História Fear - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Depressão, Dor, Tortura, Violencia
Visualizações 14
Palavras 787
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - O Primeiro Dia


Quando eu era pequena minha mãe custumava dizer que eu era uma das crianças mais fortes que ela já conhecera, mas ela também dizia que nada de ruim nunca aconteceria comigo também então é difícil acreditar no que ela dizia. As coisas mudam e a garotinha apaixonada pela vida, seus patins amarelos e pela sua mãe foi embora junto com sua felicidade e sua vontade de viver.

~//~

Eu fui matriculada em uma escola a dois quarteirões de casa então eu iria andando para para escola todo dia de manhã depois de preparar o café de Robert. Eu estou indo direto para o 3° ano, que é onde estaria se não tivesse sido tirada da escola anos atrás. Nunca tive boas lembranças dá escola. Eu não sofria bullying nem nada, eu só não tinha amigos além dá faxineira que conversava comigo durante o intervalo, as crianças dá escola achavam que era antipatia, mas na verdade eu só tinha vergonha de fazer amizades. 

Eu estava em meu quarto arrumando a mochila e meus matéria e também escolhendo a roupa que usaria no primeiro dia de aula. Estamos em outubro ou seja já se passaram dois meses de aula que somados com os 3 anos fora dá escola significam muita matéria acumulada. O que faria eu ficar mais dá metade dos meu dias esse ano letivo estudando depois das aulas e eu agradeço muito por isso, qualquer coisa para deixar de ser submissa de um velho babão.

Eu nunca estive tão nervosa com alguma coisa esse ano, nem com as visitas constantes de meu padrasto ao meu quarto a noite. 'Visita' essa que não aconteceria essa noite e a desculpa usada por ele foi que ' Não quero que o conselho tutelar venha nos visitar de novo. Sei que o fariam pelas marcas que deixariam você.' não estou reclamando aliás qualquer dia sem aquele infeliz em cima de mim é uma vitória, mas sei que ele está ficando velho e nem com uma bela dose de Viagra a Maria mole fica dura de novo.

~//~

São sete dá manhã quando acordo. Levanto dá cama, vou até o banheiro, tomo um banho e visto uma calça jeans rasgada é um moletom cinza florido. Subo as escadas, preparo o café pensando em como seriam as aulas, tenho medo de não servem recebida ou não fazer amigos, mas sei que se isso acontecer não vai ser o fim do mundo, nunca tive amigos na escola e vivo normalmente com isso. Ou pelo menos isso é o que eu gosto de dizer para mim mesma. Qua do termino de preparar o café pego a mochila e sigo o caminho para a escola.

~//~

Assim que chego no colégio vou para a secretaria pegar os horários das minhas aulas. Uma moça ruiva - que eu descobri ser a diretora- me atendeu. Ela fez um pequeno tour comigo pela escola e me disse onde eram todas as salas das respectivas aulas. Quando terminou ela me deixou enfrente ao meu armário.

- Seja bem vinda, senhorita McCallister.- disse a diretora.- Espero que goste daqui.

- Obrigada, senhora Suver. Eu gosto.- Eu disse e ela foi embora.

O sinal tocou e os alunos saíram dá sala para pegar outros cadernos nos armários. Um garoto veio em minha direção, parou no armário ao lado do meu, o abriu e começou a mexer lá dentro.

- Nunca vi você por aqui.- Ele falou me surprendendo.

-Eu sou nova.

-Prazer, Thomas.- Ele disse estendendo a mão.

- O prazer é todo meu, me chamo Faith.- Disse apertando sua mão.

Thomas era alto, pelo menos no meu ponto de vista que acho que não conta muito graças ao meus míseros 1,60 de altura, o que é ridículo para uma garota de 17 anos. Ele também tem cabelos castanhos e olhos azuis tão claros que assim como os meus podem ser comparados a água cristalina de alguma cachoeira, eu diria que nossos olhos são iguais, mas a semelhança acaba por aí. Ah e ele é bonito, muito bonito, o tipo de garoto que chama atenção por onde passa, mas ele não parece tão popular por aqui.

- No que está pensando? -Ele penguntou me tirando de meus devaneios.

- Nada. Qual é a sua próxima aula?- Perguntei olhando para meus horários.

- Química e você?- Ele disse fechando o armário e olhando para mim.

- A mesma.- Respondi.- O que é ótimo por que eu já esqueci onde fica essa sala.

- Então vamos, Faith. Ou vamos nos atrasar.

Começamos a andar pelos corredores e Thomas me guiava enquanto eu observava o movimento nos corredores. Adolescentes corriam por todos os lados atrasados para as aulas e outros andavam mais devagar apenas para perder alguns minutos que fosse dá aula. Assim que entramos na sala nos sentamos e o professor chegou iniciando a aula.

 






Notas Finais


O Thomas é tão maravilhoso ❤
Espero que gostem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...