas, eu não sei me portar em uma festa de gente rica que fez aula de etiqueta.

-A educação que te dei é satisfatória o suficiente.

-E se eu te fizer passar vergonha?

-Se fizer... Nunca mais verá doces nessa casa.

-Demônio!

-É meu sobrenome.

-Ah que saco! Por que você quer tanto que eu vá? Não era você quem me queria longe do Kanda? Questionei irritado recebendo um olhar mortal de Mana que me arrepiou.

-VO-CÊ-VAI-E-PON-TO. Falou pausadamente sílaba por sílaba fazendo-me entender que aquela era uma luta perdida.

-Que merda. Subi as escadas bufando de raiva, realmente não quero ir nessa maldita festa.

“O pai do Kanda não parece gostar de mim... Se bem que ele parece não gostar de qualquer um... Mas, de toda forma é um ambiente que eu não conheço, com pessoas metidas que eu não conheço e que provavelmente vão me olhar estranho por causa da minha aparência...”.

-Eu não acredito nisso... Resmunguei agarrando o Timcanpy e rolando com ele pela cama e como resultado ganhei uma patada na cara.

No dia seguinte fiz questão de fazer tudo o que o Mana me pedia de má vontade, coisa que já o estava irritando, mas nem ligo.

-Dá para desfazer essa cara feia? Indagou irritado enquanto preparava o almoço.

-É a única que eu tenho. Retruquei fazendo bico.

-Você hoje tá um porre Allen. Ralhou tacando o pano de prato na minha cara.

-Tchi.

O dia foi se passando e com isso fui me conformando e aos poucos a raiva que eu estava sentindo foi dando lugar ao nervosismo.

“Eu definitivamente não quero ir”. Pensei enquanto terminava de tomar banho.

-Pai! Eu não sei amarrar essa porcaria de coleira! Falei entrando em seu quarto irritado com a gravata azul, o que fez o mais velho rir, mas acabou por me ajudar.

-Pronto, está lindo! Falou afagando brevemente meus cabelos.

-Claro, claro.

Parei na frente do espelho e ajeitei meu cabelo de uma forma que não parecesse tão bagunçado antes de conferir de fato o resultado.

“Hum... Até que não está tão ruim”. Pensei analisando o terno preto que apesar de já o ter há algum tempo é minha primeira vez usando. “Se eu não tivesse essa maldita cicatriz, esse cabelo branco e falta de cor nos olhos, provavelmente seria muito melhor”. Passei delicadamente os dedos pela cicatriz soltando um suspiro pesado antes de me voltar para Mana que já estava pronto usando um terno igual ao meu e uma gravata vermelha, seus cabelos por serem longos estavam presos em um coque frouxo.

“Sério, como ele não tem uma namorada?” Pensei analisando a boa aparência de meu pai.

-Vamos indo Allen? Perguntou conferindo o relógio que marcava 19:30.

-Sim, sim, aliás... Vou te cadastrar em um site de relacionamentos. Comentei dando de ombros fazendo o moreno rir.

 

Entramos no carro de Mana e reconheci o percurso até a área nobre da cidade.

“Será que a festa é na casa dele?”

Não demorei para ter minha pergunta respondida afirmativamente, pois paramos em frente ao enorme portão de ferro da residência dos Kanda (agora eu sei que as iniciais no portão são de Kanda Yuuko e Kanda Yuusuke) e dois seguranças vieram até nós pedindo o convite e indicando em seguida o lugar para colocar o carro. Enquanto Mana estacionava notei que o jardim estava completamente iluminado por um padrão, muito belo por sinal.

