História Fear of Love (Sterek) - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Derek Hale, Stiles Stilinski
Tags Derek, Drama, Mpreg, Romance, Sterek, Stiles
Exibições 775
Palavras 5.516
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Muito obrigado pelos comentários & favoritos :)
(se tiver erros, me desculpe).
E não deixem de comentar <3 é muito importante. saber o que vocês estão achando...
Boa Leitura!

Capítulo 9 - Capítulo Nove.



Capítulo Nove.

****

“Na altura em que a razão é capaz de compreender o sucedido, as feridas no coração já são demasiado profundas”.

****

 

 

 

Uma palidez mortal tomou conta do rosto de Stiles enquanto ele sentia suas pernas ligeiramente falhando, em ver a sua frente à verdade que ele tanto temia. O parque parecia girar a sua volta e teve que fazer um grande esforço para não desabar na frente de Derek e seu filho.

Derek lhe lançava um olhar assustadoramente acusador, fazendo Stiles não ter saída, além de temer sua reação, principalmente com Scott tão perto.

Stiles não sabia o que tinha feito somar dois e dois e chegar á conclusão de que Scott também era seu filho. Mas era tarde demais para importar-se com isso no momento. O fato, para Stiles, era que não poderia ter ocorrido na pior hora.

E ele não tinha escapatória em mentir, já que parecia que Derek sabia o que estava dizendo.

Sem perceber que algo incomum estava acontecendo, Scott soltou as mãos de Derek, sorridente e pegou uma pedra que estava algum espaço a frente onde os adultos se encaravam.

- Scott... Vou conversar com seu pai, você pode brincar mais um pouco – disse Derek amigavelmente para seu filho.

Stiles ficou ainda encarando como Derek estava tomando a ação das palavras, mas era tarde demais, tentar fugir dele, agora tinha que enfrentar a realidade que o abatia.

- Posso papai? – perguntou Scott, voltando-se para o único pai que ele conhecia.

Stiles estava chocado e abatido demais com a situação e não tinha a ideia de como conversar com Derek no meio de um parque, ele tinha medo de desabar na frente do olhar gélido que aquele homem que tanto amou no passado lhe fitava.

Estava confuso também, pela reação de Derek, ele realmente queria um filho? Um filho de uma gravidez masculina, ou o fato não o intrigava ou ele era um verdadeiro manipulador fazendo Stiles tremer dos pés a cabeça.

Olhou para Scott com um pesar, mas não queria ficar discutindo com Derek no meio da rua.

Porque ele sabia que teria discussão.

Derek reparando que Stiles não iria deixar que Scott brincasse e estava com movimentos que iria embora sem falar com ele, se aproximou e o pegou pelo braço firmemente.

- Eu quero conversar e nem adianta fugir – ele crispou entre os dentes fazendo Stiles tremer – E não adianta mentir para mim.

- Aqui não é lugar para falar... – respondeu Stiles tentando não agir com tanta imprudência e não deixar que Derek percebesse seu medo.

- Eu estou nem aí para o lugar, Stiles – retrucou Derek sem paciência.

Scott percebia a cena e ficou sem entender o que estava acontecendo, porém, se aproximou mais um pouco para ver o que eles sussurravam, sorriu, achando que o seu papai estava o enganando e Derek, seu amigo, poderia estar namorando ele.

- Papai? – perguntou novamente.

- Pode ir, Scott, mas fique perto, onde eu posso vê-lo... Sim? – respondeu Stiles se soltando de Derek e ficando mais longe possível.

Acompanhou o filho com os olhos, enquanto Scott voltava para os brinquedos com alegria, enquanto Derek o analisava irritado demais, e dividido em agonia de amor e ódio pelo garoto a sua frente.

Uma linha tênue que dividia seu coração.

Stiles percebia que Derek ainda o encarava, sem olhar para ele, respirou profundamente antes de encontrar os olhos esverdeados em profunda indignação e rancor.

- Então? – questionou Derek.

Stiles poderia inventar alguma coisa, mas, percebeu que Derek estava querendo que ele desse exatamente esse passo. Não poderia mais mentir, estava no olhar que ele já sabia tudo.

- Derek, eu sei que deve ter sido um choque para você... – começou Stiles, não sabendo realmente como deveria falar sobre isso.

