História Fenômenos Paranormais - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Jvtista, Mitw
Visualizações 71
Palavras 1.483
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Sempre que não tiver nenhum "Pov" no começo, significa que é do narrador, okay? okay

Capítulo 5 - Segunda Exploração


Os seis amigos estavam todos juntos novamente no primeiro andar da grande casa, aonde era pra ser uma sala, alguns liam um livro e já outros aproveitavam que naquele local tinha sinal do celular e começavam a mexer e carregar a bateria dos mesmos. 

-Hey, eu descobri uma coisa -João diz fechando seu livro de demonologia que havia comprado um dia antes de entrar naquele local. 

-O que? -Lauren diz tirando a sua atenção das coisas que Tarik escrevia em um caderno ao seu lado 

-Espíritos ou demônios, que não tem a alma tomada totalmente, tem uma hora certa em que viram humanos -Seus dedos batiam fortemente pela capa dura do livro vermelho e olhava para os amigos que agora a atenção de todos era dele. 

-Como assim? -Vero pergunta com o cenho franzido 

-Tipo, algumas pessoas tem uma alma muito forte e quando uma força maior, demônios por exemplo, tentam tirar a alma desta pessoa eles acabam não conseguindo a tirar totalmente -Ele tenta explicar para seus amigos enquanto fazia gestos com as mãos 

-Então a pessoa é meio demônio e meio humano? -Tarik pergunta parando de escrever e deixando o caderno de lado por alguns segundos 

-Exatamente -João estala a língua no céu da boca 

-Então, quando chega em uma hora x este demônio vira um humano por completo? -Lauren pergunta com a mão em cima da coxa de Tarik 

-Isso, mas ele só tem uma hora pra virar humano e depois volta a ser demônio -João volta a falar -Quer dizer, ele não vira um humano por completo, ele não vai sentir fome, sede, sono e não vai ter sentimentos, só vai ser um humano -Deu de ombros 

-Okay...Aonde você quer chegar com isso? -Diego pergunta do outro lado da sala, o garoto que brincava com seus óculos de grau o olha e sorri fraco para o mesmo 

-Que dois de nós terá que ficar acordado o dia todo e passar a madrugada em claro até a hora que os demônios deste local virem humanos -Disse parando de brincar com os óculos 

-Como você sabe que aqui tem demônios? -Tarik pergunta novamente e o garoto de olhos castanhos revira os olhos pela pergunta 

-Você viu um ontem e conseguir filmar ele, o mesmo escreveu no seu braço, eu vi um ontem também -João dizia serio -Resumindo, tem dois demônios neste local e dois de nós ira ter que descobrir o horário que eles viram humanos e fracos -Deu de ombros 

-Quem será louco de fazer isso? -Diego pergunta arqueando as sobrancelhas 

-Eu -Tarik levanta a mão rapidamente e todos olham pra ele -Logicamente eu só vou se o Diego for também -Arqueia uma sobrancelha para o amigo que o encarava sem humor e logo revirou os olhos 

-Não vou fazer isso -O garoto de olhos azuis deu de ombro para o amigo mais velho -Tarik que se vire 

-Você vai sim, poxa, vai ser divertido -Tarik insistiu 

-Ah claro, passar a madrugada todinha acordado pra saber que um demônio, repito, UM DEMÔNIO, virou humano -Disse sarcástico e o mais velho revirou os olhos 

-Vamos, por favor, tem lugares que são seguros, lá fora por exemplo, você fica de um lado e eu fico no outro -Tarik 

-Sem contar que o resto que ficar ira ficar aqui na sala com o celular em mãos pra vocês ligarem com uma emergência -João diz tirando seus óculos rapidamente 

-Ugh, tudo bem, eu vou -Diego diz e todos os amigos comemoram com a noticia -Mas só faremos isso amanha, hoje já temos que ir pro terceiro andar 

-Oh, é verdade -Vero 

------------

3:30 da manhã 

Diego, Verônica e Tarik andavam em direção a ala infantil enquanto os outros três acabaram ficando olhando a sala de descanso dos médicos e enfermeiras. 

O clima naquele andar era pior que o do segundo, era mais tenso e mais pesado, dava medo em qualquer um, não era um clima agradável igual ao do primeiro andar, e isso estava intrigando os seis amigos. 

