História Feliz Dia Dos Professores - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Kakasasu
Exibições 346
Palavras 3.078
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Shoujo-Ai, Yaoi
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi!!!
Eu gosto bastante desse casal, apesar de não ser um dos mais conhecidos e não ter muitas fics.
Como não encontrei quase nenhuma, resolvi escrever!
Espero que quem ler goste.

Capítulo 1 - Kakashi-Sensei


Fanfic / Fanfiction Feliz Dia Dos Professores - Capítulo 1 - Kakashi-Sensei

-Ei Sasuke!!! Uhuuu!!! Você está me ouvindo?

-Hã? Disse alguma coisa Naruto?

-Fala sério Teme!!! Por que não presta atenção em nada que eu falo?!

-Não faz draminha, eu só me distraí.

-Vou chorar! –O moreno revirou os olhos.

-O que você disse?

-Agora não vou repetir!

-Tanto faz.

-Você é tão mal!

-Vocês São sempre tão barulhentos. –A garota de cabelos rosa sentou-se a mesa com eles.

-Sakura- Chan! A culpa é do Sasuke que fica me ignorando! Bate nele, buáá!!!

-Eu vou é bater em você Naruto.

-Eu não estava te ignorando Dobe!

-Estava sim!

-Não estava.

-Estava! –Sakura deu um tapa na cabeça do loiro.

-Ele já disse que não estava, para de encher!

-Ok, ok. No que está pensando teme?

-Eu? Em nada demais... –Até poderia ser verdade, se as bochechas dele não tivessem ficado coradas.

-Se não é nada demais, por que esta ficando corado?

-E... Eu não estou ficando corado!

-Esta sim! –O Sasuke esta com vergonha! –Os outros dois riram.

-Parem com isso!

-Aposto que você estava pensando no Kakashi-Sensei! –O rosto do outro corou ainda mais. –Olha Naruto! Eu acertei!

-Para Sakura! Eu não estava pensando nele!

-Vai pedir para ele te ajudar a fazer cálculos Teme? –Seus amigos voltaram a rir.

-Vocês dois, parem de rir!

  Kakashi Hatake era o professor de matemática deles, um homem alto, forte, de cabelos branco (naturais), e muito belo, tá que usava uma máscara para esconder a boca e o nariz, mas são detalhes. Sasuke tinha uma paixão secreta por ele.

-Sinceramente, vocês são péssimos amigos.

-Conta outra Sasuke, estamos só rindo um pouquinho. Afinal, não é todo dia que você se apaixona. O Grande Sasuke Uchiha!

-Você me irrita Sakura. -Ela sorri.

-Que bom pra mim.

-Hunf.

-Estava pensando, amanhã é dia dos professores Teme.

-Hã? –A garota de cabelos rosa se anima.

-É verdade! O que você vai dar pro Kakashi-Sensei? Você comprou alguma coisa pra ele né? Pelo amor de Deus Sasuke! Me diz que você comprou alguma coisa! –O jovem desviou o olhar.

-Eu... Não sei se seria apropriado... Então não comprei nada... –Naruto suspirou e colocou o braço envolta dos ombros dele.

-Realmente Teme, você é muito idiota.

-Não quero ouvir isso de você Dobe!

-dessa vez tenho que concordar como Naruto. Claro que seria apropriado você dar algo para ele, afinal, você é apenas um aluno dedicado presenteando o professor que admira. Né? –Ela piscou um olho.

-Pode ser...

-Então o que vai comprar?

-Não sei... O que ele gostaria?

-É obvio que você na pode perguntar diretamente para ele, então vamos pensar... Ajude-me Naruto.

-bem, ele está sempre lendo aquele livro pornográfico né? Compra algo assim pra ele, com certeza vai gostar. –Como já era de se esperar, um soco atingiu sua cabeça.

-Naruto seu idiota!!! Até parece que alguém tímido como o Sasuke daria um presente assim para ele! Usa a cabeça caramba!

-Ai Sakura-Chan!  Não precisa me bater!

-É claro que precisa!

  Sasuke pensava o que poderia dar de presente ao seu professor?... Um livro realmente? Um perfume? Uma camisa? Um relógio? Uma máscara? Um cachecol tricotado a mão? Ops, não daria tempo de fazer um. Uma gravata parecia bom...

