História Felidae - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Bts, Cute, Drama, Fluffy, Hibridos, Jikook, Jimin, Jungkook, Romance, Shotacon, Suga, Universo Alternativo, Violencia, Yaoi, Yoongi, Yoonkook
Exibições 783
Palavras 3.920
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Ficção, Fluffy, Harem, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTE NÃO ME MATEM....

Capítulo 5 - Sorvete


o sol essa manhã estava tão forte, não entendo porque ele tem de ser tão bipolar assim toda semana, um dia não quer nem sair de trás das nuvens mas, no outro já ta todo empolgado quase adentrando meu quarto. Queria entender como é a rotina dela, se é que posso chamar de rotina algo que a todo instante esta se alterando-mas...pensando bem, ele nem ao menos sai do lugar, é a terra que fica o enchendo girando a sua volta, como se já não bastasse girar em torno de si mesma tem de ficar fazendo o mesmo com a estrelona ali.....aah é muito confuso..só sei que não queria ser esse sol, que por onde passa chama a atenção, pelo menos de grande maioria....quer saber?...desisto...só to me enrolando mais e  chegando a lugar nenhum.

O melhor que tenho a fazer é levantar da minha linda namorada, cama eu te amo você sabe disso não é? Como aquela enorme bola de fogo lá fora não vai me deixar em paz o jeito é me arrumar logo. Pego minha pantufa branca de coelinho –que  foi um presente só deixando bem claro –e ando ate a minha poltrona pegando uma calça jeans meio gastada que tinha esquecido de guardar ontem antes de dormir, a visto rapidamente tentando não tropeçar enquanto colocava uma perna de cada vez e aproveito pra  colocar meu tênis preto que estava encima do móvel –sério não me perguntem como ele chegou lá porque alem de não me lembrar seria desgastante ficar comentando algo sem importância nesse momento crucial que estou passando tentando desfazer o nó do cardaço.

Depois de ficar uma pequena eternidade da minha vida tentando desamarrar o nó pego minha bolsa jogada atrás da porta do quarto junto a um moletom cinza fino e paro em frente ao espelho encarando aquela imagem tão deprimente, dou um suspiro e desço a escada na pura intenção de entrar na cozinha e fazer um lanchinho. Como sempre lá esta ele, com suas costas viradas pra entrada na cozinha usando um avental nada convencional  concentrado em algo muito cheiroso no fogão. Tento sentar numa cadeira sem fazer muito barulho, mas novamente sou iludido nesse meu pensamento vendo ele se virar e sorrir pra mim dando um bom dia mudo voltando sua total atenção ao que, deduzi pelo atraente cheiro ser panquecas.

Foram menos de cinco minutos, uma miséria de tempo comparado ao que ainda tenho a gastar pela frente, mas foram os mais agonizantes, esperar por comida nunca foi meu forte, ainda mais quando estava a minha frente passando de uma lado para o outro e voltando para seu lugar. Porem,entretanto ,contudo, enfim jás aqui na mesa sendo coberta por uma longa calda de caramelo, nossa nunca senti o corpo arrepiar por um período tão demorado como esse, molhei meus lábios algumas vezes e tentei puxar um pedaço e me degustar, mas recebi um tapa muito significativo que me fez bufar.

-aish....sério mesmo?.....eu to morrendo de fome...não deu pra notar? –me levantei tentando mostrar meu corpo.

-mortos não respiram queridinho....e pode esperar eu terminar de arrumar a mesa porque temos tempo de sobra pra comer tudo isso aqui.

-não temos não .....você sabe muito bem que não gosto de chegar no horário –me sento indignado tentando fazer uma cara feia, mas falha depois do puxão nas bochechas que recebi.

-ai ai.....vai te entender viu... –gargalha colocando suco em dois copos e os posicionando a frente dos pratos cheios de maravilhosos, deliciosas e instigantes panquecas banhadas no nada amigável caramelo...porque meu olfato tem de ser tão sensível?

Fechei os olhos e quando os abri já estava com as mãos melecadas, essas mesmas já tinham sido lambidas gostosamente após comer tudo que tinha em meu prato. Me sentia capado, mas não tenho culpa de ter um ser desses cozinhando todos os dias em casa. Era grato por ser abençoado com ótimas refeições pela manhã e todas as outras horas do dia, sinceramente espero que todos sintam inveja de mim nesse exato momento....sério mesmo.