Dirigimos-nos para a entrada da casa e passamos por algumas pessoas cumprimentando apenas com leves acenos de cabeça, ao passarmos pela porta tive que me controlar ao máximo para não olhar tudo parecendo um idiota, pois o salão de entrada estava magnifico e o fato dele ser tão grande agora faz sentindo, pois é aqui que as reuniões sociais acontecem. Tentei analisar tudo discretamente, havia uma enorme mesa com as comidas e garçons rodando o salão com as bebidas, havia também algumas mesas e cadeiras mais para o canto que já estavam lotadas e no canto oposto do salão um DJ e uma pista de dança, notei também que os convidados todos estavam extremamente bem vestido e exalavam luxo.

“Me sinto um perdedor”.

-Mas, olha só quem veio Mana Walker! Fui tirado dos meus devaneios por uma voz se aproximando e logo reconheci o pai de Kanda.

-Oh, Yuusuke! Há quanto tempo! Falou Mana animadamente cumprimentando o anfitrião com um abraço.

“Wow, eles eram tão próximos assim?”.

-Sei que você já deve o conhecer, mas esse é o meu filho, Allen.

-É um prazer revê-lo Walker. Falou o japonês me cumprimentando.

-Igualmente senhor.

“Tenho a impressão de que subi um pouco no conceito dele por ser filho do Mana”.

-Eu realmente não esperava que você viesse Mana, fico feliz por finalmente ter aceitado meu convite. Falou Yuusuke sorrindo.

-Das outras vezes permiti que meu irmão viesse me representando, mas hoje além de serem os dezoito anos do seu herdeiro, nossos filhos se tornaram amigos, seria desrespeitoso de minha parte não vir. Explicou com um sorriso simpático e Yuusuke pareceu satisfeito.

-Bom, fiquem a vontade, eu preciso terminar de recepcionar os convidados, mas ainda pretendo colocar os assuntos em dia com você.

Mana assentiu positivamente e logo o moreno se retirou.

-“Apenas amigos” hein? Provoquei, mas o mais velho apenas deu de ombros entediado.

-Allen! Que bom que está aqui! Falou Yui se aproximando com a cadeira de rodas sendo guiada por um enfermeiro.

-Digo o mesmo pequena. Falei afagando os cabelos dela suavemente.

-E aí o que acha? Estou bonita? Perguntou sorrindo largamente.

Ela usava um vestido azul claro que ia até o joelho, sapatilha preta, com alguns acessórios dourados e seus cabelos curtos estavam soltos.

-Está linda. Falei retribuindo o sorriso.

-Já decidi! Quando eu for mais velha vou casar com o Allen! Exclamou animada.

-Quem sabe? Brinquei fazendo-a rir.

Procurei Mana para apresenta-lo, mas o mesmo estava um pouco mais afastado conversando com umas pessoas desconhecidas por mim, por isso resolvi continuar a conversar com a Yui. Algum tempo depois as portas se abriram bruscamente e por elas passaram Lavi, Alma, Tyki e Kanda que estava de braços cruzados com Lenalee. Todos voltaram seus olhares para os recém-chegados e os aplaudiram.

“Então esse é o “falecido F4” realmente, eles têm presença”. Pensei analisando eles, todos estavam muito bem arrumados, mas dou um destaque especial ao aniversariante, que estava arrancando suspiros com razão...

Fui tirado de meus devaneios pela Yui que me cutucou e pediu para me abaixar.

-Ei, Allen para de babar pelo meu nii-chan! Ele já tem noiva. Sussurrou para que apenas eu ouvisse me fazendo corar.

Pigarreei me endireitando o que fez a pequena rir discretamente.

“Tudo bem que ela não é tão nova, mas falar esse tipo coisa...”.

Alma, Tyki e Lavi cumprimentaram as pessoas superficialmente abandonando Kanda e Lenalee no meio dos convidados assim que tiveram chance.

-Vocês parecem cansados. Sibilei sorrindo enquanto eles se aproximavam.

-Nem fala. Sussurrou Tyki revirando os olhos. –Ainda vão ter os repórteres.

-Yui! Exclamou Alma abraçando a pequena que parecia feliz em vê-lo.

-Almaaaa! Você deveria ir me visitar mais vezes no hospital. Falou fazendo bico.

