História Feather - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Apink, Bangtan Boys (BTS), Monsta X, Seventeen
Personagens I'M, J-hope, Jimin, Jin, Jung Eun-ji, Jungkook, Ki Hyun, Lee Jihun "Woozi", Personagens Originais, Rap Monster, Soonyoung "Hoshi", Suga, V
Tags Amizade, Changkyun, Drama, Eunji, Eventual Taegimin, Hoseok, Hoshi, Jhope, Jihoon, Jimin, Jin, Jungkook, Kihyun, Namjoon, Políamor, Rap Monster, Romance, Seokjin, Soonyoung, Soulmate Au, Suga, Taegi, Taehyung, Woozi, Yoongi
Visualizações 38
Palavras 3.256
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


#Passagem de tempo
#O universo entra em ação!
#Hospital
#Passado de um dos personagens

Capítulo 5 - Capítulo 4


-Hyung, desista do curso de bioquímica. Eu não aguento mais olhar pra sua cara toda manhã.

 

Mas apesar das palavras usadas, Taehyung estava tentando não rir ao ver o mais velho meio dormindo, meio acordado, debruçado no balcão de mármore do laboratório.

 

-Você é um dongsaeng muito cruel, Taehyung-ah~ Você quer que seu hyung fracasse o último ano dele.

 

-Claro! Se você se formar, quem vai me aguentar? - O loiro rosnou com isso e o moreno não aguentou mais segurar a risada.

 

-Faça o projeto e me deixa dormir em paz.

 

Yoongi passou toda aula de bioquímica tirando uma soneca no balcão enquanto Taehyung se ocupava com o resto. A professora a essa altura nem tentava mais fazer algo em relação aos dois. Eles tinham notas boas de qualquer jeito.

 

-Eu preciso de algo para acordar. - O loiro estava o caos, quem olhasse de fora ficaria chocado com a má aparência dele.

 

Porém quem realmente importava sabia que o mais velho estava assim por conta do projeto final dele. Yoongi estava finalmente terminando o curso dele, se graduando na faculdade, e isso significava menos aulas. Não significava menos stress.

 

-Hun, vamos colocar café no seu organismo, hyung. - Taehyung jogou o braço nos ombros do loiro, puxando ele para ficar mais confortável contra seu corpo e direcionando ele em direção a padaria 24h próxima do campus.

 

Mesmo que o estabelecimento ficasse aberto sem intervalos e fosse próximo a faculdade, ambos nunca mais haviam frequentado o lugar. Não depois do segundo encontro deles na metade do ano passado.

 

Estar ali era nostálgico, principalmente que agora não eram estranhos esbarrando em um telhado e fugindo. E sim Taehyung e Yoongi, duas pessoas que não sabiam mais viver uma sem a outra.

 

-Café e Lamen.

 

-Isso é uma péssima combinação, hyung.

 

-Por isso você precisa se formar logo e virar meu médico particular.

 

O moreno acabou rindo com isso, e Yoongi finalmente deu o primeiro sorriso do dia, mesmo que pequeno.

 

No fim os dois acabaram em uma mesa do lado de fora, Lamen e chá gelado para Taehyung, Lamen e o café mais preto e forte para Yoongi.

 

-Preciso andar menos com você, eu nunca comeria isso. - O moreno estava com uma careta.

 

-Eu não mandei ninguém comer Lamen comigo. Você supostamente me trouxe aqui para café. Quem disse que você tinha que se alimentar também?

 

-Hyung! Se eu ficar fraco e desnutrido, você vai ficar sem um parceiro de laboratório. Fora que meu colo vai ficar desconfortável para você.

 

Yoongi apenas rosnou como resposta, ocupando a boca com a comida. Não era saudável, não era saborosa, e não era nem perto da comida de Seokjin. Mas ela fazia seu corpo ganhar energia e era isso que ele queria.

 

Taehyung tentou comer o macarrão, mas desistiu. O estômago dele realmente não conseguia comer algo tão não-saudável - mesmo nos piores dias dele, ele sempre comia lanches, mas nunca macarrão instantâneo. Optou por ficar apenas em seu chá gelado e apreciar a beleza do mais velho.

 

A careta era algo permanente em seu rosto.

 

-Se está tão ruim assim, por que insiste? - Yoongi finalmente parou de comer e voltou a dar atenção para o mais novo.

 

-Não está ruim.

 

-Você está com uma careta, Tae. - Ergueu uma sobrancelha.

 

O moreno não respondeu, apenas suspirando e abandonando seu chá na mesa. Ele se sentia estranho e não conseguia identificar o problema.

