História Fifty shades of Starr - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ringo Starr, The Beatles
Personagens George Harrison, John Lennon, Paul McCartney, Personagens Originais, Ringo Starr
Tags 1964, Anos60, Beatles, Bissexualidade, Fab, George Harrison, John Lennon, Lennon, Liverpool, Masoquismo, Mccartney, Paul, Paul Mccartney, Ringo Starr, Sadismo, Sadomasoquismo, The Beatles
Exibições 64
Palavras 1.293
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, FemmeSlash, Festa, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Leitoraaaas,nesse cap vou fazer voces amarem um pouco a Path kkjjsdhjdsfkdsdsk o ringo estava prestes a se juntar aos Beatles,ainda tava nos hurricanes,mas ja tocava com eles quando Pete faltava

Capítulo 7 - Cadê você?


Fanfic / Fanfiction Fifty shades of Starr - Capítulo 7 - Cadê você?


(...)

               Duas semanas depois

Beatrice on
 Já se passaram duas semanas,meu relacionamento com Path tá ótimo,continuamos ficando,mas agora sem criar sentimentos muito menos expectativas,pois daqui a alguns dias vou para Nova York,e eu acho que ela está realmente voltando com o ex,ela parece gostar dele.

Já está tudo acertado,passagens,alojamento,grana,parece que tudo enfim começou a dar certo para mim. Estava muito ansiosa,nunca tinha ido em NY antes,morava em um bairro muito pobre de Londres,até minha vó,Lisa,falecer,deixando sua pequena herança e sua casa,aqui em Liverpool para eu e mamãe. Então nos mudamos pra cá,mamãe por sorte arranjou um bom emprego numa casa de família,mas ficamos menos de um ano aqui e já vamos embora.

Pelo menos esse pequeno tempo valeu a pena por eu conhecer Richar...Path,claro...

 — Path?Chegou tarde hoje... — Falei,enquanto ela se sentava atrás de mim,na aula de filosofia,que já havia começado há tempo. Notei uma diferença,estava incrivelmente radiante,
 — Estava na casa do Rory. Voltei de vez com ele Path.Descu-Cortei-a assim que notei que ia se desculpar.
 — Não precisa pedir desculpa,Path. Quero que você seja muito feliz,eu vou embora,não posso ficar te prendendo a mim. — Respondi imediatamente,passando a mão levemente sobre seu rosto. 
 — E você também?!Richard não para de falar sobre você. Porque não fica com ele?Nunca o vi tão empolgado com uma menina,acho que meu irmãozinho está se apaixonado por alguém,não?! — Ela respondeu,rindo — Ah,e ele me contou sobre a tal aposta. Mas não fica brava com ele,ele não vai contar pros meus pais,ele só queria ter a chance de te ver novamente. E olha,eu também ainda não o contei que você vai embora.
 — Não acredito que ele contou... — Respondi,fingindo indignação,revirando os olhos e fazendo Path rir — Eu vou sim,tambem to com saudades dele. Eu vou no cavern sim,mas vou esse fim de semana,mais cedo que Richard espera. Ele não gosta de brincar?Então,vamos brincar. — Falei,fazendo uma cara desafiadora.
 — Essa é minha garota — Path respondeu,voltando sua atenção para a aula.

(..)
Chegou o grande dia. Grande?Nem sei porque to chamando de grande. Só vou ver a coisa chata do "Ringo",como ele se denomina agora. Talvez uma referência aos anéis que ele usa,não sei de onde esse menino tirou esse apelido. Mas até que é bonitinho.

Todo esse tempo eu não parei de pensar em Richard,no quanto ele foi fofo comigo quando briguei com Path,o quanto ele era uma boa pessoa(bem dotado) e o quanto eu queria ele. Passava noites pensando na gente,e quando ia ver,o dia já estava clareando. Mas acho melhor eu parar de sonhar acordada e ir me arrumar,já são 9 da noite,Ringo começa a tocar ás 11,não quero perder sequer um minuto.
(...)

Pouco tempo depois eu já estava pronta. Deixei os cabelos soltos,pus uma tiara preta,uma saia vermelha um pouco abaixo dos joelhos e rodada,e um top branco com botões e um longo casaco bege. Passei uma maquiagem leve e um batom escuro. Não me achava muito bonita,como eu já disse,mas naquele dia...Naquele dia eu estava superando todas as expectativas,inclusive a minha. Nem estava me reconhecendo no espelho. E morrendo de ansiedade.