-O que vocês acham de uma gravata? –Os dois que estavam entretidos numa briga, pararam e o olharam.

-Uma gravata?

-Pode ser meio simples, mas... Parece-me uma boa escolha... –A garota deu um tapinha de leve nas costas do amigo.

-Ótimo Sasuke! Uma gravata me parece perfeito!

  Então estava decidido. Sasuke compraria uma gravata e daria de presente para seu professor no dia seguinte!

 

 

                                                                    NO DIA SEGUINTE...

 

-Então? Comprou a gravata?

-Comprei...

-Vai dar quando?

-No fim da aula...

-Por que parece deprimido?

-Não estou deprimido...

-mas parece. –Seus amigos estavam sentados a sua volta.

-Se você já comprou, por que está com essa cara?

-... –Não respondeu.

-Não me diga que... –Sakura começou a rir. –Você esta nervosos?!

-Hã? –Naruto observou seu amigo esconder a cabeça entre os braços.-Estou confuso Sakura-Chan.

-O Sasuke está com medo de dar o presente para o Kakashi-Sensei!

-Há! Relaxa Teme, tenho certeza de que vai dar tudo certo!

-Será que vai? Estou nervoso...

-Relaxa como o Naruto disse tudo vai ficar bem. Sem falar que você não vai se declarar, só chegará, entregará a caixinha (Sim, a grava ta que ele comprou vem em uma caixinha) e depois vai embora.

-Você faz parecer tão fácil...

-Porque é! Não precisa ter vergonha! Muitos alunos presentearam seus professores.

-Isso mesmo Teme! Qualquer coisa a gente estará torcendo por você!

-Ok...

  Eles tinham razão, não precisava ficar tão nervoso, tudo ficaria bem, afinal, ele era só mais um aluno que admirava Kakashi-Sensei, é só mais um... Esse pensamento o deprimiu.

 

                                                       NO FINAL DA AULA...

  Era agora!  Ou deveria ser agora.

  As aulas haviam terminado, quase todos os alunos já estavam indo para casa, Sasuke estava parado em frente a sala do professor que viera encontrar. Não sabia há quanto tempo estava ali, mas certamente já fazia alguns minutos, por que simplesmente não batia? Não era tão fácil assim, estava nervoso... Não precisava ficar, Sakura havia dito que era só chegar, entregar e sair, poderia fazer isso, ou queria se convencer de que podia, mas a verdade é que estava com medo, ou vergonha seria mais apropriado. Provavelmente teria ficado parado observando aquele belo exemplar de porta por mais um tempo, isso se, se, a porta não tivesse sido aberta.

-Sasuke, quer alguma coisa? –O professor estava na sua frente, mas não foram nele que seus olhos se focaram.

  Quem havia aberto a porta, foi Kurenai, a enfermeira do colégio, poderia não significar nada ver os dois ali juntos, isso se, a saia do vestido dela não estivesse meio levantada de um lado, e uma marca roxa do lado esquerdo de seu pescoço, apesar de que o homem em si, parecia em perfeito estado.

-Sasuke?

-E... Eu sinto muito! –Sem esperar uma resposta, virou e saiu correndo.

  Não fazia sentido ter pedido desculpas, mas pareceu algo apropriado para se dizer. Enquanto corria pelos corredores, sentia as lágrimas escorrerem pelo seu rosto, por que estava chorando? Não tinha motivos para isso certo? Kakashi tinha direito de ficar com quem quisesse certo? Principalmente se fosse com uma mulher bonita como Kurenai, mas seu coração tolo tinha dificuldades para compreender isso, seu coração tolo estava sofrendo por isso. Parou de correr quando chegou perto da sala do conselho estudantil, ele era patético. Estava chorando por um homem que não o amava, e que nem ao menos sabia de seus sentimentos.

-Eu... Sou tão idiota... Ele deve estar achando que sou louco...

-Aí depende, você deve ter dito um bom motivo para sair correndo.

-...! –Paralisou ao ouvir a voz atrás de si.

-Então, qual é o motivo? –Se virou lentamente para o outro, esquecendo-se que estava chorando. –Você esta bem Sasuke?

-Hã? –Começou a enxugar o rosto. –D... Desculpe.

-Pelo que? –O garoto não respondeu, a penas continuou chorando. –Tudo bem, vem cá.

  Sasuke sentiu sua mão ser pega, em seguida o professor abriu a porta da sala do conselho estudantil e ambos entraram, fechando-a em seguida.