-filhote limpa direito essa boca –pega um pano e começa a esfregar ele em minha face –parece um bebê...credo.

-olha aqui Senhor...eu sou bem crescidinho pra ser chamado de filhote ta?...e eu sei me limpar sozinho.

-não tem essa de “senhor”...é OMMA...e não importa quantos anos você tenha, vou continuar falando que é meu filhote, já falamos várias vezes sobre isso....e não ta parecendo que sabe se limpar, se fosse crescido não estaria todo melado....bebezão –colocou certa ironia na ultima palavra cerrando os olhos terminando de guardar a louça já lavada.

-já entendia...OMMA...da próxima vez não me lambuzo....eu acho –digo pensativo bagunçando meu cabelo que nem penteado estava.

-o que eu faço com você em?....nem pentear o cabelo pentea...como vou ganhar uma nora ou um genro?.....eu quero ter netinhos sabia? ....

-de novo isso?...eu já falei que não quero ninguém...ja namoro a cama..isso seria traição –digo chateado saindo da cozinha sendo seguido por um Omma birrento. Pego meu moletom o colocando e em seguida puxo minha bolsa saindo de casa.

-mais pra que tanta pressa?......vc ta trinta minutos adiantado....hey..ta me escutando? – apenas ignoro seguindo meu caminho ligando o celular pronto pra me desfazer dos barulhos desse mundo e cair no universo das notas instrumentais de alguma orquestra na imensa  playlists em meu aparelho.

-eu não acredito que esta me ignorando...... É BOM VC TIRAR ESSA PORCARIA DOS OUVIDOS ANTES QUE EU ARRANQUE  E NUNCA MAIS TE  DEVOLVA....

-eu posso comprar outro mesmo...- digo baixo mas paro ao ter meu nome gritado de modo fino chamando atenção das poucas pessoas que passavam por aquela rua.

- vai ficar um mês sem sobremesa..... MIN YOONGI –congelo após escutar aquilo.

-eu só estava brincando Omma..você sabe que te amo e que nunca lhe deixaria falando sozinho no meio da rua com várias pessoas nos encarando..... –digo sentido a atenção continuar sobre nós dois, e isso me incomoda ao extremo. –sera que podemos sair daqui antes que mais pares de olhos curiosos apareçam?

-claro, estou de olho no senhor ó- faz gestos com a mão deixando em sinal de paz e os levando ate seus olhos e depois apontando pra mim.

.

.

.

.

.

-eu ainda acho que vc devia ter ficado pelo menos mais hoje em casa.....ainda sinto esse cheirinho em você –faz um carinho e minha cabeça arrumando a bolsa preta em seu braço junto a uma pasta grossa de couro da mesma cor.

-eu tmb preferia, mas já fiquei uma semana inteira...não da pra faltar mais... –suspiro caminhando ainda mais devagar do que já estava preparando meu psicológico  para o dia longo que iria ter.

-qualquer coisa vc sabe onde vou estar...e –meche em sua bolsa tirando um caderno branco que eu conhecia muito bem –quase me esqueço de te entregar...ta ficando lindo a letra..por que não terminou?

-sei lá...não consigo pensar em nada –pego o caderno e Logo chegamos na enorme construção que é a faculdade, tiro minha caixa da bolsa colocando os óculos no rosto...agora sim estava pronto pra entrar no recinto. Me despeço de meu Omma e começo a caminhar em direção ao jardim nos fundos daquele lugar, esse era meu espaço favorito, passava a maior parte do tempo ali, sentado de frente pra alguma muda a olhando e deixando os pensamentos viajarem.

Foi o que novamente fiz esticando as pernas na grama colocando meu caderno ao lado. Nossa quase havia me esquecido do quão bom era sentir as pequenas folhas passarem entre meus dedos da mão quando as tocava, primeiro era uma cócega seguida de uma pequena coceira, depois sentir sua superfície gelada se suavizar com o calor de meu corpo e enfim fechar os olhos e acabar tendo um completo vazio na mente. Perdi a conta de quantas vezes eu fazia isso a procura de um momento em que pudesse liberar tantas coisas presas em minha cabeça.

