História Férias de Verão - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ian Somerhalder, Selena Gomez
Personagens Ian Somerhalder, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Férias De Verão
Exibições 14
Palavras 2.127
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

Capítulo 6 - A primeira vez depois de muitas!


POV. Selena

Eu o olhei incrédula e puxei meu braço conseguindo me soltar dele. " não é possível " pensei.

_ O que deu em você? Está me perseguindo agora?_ perguntei gritando frustrada com ele e por ter bebido a mais.

_ É engraçado...você vive me julgando pelo que eu te fiz e no fundo você é uma..._ Eu o interrompi antes que ele acabasse a frase.

_ Uma quê? Vadia? É isso!_ eu perguntei o fuzilando com os olhos e me controlando para não dar mais um tapa nele_ Não me compare com você, porque você é mil vezes pior que eu escutou otário!_ eu falei e virei de costas pra ele indo embora, porém o mesmo me puxou de volta.

_ Eu ainda não terminei de falar contigo, você vai me ouvir agora!_ ele falou irritado e apertou mais meu braço.

_ Ian me solta... Eu e você não temos nada para falar um com o outro faz tempo...me solta!_ falei furiosa tentando puxar meu braço mas ele não deixou.

_ Pára de ser infantil, Selena você ia se entregar para aquele cara, como uma qualquer? Você enloqueceu?_ ele falou e eu soltei uma gargalhada bem na cara dele.

_ Eu não ia... Eu vou me entregar para aquele cara, a vida é minha e eu não te devo satisfações!_ falei o olhando raivosa e ele bufou_ Faz o favor de me soltar... Por favor?_ falei olhando pra sua mão agarrando o meu braço.

_ Mas não vai mesmo!_ ele falou e começou a me puxar em direcção as saídas dos fundos.

_ Você tá doido? O que pensa que está fazendo?_ eu falava tentando se soltar dele enquanto o mesmo praticamente me arrastava_ Pára Ian...eu vou gritar!_ falei dando tapas nele.

_ Ninguém vai ouvir você...então fica quieta tá bom?_ ele falou parando de frente pra mim e me prensando na parede_ Você bebeu demais e não devia!_ ele falou e eu revirei meus olhos.

_ É meu pai agora? Vê se me erra, vai encher o saco de outra vadia, eu não!_ falei o empurrando.

Ian me olhou sério e aparentemente irritado, pra não dizer com irá e em um movimento mais que rápido ele me ergueu do chão e me carregou sobre seu ombros. Eu apenas socava suas costas e mexia as pernas o dificultando e ele nem ligava apenas andava.

_ Fica quieta!_ ele falou e me deu um tapa na bunda me fazendo gritar.

_ Seu filho da puta... Isso doeu!_ resmunguei me erguendo um pouco.

_ Se você bancar a rebelde, vai doer mais ainda!_ ele falou rude e apressou mais seus passos.

Andamos mais um pouco e logo aparecemos fora da boate. Eu continuava me debatendo e ele nem ligava, havia algumas pessoas ali fora, umas conversando e outras se comendo e eu passei a gritar por socorro, porém ninguém ligava pois o Ian dizia que está tudo bem, que bebi demais, como se fosse real.

Logo depois ele cessou seus passos e logo senti meu corpo ser colocado pra baixo e ele me colocou pra dentro de um carro preto, que suponho ser dele e fechou a porta.

_Abre essa porra Ian...Ian!_ eu gritei tentando abrir mas a mesma estava trancada já.

_ Você não vai conseguir sair daqui tão cedo, até se acalmar!_ Ian falou assim que subiu no carro e colocou a chave na ignição o ligando.

_ Pra aonde está me levando?_ perguntei o olhando e ele nada respondeu apenas manobrou o carro bruscamente e saiu catando pneu.

Eu bufei irritada e me enconstei no banco evitando olhar para ele. O caminho foi se prolongando, indo em caminhos desertos e meio escuros dos quais eu desconhecia, o que me deixou um pouco preocupada, vai que ele esteja me sequestrando.

Quando pensei em falar alguma coisa, ele entrou em um quintalão, vasto, deserto e escuro. Em seguida parou o carro e destrancou as portas, deixando os farois ligados.

_ Será que agora podemos conversar como adultos?_ ele perguntou se virando pra mim.

_ Não, não podemos, porque eu vou embora!_ falei e abri a porta do carro descendo do mesmo e batendo a porta.

Começei a andar, e pude ouvir uma porta bater, indicando que o Ian vinha atrás de mim, me fazendo acelerar os passos.