Ele ainda não se sentia preparado para essa situação, já Derek estava revoltado demais em sua própria dor que não percebia que Stiles também estava numa agonia.

- Um choque? – explodiu Derek, furioso – Um choque não é nenhum décimo do que eu sinto...

- Não sei exatamente o que você sabe... Mas eu não queria que você descobrisse desse modo... – falou Stiles, não tanto sincero, porque na verdade, realmente, não queria que Derek tivesse descoberto.

- E, ao que tudo indica, nunca teve a intenção que eu soubesse – respondeu Derek com um olhar irradiando descrença.

- Não é verdade, eu iria lhe contar um dia... – sussurrou Stiles, mas para si mesmo, tentando o convencer disso.

Derek deu alguns passos em direção a ele, parando a poucos centímetros, a cólera que se via em seus olhos era quase palpável e poderia ser tocada de uma maneira aterrorizante.

- Não posso acreditar em suas palavras... Nunca!  - esbravejou Derek, rangendo os dentes – Uma pessoa que deliberadamente afasta um filho mentiria em quaisquer circunstâncias...

Stiles tomou um grande fôlego, agora percebendo o que Derek estava fazendo. Ele estava jogando a culpa toda em cima dele, o fato de não aceitar o filho não era mais uma evidência, pelas palavras jorradas com tom amargo.

- Não o mantive longe intencionalmente – defendeu-se Stiles, começando a se zangar e conseguindo já dominar o medo que o invadia – Você não me queria, porque desejaria um filho meu? Um filho de um homem?

Derek não poderia acreditar no que estava escutando, como Stiles poderia imaginar que ele não o amava há anos atrás, com certeza a falha de comunicação que ele provocou foi o ato da descrença entre eles, mas nunca pensou que aquele garoto poderia estar esperando um filho.

E não era o fato, de Stiles ser homem e ter um filho que o deixava irritado e magoado, foi ele ter a coragem de se esconder por todos esses anos, o fazendo se sentir péssimo em ter perdido grande parte da vida de Scott.

Derek sentia suas têmporas latejarem e sentia ímpetos de quebrar qualquer coisa para poder se acalmar.

- Por quê?   Porque é meu filho também, é minha carne, é meu sangue... Quem lhe deu o direito de decidir o que eu queria ou deixava de querer? – explodiu novamente.

Stiles olhou para os lados, com medo de alguém escutar as conversas dele e medo que Scott também escutasse. Ele percebia o quanto Derek estava revoltado e não poderia acreditar que ele estava aceitando o fato de ele ter tido um filho com ele.

E que apenas estava nervoso o suficiente por ele ter escondido esse fato, mas Stiles não poderia acreditar nessa jogada. Anos atrás ele tinha sido deixado de lado, como poderia entender que ele iria aceitar facilmente em saber que dois homens poderia ser pai de uma criança juntos.

E toda a mágoa, dor, revolta e sentimentos conflitantes, medo de amar e das rejeições, explodiram de dentro para fora em Stiles, e as enxurradas de memórias de sofrimentos que foi em perceber que Derek não estava mais falando com ele, voltaram rapidamente como um baque em seu olhar.

Ele tinha sofrido demais em ter Scott, para ter Derek o criticando friamente.

 - Eu tinha todo o direito do mundo – explodiu Stiles em sua própria dor já que Derek não estava nem um pouco a fim de saber do seu lado – Você nunca falava o que queria, nós nem estávamos namorando formalmente, eu o amava e você... Você nunca falou sobre seus sentimentos, você nunca deu sinais que me amava e depois me descartou com se eu fosse uma roupa velha e usada. Por que não encara os fatos, você não se importou comigo e você com certeza não daria a mínima em saber que eu esperava um filho...

Quanto mais Stiles falava mais Derek ficava irritado por saber que ele pensava daquela maneira.

- Como ousa dizer que eu não gostaria de ter um filho, você deveria ter me dito, não ter fugido... – retrucou impacientemente.

Stiles riu sem humor.

- Quando eu iria lhe contar? E como eu iria lhe contar? Ah, sim... – zombou, sarcasticamente – Quando você sumiu, eu deveria lhe enviar uma mensagem dizendo que estava esperando um filho seu... com certeza você mostraria para todos e riria de mim, ou pensaria que eu era louco, ou poderia ser quando você estava ocupado demais para saber da minha existência...