-Me desculpa, prometo que irei mais vezes. Falou o moreno fazendo a pequena sorrir.

-E aí Yuizinha? Lembra de mim? Perguntou Lavi agachando em frente a pequena.

-Claro que sim baka-Lavi! E você não foi me ver nem uma vez, não te perdoarei nunca! Ralhou dando um tapa na cabeça do ruivo que sorriu sem graça.

-Wow ela até que é bem parecida com o irmão. Sussurrei para Tyki que apenas riu e assentiu.

-E você é? Perguntou Yui se aproximando de Tyki.

-Sou Tyki Mikk, é um prazer conhecê-la finalmente Yui, ouvi muito falar da senhorita. Falou cumprimentando-a com um beijo na mão, igual a um verdadeiro cavalheiro.

-Oh o prazer é meu...

Antes que algum diálogo fosse iniciado Yuusuke solicitou a filha, provavelmente para apresenta-la a alguém.

-O que está achando da festa Allen? Perguntou Alma.

-Muito bonita, mas com certeza essa é o tipo de experiência que eu gostaria de ter apenas uma vez na vida. Respondi francamente abrindo um sorriso forçado que fez os outros três caírem na gargalhada.

-Conseguimos entender seus sentimentos. Falou Lavi entre as gargalhadas limpando uma falsa lágrima.

-Acho que falo por todos quando digo que nenhum de nós gosta dessas festas. Falou Alma se controlando enquanto Tyki e Lavi apenas assentiram.

-Mas, eu com certeza nunca adivinharia que o pai do Yuu é amigo do seu pai. Falou Lavi parando de rir.

-Acredite, eu também não. Falei com um suspiro pesado.

-Tykiiiiiiiiiiiiiii! Uma voz feminina aguda nos interrompeu e antes que pudéssemos entender algo, uma menina de cabelos curtos e azuis estava agarrando o Tyki.

-Ro-Road?! O moreno parecia estático.

-Eu mesma! Exclamou ainda agarrada a ele.

-O que faz aqui? Perguntou fazendo a azulada se afastar e foi aí que eu notei o traço semelhante... Os olhos dela também são dourados.

-Vim representando minha família!

-O Sheryl realmente permitiu isso?

-Ele não teve muita escolha. Respondeu dando de ombros. –Mas, isso é assunto para outra ocasião.

-Tem razão... Bom, Alma e Allen essa é a Road Kamelot, minha sobrinha. Cumprimentamos a azulada que me encarou de forma divertida.

-Então você é o Allen Walker? É realmente um prazer conhece-lo finalmente, a propósito somos primos! Exclamou animadamente me abraçando apertado.

-É-é claro. Falei confuso.

-Também é um prazer conhece-lo herdeiro Karma. Falou dando uma breve piscadinha.

-Igualmente. Sorriu Alma simpático.

-Já você... Faz um tempo hein Jr.?

-Realmente, fico feliz em vê-la novamente Road. Falou Lavi forçando um sorriso.

-Ha! Claro. Ironizou Road.

“Pelo visto tem algo errado entre esses dois”.

Alma parece ter pensado o mesmo, pois nos entreolhamos estranhando a reação de Lavi.

-Ah finalmente acabou. Sibilou Lenalee se aproximando de nós, parecendo realmente esgotada mentalmente, e o Kanda ainda estava no meio dos convidados.

-É melhor ir se recompondo para os repórteres mais tarde. Falou Alma fazendo a chinesa fuzila-lo com o olhar.

-Lenaaa! Exclamou Road pulando em cima da chinesa que retribuiu o abraço parecendo ter recuperado suas energias.

“Bem... A Road parece bem energética, provavelmente contagiou a Lena”.

-Road! Fico feliz que tenha vindo!

-Eu nunca perderia essa oportunidade de ver você! Exclamou dando uma piscadinha para a esverdeada que sorriu largamente. –E você está lindíssima. Completou analisando a morena.

