História Fear of Loving - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magcon, One Direction
Tags Aspen Mansfield, Cameron Dallas, Celebs, Fama, Madd Bragg, Nash Grier, Novela, Romance
Exibições 10
Palavras 1.399
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Musical (Songfic), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey, me desculpem ter demorado tanto! Estou nas duas últimas semanas de aula, e eu estou de provas e está sendo puxado!

A fanfic não é movida a favoritos ou comentários mas eu gostaria que vocês dessem as suas opiniões que favoritassem para mim saber o quanto que voces estão gostando da história que eu estou a fazer!

Capítulo 10 - Brazilian Foods


Los Angeles, Califórnia - Estados Unidos. 

Aspen Mansfield 

Sabe aquele dia em que tu acorda inspirado? Então, esse não era o meu dia! Estava tão mal, que já haviam batido na minha porta perguntando se eu estava bem. Peguei meu telefone e vi que tinha algumas mensagens. E tinha um mensagem de um amigo virtual. Ele é americano e mora no estado de Washington. Seu nome é Isaiah, conversamos desde quando eu tinha 15 anos e nunca tivemos a oportunidade de nos ver. 

Por que não me responde? - ele havia me mandado a alguns minutos atrás pelo direct message do Instagram.

Eu estou mal, estou deitada. Hoje não é um ótimo dia. - mandei e bloqueei o telefone. 

O que aconteceu? - ele perguntou. Isaiah não sabia que minha mãe havia morrido, eu não contei á ele. Se não ele iria mandar dezenas de mensagens. 

Nada. Tenho uma coisa para lhe falar! - eu falei como se estivesse feliz. 

O quê? - ele perguntou como se tivesse desconfiado. 

EU ESTOU NOS ESTADOS UNIDOS! - Eu falei e coloquei em letras maiúsculas a minha alegria. 

LOL, eu estou morrendo de rir. - ele falou debochando do que eu havia falado. 

É verdade! - eu mandei

Em qual estado? - ele perguntou. 

Califórnia - eu mandei, e não esperei mensagem, levantei da cama e fui tomar um banho. Liguei a torneira da banheira e fui tirando as minhas roupas.Coloquei alguns sais de banho cheirosos que tinham num potinho perto da banheira. Ela foi enchendo, quando estava perto da metade, eu me sentei e a água quentinha foi me aquecendo. Aquele dia não havia amanhecido muito frio. Estava no começo do inverno, mas ali não fazia tanto frio quanto em outros estados. Sempre havia algum sol.Tome um banho de alguns minutos e logo fui ara a ducha tirar o sabão do corpo. Me sequei e enrolei uma toalha pelo corpo. Me vesti e fiz uma maquiagem bem básica. Base, corretivo, pó e rímel. Coloquei uma chinela Havaiana e desci para almoçar. 

Cheguei na cozinha e tinha um monte de gente, e hoje, mesmo estando numa crise existencial, eu tentei me dar bem. Fui até ao armário e peguei um prato e fui até ao fogão e coloquei um pouco de arroz, um pedaço de frango frito e um feijão diferente do que eu estou acostumada. Segui até a mesa, e tinha uma salada de tomate com cebola e alface. Me sentei e vi  que estava sem garfos. Cutuquei Jacob que estava do meu lado. 

- Você já terminou? - eu perguntei olhando para ele. O mesmo se virou para mim e deu um sorriso de aparelho e me respondeu:

- Sim, o que você quer? - ele perguntou gentilmente. 

- Sei que pode parecer meio nojento, mas tu pode me dar o seu garfo e a sua faca? - eu perguntei. Ele riu e me entregou as coisas. 

- Você vai limpar né? - ele perguntou e mirou a câmera do seu celular para mim, apenas assenti, peguei um guardanapo e limpei. 

- Satisfeito? - perguntei. Ele apenas assentiu e deu uma risadinha. 

Peguei o garfo e coloquei um pouco de arroz e comi. Não estava a melhor coisa, mas estava comestível.Cortei um pedaço de carne e coloquei na boca, essa coisa estava muito boa! Comi mais um pouco e peguei o feijão. Não era o que eu estava acostumada a comer, mas mesmo assim estava bom. Fui até a geladeira e abri um guaraná gelado que eu havia comprado com Benjamin. 

Voltei até a mesa e coloquei num copo, e tomei o liquido da maneira mais rápida que eu consegui. 

- O que é isso? - Jacob me perguntou, olhando para o copo de guaraná. 

- Guaraná. - falei e dei de ombros. 

- O que é isso? - ele perguntou esperando uma resposta mais óbvia. 

- Refrigerante de guaraná. - falei. - É uma fruta tipica brasileira. Quer? - perguntei. 