- Stiles! – interviu Derek, sentindo um nó em sua garganta.

- Como você acha que eu me senti? Depois que transamos você simplesmente sumiu sem dizer nada... Eu era virgem, Derek e não tomamos nenhuma precaução, porque eu confiava cegamente em você, porque eu realmente te amava, eu não sabia dos riscos, como eu poderia imaginar? Mas você... – apontou Stiles para ele – Você nem se importou, simplesmente tinha conseguido o que queria e me deixou de lado.

A única reação de Derek foi sentir como se tivesse sido nocauteado com as palavras rápidas de Stiles, um nó grande em sua garganta não o deixava respirar direito.

- Não, Derek, você não se importou nem um pouquinho, então me diga, como eu iria lhe contar, como eu falaria que eu... Um adolescente, um homem, estava grávido, esperando um filho?

- Você nunca me entendeu – respirou fundo Derek tentando se acalmar – Não pense que pode distorcer os acontecimentos e se fazer de vítima, não vai funcionar...

Stiles manejou a cabeça de um lado para o outro, tentando segurar as lágrimas dos olhos, ele poderia não estar certo em esconder sobre Scott, mas, também sabia o que tinha passado sobre a aceitação em ter um filho naquela época, Derek e nem ninguém poderia julga-lo.

E naquele momento as dores dos dois estavam sendo defendidas cegamente, e eles sabiam que iriam acabar magoando um ao outro, mas certamente eles nãos se importavam.

- Tem razão, Derek, nada funciona entre nós... – disse Stiles com um sorriso amargo.

Derek sentiu uma afronta nos seus sentimentos por aquelas palavras, mas estava realmente magoado com Stiles para ver além da sua própria dor.

- Eu ainda não acredito que você possa ter me escondido algo assim, Scott é meu filho... Eu tinha o direito de saber – gritou Derek desesperado.

- Fale baixo – retrucou Stiles olhando para os lados e vendo Scott conversando com outra criança, despreocupado.

- Por quê? Do que você tem medo? Que as pessoas saibam que você me enganou todo esse tempo? Que você é um maldito egoísta que não se importou comigo, sumiu sem dar satisfações e eu fui cruelmente enganado por todos á minha volta que sabia que eu tinha um filho... Que eu perdi seis anos da vida de uma criança que nem sabe da minha existência...

- Você é um idiota... Sempre foi... Eu deveria estar louco quando voltei com Scott para essa cidade... – retrucou Stiles já se afastando dele e querendo pegar Scott para ir embora dali.

- Não vai fugir novamente, Stiles – esbravejou Derek.

- Você é insensível demais, e no que me diz respeito nunca será um pai para Scott – Stiles disse sem querer, percebendo seu erro nos olhos magoados de Derek a sua frente.

Derek já se sentia péssimo, naquelas palavras fora como o pavio para sua raiva tomar conta de todo seu corpo. Ele irradiava inquietação e desânimo, sua dor em perder Stiles era pequena para a dor que sentia sobre aquelas palavras.

Ele nunca imaginou sendo um pai, não porque não queria, mas não imaginava que a vida pudesse lhe dar um filho sendo que ainda seu coração era preso nas lembranças daquele garoto.

Agora ali na sua frente, estava o homem que sempre amou, e que tinha um filho dele, e em vez de tudo ser um lindo e perfeito sinal de que as coisas poderiam dar certo, eles insistiam em se ferir.

Derek viu que Scott percebeu os movimentos ofensivos e estava chegando perto, ele não queria que o filho pensasse algo errado dele.

E também percebeu que estava irritado demais para continuar a conversar com Stiles.

- Diga ao meu filho que eu o verei amanhã, e já avisando novamente nem pense em fugir... – disse Derek em tom gélido, antes de virar as costas e sair andando apressadamente.

Stiles ficou o encarando se afastar, enquanto tentava não chorar abertamente no meio do parque, e criticando a si mesmo, por não estar perfeitamente preparado para enfrentar a situação. Sentiu pequenos tremores em sua carne, lhe avisando que ele estava entrando em um pequeno surto, tentou se acalmar, respirou profundamente algumas vezes. Seus olhos ardiam por segurar as lágrimas, passou as mãos, tentando amenizar a dor e o sentimento de culpa que exalava em seu corpo.