 

-Tae? - Yoongi estava começando a ficar realmente preocupado.

 

-Desculpa hyung, acho que...Acho que é uma enxaqueca? - Franziu mais ainda o cenho.

 

Taehyung só tinha dores de cabeça no inverno ou quando passava muitos dias sem tomar água. Ele nunca havia tido problemas com algo mais sério. Yoongi fechou a expressão e o moreno não entendeu direito.

 

-É melhor irmos para um lugar mais confortável então.

 

Antes que Taehyung pudesse negar, eles ainda estavam comendo, Yoongi já estava do lado dele. O mais novo bufou, usando o outro de apoio para se levantar.

 

Um erro.

 

Os dois sentiram a sensação de dormência nas mãos, seguidos por um choque e um arrepio. Yoongi não conseguiu reagir ou entender, sendo o primeiro a desmaiar. Antes que Taehyung se juntasse ao mais velho, ele estava com os olhos arregalados e confuso.

 

-/-

 

Yoongi não queria acordar e ele deixou claro isso, resmungando para quem mexia em seu cabelo.

 

-Yoongi!

 

O loiro franziu o cenho. Ele reconhecia a voz, era Seokjin, mas ela estava mais alta, recheada de alívio e preocupação. Se forçou a abrir os olhos, grunhindo com a luz forte que iluminava o lugar.

 

Era tudo branco. Tinha algo em seu braço. Na sua veia mais especificamente? Yoongi franziu o cenho. Por que raios ele estava em um hospital? Ele estava comendo com Taehyung e…

 

E…

 

Oh…

 

-Yoongs? Hyung? - Namjoon sacudiu ele levemente, trazendo ele de volta à terra.

 

-O que aconteceu? - Ele ainda estava desorientado.

 

-Você desmaiou na padaria próxima ao câmpus. Eu vim assim que soube. Sorte sua ter sido trazido para o hospital que trabalho. - Jin desandou a falar enquanto apertava algo atrás da sua cama.

 

-Isso eu sei! Eu quero saber porque raios eu desmaiei?!

 

-Se você não lembra, hyung, como vamos saber? - Namjoon não gostava quando o loiro surtava com seu namorado.

 

-Na verdade… - Os dois olharam para Seokjin com isso. -Os sintomas foram bem claros de uma conexão Soulmate e…

 

O mais velho foi interrompido pela risada amarga de Yoongi.

 

-Yoongi, é sério isso, minha supervisora…

 

-Espera, hyung. Mas isso significa que a outra pessoa seria o Tae? - Namjoon franziu o cenho.

 

-Sim? Eles se tocaram antes dos efeitos colaterais.

 

Yoongi queria levantar e jogar a máquina que controlava seus batimentos e o suporte do soro nos dois.

 

-Hyung, é impossível. Se for o Tae, não tem com-

 

-É óbvio que é impossível. - Yoongi interrompeu ele, querendo que o casalzinho se lembrasse que OI eu estou presente no quarto. -Ideia estúpida Kim Taehyung ser meu soulmate. Agora, brincadeiras a parte, quando eu vou ser liberado?

 

-Hyung, isso não tem nada haver com você, céus! Sua auto-estima me irrita.

 

Antes que Seokjin pudesse se pronunciar, a porta se abriu com força suficiente para bater na parede e voltar.

 

-Good morning, Istambul!!! - Yoongi se encolheu na cama com aquela voz alta, fina e excitada demais para sabe-se lá que horas da manhã. E quem raios entra em um quarto de hospital cantando good morning istambul? Quem escuta essa música?!

 

-Sunbae… - Seokjin deu um sorriso torto. A supervisora dele seria demais para Yoongi aguentar.

 

-Oh, Jinnie, o que faz aqui? - Ela entrou, fechando a porta do quarto enquanto procurava algo no bolso do jaleco. -Roubando meu paciente?

 

-Na verdade eu sou amigo de infância do Yoongi.

 

-Huuun... - Ela parou ao lado do mencionado que a encarava com o olhar mais assassino que ele poderia ter deitado na cama de um hospital.

 

Namjoon olhou para o mais velho confuso.

 

-Ah, Joon, essa é Eunji nonna, minha supervisora aqui no hospital.

 

-Então, você já explicou para ele o que aconteceu?

 

-Eu estou tentando, mas tenho dois teimosos me interrompendo.

 

Namjoon, Yoongi e Eunji reviraram os olhos ao mesmo tempo.