“Elas parecem BEM amigas... Se bem que realmente a Lena está belíssima com esse vestido azul escuro comprido com uma fenda na perna e os adereços prateados a realçavam”.

 -Você também está linda!

-Tenho a impressão de que estamos sobrando. Sussurrou Lavi e nós concordamos.

Conversamos por mais alguns minutos antes de sermos interrompidos por uma mulher alta e elegante usando um vestido comprido negro, seus cabelos loiros estavam presos em um coque alto e seus olhos... Dourados a deixavam com uma figura imponente.

-Então você é Allen Walker. Sibilou friamente parecendo me julgar.

Mas, antes que eu pudesse responder Tyki e Road entraram na minha frente encarando sérios a mulher.

-Gostaríamos que não se aproximasse dele. Falou Road sorrindo divertidamente.

A mulher olhou ao redor e pousou os olhos em Mana por alguns segundos antes de voltar a me encarar.

-Vocês são duas decepções que envergonham a família, mas de toda forma não estou aqui para brigar. A frieza na sua voz me causa arrepios.

-Que bom então você já pode nos dar licença. Falou Tyki usando seu sorriso mais forçado.

-Claro. Sibilou começando a se retirar, mas antes se virou de volta me olhando dos pés a cabeça. –Você é patético. Falou antes de se retirar de vez.

-Não liga para ela Allen. Falou Road se virando para mim.

-Quem era ela? Perguntei.

-É! Que grosseria falar esse tipo de coisas para desconhecidos! Exclamou Lenalee parecendo irritada.

-O nome dela é Lulubell e pertence ao nosso clã. Explicou Road.

-Ela é bem inconveniente, por isso mantenha distância dela Shounnen. Falou Tyki suspirando.

-Sério, acho que já tive minha cota de olhos dourados hoje. Sibilou Lavi se afastando de nós.

-O que ele tem? Perguntou Lenalee.

-Frescurite aguda. Respondeu Road dando de ombros.

-Sei... Bom não irei me preocupar com isso agora, pois eu tenho uma super notícia! Falou a chinesa deixando todos nós curiosos. –Conseguimos convencer o tio Yuusuke a deixar a pista de dança liberada com música boa até os repórteres chegarem!

-Sério?! Então vamos logo! Exclamou Road empolgada Rebocando Tyki e Lenalee que puxou eu e o Alma junto, que pelo meio do caminho pegou o Lavi e o Kanda também.

-O que vocês estão fazendo? Perguntou o aniversariante parecendo seriamente irritado, mas também aliviado por ter sido tirado do meio dos convidados chatos.

-Não é festa de dezoito anos se não pudermos dançar! Exclamou Lenalee enquanto Road conversava com o DJ.

-Mas, e se nós não quisermos dançar? Indagou Tyki.

-E vocês vão deixar nós duas pagarmos mico sozinhas? Provocou a chinesa com um sorriso vitorioso arrancando um suspiro coletivo.

-Opa, opa o que tá pegando? Perguntou Daisya se aproximando de nós.

-Daisya! Você veio também!

“A Lenalee ta mais animada que o normal”.

-O velhote e o Marie conseguiram me convencera vir no último instante. Explicou dando de ombros.

-Ótimo, quanto mais melhor! Gritou Lenalee quando a música eletrônica começou.

E logo Lenalee, Road, Lavi e Daisya dançavam empolgados.

-Isso é com certeza muita vergonha alheia. Sibilou Kanda sem reação pela ousadia dos amigos.

-Odeio concordar com você. Falou Tyki no mesmo estado.

-Pelo menos eles estão se divertindo. Falou Alma dando de ombros e após sussurrar algo no ouvido do Kanda me puxou para a pista de dança.

-A-Alma, eu não quero dançar. Sussurrei tentando resistir aos empurrões discretamente.

-Por que não? Eles dois vieram também. Falou indicando Kanda e Tyki que se aproximavam contrariados.