- Papai? – Scott se aproximou, vendo que o pai não estava com uma expressão feliz – Tudo bem, papai?

Stiles ainda ficou em silêncio, tentando entender o que Derek quis dizer e o que ele pretendia fazer.

Nada tinha sido esclarecido entre eles, eram apenas duas pessoas tentando se amenizar das dores que um causou no outro.

- Papai? – insistiu Scott batendo os pés na frente de Stiles, não querendo ser deixado de lado.

Stiles voltou-se o olhar para aquele garotinho na sua frente, vendo que seu filho estava preocupado. Ele faria tudo por Scott, tudo para que ele não sentisse a dor e nem a mágoa lhe afrontando, nem as rejeições em saber que ele era uma criança que nasceu de dois homens, ele fez para protegê-lo e se proteger, ele não poderia estar enganado.

Não acreditava que poderia estar enganado, ou estava?

- Estou bem, campeão – forçou um sorriso para seu filho – Vamos para casa...

 

 

Por todo o caminho para casa, Stiles ficou em silêncio, tentando entender o que Derek poderia fazer contra ele e Scott.

Enquanto isso, Scott estava confuso vendo que seu pai não sorria e estava distante, ele se lembrava de que alguns anos atrás, seu pai, também tinha ficado daquela maneira, dificilmente sorria. Fazia anos que ele não ficava assim e Scott estava deduzindo o que poderia ter causado essa tristeza no seu pai.

- O que foi Papai? – ele perguntou se sentindo triste também.

- Nada filho... – respondeu Stiles, tentando colocar um sorriso no rosto.

Mas Scott era esperto, sabia que nada estava bem e foi depois que seu pai conversou com Derek. E ele se perguntava se tinha sido ele que causou desanimo em seu pai e se foi ele não poderia aceitar que seu novo amigo fizesse mal a pessoa que ele mais amava.

- Foi o Derek que fez você ficar triste, papai? Toma... – Scott pegou o apito e entregou para Stiles que arregalou os olhos surpreso – Não quero presentes de alguém que faz mal ao meu pai...

Stiles sentiu seu coração ser esmagado e pisado com tanta força que ele poderia chorar com toda sua alma, percebendo que o que tinha na mão do seu garotinho fora presente do outro pai dele. Não poderia sequer imaginar e fazer com que Scott pudesse se sentir daquela maneira por Derek.

Ele não poderia carregar esse sentimento com ele, Scott não tinha culpa nenhuma.

- Não, campeão... – tentou amenizar a situação e logo colocou um sorriso no rosto de verdade – Papai só está pensativo, não tem nada a ver com Derek, tudo bem... Conte-me o que vocês conversaram e que presente lindo é esse...

Scott se sentiu mais aliviado quando começou a falar o que tinha aprontando no parque, tendo toda a atenção de pai. Stiles por sua vez, tentou se segurar até chegar a sua casa, não poderia derramar toda aquela situação para seu filho.

Seria egoísmo de sua parte fazer isso.

Quando chegaram a casa, ele se deparou com o pai sentando no sofá assistindo um jogo qualquer na televisão, enquanto sua mãe estava na cozinha.

- Vocês demoraram – perguntou John sorrindo, quando Scott correu até ele.

- Olha só vovô, o que eu ganhei... – disse animado mostrando seu presente.

- Que beleza! Eu posso saber de quem você ganhou? – perguntou o avô já sabendo a resposta conhecendo quem saberia fazer um apito de madeira.

John encarou Stiles, confuso.

- Ganhei do amigo do papai, Derek – respondeu Scott, inocentemente.

- Que legal! – respondeu John animado.

- Vamos Scott... – interferiu Stiles – Vamos tomar um banho, você está sujo de terra, parece um porquinho.

- Não... Papai, eu quero brincar mais... – respondeu Scott fazendo uma careta.

- Você já brincou bastante, e já esta tarde...

Depois que deu banho em Scott que foi ficar na sala com seu avô, Stiles permaneceu em seu quarto, olhando vagamente para as paredes.

- Stiles querido, o que houve? – sua mãe entrou no quarto, perguntando – Scott não se cansa de dizer sobre o novo brinquedo que ganhou de Derek, o que aconteceu? Você o encontrou?

- Sim, foi ele que deu o presente para Scott – respondeu sem tirar os olhos da parede.