Assim se seguiu por um tempo indeterminado ate alguns passos e risadas me acordarem do transe e me fazerem levantar rapidamente saindo do local. Subi alguns lances de escada ate chegar no meu bloco e entrar na sala, que se encontrava vazia como sempre. Tirei alguns materiais e me deitei sobre os braços em cima mesa esperando pelo momento em que o professor entrasse e inicia-se seu trabalho.

 

Autora :

O campus sempre foi um local cheio de vida, com plantas exóticas e raras trazendo aquele lugar uma sensação de única, junto ao barulho de seres rindo e conversando distraidamente pensando em diversas coisas, poderíamos tirar delas histórias engraçadas e emocionantes, basta passear seus ouvidos por alguns cantos onde esses grupos se encontra espelhados.

Distante deles se encontrava Jungkook, observando um broto de margarida se abrindo timidamente a sua frente, ele amava jardins mais do que tudo, assim que seu irmão o trouxe para dentro da faculdade tratou de procurar pelas plantas que tanto escutou serem belas e cheirosas por Hoseok.

Resolveu andar mais um pouco desviando de um grupo de garotos que conversavam e parou ao achar um caderno abandonado perto de um ramo de rosas , se agachou e pegou sentindo um leve e fraco cheiro de creme e mais alguma coisa que não identificou.Estava tão distraído que nem ao menos notou que o mais velho estava com as mãos no joelho controlando a respiração a sua frente. Por conta disso levou um pequeno susto sendo seguido de uma risada escandalosa do irmão.

-ai Hyung.....que raiva, para de  rir –infla as bochechas colocando o caderno na bolsa em sua mão.

-desculpa, mas eu falei pra vc ficar perto e a primeira coisa que faz é se afastar? Se a sua mãe descobre já sabe como vai ficar ne?

-aish...se ela me deixou entrar pra faculdade eu posso ir onde eu quiser não é?

-sim...a esquece, quero te apresentar para o meu melhor amigo, que por coincidência esta  bem ali –aponta pra trás mostrando o grupo no qual jungkook desviou ate chegar ao caderno no chão.os dois caminharam ate as pessoas que paravam qualquer que seja o assunto pra serem apresentados.

-oi galerinha....Tae vem cá –puxou o moreno de fios escuros que estava agarrado com uma garota baixinha.

-nossa..tmb te amo.- disse com aquele voz grossa fingindo ter se machucado com o puxão.

-tanto faz....Jungkook esse é o taehyung...tae esse é Jungkook o meu irmãozinho lindo .-apertou as bochechas do mais novo as deixando mais vermelhas pela vergonha.

-então você é o famoso Kookie...nossa vc não sabe o como eu tive que aturar esse bebezão aqui chorando quando vc foi embora pra sei lá aonde....seu irmão ficou insuportável...-disse passando o braço em volta do pescoço de Jungkook o levando junto a hoseok pra dentro da faculdade começando alguma conversa com o mais velho enquanto kookie viajava em pensamento lembrando do dia anterior soltando alguns sorrisos, com certeza havia sido um dia um tanto quanto, gostoso .

-bem....vejo vc depois...-hoseok se despediu de seu dongsaeng o deixando na porta da sala de musica a qual ele começaria a cursar e saiu com taehyung para  outro bloco.Jungkook respirou fundo e entrou chamando a atenção dos alunos que já se encontravam sentados conversando com o professor, infelizmente teve que se apresentar, nunca na vida sentiu tanta vergonha, afinal, era sua primeira vez aprendendo junto de tantas pessoas, quando entrou na faculdade havia levado um susto com a quantidade de ômegas e alfas no mesmo lugar, eram tantos cheiros diferentes que sentiu sua cabeça confusa e perdida por um momento.

Andou ate o fundo sentando em uma das ultimas mesas vazias do local e tirou alguns matérias tentando acompanhar o resto das explicações que o professor dizia e passava no slide. Sem nem ao menos perceber começou a viajar no dia anterior e em certo ruivinho que havia tomado todo seu tempo durante a noite.

Se lembrava bem de como o coração havia disparado em frações de segundos quando o menor se aproximou de si e deixando sentir o gosto de seus lábios..foi algo indescritivelmente bom.