 

-Escuta, não tem como o Tae ser meu soulmate. Podemos fingir que nada disso aconteceu? - Yoongi estava cansado e arrependido de ter desabafado com Jin sobre seus sentimentos pelo outro garoto. -Quando eu vou ser liberado? - Ele se virou para a médica.

 

-Eu quero uma razão plausível? Os sintomas foram bem claros. - Ela fez um gesto para que o loiro se sentasse e ela pudesse ouvir o coração dele. Yoongi bufou mas o fez.

 

-Taehyung é um non Soul - Namjoon não queria falar isso, ele sabia que o mais novo havia confessado isso a ele porque confiava nele.

 

Jin arregalou os olhos e Yoongi engasgou. Eunji continuou o procedimento de examinar o paciente dela, como se nada tivesse acontecido.

 

-Você tem alguma tatuagem? - A médica perguntou, terminando de anotar algo em uma prancheta.

 

-Não. - Yoongi ainda estava chocado. Todo aquele tempo ele havia se privado de amar Taehyung com medo que ficasse no caminho do soulmate dele e…

 

-Qual seu sentido?

 

-Olfato. - Foi Namjoon quem respondeu já que o loiro parecia estar em transe, olhos arregalados.

 

-Há quanto tempo eles se conhecem? - Eunji se voltou para o rapaz de cabelo azul.

 

-Hun...Acho que vai completar um ano? Lembro que foi no final do verão.

 

-É tempo suficiente para ter mudanças. - Ela se voltou para o loiro, sobrancelhas erguidas.

 

Yoongi engoliu em seco. Ok, havia momentos em que ele estava com Taehyung e ele conseguia sentir alguns cheiros. A primeira vez que foram àquela padaria, que a pimenta era forte demais. Ou no começo do ano quando o perfume que o loiro sempre usava se tornou algo inaceitável. Sempre teve esse cheiro ruim?

 

As vezes ele tinha crise de rinite também, e que raios? Como ele tinha isso se o nariz dele nem funcionava.

 

E Taehyung ter uma enxaqueca…

 

-Viu? Os sintomas são bem claros.

 

-Mas não faz sentido, Sunbae. Se ele é um Non Soul. - Jin estava confuso e triste.

 

Vendo como todos estavam relutantes para acreditar no que havia acontecido, Eunji suspirou.

 

-Que tal vocês descansarem por aqui hoje, e amanhã fazemos os testes de compatibilidade?

 

-Teste de compatibilidade? - Yoongi franziu o cenho.

 

-Existem alguns testes que conseguem calcular qual a possibilidade do seu organismo reagir a outro.

 

-Isso realmente existe? - Namjoon se empolgou. Seokjin achou que era a deixa para saírem do quarto e deixarem Yoongi processar tudo que estava acontecendo.

 

-/-

 

Taehyung não estava satisfeito com a situação. Além de estar preso a uma cama de hospital, os dois anos de faculdade dele foram jogados no lixo.

 

Como raios um Non Soul reage a outra pessoa?

 

E agora ele realmente podia afirmar que estava com enxaqueca. Os olhos inchados. Taehyung não disfarçou o choro dele desde a hora que acordou e a enfermeira foi extremamente delicada e silenciosa.

 

O moreno cresceu acreditando que morreria sozinho, se apaixonou por Yoongi sabendo que nunca terminaria em nada, pra que? Para o universo brincar com as coisas? Machucar ele mais ainda?

 

Grunhiu mais uma vez, se remexendo na cama. Ele estava irritado e ter um acesso na veia não ajudava. Ele não ouviu a porta se abrir.

 

Seokjin se sentia miserável com tudo isso. Ele conhecia Yoongi melhor do que qualquer pessoa e ele entendia como o loiro deveria estar por dentro. Até apostava que a depressão dele iria voltar com força.

 

Mas mal conhecia o garoto a sua frente e ainda assim, sentia uma tristeza profunda por ele.

 

Taehyung fazia Yoongi feliz. Fez ele se apaixonar antes mesmo de saberem dessa ligação toda. Namjoon falava do mais novo com orgulho, lembrando uma certa pessoa que não deveria ser pronunciada, e até PJ falava sem parar do garoto.

 

Fez um barulho com a garganta para anunciar sua presença, o moreno se virando para a porta com olhos arregalados. E vermelhos de tanto chorar. Isso fez Seokjin se sentir pior ainda.

 

-Olá, Taehyung. - Deu o sorriso mais simpático que tinha. - Sou Kim Seokjin, soulmate do Namjoon.

 

-Oh! - Mesmo surpreso tentou sorrir para o mais velho. -É um prazer finalmente conhecer você, mesmo que nessa situação.