_ Não vem atrás de mim, me deixa em paz!_ gritei sem olhar pra trás.

_ Você não vai conseguir voltar, você não conhece esta zona e é perigoso... Pára dessa rebeldia!_ ele gritou vindo a minha trás.

_ Não me importa!_ falei.

Ele acelerou mais seus passos ou seja começou a correr até mim, e eu decidi fazer o mesmo, mas os saltos, não ajudavam lá muito e isso fez com que ele me apanhasse.

_ Eu só quero conversar contigo, esclarecer algumas coisas Selena, dá pra me escutar?_ ele perguntou me prendendo nele.

_ Não, eu já disse... Só faz uma coisa... Me leva de volta tá?_ gritei stressada.

Ian, me pegou pelo braço e me encaminhou para junto do carro, e me prensou entre ele e o capô do carro, nos deixando muito próximos, fazendo nossos olhares se encontrarem. Ele me olhava intensamente no fundo dos olhos e eu fazia a mesma coisa.
Nesse exacto momento, sentimentos passados passaram a me acometer e empilhar meus mais profundos pensamentos. Eu não queria, mas estava sentindo aquilo de novo.

_ Ian pára com isso por favor!_ eu falei num fio de voz ficando bamba.

_ Eu sinto a sua falta...Nesse momento eu estou louco pra fazer uma única coisa...como antes quando erámos adolescentes, lembra?_ Ele falava sussurrando e sua respiração batia em meu rosto me deixando descompassada.

_ Pára...por favor... Não faz isso!_ eu falei me controlando e tentando manter a distância.

_ Eu não vou conseguir me conter e eu sei que você quer!_ ele falou e selou nossos lábios num beijo preciso, selvagem e cheio de desejo.

Tentei resistir, mas não consegui, ele ainda tem esse poder sobre mim, ele ainda me domina. Fechei meus olhos aproveitando o beijo e levei minhas mãos em sua nuca arrando levemente. Ele levou uma mão em meu cabelo os puxando pra trás e a outra, ele fez uma trilha até alcançar minha intimidade por baixo do vestido.

_ Awn..._ Soltei um mero gemido assim que senti seus dedos tocar minha intimidade por cima da calcinha.

Ian, afastou minha calcinha para o lado e começou a me estimular, acariciando meu clítores. Eu soltava gemidos entre o beijo, e ele tratava de os travar, mordiscando, chupando e me dando lambinda entre o beijo selvagem. Em seguida, senti meu corpo ser erguido e colocado por cima do capô do carro. Ian me deitou e subiu meu vestido até a barriga e tirou minha calcinha. Depois subiu até mim e selou nossos lábios, descendo até ao pescoço e dando chupões.

Vi sua mão ir nas minhas costas e eu me arqueei o possibilitando de abrir o fecho do mesmo, ele baixou um pouco o tecido, deixando meus seios expostos e ele logo tratou de os lamber e chupar.

_ Ahm...hummm..._ Eu gemia sensualmente me contorcendo alí mesmo.

Logo depois Ian, desceu até a minha intimidade e começou a dar leves lambidas e em seguida introduziu dois dedos, os movimentando em mim. Eu mordia meus lábios e apertava meus seios de prazer enquanto o Ian olhava pra mim cheio de desejo. Não aguentando a situação, Ian parou seus movimentos e começou a tirar sua calça, ele fazia o serviço olhando pra mim, praticamente nua a sua frente.

Depois de uns segundos pude ver seu membro avantajado e erecto, após ele ter baixado a calça. Ele levou sua mão até lá e passou a estimular-se fazendo movimentos de vai e vem, enquanto soltava gemidos.

_ Ohhh... Delicía...ahhh_ Ele gemia massageando seu membro exposto.

Eu me ergui se sentando e o puxei para um beijo. Ele retribuiu e passou a puxar de leve meu cabelo. Levei minha mão livre em seu membro e passei a movimenta-lo rapidamente.

_ Pára...deite-se e abri as pernas pra mim vai!_ ele falou acariciando meu rosto e eu logo me deitei abrindo as pernas pra ele. Ian me puxou mais pra ele e levou seus dedos na boca os humidecendo e passou na minha intimidade, logo a seguir me penetrou de uma só vez deitando-se sobre mim_ Ahhh...apertadinha como sempre Selena!_ ele falou num sussurro massageando meus seios.

_ Awn...Mais...rá...rápido!_ pedi gemendo enquanto nossos corpos se moviam em sincronia e nossos quadris comprimiam um do outro nas bombeadas.