 

Dia anterior:

 

 

-então o kookie vai lamber aqui também? –dizia tocando a boca vendo um sorriso sair dos lábios do moreno.

-se vc quiser....- Jimin corou e o olhou por um tempo pensando na resposta, essa que veio com seus olhos fechados e as mãozinhas apertando o ombro do maior. Jungkook soltou um riso silencioso pela expressão do ruivinho e abaixou seu rosto o aproximando da do menor sentindo sua respiração em contato com a do outro, passou lentamente sua língua pelo lábio grosso do pequeno o arrepiando e juntou os lábios num selinho atrapalhado.

Era a primeira vez que fazia isso, mas se sentia tão a vontade como se o próprio corpo o incentivasse em cada movimento, deu um pequeno chupão no lábio inferior  fazendo Jimin soltar um suspiro e se ajeitar no colo de kookie procurando ficar mais confortável e aproveitar os cuidados que estava a receber, ele estava curioso com oque viria a seguir, sempre via algumas pessoas na rua fazendo o mesmo, mas sua mãe dizia que ele era muito novo para fazer o mesmo.

O alfa fez um carinho na cabeça do ômega que soltou um ronronar ao ter as orelhas acariciadas,abriu a boca instintivamente fazendo com que a língua de Jungkook adentrasse e procurasse pela sua, começando um beijo meio atrapalhado pelos dois garotos inexperientes, mas isso não os impediu de continuar e conhecer mais do outro e se acostumar com os movimentos  que iam se tornando com o tempo mais ágeis .

Com toda certeza o beijo estaria passando de calmo se o ar não os tivesse feito falta, Jimin se sentiu envergonhado de mais pelo ato para olhar no rosto de Jungkook, escondeu seu rosto no peito do moreno que riu o abraçando enquanto sentia aquela essência maravilhosa saindo do menor.

-minnie....o que vc acha de tomar um sorvete comigo? –disse chamando a atenção do ruivinho que logo levantou o rosto

-sorvete?....aqueles bem gelados cheios de cobertura? –sorriu fazendo gestos com a mão.

-kkkkk sim...vc parece uma criança Jimin...quantos anos vc tem baixinho? –acariciou as bochechas fartas do pequeno.

- Jimin não é uma criança....ja tem dezesseis anos sabia? –disse e o alfa teve um pequeno susto

-sério?....achei que fosse mais novo –disse pensativo mas logo bagunçou o cabelo – eu tenho dezoito, sou seu hyung kkkkk

-hyung ? ...hyung....–soltou a palavra a repetindo baixinho e sorriu olhando Jungkook – Hyung...vamos comer sorvete?

-claro! –se levantou colocando jimin no chão, o mesmo ficava na altura de seu ombro, tão fofo na visão do alfa. Os dois começaram a caminhar olhando o movimento acelerado das lojas já que ainda era um horário de trabalho. Não demorou muito e já estavam enfrente a uma grande construção com placas chamativas para atrair os clientes. Entraram e sentaram em uma das varias mesas que tinham ao longo do estabelecimento e pegaram o menu escolhendo seus sorvetes, uma garçonete se aproximou anotando os pedidos feitos por Kook soltando um olhar nada puro na extensão do corpo do alfa antes de se retirar.

O pequeno ômega não havia gostado nada do que acabara vendo e fez um bico enorme olhando pra fora já que estava sentado ao lado da grande vitrine da sorveteria. Jungkook encarava o mais novo com a testa franzida não entendendo o motivo pelo qual o ruivinho tinha tirado o sorriso do rosto,mas antes que tivesse tempo de o questionar a garota voltou com os sorvetes .

-espero que goste –sorriu passando a mão no cabelo e se afastou indo atender outros clientes.

-Minnie?....que houve baixinho? –deu uma provada no sorvete

-nada.....Jimin só não gostou do olhar daquela Ômega pra vc –mexeu sem graça no sorvete

-kkkkk...sério?...eu nem notei, devia estar prestando atenção no seu sorriso –disse rindo vendo o menor sorrir corado e pegar com a colher um pedaço de sorvete o colocando na boca sentindo derreter em sua língua, aaaah que sensação maravilhosa, nunca sentiu algo tão bom, tirando o beijo que ganhou de Jungkook.