- Eu posso tomar?  - ele perguntou. 

- Sim, é apenas um refrigerante. - eu falei dando de ombros. 

-Então tá. - falou dando de ombros. Peguei meu copo e enchi com guaraná. Lhe entreguei e ele tomou um gole. - ISSO É TÃO BOM! - ele falou gritando. 

- Sim, isso é uma das melhoras coisas! - eu falei rindo e pegando o copo da sua mão para tomar. 

- Coloca mais? - ele perguntou e tomou o copo da minha mão para si. 

Apenas assenti e lhe entreguei. - O que vocês estão fazendo? - Nícolas falou próximo de nós. 

-Se drogando. - falei dando de ombros. Nícolas arregalou os olhos e arrastou a cadeira para trás e veio até perto da gente.

- Isso não é verdade, né? - ele falou. 

- Não, - falei dando de ombros. - Espera, eu tenho mais algumas coisas do Brasil, vocês querem experimentar? - eu perguntei e os dois assentiram. - Chamem os meninos e vão para a sala, eu vou gravar vocês comendo! - falei e me levantei, tirando a garrafa de refrigerante de perto deles. 

Subi as escadas correndo e peguei a câmera e o tripé, levando para o andar de baixo. Cameron que estava perto de mim, pegou as minhas coisas e me ajudou a instalar, sem falar muitas palavras. 

Fui até a geladeira e peguei os refrigerantes. Levei até a sala e deixei em cima da mesinha de centro. Voltei até a cozinha e peguei os doces que eu havia deixado dentro do armário. Fui até a sala e deixei também em cima da mesinha. 

Peguei meu celular e liguei para Benjamin:

- Onde você está? - eu perguntei quando ele atendeu. 

- Em casa, por quê? - ele respondeu. 

- Tu tem alguma coisa de salgado, que seja brasileiro? - perguntei. 

-Sim, quer que eu te leve? - ele perguntou. 

-Se tu puder, se tu quiser, quando chegar aqui eu posso pagar o Uber para você. - eu falei e ele apenas fez um som de que havia concordado. - Quanto tempo tu vai demorar para vir? 

- Uns 15 minutos estou ai, se eu demorar é porque eu fui comprar alguma coisa. - ele falou e eu apenas fiz um som. 

- Beijos. - falei e ele também se despediu.  Desliguei a chamada e fui terminar de pegar os doces que haviam na cozinha. 

Terminei de arrumar algumas coisas e me lembrei do brigadeiro que deveria ter dentro da geladeira. Fui até lá e encontrei  o pote intacto. 

Depois de uns 10 minutos Benjamin me ligou dizendo que estava na frente do condomínio. Fui até a entrada do condomínio e o ajudei com as coisas que ele havia na mão. 

Entramos na casa e largamos as coisas na mesinha de centro. Quando estava sem nada nas mãos o abracei e ele retribuiu. 

- Quanto deu? - perguntei assim que me separei dele. 

- Não precisa me pagar. - ele falou e eu neguei. Subi as escadas correndo e fui até a minha carteira de dinheiro que estava na minha bolsa. Desci as escadas e tirei dali uns 50 dolares. 

- Para ti!- lhe estendi. 

- Aspen, não. - ele falou com uma cara brava. 

-Benjamin, sim.- falei e coloquei no bolso da sua calça. Eu sempre fazia isso, e ele sempre aceitava no final.

De uma arrumada no meu cabelo  fiz todos calarem a boca. 

-Então gente, esse é um vídeo diferente, onde eu vou mostrar as reações dos gringos comendo a comida brasileira. - falei e Benjamin foi traduzindo para eles. 

- Bom, esse é o Fandangos. - eu falei e fui passando para eles e cada um foi pegando um pouco. Todos comiam e concordavam. - Que nota vocês dão? 

- Oito. - e assim foi as notas. Abri a sacola de comida que Benjamin trouxe e tinha biscoito de polvilho. 

Lhes entreguei e eles foram comendo. Até experimentarem todos.

- Qual foi o que vocês mais gostaram? - perguntei e cada um foi respondendo. E o que eles mais gostaram foram : O Guaraná, o brigadeiro e a bala 7 Belo. 

-Então gente, esse vídeo fica por aqui! - eu falei e acenei. Desliguei a câmera e todos começaram a atacar as comidas novamente. 

Peguei as minhas coisas e subi as escadas, com Benjamin atrás de mim. 

Ficamos a tarde toda trocando uma ideia. E no final, ele foi embora.

 

 


Notas Finais


GENTTEEEEEE ESSE CAPITULO NÃO FICOU MUITO GRANDE, POIS EU VOU TENTAR POSTAR UM CAPITULO MAIOR DAQUI UNS DIAS!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...