Ian aumentou a velocidade de seus movimentos, me levando a loucura, eu e ele gemiamos descontroladamente e estava sentindo meu ápice perto, quando ele parou, saindo de mim, me fazendo gemer em reprovação.

_ Porquê parou?_ perguntei meio irritada.

Ian se debruçou em mim e selou nossos lábios me fazendo caricias. Senti seu membro roçar em mim e com a sensibilidade acabei gemendo.

_ Vem desce aqui!_ Ian falou nos separando do beijo e me fez descer do capô, me colocando contra ele de costas para ele e me fez se inclinar empinando minha bunda_ Não sabe a visão óptima que estou tendo aqui!_ ele sussurrou so pra mim e me deu um tapa forte na bunda.

_ Ai porra...isso doi Ian!_ reclamei sentindo aquilo arder e ele sorriu dando um apertão e levou seus dedos na minha intimidade me estimulando_ Humm...isso!_ falei mordendo meu lábio sentindo sua caricia.

_ Tá gostando...?_ ele perguntou e eu assenti no ápice do prazer_ Eu sabia que no fundo você ainda é uma safadinha...lembra?_ ele falou se debruçando em mim e foi mordendo meu lobulo fazendo uma trilha de beijos arrancando de mim suspiros.

Fiquei em silêncio sem dizer absolutamente nada, pois eu sabia o que estava fazendo mas não tinha certeza se estava certo. Talvez o alcoól em meu sangue não está me ajudando muito.
Fechei meus assim que voltei a senti-lo dentro de mim. Ele começou a se mover de forma rápida e meu corpo se movia em sincronia dos seus movimentos. Nossos gemidos eram únicos e nossos corpos compartilhavam calor e prazer e com isso imagens do passado semelhantes a essa, rondavam por minha cabeça.

_ Ohhh..._ Ian gemeu atingindo seu limite e lo a seguir eu atingi também.

Ian saiu de mim e nossas respirações estavam descompassadas. Senti meu corpo ser virado me fazendo ficar de frente pra ele, ficamos nos olhando por longos minutos, até ele levar sua mão em meu rosto e fazer caricias, me olhando de forma profunda como se quisesse descubrir algo em mim.

_ Você ficou ainda mais linda desde a última vez que nos vimos!_ ele falou e eu virei meu olhar para o lado.

Ele me virou pra ele e voltou a selar nossos lábios, num beijo calmo e sereno, descubrindo o gosto um do outro, por longos minutos.

....

[•••]

Abri lentamente meus olhos, sentindo uma luz sobre eles. Após ter me acostumado com a claridade, tentei mexer meu corpo e quando o fiz, senti como se um camião tivesse passado emcima e sem falar da dor que senti na cabeça.
Me endereitei mais um pouco me dando conta de que estava em um banco de carro, olhei na janela a minha direita e me dei conta que estava em movimento pois passavámos em diferentes paisagens, me virei para o meu lado esquerdo e não quis acreditar que era ele alí.

_ O que você tá fazendo aqui e comigo?_ perguntei confusa e ele olhou pra mim de forma rápida prestando atenção na estrada.

_ Bom dia, eu também estou bem!_ ele falou e eu revirei meus olhos_ Estou levando você pra casa!

_ Como você sabe onde eu moro?_ perguntei e ele olhou pra mim.

_ Eu tenho minhas fontes Baby!_ ele falou e levou uma de suas mão até minha coxa fazendo caricia e eu logo fiquei em alerta_ Você se lembra da nossa noite?

_ Nossa noite?_ perguntei meio desnorteada e tentei puxar pela cabeça fazendo algumas imagens surgir_ A gente...Ian, nós..._ eu gaguejava procurando palavras.

_ A gente transou...foi uma loucura, como quando erámos adolescentes sem regras...você gemeu pra mim e..._ Ele falava e eu o cortei tirando sua mão da minha coxa e passando as mãos no cabelo.

_ Chega...não precisa dar detalhes..._ falei o olhando e de repente uma sensação estranha subiu em mim, da qual eu não sabia explicar mas doia aqui dentro_ Droga...como fui deixar isso acontecer...?_ falei baixando meu rosto e passando freneticamente as mãos na cabeça.

_ Você não gostou da nossa noite? Está arrependida, é isso?_ Ian perguntou meio irritado e apertando o volante.

_ Isso não devia ter acontecido... Pelo menos, não contigo!_ falei o olhando seriamente e ele me olhou frio.


Notas Finais


Depois continuo...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...