-Eu sou meio que responsável pelo conselho estudantil, então tenho a chave. Imagino que você tenha ficado... Surpreso ao me ver com ela, mas eu a Kurenai não temos nada.

-Mas ela...

-Ela está com o professor Asuma, não fui eu que fiz a marca em seu pescoço.

-Mas a saia dela... –Ele mexeu no cabelo.

-Eu estava com um resfriado recentemente, então tive que pegar um remédio na enfermaria, mas eu me esqueci de dizer para a Kurenai, então por causa disso ela foi a minha sala ver se eu sabia de algo, coincidentemente, eu pedi ao Asuma que pegasse AA provas do terceiro ano em cima da minha mesa, ou certo, os dois se encontraram e você já pode imaginar. Eu quis saber porque ele estava demorando e fui lá, peguei eles no flagra, então o Asuma foi embora, a Kurenai pegou o remédio, e você chegou. Tudo foi um grande mal entendido.

-Entendi... –Espera! Por que o professor estava se justificando?

-Agora você deve estar pensando no porquê de eu ter me dado o trabalho de dizer o que aconteceu certo? –Não era necessário que respondesse. –Eu não quero que pense coisas erradas.

-Atá... –Provavelmente tinha ficado com receio de sair por aí espalhando boato em seu nome.

-E você?

-Eu o que?

-Não acha que devia me dizer o motivo de estar chorando? Sou um professor, quero ajudar meus alunos. –Ele se aproximou do Uchiha que recuou.

-N... Não foi nada demais... –Sentiu suas costas baterem na mesa, quando olhou para frente, seu professor já o encurralava.

-Nada demais? Então por que veio a minha sala?

-Porque...

-E por que saiu correndo depois de ver a Kurenai?

-Porque...

-E por que te encontrei chorando no meio do corredor, e pareceu tão aliviado depois te ouvir minha explicação? Heim? Seja um bom aluno e responda, Sasuke... –O coração do jovem parecia querer sair pela boca, aquele homem estava perto demais, tinha certeza que seu rosto estava vermelho.

-Eu... Eu...

-O que esta segurando? –Então Sasuke se lembrou que ainda segurava o embrulho.

-Há! É para... O senhor...

-Para mim? –Ele pegou a caixinha em um embrulho prateado.

-É que... Hoje é dia dos professores... –Um sorriso se formou por trás da mascara do outro.

-Não precisava se dar ao trabalho Sasuke, o que será? –Quando o maior se afastou para abrir o presente, o moreno pode finalmente respirar aliviado.

  Primeiramente o laço vermelho foi desfeito, depois veio o embrulho, e por último a tampa da caixinha, revelando uma gravata de marca, preta. Os olhos do mais velho foram para o garoto, este olhava para o chão com as bochechas coradas. “Tão fofo”

-Eu... Não sabia de que cor o senhor gostava então eu... Pensei que como o senhor usa essa mascara preta, gostava da cor então eu... –Kakashi colocou um dedo  em seus lábios.

-Eu adorei Sasuke, muito obrigado.

-... –Ele apenas desviou o olhar.

-Me ajude a coloca-la.

-Hã –O professor lhe estendeu a gravata.

-Quer ver se fica bem em mim, me ajude ok?

-T... T... Tá... –Mesmo com a mão trêmula, o jovem pegou o objeto.

  O maior se abaixou um pouco, até ficar da mesma altura que o outro, observando as mãos delicadas fazerem o nó de forma desajeitada já que estavam trêmulas, até terminar.

-Então? Ficou bem em mim?

-Eu gostei...

-Que bom! Já que foi meu querido aluno quem me deu, terei que usa-la né?

-...

Então Sasuke, me peça algo.

-Por que?

-Você me deu uma coisa, então também quero de dar uma.

-M... Mas eu não sou professor. E hoje é dia dos professores então... –Ele riu.

-Eu sei disso, mas vou sentir que estou em divida, vamos, pode ser qualquer coisa, desde que não seja relacionado às suas notas bimestrais.

  “Qualquer coisa” sentiu seu rosto queimas ao ouvir essas palavras, tinha tantas cosas que ele queria que seu professor lhe desse, mas obviamente nunca o diria isso.

-EU... Quero ver seu rosto...

-meu rosto?