 Acabei não tendo muita escolha e logos nós oito estávamos dançando e animando o ambiente, não tardou a mais alguns adolescentes virem para a pista também.

(A propósito eu sei dançar, pois o único clube que me aceitou na antiga escola foi o de dança).

-Isso ainda não está animado o suficiente, então eu proponho uma batalha de duplas! Falou o DJ abaixando a música e tomando a atenção de todos na pista (que já estava bem cheia).

-Gostei disso explica as regras! Exclamou Lenalee.

-Eu vou tocar um mixe de músicas e a dupla não pode perder o ritmo, assim nós veremos quem realmente entende de dança! Explicou fazendo a todos ali (menos Kanda e Tyki) se animarem com a ideia. –A única regra para torna ainda mais divertido é que as duplas devem ser do mesmo sexo. Completou empolgando ainda mais as pessoas.

“Por que eu tenho um péssimo pressentimento sobre isso?”.

-Todo mundo topa?! Gritou Road e os demais fizeram barulho confirmando.

Notei que mais ao longe Yuusuke estava junto de Mana e olhava com desgosto para Kanda e Lenalee, mas sua expressão suavizou depois de algo que Mana falou.

“Bom, vamos ver onde isso vai dar”.

-Vocês tem um minuto para decidirem as duplas! Exclamou o DJ e logo todos começaram a falar simultaneamente.

Road e Lenalee grudaram deixando bem claro que eram uma dupla, o resto de nós se entreolhou em silêncio, Daisya e Alma não se dão bem, assim como Lavi e Tyki, Tyki e Kanda e eu e Kanda, quais as duplas possíveis sem que haja um assassinato?

-Se vocês não vão se decidir, então nós fazemos isso! Falou Lenalee empurrando Lavi para cima de Tyki, eu para cima do Kanda e Alma para cima do Daisya.

-Prontinho! Falou orgulhosa fazendo um high-five com Road.

“Ela conseguiu formar as piores duplas existentes”. Pensei enquanto olhava apreensivo para o Kanda.

-E-então, você quer desistir disso? Perguntei manso.

O moreno olhou ao redor e pousou os olhos em Mana, Yuusuke e Yui que estavam bem próximos.

-Nii-chan se você desistir então não é um Kanda de verdade! Gritou a pequena e o pai apenas assentiu como se estivesse dando permissão a ele para fazer isso, assim como Mana assentiu para mim.

-Espero que você consiga me acompanhar Bakanda! Provoquei sorrindo.

-Heh digo o mesmo Moyashi!

As duplas começaram a batalha e a cada dupla eliminada gerava gargalhadas coletivas. Lenalee e Road estavam arrasando assim como Alma e Daisya, já o Lavi e o Tyki foram uma das primeiras duplas a serem eliminadas.

Quando chegou nossa vez, nós fomos contra uma dupla de garotos e o mix começou com eletrônica, pop e no hip-hop a outra dupla foi eliminada.

-Ok, Bakanda você dança bem. Admiti recebendo um sorriso presunçoso em resposta.

“Nunca mais elogio também”.

Lenalee e Road tinham uma sincronia muito boa, Daisya e Alma foram eliminados por um erro de Alma e ambos saíram discutindo da pista de dança por causa disso fazendo todos rirem.

Kanda e eu continuamos a ganhar, assim como Lenalee e Road e consequentemente as últimas duplas invictas foram as nossas.

-E parece que a batalha final é meninos vs meninas! Qual será o poder mais forte? Anunciou o DJ e foi só aí que eu me dei conta de que provavelmente mais da metade da festa estava em uma rodinha nos assistindo e a Yuizinha torcia histericamente para mim e o irmão.

A música começou e nós começamos a dançar também. No final Lenalee e eu caímos de cansaço no chão ao mesmo tempo, o que gerou um empate.

-Bom, então é isso nós temos duas duplas de reis e rainhas da pista, e um dos reis ainda por cima é o aniversariante! Anunciou fazendo os outros vibrarem.