-bobo....-disse baixinho saboreando o sorvete, o alfa já havia terminado o seu e se levantou pedindo licença dizendo que ia ao banheiro deixando o pequeno sozinho terminando o sorvete. Jimin se levantou com a cestinha que carregava seu sorvete pronto pra joga-la no lixo, mas acabou esbarrando na garçonete derrubando a cestinha que tinha um resto de sorvete derretido todo  no chão.

- eeee estrupício ...não olha pra onde anda não? –diz irritada assustando o baixinho.

-desculpa eu não tinha te visto e.....

-e mais nada, o chão ta sujo, ta esperando o que pra limpar? – jogou alguns guardanapos que carregava em sua bandeja não rosto do ruivinho que pegou de imediato se agachando pronto pra limpar a bagunça que tinha feito “ Jimin, nunca desobedeça os outros, ou eles podem te machucar”, era oque sempre ouvia de sua mãe quando a mesma era viva, ele sabia muito bem as conseqüências de não escutar esse conselho.

-Jimin...  ta bem pequeno?.....oque vc ta fazendo? – Jungkook voltou confuso em ver o baixinho no chão e se assustou achando que o mesmo havia passado mal.

-ele ta bem sim...só ta limpando a sujeira que fez –a garota riu vendo o ruivinho limpar, Kookie levantou Jimin do chão e arrumou o cabelo do mesmo.

-não era vc quem devia estar fazendo isso?...que eu saiba o cliente é ele e não vc.

-mas ele que derrubou....eu não vou limpar a sujeira de um ômega desses- disse com certo nojo na voz fazendo o pequeno encolher tristonho. Quantas vezes já escutou alguém falar dele dessa forma? Já havia perdido a contas das humilhações em publico que passou com sua família só por ser de uma classe que os outros julgavam ser inferior.

-e quem é vc pra falar uma coisa dessas dele?.....ja que insiste tanto assim, se ponha no seu lugar que é no chão ...eu pago pra isso não pago? Pra ter alguém realizando seu serviço? Faça o favor de o fazer então... –disse irritado e acabou usando sua voz de alfa assustando os dois ômegas. Jimin se encolheu nos braços de Jungkook que assim que percebeu o seu tom usado tratou de abraçar o menor e pedir desculpas.

O mais velho deu um suspiro e se retirou com o menor deixando a garçonete assustada pra trás, pagou a conta dos sorvetes e  começou a caminhar de volta ao parque com o ruivinho em silêncio. Se sentiu um idiota por ter perdido a calma por tão pouco, mas seu animal interior simplesmente começou a comandar suas ações, quando se tratava do pequeno ômega ao seu lado sempre acontecia isso, queria entender o porque se toda vida havia sido tão calmo e quieto.

-desculpa se te assustei...acabei não pensando na hora – parou em frente ao lago e acariciou  a cabeça de Jimin que formou um bico .

-Jimin perdoa o kookie, só porque gosta de vc –diz baixinho brincando com os dedos.

-kkkkk fofo....-puxa o menor lhe dando um abraço. – neh....onde vc mora?..ta tarde pra andar por aí sozinho.

-o-onde o Jimin mora?...-ficou quieto abaixando as orelhinhas....

 

 

Tempo atual:

-bem ..é isso por hoje, amanhã eu continuo a abordar esse assunto. –o professor disse guardando seu material fazendo kookie despertar de seu devaneio no dia anterior e bagunçar o cabelo rindo inconscientemente por não ter ouvido nada que o professor explicou.

Pegou seus materiais os guardando e lembrou do caderno que tinha achado no jardim, o pegou e abriu vendo se tinha o nome de alguém, pra seu azar só tinham alguns desenhos, mas depois algumas frases bem bonitas que encantaram o alfa, ficou surpreso com a força que as frases tinham. Parou de folhear o caderno afinal,aquilo seria muito abusivo de sua parte ficar lendo o que os outros escrevem, o fechou e sentiu novamente um cheiro familiar, mas de quem era? Aquele cheiro era nostálgico, mas não se recordava por mais que tentasse  de quem era.