- E o que aconteceu mais para deixa-lo assim? – perguntou Cláudia conhecendo o filho.

- Derek descobriu tudo...  – respondeu afinal sem se conter.

- Descobriu... Como? Você contou?

- Não, ele simplesmente deduziu – revelou Stiles, fechando os olhos.

Ele começou a contar para a mãe sobre os dias anteriores e de seu encontro com Derek, com certeza ele deveria ter deduzido sobre a cicatriz que ele tinha na barriga. Essa parte era realmente difícil em revelar, e falar novamente, porque era dizer em voz alta que ele não conseguia resistir a Derek.

Cláudia deixou escapar um longo suspiro.

- Bem não é surpresa para mim, Derek não é bobo, quando você aparecesse com Scott, era certo que ele poderia ligar os pontos... – falou fitando o rosto abatido de seu filho - Então, o que ele disse? Como aceitou a novidade?

- Ficou furioso... – respondeu Stiles querendo esquecer-se do olhar acusador de Derek sobre si.

A expressão de Cláudia não se alterou, porque ela entendia que aquela reação era esperada. Sabia que esconder sobre esse fato, não era um acontecimento bom, tentou colocar isso na cabeça de Stiles naquela época, mas em vão. Sabia que o filho tinha sofrido, mas também entendia o lado de Derek.

- Bem era o esperado... – indagou sua mãe o fitando – A reação dele foi algo como repulsa?

Stiles olhou para a mãe, sabendo onde ela queria chegar, Stiles sempre pensou que Derek poderia lhe rejeitar dessa maneira, mas na discussão ele pode perceber que ele estava mais bravo dele ter escondido sobre Scott do que o fato de que ele, um homem, estava grávido.

- Não... Acho que não... – respondeu Stiles, incerto.

- Entendo...

- Tenho um pressentimento que Derek não vai ficar quieto, você acha que ele pode tirar Scott de mim? – perguntou Stiles se sentindo impotente.

- Ele o ameaçou com isso?

- Não com palavras, mas ele planeja levar Scott de algum modo – Stiles balançou a cabeça como se dissesse a si mesmo para não entrar em pânico – Eu não deveria ter vindo...

Vendo a expressão de medo no rosto do filho, Cláudia tentou o animar.

- Não tire conclusões precipitada, querido, no momento, Derek está magoado e aborrecido, eu lhe disse que esconder isso dele não era o certo a se fazer, que ele nunca o renegaria. Eu tenho certeza que vocês disseram várias palavras impensada... Portanto fique tranquilo, sei que ele agirá de uma forma certa, confie em mim...

- Eu mesmo não sei o que é acertado agora – respondeu Stiles, em tom infeliz.

- O que realmente esperava dele quando ele soubesse sobre isso? – perguntou Cláudia, olhando nos olhos dele.

- Tinha esperanças que Derek aceitasse Scott como seu filho, não com alegria, mas também não com raiva. E que Scott conhecesse sobre seu nascimento, mesmo que não pudesse ficar tanto tempo com Derek... Sei lá, mãe, eu não tinha pensando sobre isso... – respondeu Stiles, confuso.

- Ele deve estar se sentindo traído por você esconder sobre ambos terem um filho, por todo esse tempo – retrucou Cláudia.

- E como você pensa que eu me senti quando ele me expulsou da vida dele? – exasperou Stiles cansado emocionalmente.

- Isso já passou Stiles... Deveria agora, estar pensando no futuro de Scott em vez de odiar Derek por tê-lo em sua percepção o rejeitado.

Aquelas duras palavras de sua mãe, fizeram Stiles arregalar os olhos, em todos esses anos, ela nunca tinha lhe dado um sermão como aquele. E novamente Stiles abriu os olhos para a situação. Era exatamente isso que ele estava fazendo, não deveria remexer em suas cicatrizes dolorosas sobre sentimentos por Derek, deveria estar pensando no que era melhor para seu filho naquele momento.

E mesmo que se sentisse mal em tudo isso, era isso que deveria estar em sua mente.

- Eu sei disso, mas foi tão difícil... – Stiles finalmente não conseguiu evitar e desabou de vez, sua mãe foi até ele e o abraçou.

- Muito bem querido, você já sofreu demais por isso – o consolou – E eu sei que vocês são espertos o bastante para saber que Scott é mais importante do que qualquer coisa, você vai saber como lidar com isso... Derek não é uma má pessoa...

