História Feita de Música - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Luan Santana
Personagens Luan Santana, Personagens Originais
Tags Adolescente, Brenoecaio, Bruna, Luansantana, Paixão, Revelaçoes, Romance, Sexo
Exibições 54
Palavras 1.144
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Famí­lia, Ficção
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oioioi, espero que gostem de reviver esse romance comigo.

Capítulo 1 - 1. Luan


_Marina Wade foi a melhor pessoa que já entrou em minha vida, e eu a amo. Quando ela se foi, parte de mim ficou sem rumo, e eu preciso dela novamente. - eu dizia para meu reflexo no espelho, desde que Marina havia me deixado, conversar comigo mesmo tinha virado um hábito diário. Me fazia bem relembrar o que eu sentia por ela, eu não sabia porque ela tinha me deixado, mas sabia que eu ainda era completamente louco por ela. Um mês havia se passado desde o que aconteceu, minha agenda de shows ia aumentando cada dia mais, e eu nunca tinha um tempo para mim mesmo e por isso eu encarava novamente meu reflexo, eu estava horrível. Ouvi alguém bater na porta e logo depois vi Bruna.
_ Você está péssimo. - disse ela enquanto me abraçava por trás, continuei me encarando, as olheiras devido ao cansaço aumentavam, minha barba mal feita me incomodava e meu cabelo pedia urgentemente um corte novo.
_Falta de tempo, Pi.
_Sei, eu estava com saudade. - por mais que nos dois vivêssemos em pé de guerra a distância unia a gente de certa forma. Estávamos sempre com saudades.
_E eu de você.
_Iremos sair hoje, eu, Breno e tu.
_Nao quero.
_Mas vamos. - ela disse fazendo uma cara como se fosse chorar, e eu desviei o olhar. Eu não conseguia negar nada pra Bruna, afinal eu quase não a via.
_Tudo bem, iremos sair.
_Se arruma aí então. - sabe quando você conhece uma pessoa, e a falta que ela faz acaba afetando todo mundo em sua volta? Isso acontecia com a falta que sentíamos de Marina, ela tinha mudado todos os contatos. E o fato de ela ser famosa, só dificultava mais conseguir falar com ela. Tomei um banho, e em alguns minutos eu já estava pronto. Desci ate a sala é vi Breno e Bruna no sofá se beijando, cheguei bem próximo dos dois é pigarriei, rapidamente Bruna pulou pro outro canto do sofá.
_Que susto, estúpido! - disse ela levando a mão até o peito, e eu ri.
_Já disse que não quero pegação na minha frente. E ai, boi. - disse cumprimentando Breno.
_Bora pra balada?
_Bora. - ele pegou as chaves e fomos direto pro carro, conversamos durante o percurso sobre minha turnê que felizmente estava fazendo bastante sucesso. Chegamos na balada e eu fui direto ao bar, me recordando de quando precisei buscar Marina e Claire em uma casa noturna da Califórnia.
_Luan, vou ali dançar. Depois você vem! - disse Bruna que já arrastava o namorado até a pista, algumas fãs me reconheciam e pediam para tirar fotos e eu atendi todas. Em algum momento da noite vi uma loira andando em minha direção, demorei muito tempo para perceber quem era, e assim que percebi não dava mais tempo de fugir.
_Oi, querido. - disse Bianca me dando um beijo na bochecha, e eu dei um sorriso fraco como retribuição.
_Oi.
_Um mês longe de mim, não sentiu falta?
Não.
_To sem tempo, nem deu pra sentir e tal.
_Vem, vamos dançar. - ela disse e eu consegui perceber que ela ja estava completamente bêbada, Bianca me puxou até a pista de dança e começou a dançar se encostando em mim, senti ela levar seus braços até meu cabelo e dar leves beijos em meu pescoço. E dessa vez sem entender muito bem o porquê eu senti meu estômago embrulhar e a afastei.
_Precisamos conversar em um lugar mais calmo. - Bruna vivia me dizendo que Bianca era uma cobra, e eu sempre tentando olhar apenas o lado bom das pessoas nunca tinha percebido, a guiei até uma parte mais calma da balada.
_O que quer conversar? - ela disse já voltando até meu pescoço.
_O que você fez com Marina?
_Ah, Luan, por favor. Estamos tão bem e quer me falar de Marina. Vem cá, gato. - ela insistia em beijar meu pescoço, e eu a afastei.
_Bianca! Vou perguntar só mais uma vez, o que aconteceu, o que você fez?
O teor de álcool em suas veias realmente era alto, afinal, ela disse calmamente o que tinha acontecido.
_Eu coloquei teste de gravidez e roupas minhas no seu quarto. Eu sabia que quando a visse ia ter recaída, só queria ajudar.
_Ajudar?
_Ela te traiu Luan, ela não é mulher pra você.
_E você é? - eu disse e a essa altura eu já podia sentir a raiva crescer cada vez mais em mim.
_Ela é uma vadia!
_VADIA É VOCÊ! VEJA BEM COMO FALA DELA, ELA NAO PRECISOU FAZER O QUE VOCE FEZ PARA ALGUEM A AMAR. VOCÊ É UMA IMBECIL.
_OLHA AQUI, LUAN. NEM MEU PAI ALTERA A VOZ COMIGO. ELA É PUTA SIM, ELA DEU PRA OUTRO CARA E PRA VOCE NAO.
Eu sentia o sangue fervilhar em mim
_LAVA BEM A SUA BOCA ANTES DE FALAR DA MARINA, MAS LAVE BEM MESMO. PORQUE DE PUTA AQUI EU SO CONHEÇO VOCE. - nisso as pessoas já estavam mais interessada em nossa briga do que em qualquer outra coisa, contei cinco segundos até eu me acalmar e ela dar um tapa na minha cara. Levei minha mão ao rosto, o que eu queria era acabar com aquela menina do mesmo jeito que ela acabou com minha vida. Senti alguém me puxar pra trás e quando eu dei por mim era Breno, ele me pedia pra ficar calmo. Bruna passou por mim furiosa e daí pra frente tudo pareceu acontecer em câmera lenta, o tapa que Bruna deu na cara dela, os flashs das pessoas que estavam  por ali, as duas brigando no chão, os seguranças afastando. Breno pegou Bruna e a tirou de perto de Bianca, eu podia ouvir os gritos de Bruna enquanto eu conversava com o segurança  "Eu vou ensinar aquela piranha a não encostar no meu irmão". Os gritos de "Breno, me solta" ecoavam por toda a balada.
_Vamos embora. - disse Breno ao chegar perto da gente, o segurança disse que provavelmente a policia procuraria todos nós para dar depoimento. Mas que a casa de show tinha todas as filmagens caso fosse preciso. Entrei no carro e me encostei no banco irritado, Bruna sentou atrás do meu lado e me abraçou.
_Eu te amo. - ela disse e eu assenti brincando com o cabelo dela.
_Obrigado por tudo, eu tambem amo você. - a olhei, ela parecia exausta. Seu cabelo estava desgrenhado, e ela tinha um pequeno corte na testa. Suspirei e continuamos calados até chegar em casa, corri até o banheiro e peguei o kit de primeiros socorros para limpar o ferimento dela.
_O que ela te disse?
_Ela armou tudo, Marina me deixou por culpa dela.
Um sorriso estampou o rosto de Bruna, e eu sabia o que ela estava pensando.
_Agora temos um motivo para procurar Marina.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...