Kanda agachou ofegante do meu lado colocando uma de suas mãos em meu ombro.

-Você também não é nada mal na dança Moyashi. Sussurrou me fazendo sorrir largamente. –Vem vamos tomar alguma coisa. Falou se levantando e estendendo a mão para me ajudar que eu aceitei prontamente.

Paramos um dos garçons e pedimos para que ele trouxesse água assim como as meninas que pediram o mesmo.

-Olha é sério, estou impressionada com o talento para dança de vocês. Falou Lenalee.

-Digo o mesmo, e no caso de vocês ainda é necessário sobressaltar que estão de vestido e salto-alto, ambas são incríveis. Elogiei recebendo sorrisos em resposta.

-Vocês dão para o gasto. Falou Kanda dando de ombros, indiferente.

-Esse é com certeza o maior elogio que eu já recebi dele. Falou Lena rindo.

-Ué, mas vocês não estão noivos? Questionou Road.

-Mas, o noivado não mudou a personalidade dele. Respondeu a chinesa dando de ombros com um sorriso... Diferente...

Após, matarmos a sede até cogitamos voltar para a pista, mas desistimos da ideia ao notar o quão cheio ela estava.

 -É vamos nos juntar aos outros e descansar um pouco. Sugeriu Lenalee e nós concordamos indo em direção a mesa em que estava nossos amigos... Mesmo que o clima não estivesse dos melhores, pois Lavi e Tyki encaravam cantos opostos do salão enquanto Daisya e Alma pareciam estar tentando matar um ao outro com os olhos.

-Eu até sei o motivo do Daisya e do Alma se estranharem, mas por que o Lavi e o Tyki não se gostam? Perguntei observando Lenalee e Road se entreolharem e sorrirem para mim sem responder.

“Ok, não vou insistir”.

-Vocês ficam mais bonitos quando sorriem. Falou Road sentando ao lado de Tyki, eu ao lado de Lavi e Kanda e Lena ficaram entre mim e Road com Kanda ao meu lado e Lena ao lado da azulada.

-Nossa que climão aqui hein? Comentou Mana se aproximando seguido de Yuusuke, Tiedoll, Marie e Yui.

“Pelo visto o grupo dos adultos foi formado”.

-Depois do espetáculo ali na pista, achei que estariam animados. Falou Tiedoll bagunçando os cabelos de Daisya.

-Teria sido bem melhor se minha dupla fosse outra. Falou Daisya com um sorriso radiante, enquanto Alma fez menção a rebater, mas desistiu e apenas bufou contrariado.

“Até que não está sendo tão ruim quanto eu imaginei”.

-Vocês duas foram ótimas. Falou Mana antes de ser atacado por Road.

-Manaaaaaaa, há quanto tempo que saudades! Exclamou a morena.

-Realmente, você cresceu bastante Road. Falou retribuindo o abraço.

-Eu vou roubar o Mana uns minutinhos. Falou Road puxando o mais velho para algum lugar.

-A energia dela é infinita? Indagou Alma.

-Ela está bem tranquila. Responderam Tyki e Lenalee em uníssono.

“Nossa...”

-Nii-chan, você e o Allen arrasaram na pista, foi muito empolgante! Exclamou Yui com os olhinhos brilhando.

-De fato, foi bem... Satisfatório, você não nos envergonhou. Falou Yuusuke levando um peteleco da filha mais nova.

-O-obrigado senhor. Falei deixando aparente meu desconforto.

-Me surpreendeu alguém como você entender de dança. Falou o anfitrião me encarando de uma forma bem mais intimidadora do que o normal.

“Isso foi uma ofensa?”

-Perdão?

Notei que os demais ficaram tensos, mas realmente sua frase soou como uma ofensa.

-Bom você não é legítimo e foi criado fora dos “padrões”, mas, como o esperado de Mana você não é um total caso perdido.