Decidiu deixar de lado e levar o caderno para algum funcionário da faculdade. Saiu da sala e caminhou lentamente pelos corredores ate uma certa sala o chamar atenção, não era coisa da sua cabeça, agora sim tinha certeza do cheiro que estava sentindo, pelo menos esse ele sabia bem quem era o dono.sorriu e entrou animado vendo algumas macas e mais a frente um certo ômega concentrado em alguns papéis sentado em sua cadeira de frente pra janela.

- jinnie....vc trabalha aqui então? –disse rindo assim que viu o mais velho jogar as folhas no ar com o susto.

-meu deus Jungkookieeee....quer que eu seja meu próprio paciente é? –massageou o peito e se agachou juntando as folhas.

-kkkkkk....me desculpa, não era minha intenção...sério mesmo....-se aproximou do ômega o ajudando e lhe dando um abraço.

-quer dizer então que aquela alfa ranzinza deixou meu filhote estudar? –puxou o moreno pra se sentar na maca.

-é...foi bem difícil, mas eu consegui sim...agora estou cursando musica, sempre tive um certo interesse então...-coçou a nuca sem graça

-sério?.......fico feliz em saber disso, qualquer coisa que precisar é só me procurar aqui na enfermaria ta?- acaricia os fios do alfa carinhosamente.- aaaa..sera que você ta na mesma sala que o-

-Omaaaaa.....vc não vai acreditar –o ômega mais velho é interrompido por um certo baixinho de fios platinados que entra choroso mas trava ao ver que o mesmo não se encontrava sozinho.

-filhote, vc chegou em boa hora..vem cá- se levantou e puxou p menor que tentava puxar seu braço querendo evitar qualquer que fosse a apresentação que o mais velho iria dar. – kookie esse aqui é o Yoongi, acho que os dois só se viram uma vez quando eram mas novos.....Bebê esse aqui é o seu primo mais novo Jungkook, e kookie esse é meu filhote Yoongi

-primo? –Jungkook se levanta confuso e se aproxima do baixinho que se encolhe um pouco por conta do tamanho do outro. – muito prazer então Yoongi –sorri e se abaixa um pouco passando a mão na cabeça do platinado.

-p-prazer....-olha pra baixo meio envergonhado com ação do mais novo. Esse mesmo se aproxima cheirando Yoongi o assustando e dando um passo pra trás – o-oque você ta fazendo?

- desculpa..é que eu queria saber se o cheiro que eu estava sentindo antes era o seu –fala envergonhado com a ação cometida e tira um caderno da bolsa. – será que isso aqui não é seu?

-O MEU BEBÊ- yoongi acaba gritando animado pegando o caderno e o abraça choroso –achei que tinha perdido ele.

-,eu vivo falando pra vc tomar cuidado com suas coisas, mas vc me escuta?...Nãaao. –Jin resmunga e recebe uma língua de fora do baixinho.

-me deixa ...aish...

-neh Filhote...o Jungkook é um alfa, vcs podem ser amigos –sorri dando batidinhas nas costas do sobrinho.

-o-ommaaa...não acredito que vc ta empurrando ele pra cima de mim –tapa o rosto com as mãos envergonhado.

-que foi...eu gosto do Kook, ele é um ótimo rapaz....

-pra que ele vai querer algo comigo? –diz ficando bicudo e o mais novo que só escutava tudo solta um riso vendo o relacionamento de seu tio e seu primo.

-Yoongi, vc é um ômega muito fofo..me sinto honrado em entrar na lista de seokjin – sorri apertando as bochechas do menor que fica vermelho na hora.

-então...ja podem casar....-Jin diz animado.

-tio...o senhor ta muito apressado, sem falar que quem tem que escolher o companheiro é o yoongi não vc neh....e....eu no momento já penso em outra pessoa –diz meio baixo olhando pro chão envergonhado.

-não acredito que meu sobrinho já foi fisgado.

O dia estava longe de terminar para aqueles três ali na enfermaria.

 


Notas Finais


aeeeee...finalmente meu açucarzinho apareceuuuuu
serio não me matem por demorar tanto com o casal....eu amo fazer isso.
eu demorei um poco mais pra postar pq tive que mudar algumas coisinhas e, não sei se ficou do agrado de vcs...mas é oque temos por hora kkkkk
~~~~ate semana que vem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...