História Feelings of love for you ~ (L3ddy) - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~Emi__

Postado
Categorias Christian Figueiredo, Leon Martins, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Mauro Nakada
Personagens Christian Figueiredo, Leon Martins, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Mauro Nakada, Nilce Moretto, Personagens Originais
Tags Gays, L3ddy, Lemon, Sexo, Yaoi
Visualizações 46
Palavras 814
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


• Boa leitura, babies :3

Capítulo 2 - Você outra vez ?!


Fanfic / Fanfiction Feelings of love for you ~ (L3ddy) - Capítulo 2 - Você outra vez ?!



Saio ligeiro da biblioteca, o deixando plantado por ali mesmo. Confesso que fui um tanto rude, mas creio eu que não há tanto problema assim. 


Começo á recordar das minhas relações amorosas passadas enquanto caminho lentamente até minha casa.


Flashback on~


Well: Luba ! Você é nojento, podre. Uma vadiazinha que dá pra qualquer um, não é ?! — Ele ri irônico.


Eu: Claro que não, Well, eu amo você e ... — Sou interrompido por um tapa. Um tapa no qual não acreditei nunca que iria receber. Um tapa que não me machucou só fisicamente. Me machucou na alma. — W-Wellinton ... — Coloco a mão sobre meu rosto. 


Well: Está tudo acabado, seu traidor ! — Ele me empurra e sai de minha casa.


Eu fico ali. Sozinho. Vazio.


Eu não o traí. Ele achou que eu o traí, apenas por ler uma mensagem minha com um amigo ... Eu juro que eu não o traí.


Flashback off~


Lágrimas começam á brotar em meus olhos. Eu me encolho e coloco o capuz de meu moletom. Uma brisa fria começa á me sufocar lentamente, me dando um leve choque térmico. Vento frio batendo em meu rosto quente.

(...)


Entro em meu apartamento e ligo para uma amiga. Não obtenho nenhuma resposta sequer. Tento outra vez ... Nada ! 


Vou ao banheiro, tomo um banho longo e relaxante. Logo me dirijo até o quarto e coloco uma roupa qualquer. 


Eu: Vou até a balada ! — Digo comigo mesmo.




(...) 


Entro em meu carro e de uma vez dou a partida. Ligo o GPS até uma nova balada na qual abriu recentemente.


Entro no local, eu estava arisco. Olho tudo em volta e vou até o bar. 


Logo vejo o rapaz de hoje cedo ali.


Coloco meu capuz que havia em minha jaqueta e viro de costas. Vejo que ele estava com outro rapaz e eles logo se dirigem até a pista de dança. E eu é claro, os sigo. Eu estava andando até o Lucas, no qual eu lembrei o nome pois é o mesmo que o meu. De repente vejo uma garota começar á se esfregar no mesmo. Eles ficam nesse ritmo por um tempo, até ela o puxar em uma salinha. Eu os sigo, medroso. 


Logo vejo ela desabotoando a calça jeans dele e ... Bom, eu simplesmente paraliso e sou obrigado a olhar aquilo. Ele estava completamente bêbado. Aquilo foi nojento ... Ele transou com uma garota que nem devia conhecer. Ah, cara.


(...) 


Depois de uns 40 minutos ele sai da balada sozinho, e eu o sigo.


Chegamos em um apartamento bem alto e como não tinha ninguém na portaria, eu o sigo.


Vejo o andar em que ele pressiona por um painel que havia acima do elevador. Pego o elevador do lado e aperto o botão do mesmo andar. Olho para o corredor, de um lado para o outro, não sabendo qual das portas era a sua. Então, no final do corredor, no final mesmo, escuto uma batida de porta. Me levo até lá e dou duas batidinhas na porta. Nada. Bato na porta mais vezes. Nenhuma resposta. Forço o trinco e a mesma abre. Ok, ele nem trancou a bendita. 


Eu: O-oi ?! — Digo baixinho. Logo avisto o Lucas caído no chão. — Ah, merda ! — Me ajoelho ao seu lado, o balançando violentamente. — Lucas ! — O chamo. Depois daquele ritmo de o balançar durante uns cinco minutos e não obter nenhuma resposta eu acabo por desistir, até porque ele se perguntaria o "porque" e como eu estava ali. Quando eu iria sair pela porta o escuto me chamar.


Lucas: Luba ! — Ele diz rouco. 


Eu: Ah, você acordou. — Digo envergonhado. — Me desculpe por eu ter entrado aqui sem sua permissão, e ... — Esse me interrompe. 


Lucas: Não, não se preocupe. — Ele sorri. — Por que eu estou aqui no chão ?! — Ele senta.


Eu: E-eu não sei ... Você deve ter caído. Você está um tanto alterado, Lucas. — Digo com medo de sua reação.


Lucas: Eu tô tonto. — Ele reclama, se levantando e se jogando no sofá. — Eu queria te pedir desculpas pelo o que te falei hoje cedo. — Sua voz estava lenta e estranha. 


Eu: Fica tranquilo. — Sorrio triste. — Agora vou indo. — Me retiro do apartamento.


Lucas: Não ! — Ele grita. — Dorme aqui. Está tarde. — Ele me puxa pelo braço. — Sei que acabou de me conhecer, mas ... Pode ficar aqui.


Eu: O-ok. — Sinto um medo percorrer pelo meu corpo.


Ele me leva até seu quarto e diz que eu poderia dormir em sua cama, e que ele dormiria no sofá. Deito na mesma e permaneço com os olhos abertos. Me levanto e vou lentamente até a sala, vejo Lucas dormindo. Saio de seu apartamento, o tranco e passo a chave por baixo da porta.


Eu: Boa noite, Lucas. — Respiro fundo e vou embora. 






Notas Finais


• Obrigada por ler :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...