-É, como o senhor é por... Baixo da mascara...

-Entendo, vou lhe mostrar.

-Sério?

-Sim.

  O professor também era famoso por nunca retirar essa mascara.

  Sabe quando estamos assistindo um filme e vai mostrar uma coisa que ansiamos o filme todo? Foi isso que ele sentiu. A mão de Kakashi puxou lentamente a mascara, primeiro revelando o nariz, depois a boca e o resto.

-...

-E então? Satisfez sua curiosidade?

-Professor... –Era o homem mais lindo que já vira na vida.

  Se antes de ver seu rosto, Sasuke era apaixonado por si, agora estava mais apaixonado ainda. Sem pensar direito, ele levou a mão e tocou o rosto de Kakashi, contornando os lábios dele.

-Sasuke... O que esta fazendo?

-...? –Ao sedar conta do que fazia, retirou a mão e ia se afastar. –desculpe!

  O maior riu, em seguida puxou a cintura de seu aluno e o beijou.

Seu professor estava o beijando...

O homem por qual era apaixonado estava o beijando...

Kakashi Hatake estava o beijando!

E era muito bom...

  Quando se separaram, um fio de saliva grudou em seu queixo.

-Professor...

-Sabe Sasuke, eu sou um homem de exatas, se você tiver algo a me dizer, diga, eu não sou adivinho. –Ele corou. –Então, quer me dizer algo?

-Eu... Eu... Estou apaixonado... Pelo senhor... –Outro beijo lhe foi dado.

-Não foi tão difícil assim, foi?

-Foi... –O maior riu.

Você é tímido demais. Adoro isso em você. Eu também estou apaixonado por você Sasuke.

-Sensei... –Ambos ficaram abraçados por um tempo.

-Sasuke?

-hum?

-Tem noção do que vem agora?

-O que? –Em um único movimento, Kakashi levantou o quadril do garoto e o sentou na mesa. -...! M... Mas aqui? Agora?

-É... –O homem beijou seu pescoço. -... Aqui, agora.

-... –Suspirou ao sentir sua pele ser tocada por baixo da camisa. -... Eu nunca fiz isso antes.

-Tudo bem, irei tentar não te machuca. –Olhou em seus olhos. –Confia em mim?

-Confio. –Novamente, se beijaram.

  Já beijara muitas pessoas na sua vida, afinal, era um adulto, ma SOS lábios de seu aluno tinham um gosto doce que nunca experimentou antes, um gosto qeu o fazia querer cada vez mais. Sugou a língua Dele com força enquanto desabotoava sua camisa, o jovem já estava ofegante, quebrou o beijo para se dedicar 100% ao corpo do menor, queria marcar aquela pele delicada e convidativamente pálida. Já não era de hoje que tinha desejos impuros por ele.

  Não era burro nem cego, já havia percebido o jeito que era observado pelos olhos dele durante suas aulas, mas não esperava que seria ele próprio quem daria o primeiro passo.

-Pro... Professor... Não, me toque aí...

-Por que? Você esta gostando.

  Mordiscava de leve um dos mamilos do jovem, achou fofo a forma como eles endureceram logo no primeiro contato.

-Hum!... E seu alguém... Vier?

-Chamamos para se juntar a nós. –Essa frase fez um puxão ser dado em seus cabelos. –Ai! Estou brincando Sasu, não se preocupe, ninguém virá.

...

-Confiei em mim.

-Ok...

  Deitou o moreno na mesa e puxou sua calça, retirando a peça intima junto, parou para aproveitar a visão do corpo desnudo. Sasuke estava com as bochechas vermelhas, a respiração ofegante, os cabelos bagunçados e... Estava lindo. Queria entrar nele logo.

  Abriu as pernas dele e se abaixou até seu membro.

-Você está bem animadinho heim. –Não podia dizer nada, o sue estava piro.

-Professor! –Ele riu.

  Não pensou em Ada, apenas segurou a intimidade do garoto e a colocou na boca, começando a chupa-la com força e vontade, vendo-o colocar a mão na boca para abafar os sons vergonhosos que saía.

-P... P... Professor... E... Eu... –Não precisava terminar, o recado foi compreendido e prontamente ignorado.

  Sasuke se derramou na boca do maior, que engoliu tudo prontamente, lambendo os lábios.

-Delicioso. –Vergonha, certamente sue rosto pegava fogo.

