História Fenômenos Paranormais - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Jvtista, Mitw
Exibições 82
Palavras 1.372
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Queria dizer que talvez a partir de quinta feira os capítulos só vão sair nos finais de semana ou se eu conseguir um tempo vai ser a noite, pelo simples motivo de eu ter horário integral na minha escola a partir de quarta, okay? Okay

Capítulo 7 - Me Desculpa...


Pov Tarik Pacagnan 

Não conseguia abrir meus olhos, sentia meus braços estarem sendo puxados para trás e a cada grito de dor uma coisa batia com mais força nos mesmos, minhas pernas estavam presas em uma coisa de metal que parecia mais os pés de uma cadeira, eu havia sentido minhas calças serem rasgadas no mesmo momento que meu corpo foi jogado nesta coisa que estou preso, minha blusa não estava para trás, a mesma já havia sido jogada longe e eu sentia meu torso todo queimando e sentia arranhões fortes nos mesmos, assim como em minhas pernas e braços. 

Se eu estava sendo torturado? Possivelmente sim. Se eu sabia por quem? Não mesmo, estava sem forças pra abrir os olhos e olhar quem era, eu estava com medo. 

Lembro que depois de longos minutos, que pareceram horas pra mim, a tortura havia parado e alguma coisa havia sido jogado pelo meu corpo, que acabou fazendo todos os meus machucados começarem a parecer que queimavam e que alguém havia tacado fogo no meu corpo, a risada da pessoa que via minhas expressões de dor era perturbadora, acho que iria ter pesadelos com ela pelo resto da minha vida. 

Não quero mais isso.....Não quero mais receber esta tortura, o que eu fiz desta vez pra receber isso? Será que eu estou aqui por não obedecer o recado do demônio quando me mandou ir embora? Eu não sabia de nada, só sabia que queria que tudo isso acabasse o mais rápido possível e eu poder ir embora, não aguento mais ficar aqui e receber esta tortura....

Ninguém poderia me ajudar? Não quero mais isso...

Minhas lágrimas desciam por minhas bochechas furiosamente e fazia meus machucados do rosto arderem mais ainda, meu corpo se contorcia naquele local que estava sentado e minha visão era totalmente escura e minha boca estava tampada, mas a coisa podia ouvir meus gritos de dor. Me odeio por ter aceito entrar na faculdade de cinema, me odeio por ter arrastado meus amigos pra este local, me odeio por tudo...

Estou com tanto medo...

x.x 

Eu andava em passos arrastados, me apoiava com as mãos na parede do corredor dos quartos sempre que me sentia mais fraco, alguns machucados ainda sangravam e alguns doíam a cada passo, minhas lágrimas ainda desciam a cada fincada de dor que sentia pelo corpo. Só quero chegar ao quarto e dormir pra ver se isso era realmente um pesadelo.

Assim que eu cheguei ao quarto eu me arrependi no mesmo momento, Mikhael estava ali sentado na minha cama com uma caixa de primeiros socorros no colo, o mesmo brincava com a manga do seu suéter branco e olhava para seus pés distraído. 

-O que faz aqui? -Pergunto entre dentes, o que fez o mesmo se assustar um pouco e finalmente me olhar se cima a baixo e engolir em seco quando viu meu estado, o mesmo olhou para baixo e começou a balançar as pernas. 

-Vim cuidar dos seus machucados -Diz ainda olhando pra baixo, mas me olha e seus olhos estavam cheios de lágrimas, eu podia ver porque aparentemente o mesmo havia iluminado meu quarto com todas as lanternas que eu tinha guardadas -Me desculpa por isso 

-Por me machucar? Por me torturar? Acha que eu sou idiota de te perdoar? -Minha voz sai mais fria que o normal e começo a procurar uma blusa de frio que havia jogado em algum canto daquele quarto. Eu sabia que era ele que havia feito isso em mim por sua expressão de culpa assim que me viu soltar um gemido de dor quando o olhei pela primeira vez no quarto.  

-Me desculpe, eu não tenho culpa de nada, eu só faço o que me pedem, eu não tenho controle de nada -Diz baixinho, sua voz estava tremula, como se fosse chorar a qualquer momento. 

-Olha, me ajuda a colocar uma roupa nova e pode me ajudar com os machucados, mas somente isso -Digo e o mesmo assente com a cabeça e sai pulando da cama e pega da minha mochila uma calça de moletom e uma blusa de frio preta. 