- Não sei não... Eu vi bastante ódio no olhar dele hoje... – Stiles deixou que a mãe o abraçasse e limpando os olhos.

- Você pode ter amado Derek e ainda sente algo por ele, mas nunca conseguiu compreendê-lo e eu tentei chamar sua atenção para isso, antes do nascimento de Scott, porém, você não me deu ouvidos, mas agora eu quero que levante essa cabeça e enfrente o que for por ter escondido isso por todo esse tempo... E eu e seu pai estaremos do seu lado, outra vez, como sempre estivemos...

 

Derek estava atordoado demais para conseguir amenizar os turbilhões de sensações que se embrulhavam em seu peito. Nada tinha sido esclarecido eficientemente de sua conversa com Stiles, apenas um ataque de raiva de ambos os lados.

As palavras de Stiles, amargas e cheias de dor, ecoavam em sua mente, por horas enquanto ele se dirigia para sua casa.

E imaginava se ele tinha realmente feito Stiles se sentir diminuído daquela maneira. Mas nada era certo, para ele, que aquele garoto, pudesse usar Scott e esconde-lo para atingi-lo de tal forma.

Derek ainda não compreendia os motivos que levaram Stiles a se esconder daquela maneira, analisava em sua mente, esporadicamente, mas não encontrava alivio para sua dor em ter perdido anos que poderia ser dedicados a sua felicidade e a dele também.

E a felicidade daquela criança.

Porque ele jamais rejeitaria, poderia ter se assustado na época, como estava assustado agora, com a afirmação, mas a felicidade em saber que tinha um filho o consumia para um lado positivo que ele nunca poderia imaginar em sentir.

Só sentiu essa felicidade quando estava nos braços de Stiles e nunca imaginou que poderia se sentir assim novamente, desde o dia que ele partiu.

Chegando a sua casa, com passos lentos, porque nada do que ele tinha planejado ao conversar com Stiles, tinha dado certo, ele escutou palavras que o deixaram enjoado dentro da sala.

- Não posso acreditar nisso – dizia sua mãe para sua irmã – Como vou contar isso para nossos amigos? Como vou dizer que um homem teve um filho e falar que tenho um neto estranho...

- Mamãe não fale assim – respondeu Cora, assustada pela reação dela.

- Como não? É estranho isso, e como vocês tem certeza, pode ser um golpe, o garoto sumiu e apareceu de repente... Ele pode querer algo...

- Você conhece Stiles, mãe – afirmou Cora.

- Não conheço mais... Já se passaram anos, meu Deus como vou contar isso para as pessoas – indagava Talia, em agonia.

Derek não poderia acreditar que estava vivendo aquele preconceito dentro de sua casa, ainda por cima de sua mãe.

- As pessoas não tem nada a ver com minha vida – entrou rapidamente, assustando sua mãe.

- Derek... – sibilou assustada.

- Como pode dizer algo assim, Scott é uma criança perfeita – o defendeu com orgulho – e as pessoas falem o que quiser, isso não muda nada...

- Você vai aceitar esse filho? – perguntou Talia, indiferentemente.

- É claro que sim... – respondeu Derek, franzindo o cenho para entender o que sua mãe queria.

- Não pode ser...

- O que você tem medo? – zangou-se e gritou Derek – Achei que as diferenças já tinham sido superadas por aqui, eu sempre gostei de ambos os sexos, mãe, e antes não tinha problema nenhum, eu espero que guarde essas suas reações para você mesmo, enquanto meu filho frequentar essa casa.

Derek não esperou a reação de sua mãe e partiu enfurecido para seu quarto, sendo seguido por Cora.

- Ela só está assustada – tentou defender a mãe.

Mas Derek não respondeu e se sentou na cama, agora naquele ímpeto de sua mãe, pela indiferença e súbita não aceitação por seu filho, ele pode analisar melhor.

Talvez o medo de Stiles não fosse tão infundamentado.

- Eu quero ficar sozinho... Cora – ele sussurrou para a irmã, perdido em pensamentos.

- Me conte o que você fez? Porque demorou tanto na rua? – insistiu Cora.

- Depois... – ele disse fazendo com as mãos para que ela saísse.

Cora ficou o analisando, vendo que Derek não iria falar nada, ela saiu do quarto o deixando sozinho.