 

-Você tem razão. Estava louco para uma oportunidade com tanto que os meninos falam de você. - Se aproximou da cama, Taehyung dando uma risada sem graça.

 

Jin se acomodou na cadeira de plástico ao lado do mais novo que em momento algum o encarou diretamente.

 

-Como você está se sentindo?

 

-Um caos. - Respondeu sinceramente. -Frustrado, cansado, com medo…

 

O mais velho tentou disfarçar o quanto aquilo o atingiu.

 

-Eu não consigo imaginar o quão confuso e difícil está sendo.

 

Taehyung grunhiu, escondendo o rosto nas mãos da melhor forma, já que não podia mexer direito seu braço esquerdo.

 

-Você estuda isso, certo? Você sabe dos exames de compatibilidade?

 

-Sim…

 

-Minha Sunbae agendou para vocês dois fazerem.

 

-Não faz sentido. Eu sou um Non Soul. Eu não deveria reagir com o Yoongi hyung!

 

Taehyung voltou a chorar, os ombros sacudindo com soluços.

 

-Eu sinto muito! - Seokjin não conhecia ele e mesmo assim seu corpo reagiu, se levantando e enlaçando o mais novo em um abraço.

 

-Porque o Universo me odeia tanto!

 

-/-

 

No dia seguinte, nenhum dos dois conseguia se encarar. Seokjin tentava amenizar a situação, mas parecia que sua presença piorava as coisas. Taehyung sabia que os exames iriam provar como tudo aquilo era mentira e iria doer mais ainda.

 

Ele ganhou esperanças erradas de, como um Non Soul, ter a chance de se conectar alguém. Ao mesmo tempo ele não queria que sua paixão por Yoongi tivesse uma ‘explicação fisiológica’ por trás.

 

Yoongi estava perdido em pensamentos, não estando realmente presente durante todo processo. Apesar que nada realmente exigia sua atenção, um dos exames sendo algo simples como tirar sangue.

 

O único que deu um certo trabalho, era uma máquina que mensurava as atividades cerebrais e ele era obrigado a sentar de mão dadas com Taehyung. O desconforto era tão óbvio que os suspiros da médica Eunji ecoavam pelo quarto.

 

Com Seokjin e Eunji por trás de tudo, os resultados saíram em menos de duas horas.

 

-Eu não acho que vocês estejam ansiosos para isso, o que é engraçado, tem tanta gente ali fora morrendo pelos soulmates deles.

 

Os dois deram de ombros ao mesmo tempo. Eunji rosnou e rasgou o envelope para ler a resposta. Ela deu um assobio.

 

-96% de compatibilidade, vocês conseguiram algo bem grande mesmo não sendo Marks.

 

-Que?! - Yoongi ficou pálido.

 

-Isso é mentira! - Taehyung quase derrubou a cadeira.

 

-Nops, não é. É a verdade. Se quiserem repetir os exames, mas acho que o máximo que pode acontecer é uma margem entre 93 e 97?

 

Taehyung queria morrer. Essa seria a melhor explicação para o que ele estava sentindo. Yoongi apenas se levantou, pegou as coisas dele e foi embora.

 

Eunji suspirou pela enésima vez.

 

-Como vocês são amigos de Seokjin se vocês agem de forma tão imatura?

 

-Ele não é meu amigo. - Taehyung soou mais grosso do que queria.

 

Ele começou a recolher as coisas lentamente, ainda tentando processar tudo.

 

-Eu sei que parece ser algo chocante. Você nasceu um Non Soul e estuda isso. Namjoon me contou que seu projeto de formatura é Soulmates.

 

-Sim. - A voz dele soou estranha. Ele fazia força para não chorar de novo.

 

-Existe uma médica nos Estados Unidos que estuda sobre isso. Você não é o primeiro caso, Taehyung. E nem o último. A última vez que eu falei com ela, era o sexto caso de um Non soul com conexão.

 

O som que saiu do garoto podia ser confundido com surpresa e a força de um soluço.

 

-É...É realmente possível?

 

-Sim. - Ela sorriu da forma mais suave que podia. -Procure os artigos dela. Você vai entender melhor sobre essa situação.

 

Taehyung concordou rápido com a cabeça, fez uma reverência e se retirou.

 

-/-

 

Eles não voltaram a se encontrar depois disso, e mesmo quando eram obrigados a dividir a aula de bioquímica, eles faziam apenas o necessário, sem trocar muitas palavras.