-Mas, antes de colocar as calças, será que eu posso cuidar dos machucados da sua perna? -Ele pergunta me ajudando a me deitar na cama, assinto com a cabeça e o mesmo sorri pra mim 

-Acha que vai dar tempo? -Pergunto e começo a procurar meu celular pela cama, acho o mesmo debaixo do travesseiro e vejo as horas no mesmo 4:05 

-Vou ser rápido -Diz e começa a pegar alguma coisa de dentro da caixinha vermelha e depois me olha, seus olhos tinham um brilho de ternura e carinho...Talvez ele realmente não quisesse me machucar, mas não posso pensar nisso, ele é um demônio por dentro -Vai doer um pouco, okay? 

-Tudo bem, só vai rápido com isso -Digo colocando os braços por cima dos olhos e mordo o lábio pra reprimir um grito quando o mesmo colocou um algodão molhado, talvez de álcool(?), em um dos machucados da minha perna -Eu te odeio! -Digo no meio de um grito e o mesmo solta uma risada baixa

-Eu sei  

x.x  

Mikhael já havia terminado de "cuidar" dos machucados, isso pra mim pareceu outra sessão de tortura, ele estava sentado no chão do meu quarto enquanto me olhava tentando dormir, seus lábios tremiam levemente, como se o mesmo quisesse sorrir mas não queria fazer isso na minha frente, meus olhos se fechavam levemente e acabei caindo no sono assim que ouvi o mesmo sussurrar um "boa noite, Tarik". 

x.x 

Pov Felipe 

Diego me contava tudo o que sabia dos demônios que tinha neste local, me contava como Pac estava naquele momento e também que um dos demônios era até que bonitinho. 

-Então, acha que vamos sair pra exploração hoje? -Ele pergunta encostando a cabeça no meu ombro quando eu tentava ligar meu notebook e colocar minha câmera pra carregar. 

-Acho que não, eu e a Lauren ainda estamos meio "mexidos" com aquela cena do quarto de descanso e agora tem o Pac que apareceu totalmente machucado -Digo tirando sua cabeça do meu ombro e dando uma mordida na minha barrinha de cereal, era uma das poucas comidas que havia trago comigo. 

-É mesmo, o que você acha que machucou o Pac daquele jeito? -Diz encostando a coluna na mesinha e se apoiando com as mãos e me olhando 

-Possivelmente os mesmos demônios que estava na sala de descanso -Dou de ombros, viro minha cabeça para o lado e vejo o mesmo gatinho preto de alguns dias pra trás parado na porta do meu quarto e o mesmo estava na mesma posição, sentado e lambendo a patinha lentamente -Hey, olha uma gato preto -Digo e Diego se vira pra ver o gato, mas logo pula no meu colo e começa a gritar: 

-AI MEU DEUS, ELE VEIO ME MATAR SÓ PORQUE XINGUEI ELE, NÃO DEIXA ELE ME MATAR, SOU MUITO NOVO AINDA E AINDA NEM BEIJEI A MEGAN FOX, OH MEU DEUS -O mesmo gritava igual a uma criança e a unica coisa que eu fiz foi revirar os olhos e cair na gargalhada. 

-Ele já saiu -Digo quando vejo o gatinho sair do quarto em passos lentos, Diego sai do meu colo e volta com a sua pose de "machão" -Pegar a Megan Fox é? -Pergunto com as sobrancelhas arqueadas 

-É lógico -Sorri 

-Você é mais gay que todos nós juntos, Diego -Rio pela careta do mesmo e ele sorri pra mim e começa a chegar mais perto de mim 

-Por isso que eu prefiro um loiro de olhos azuis que esta bem na minha frente -Diz sorrindo e colocando as mãos na minha cintura 

-Prefere é? -Pergunto entrando na sua brincadeira e coloco minhas mãos em seu rosto, mas quando íamos nos beijar uma voz se fez presente no meu quarto: 

-Será que eu posso conversar contigo, Felipe? -Olho por cima do ombro de Diego e vejo Jv sorrindo pra mim enquanto tinhas as mãos dentro do bolso da blusa de frio 

-Claro -Saio dos braços de Diego e pude ouvir o mesmo soltar uma lufada de ar. 

Eu amo você Jv, mas foi uma péssima hora de se aparecer no meu quarto, meu amigo. 


Notas Finais


All The Love x
#LoveOnly


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...