Derek deitou na cama, fitando o teto, algumas imagens de tempos atrás vinham em sua mente, quando ele e Stiles fizeram amor, tudo foi tão bom, que ele nunca poderia ter imaginado que aquilo poderia acontecer.

E que de fato, nem Stiles tinha noção sobre isso.

Derek começou a perceber, fechando os olhos por uns instantes e recobrando toda a conversa que teve com Stiles algumas horas atrás, que ainda se sentia com raiva dele por esconder algo importante, mas também pode compreender que Stiles deveria ter se sentindo péssimo e usado quando ele o deixou de lado.

Quando estava querendo entrar nos negócios do pai, e quando Stiles era um adolescente que nem conhecia o mundo, suficientemente, para se amarrar em alguém como ele.

Ele tentou fazer com que Stiles fosse feliz e não se sentisse preso em uma relação com ele e poder alcançar algo a mais do mundo, nunca pensou que poderia em vez disso, transformar-se aquele gesto de amor em dor profunda.

Mas ainda sim, para ele, nada justificava que Stiles pudesse ter escondido por todo aquele tempo sobre Scott.

Quase seis longos anos, que perdeu da vida de um filho, o desanimava para o pior. Ficou ali analisando a situação e o que pretendia fazer diante de tudo isso.

Ficou parado naquela posição por um longo período de tempo, já se escurecia, olhando pela janela. Cora entrou ali com uma expressão séria em seu rosto, segurando o celular nas mãos.

Cora parecia ser a mais concentrada naquela notícia do que todo mundo, porque ela realmente tentava compreender ambos os lados. Talvez uma pessoa de fora da situação pudesse ver com mais clareza a forma exata de prosseguir.

Sentou-se ao lado do irmão mais velho e suspirou.

- Nunca pensei que mamãe tivesse essa reação – prosseguiu ela, tentando chamar a atenção do irmão.

- Que se dane o que ela pensa – respondeu Derek, cerrando os punhos.

- Você foi falar com ele, não é? – disse Cora, olhando para o irmão que continuava deitado, olhando para o teto.

- Fui e não foi nada amigável, já avisando – retrucou Derek, abrindo os olhos.

Cora, já sabia que poderia ter acontecido exatamente aquilo, já que conhecia muito bem o irmão mais velho.

- hm... E o que ele disse? – perguntou curiosa.

Derek contou para a irmã tudo o que tinha sido retrucado entre ele e Stiles, no meio do parque, deixando Cora chocada em como eles era estupidamente teimosos em ambos os casos. Aquela conversa deveria ter sido num lugar melhor e mais bem colocada do que injurias e mágoas que poderiam rebater um ao outro.

- Ele disse que eu não aceitaria um filho nessas condições, como ele pode pensar dessa maneira – perguntou Derek aflito.

- Bem, antes você não era suficiente claro para ele – respondeu Cora – Não é que estou dizendo que ele esteja certo, ele deveria ter dito a verdade, mas compreendo que ele deve ter tido medo... Você deveria ter contado que não conseguia se expor sentimentalmente, ou eu como amiga dele, deveria ter o avisado sobre isso.

- Eu te pedi para não fazer – esclareceu Derek, sentando na cama.

- Só não o julgue por tudo, Derek – disse Cora, tentando abrir os olhos do irmão – Eu mesmo quero dar um murro nele por não ter me contado sobre isso, mas não podemos julga-lo sem saber exatamente o que se passou com ele...

- Eu sinto tão impotente em saber que tenho um filho e perdi toda a fase de sua vida, mesmo que Stiles tivesse receio em me contar, ele esperou por quase seis anos para voltar e se eu não tivesse descoberto, eu duvido que ele tenha me falado – falou Derek em voz séria – Não posso perdoa-lo por isso...

- Reflita meu irmão, se fosse você, esperando um filho, o que deve ter passado na cabeça dele? – ponderou Cora – Ele deve ter ficado assustado... Olhe... – ela apontou para o celular – Eu separei algumas declarações de pessoas que se afirmaram pelo mundo, nessa situação, há um número baixo... Já que os 13% de homens que podem engravidar, são mínimos porque é necessário ser homossexual para ter essa descoberta. Muitos podem ser assim, mas nunca saberão por não ter relações sexuais com outros homens...