-Okay...Ahm, esta é a ala infantil -Tarik dizia enquanto passava a ponta dos dedos pela placa enferrujada escrita "Ala Infantil" 

-Vamos mesmo ter que entrar lá? -Diego pergunta enquanto passava a mão pela nuca, tirando um pouco de suor que acabou se acumulando ali e também em sinal de nervosismo 

-Lógico, venham logo -Tarik diz enquanto entrava com passos lentos e cautelosos -Estão vendo aquela bola ali? -Pergunta quando virou a luz da lanterna no canto da sala, onde tinha uma bola de futebol antiga 

Desta vez os amigos só estavam com uma câmera e a go pro. A câmera acabou ficando com Diego, que tinha as mãos tremendo e fazia a filmagem ficar ruim, então, Verônica tirou a câmera da sua mão, o que fez o mesmo soltar um suspiro de alivio 

-O que tem esta bola? -Verônica pergunta enquanto vira a câmera na direção da bola e a telinha pra si mesma, pra conseguir ver o que filmava. 

-Dizem que quando você empurra ela na direção deste corredor -Tarik aponta para o corredor bem a sua frente, o mesmo estava totalmente escuro e só tinha o feixe de luz do mesmo iluminando pouca coisa nele -Ela irá rolar de volta pra você depois de cinco segundos 

-E nós logicamente não vamos fazer isso, certo? -Diego pergunta passando as mãos pela blusa xadrez que usava, secando o suor acumulado na mesma. 

-E nós logicamente vamos fazer isso -Tarik diz pegando outra lanterna, liga a mesma e entrega para o amigo que ainda estava tremendo e estava sem lanterna, pois as suas ficaram carregando -Eu vou chutar a bola, filme tudo -Ele diz para a garota que somente acenou com a cabeça 

O garoto de olhos azuis pega seu celular e vê que já era 3:40 da manhã, o que causou mais medo ainda enquanto via o amigo andar pelo piso de madeira tão velha que fazia um barulho absurdamente alto que o deixava mais arrepiado 

O garoto de olhos castanhos andou até a bola e a empurrou com o pé na direção do longo e escuro corredor, o mesmo virou a cabeça na direção dos dois amigos e os mesmos somente acenaram com a cabeça. Tarik morde o lábio inferior fortemente e chuta a bola pro corredor com cautela, logo o mesmo deu longos e rápidos passos em direção aos amigos e eles ficaram olhando para aquele corredor escuro.  

-1...2...3...4...-Os três contavam juntos -5...-Assim que fecharam a boca as luzes das duas lanternas acessas logo mostrou a bola rolando pelo corredor novamente na direção dos jovens, bola rolava pelo corredor e o barulho da mesma rolando pela madeira do chão fazia um som que causava arrepios nos três amigos 

-Vamos embora logo, por favor -Diego diz entrelaçando os dedos com os de Verônica, os dois acenaram com a cabeça e saíram correndo da ala infantil. 

--------

O local que os outros três estavam já tinha um clima mais agradável que o dos amigos, eles olhavam tudo atentamente, até alguns papeis que encontravam os mesmos tentavam ler, mas algumas vezes não conseguiam. 

-Por que eu sempre tenho impressão que tem alguém nos olhando? -Lauren pergunta enquanto mexiam em alguns papeis, de costas para a porta que acabou sendo fechada com brutalidade e a fazendo saltar do lugar com um susto 

-Porque realmente tem alguém nos olhando -A voz do garoto de olhos azuis sai por um fio e seus olhos estavam arregalados enquanto olhava para o demônio andando até os três lentamente.

Lauren se vira para a porta e quase grita ao ver agora os dois demônios parados na porta e olhando para os amigos, ela começa a andar em direção aos dois amigos que estavam encostados em uma janela de vidro e sentia seu corpo tremer de medo. 

-O que vamos fazer? -João pergunta a um fio de voz quando percebe que os dois demônios começaram a andar na direção dos três 

-Eu não sei -Felipe diz sentindo lagrimas se formarem em seus olhos, não era lagrimas de tristeza ou de felicidade e sim de medo, ele estava apavorado e queria que este pesadelo passasse logo, ele só queria ir dormir na cama da sua mãe como em noites de chuva forte. 

João deu uma cotovelada forte na janela de vidro e começou a gemer de dor, a janela não abria por nada e acabou machucando o cotovelo do garoto. 

-As janelas não quebram -Uma voz rouca e grossa soou pelo local, assustando todos, um dos demônios riam friamente para os três -Tyler, você fica com a menina e eu cuido dos outros dois -O demônio diz e começa a andar em direção aos dois amigos que tinham os dedos entrelaçados e Felipe chorava baixinho 

-A noite vai ser longa -O outro demônio sussurra no ouvido da garota de olhos verdes, a fazendo estremecer no seu lugar, Lauren simplesmente odiava quando sussurravam em seu ouvido.

 

Notas Finais


All The Love x
#LoveOnly


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...