-...!

-Sasuke, eu vou te preparar agora, fica de quatro. –mesmo estando morrendo de vergonha, o garoto obedeceu.

  Por um instante quis esquecer o negócio de “preparar” e se enterrar sem dó no corpo alheio, ele simplesmente tinha  abunda mais sexy que já vira. Separou as nádegas do outro e colocou a língua em seu buraco, o ouvindo dar um gemido surpreso, para em seguida começar a gemer e rebolar em sua cara.

-P... Professor! Isso é... Muito ver... gonhoso... –Podia até ser vergonhoso, mas ainda estava sendo bom.

  O homem de cabelos brancos retirou a língua e a substituiu por três dedos, como os colocou de uma vez, sentiu-os ser esmagados.

  “Espero que ele relaxe mais quando eu colocar aquilo”

  Não demorou até o corpo se acostumar e começar a pedir por mais.

-Eu vou entrar agora ok?

-Ok...

  Quando começou a entrar, percebeu de imediato que era um corpo bem apertado, ao terminar de colocar tudo, sabia que devia estar causando uma dor agonizante ao moreno, beijou seu pescoço.

-Sasuke, respira fundo. Logo, logo passa.

-...

  Ficaram alguns minutos parado, e quando sentia que não aguentaria mais ficar sem se mexer, o garoto deu uma rebolada avisando que podia ir, e foi o que fez.

  Os gemidos de amos preenchia a sala inteira, se alguém passasse em frente a ela, poderia ouvir, mas eles não estavam ligando para isso, na verdade, não estavam ligando para nada que não fosse aquele momento.

-Há!!! K... K... Kakashi... –Ele mordeu seu ombro.

-Sas...uke, não... Diga meu nome... Enquanto... Geme. Me deixa louco.

-E... Estou... Quase...

-Eu também...

  Não demorou muito para ambos se derramarem, estavam ofegantes e cansados.

-... Arf...Arf...

-... Arf...

-Precisamos limpar isso.

-Fique a vontade Sasuke.

-Eu não! O senhor que é responsável. –Ele sorriu.

-verdade, verdade,depois eu penso nisso... –Sasuke deitou a cabeça no peito dele.

-Feliz da dos professores Kakashi-Sensei. –Ele beijou a testa do jovem.

-Obrigado Sasuke.

 

                                                                     NO DIA SEGUINTE...

-E então? Como foi?

-Você deu para ele?

  Mal chegara à escola e seus amigos já estavam de butuca.

-Dei...

-E ele gostou? O que ele disse? Responde!

-Calma Sakura-Chan, vai matar o teme desse jeito.

-Cala a boca. Mas e aí? Ele gostou?

-Acho que sim... –Não havia contado sobre aquele momento.

-O que ele disse?

-Disse que... –O professor entrou na sala, e ambos se olharam de um jeito tão profundo que fez seu coração disparar.

  Em um movimento quase imperceptível, Kakashi ajeitou a gola da camisa, Sasuke corou um pouco e levou a mão até o próprio pescoço. Sakura seguiu o movimento do amigo, vendo uma pela marca roxa em sua pele.

-SASUKE!!!!!!!!! COMO PODE NÃO NOS DIZER NADA?????!!!!!!

-Hã? Eu ia dizer! E... Eu juro!

-E eu achando que o Teme era inocente...

-Ei vocês aí! Não façam bagunça durante a aula! –Eles olharam para o professor. A garota deu o melhor sorriso que pode.

-Desculpe, é que estamos meio ansiosos para saber das novidades!

-Entendo, mas peço para que se controlem.

-Ok!

-E Sasuke... –Novamente se olharam daquele jeito. –Quero falar com você na minha sala depois, ok?

-Sim senhor...

  O rapaz mal podia esperar para se encontrarem na sala dele depois, estava ansioso para rever seu amante, e aproveitar o rosto que só era mostrado a si. Quando decidiu dar um presente para ele no dia anterior, não esperava que terminaria assim, mas havia amado o resultado.Sem a menor duvida, aquele dia dos professores ia entrar para a história.

 


Notas Finais


*Desculpe os erros.
Peço para quem leu, que comente.
Como não é um casal muito famoso, fico me perguntando se eu fiz uma boa fic com eles. Ficaria muito feliz se pudessem dar a opinião de vocês, obrigada!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...