- Eu já li sobre isso o bastante, Cora – afirmou Derek.

- Mas olhe os comentários sobre a entrevista, olhe e pense... Não há muitos comentários positivos sobre isso – exclamou Cora.

Derek viu alguns comentários e Cora estava certa, a maioria era sendo estupidamente preconceituosa e intolerante.

- O que você espera me mostrado isso Cora? – perguntou Derek não entendendo.

- Quero que você entenda que aquele garoto que você ainda ama, deve ter ficado totalmente perdido naquela época...

Depois de ficar conversando bastante no quarto com Derek, Cora o deixou para que ele pudesse avaliar o que faria, e rezava para que o irmão, não cometesse um ato impensado.

E Derek já sabia exatamente o que faria.

 

 

Mais tarde, naquela noite, Stiles já se preparava para dormir quando o telefone tocou, ele tinha acabado de fazer Scott dormir, e ficou parado no meio do corredor, esperando que alguém no cômodo de baixo, atendesse.

Seria Derek? Ele pensava, estaria ligado para avisar que havia tomado a decisão de lutar por Scott, judicialmente, aquele pensamento tinha o invadido durante todo o tempo, depois que conversou bruscamente com ele.

E também, depois que se acalmou, levou em consideração apenas Scott, e tomou a decisão de deixar Derek de lado, já tinha sofrido demais por ele.

Iria trata-lo apenas como pai de Scott, e nada mais, mesmo que isso quebrasse seu coração em milhões de pedaços.

Teve uma vontade incontrolável de ir embora da cidade no dia seguinte e ainda estava tentado a fazê-lo depois que se resolvesse com Derek sobre Scott.

- Stiles, telefone - escutou sua mãe o chamar, o tirando dos seus devaneios.

Com os passos devagar, conseguiu se mover para as escadas, ele tinha certeza absoluta que era Derek e não estava enganado.

Pegou o telefone da mão de sua mãe, que saiu dando lhe privacidade, da sala.

- Alô – disse Stiles, com firmeza na voz, decidiu tratar Derek, indiferentemente, mas com sutileza apenas por Scott.

- Quero vê-lo amanhã... – respondeu Derek do outro lado, com um nível de voz mais controlada – Traga Scott...

- Sua família já sabe sobre Scott? – perguntou fechando os olhos.

- Claro que sabe, ou você acha que eu esperaria três ou seis anos para que eles soubessem – ironizou Derek, ainda ofendido.

- Talvez, eu mereça seu sarcasmo – ponderou Stiles controlado – Mas podemos deixar isso de lado, agora só podemos pensar no bem de Scott, apenas nele.

Stiles deixou bem claro, sua posição, fazendo Derek sentir-se desanimado por dentro. Sabia que não deveria falar ou ofender Stiles, tinha pensando sobre isso, mas era difícil, a dor era maior.

- Scott é minha única preocupação – mentiu descaradamente - Pode estar certo disso, e nem pense em voltar correndo para São Francisco, se é que isso lhe passou pela cabeça...

Magoado, Stiles, pensou em desligar o telefone com violência, pegar Scott e ir embora naquela noite mesmo, respirou profundamente, a fim de se acalmar.

- Não faria sentindo ir embora, depois desse acontecimento – disse Stiles em perfeitas condições fazendo Derek se sentir pior ainda.

Derek sentia na voz dele, indiferenças e não queria se magoar mais, eram conflitante as misturas de sentimentos dentro dele.

- Esteja aqui amanhã – afirmou, querendo encerrar a conversa, antes que pudessem se ferir mais.

- Estarei... – sibilou Stiles em desânimo – Com Scott.

- Não pense em ir embora, Stiles, avisando novamente, você teve Scott por seis anos, agora é a minha vez.

- O que? Derek?

Stiles o chamou mais o telefone já tinha sido desligado, Stiles quase discou de volta, porém o bom senso o impediu, naturalmente essa seria a reação dele, e não poderia colocar a perder seu autocontrole.

Ele recolocou o fone no gancho, e pensou nas últimas palavras de Derek, e seria inútil naquele momento, retrucar com ele.

Stiles teve a certeza que Derek queria se vingar, mas ele não deixaria.

 

 


Notas Finais


O que será que Derek vai fazer?
Até o próximo *que eu espero ser breve* :)
Comentem!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...