“Ok, agora eu tenho certeza de que isso foi uma ofensa”.

-Mesmo que o Allen não tenha sido criado em “berço de ouro” os modos e a educação dele são superiores a de muitos de seus convidados. Rebateu Lenalee antes que eu pudesse falar algo.

-De fato, inclusive de certas mulheres que não sabem a hora de falar... Controle sua noiva Yuu. Falou Yuusuke olhando desgostoso para Lenalee.

-Ela não é um objeto pai, a escolhi porque ela tem personalidade e não vou privá-la disso. Foi a vez de Kanda rebater e eu pude jurar que vi uma veia saltar na testa do mais velho.

 -Vocês estão mesmo defendo ele de um comentário? Perguntou me encarando contrariado.

“Acho que acabei de cair novamente no conceito dele”.

-Claro, o Allen é nosso amigo. Falou Alma.

-Nós sempre iremos defendê-lo, ainda que a Lena tenha sido mais rápida dessa vez. Falou Lavi dando de ombros.

-Papai? Estão nos chamando ali. Falou Yui encarando o pai séria.

E logo ambos se retiraram.

-Adolescentes de fato têm coragem para enfrentar Kanda Yuusuke dessa forma. Falou Tiedoll puxando uma cadeira e sentando ao lado de Daisya.

-Deixa eles, afinal eles estão na fase de “viver perigosamente”. Falou Marie sentando no lugar de Road.

Logo todos começaram a conversar animadamente, mas por algum motivo meu ânimo desapareceu.

-Vem comigo. Sussurrou Kanda se levantando e como a música e os outros falando já estavam me irritando resolvi segui-lo. O mesmo me guiou até o jardim onde estava silencioso e com bem poucas pessoas espalhadas e isoladas conversando em sussurros.

“Com certeza aqui está bem mais agradável”.

-O que estamos fazendo aqui? Perguntei encarando o céu de verão quilhado de estrelas.

-Um pouco de silêncio não faz mal a ninguém certo? O moreno também encarava o céu, mas parecia perdido.

-Kanda... Está tudo bem com você?

-Pergunto o mesmo.

-Sim claro... Não é como se ele tivesse dito mentiras. Falei dando de ombros o que arrancou um suspiro do moreno.

-Peço desculpas por ele.

“UAU UM KANDA SENDO HUMILDE, O MUNDO VAI ACABAR”.

-Tudo bem... Mas, e você?

-Eu não gosto desse tipo de coisa Moyashi, talvez eu até gostasse quando era pequeno, mas depois da morte da minha mãe minha visão de mundo mudou muito... Festas assim para mim não passam de desperdício de dinheiro e vontade de aparecer. Respondeu dando de ombros.

-Você até que é bem consciente, Bakanda.

-É claro que sou, Moyashi.

 

P.O.V. Tyki

Após o sumiço repentino do Allen e do moleque narcisista as conversas aleatórias e paralelas já estavam me irritando, assim como os olhares daquele velho Bookman irritante, que parece incomodado por eu estar perto do seu “amado” neto, mesmo que mal tenhamos trocado palavras.

“PRECISO fumar”. Pensei já me levantando.

-Vai a onde Tyki? Perguntou Alma.

-Fumar. Respondi já me retirando.

Fui até o lado de fora e avistei o narcisista conversando com o Shounnen um pouco mais afastado.

“Hum... Que interessante”.

Resolvi ir para o lado oposto dos dois e acendi o cigarro já ansioso tragando com certa necessidade a fumaça e logo comecei a me sentir melhor.

-Você só fuma quando atinge o limite extremo.

Não me dei ao trabalho de virar para o dono da voz, pois o reconheço mesmo de olhos fechados.

-E eu pensei que você já tivesse tido “o suficiente de olhos dourados por hoje”. Retruquei.

-Encontrar a Lulubell e a Road na mesma noite com certeza é testar minha paciência. E foi a vez dele retrucar.

-Sei...