 

O grupo de amigos deles ficaram bem abalados com isso. Jihoon estava evitando ficar perto de Yoongi para não bater nele por ter se afastado de Taehyung. Kihyun basicamente ignorava os dois e Changkyun tentava remediar a situação.

 

Namjoon acabou ficando do lado de Taehyung, cuidando do mais novo, já que ele estava sempre em seu dormitório. Seokjin perdeu as contas de quantas vezes brigou com Yoongi por estar ‘muito em cima dele’. O mais velho não deixaria de observar ele, com medo de sua depressão.

 

Taehyung decidiu dedicar esse tempo isolado de todos - em termos, Jihoon ainda o seguia de um lado para o outro, ele dormia no quarto de Namjoon e PJ sempre mandava algum texto, - para estudar sobre seu caso.

 

Ele acessou tudo que tinha na internet sobre a tal médica dos EUA, vendo que realmente ele não era o primeiro. Mais de cinquenta casos registrados de Non souls que conseguiram criar ligações com Non marks.

 

Também tinha como saber como essa ligação iria reagir, como iria afetar o relacionamento. Quanto mais alto a porcentagem, mais chances de reagirem como Marks. Com isso Taehyung perdeu o ar, lembrando do resultado dos exames deles.

 

Yoongi fez o que sempre fazia em situações que ele se sentia pressionado. Se afogou nas músicas e no projeto dele, vivendo a base de ramen e café, e no estúdio. Nem lembrava qual foi a última vez que esteve em seu quarto.

 

Quase três semanas se passaram nessa situação, quando PJ jogou os headphones longe, virando a cadeira bruscamente em direção a Yoongi. O loiro engasgou com o café, olhos arregalados, encarando o amigo.

 

-Ok! Chega dessa palhaçada. Que merda deu para vocês dois estarem agindo assim? - Antes que Yoongi pudesse retrucar com ‘não é da sua conta’ ou ignorar ele, PJ continuou. -Se você não me contar em um minuto, eu vou apagar seu projeto.

 

-Você não faria isso! - Yoongi largou tudo, incrédulo.

 

-dez, onze, doze... - PJ estava contando os segundos. O loiro rosnou com isso.

 

-Ele é um Non Soul e mesmo assim nós somos compatíveis!

 

O silêncio que se estabeleceu era horrível. Desconfortável. Yoongi se remexeu na cadeira, desviando o olhar, procurando algo. Uma eternidade parecia ter passado quando PJ suspirou, esfregando o rosto.

 

-Você me diz que conseguiu criar uma ligação com um Non Soul e você está rejeitando isso? Fugindo? Ignorando a existência de Taehyung?

 

-Ele também está fazendo isso, ok?! Não enxergue só meu lado. - Yoongi rebateu com raiva.

 

-Min Yoongi! - O loiro congelou no lugar. -Você viu por tudo que eu passei, tem a chance na sua frente, e não vai correr atrás?

 

Yoongi engoliu em seco. Todos sabiam que Park Jungwoon tinha um soulmate e eles eram um casal igual Namjoon e Seokjin. Todos tinham inveja e orgulho ao mesmo tempo. Até que um dia o soulmate dele encontrou um veterano no hospital e as coisas mudaram bruscamente. PJ perdeu a ligação que tinha com ele, e o outro descobriu que havia uma tatuagem na nuca. Ele era um Mark e esse tempo todo estava destinado a outra pessoa.

 

Jungwoon ficou 6 meses isolado até conseguir superar o fato de que o soulmate dele era tudo mentira.

 

-É complicado, ok? Tem todo meu passado, ele é um non soul, de repente somos soulmates. É...É assustador, hyung.

 

-Eu imagino. Deve ser mesmo. Mas vocês não podem simplesmente fugir e ignorar um ao outro. Yoongi, você já criou sua ligação com ele. Você não quer passar pelo processo de desligamento. É a pior dor que eu já senti na minha vida.

 

O loiro não sabia o que falar. O que responder. Apenas ficou encarando o mais velho.

 

-Escuta. Já se passou três semanas. Vocês vão começar a sentir os efeitos de estarem afastados. Tentem ao menos. Sentem e conversem. Conte seu passado para ele, dê a oportunidade dele também explicar o porque tem medo. Dê uma chance.

 

-O-ok… - Yoongi respondeu com a sensação de que a garganta dele estava se fechando.

 

PJ finalmente voltou a sorrir, apertando o ombro do mais novo e voltando-se para o computador. Yoongi não conseguia respirar, ele se sentia angustiado. Mas colocar isso pra fora fez ele parar e perceber como sentia falta de Taehyung.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...