-Tyki... Para de fazer isso conosco. Sussurrou parando ao meu lado. –Me conta a verdade...

Suspirei pesadamente, tragando com mais força o cigarro e soltando a fumaça lentamente.

“Eu sinto tanta falta dele... A escolha que eu fiz não parece mais ser tão certa assim... Talvez eu deva contar... Quem sabe a Lenalee não tinha razão quando veio falar comigo... A única coisa que está gerando é sofrimento mútuo” (N/A: Cap 10 para que não lembra).

-Não é o lugar nem o momento para essa conversa, mas... Estou livre amanhã...

-Então... Pode ser naquela lanchonete próxima a sua casa? Sugeriu.

-Claro. Respondi sorrindo de canto discretamente.

Assim que terminei de fumar voltamos para a mesa e agora com o retorno de Road e Mana estava tudo ainda mais animado.

 

P.O.V. Allen

Não sei quanto tempo exatamente ficamos parados em silêncio apenas contemplando a beleza do céu e aproveitando a brisa morna de verão.

-Não vão sentir a sua falta lá dentro?

-Quem liga?

Sorri minimamente com a hipótese dele só estar aqui por minha causa... Seria sonhar alto demais?

-É uma pena interromper esse momento de tranquilidade entre vocês, mas os repórteres chegaram. Falou Lenalee se aproximando junto de Road.

“Elas não se desgrudam”.

Kanda suspirou pesadamente.

-Vamos logo acabar com isso então. Falou o moreno oferecendo o braço para sua... Noiva.

-Ei Allen. Road ofereceu o braço dela me fazendo rir, mas não recusei a oferta e entramos logo atrás de Kanda e Lenalee como se fôssemos um casal também.

Road e eu nos juntamos aos outros que estavam próximos aos repórteres para assistir a entrevista, as perguntas foram bem chatas e a maioria delas foram respondidas pela Lenalee, o Kanda estava ocupado demais tentando parecer simpático e forçar um sorriso que não parecesse antinatural.

Tudo estava indo muito bem até então...

-Então o que acham de para finalizar com chave de ouro nossa entrevista, vocês se beijarem? Sugeriu uma repórter fazendo os noivos se entreolharem e pela primeira vez na noite vi o sorriso de Lenalee morrer completamente por alguns segundos.

-Nós não gostamos de mostrar esse tipo de afeto em público. Falou Lenalee agora forçando o sorriso.

-Ué, mas qual o problema se vocês estão noivos? É só um beijo! Provocou fazendo a chinesa ficar vermelha, mas eu não tinha certeza se era de raiva ou vergonha.

-É, qual o problema? Questionou o pai de Kanda cruzando os braços e lançando um olhar desafiador para os noivos.

Lenalee e Kanda se entreolharam novamente e ambos suspiraram derrotados... Em seguida... Lenalee tomou o rosto de Kanda delicadamente em suas mãos e o moreno a segurou pela cintura iniciando um beijo que rendeu milhares de fotos... Um selinho... Que durou poucos segundos... Mas, foi o suficiente para eu sentir um forte aperto no peito e uma louca vontade de sair dali o mais rápido possível.

-Allen, Road? Vocês estão bem? Perguntou Alma nos fitando preocupado.

-Por que eu não estaria? Retrucou a morena se afastando com passos pesados, mas eu estava me sentindo mal demais para me importar com a garota.

-Allen? Insistiu Alma.

-Não estou me sentindo muito bem... Vou tomar um ar. Falei me apressando para sair dali o mais rápido possível e empurrando algumas pessoas pelo caminho sem me desculpar, a única coisa que importava naquele momento era definitivamente chegar em casa...

Continua...


Notas Finais


E aí o que acharam do novo shipp Yuri? DEIXEM SUAS OPINIÕES NOS COMENTÁRIOS PELO AMOR DE KAMI-SAMA!
Bom é isso!
-Kissus de moranguinho e até o próximo cap ;**


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...