Saí do quarto em direção a sala,pra me despedir de mamãe,que estava assistindo a velha tv do cômodo.

 — Já vou mamãe — Falei,dando uma voltinha.
 — Quem é você?E cadê minha filha? — Ela brincou,rindo e pegando na minha mão.
 — Mãe,pode não parecer,mas sou eu Beatrice Cartner,sua única e mais linda filha. — Retruquei,fazendo uma cara de mereço.
 — Eu sei filha,estou brincando. — Ela respondeu,sorrindo carinhosamente,me fazendo sorrir também. — Isso está com cheirinho de interesse em algum garoto. Dá pra sentir seu perfume há 5 km daqui. Não vai me contar o nome? — Ela implorou,fazendo cara de cachorro que caiu do caminhão de mudança.
 — Ta bom mamãe... — Falei,fazendo cara de derrotada — O nome dele é Richard,ele é irmão da Path. Ele é incrível,gato,e tem uma banda lá no cavern. Mas nem to gostando dele.
 — É,estou vendo que não — Ela respondeu na ironia e olhando no relógio — Já são 10:15 minha filha,vai logo,se não vai se atrasar. Não faça nada que eu não faria. Não fume nem beba. Sabe das regras.
 — Pode deixar,mamãe. Tchau,amo você.
 — Tchau,também amo você,nunca se esqueça disso.

(...)
Chegando la,não gostei muito do que vi. Na verdade,não estava acostumada com aquilo. Haviam prostitutas,drogas,tudo pior do eu imaginava. Então eu me aproximei,e debrucei no palco,o que estava quase impossível pela quantidade de fãs que estavam tapando a frente do mesmo. Olhei fixamente pra Richard,dessa vez de perto,e em pouco tempo ele fixou o olhar em mim. Arregalou os olhos como se estivesse visto um fantasma,o que o fez errar uma nota da música,eu sabia tocar bateria então isso passou despercebido para os outros,que não tinham tanta precisão.

Mas,logo depois, ele deu um sorriso lindo e uma piscadinha sexy,que fez as meninas gritarem,e eu só conseguia rir da situação. Os outros que estavam com ele eram bem galãs também,mas só Richard conseguia me atrair de forma tão avassaladora. Não demorou muito e eles começaram a tocar,sucessos clássicos,aliás,Little Richard,Chucky Berry,Elvis e outros.

Comecei a dançar em direção dele,que sorria e me observava,sem tirar a atenção do seu instrumento. Alguns caras chegaram em mim,ás vezes um mais abusado que o outro,mas eu conseguia contornar a situação,e de rabo de olho via Richard olhando com reprovação,ás vezes eu até dava atenção pros caras apenas para vê-lo se mordendo de ciúmes.

(...)

Ringo on
Estava tocando Blues com os beatles,eu não era baterista deles,mas Pete ás vezes se embriagava e estava de porre no camarim,isso quando não faltava os shows,então em todas essas ocasiões eu dava uma mão amiga pra Paul,Stuart,John e George,caras que eu gostava muito. Mas essa noite foi diferente. Apesar do lugar estar cheio de fãs do garotos,coisa que não acontecia com tal intensidade com minha banda,eu olhei uma por uma. Eram meninas lindas,mas ultimamente eu só conseguia pensar na Beatrice.

Não sabia o que estava acontecendo comigo,vi essa garota uma vez na vida,paixão não era. Só sei que tava pensando mais nela que o George pensa em comida. Pouco antes de iniciar o show,eu estava fazendo os últimos ajustes com minha bateria,foi quando olhei para uma menina linda,bem próximo do palco,estava meio que debruçada no mesmo. Quando fixei meu olhar na mesma,não podia acreditar no que eu vi. Era ela,era a Bea.

Achei que tinha usado droga demais,então fiquei olhando um tempo,foi quando ela sorriu,então eu tive certeza,e logo lembrei da chantagem. Mas não fazia um mês. Tudo o que eu fiz foi dar uma piscada e um sorriso pra minha pequena.Minha?Espera...Minha?É,usei droga demais hoje. Só quero sexo com essa garota...mais nada...

(...)

Beatrice on
Quando terminou o show,eu estava no mesmo lugar,cansada de tanto dançar,esperando as meninas pedirem autógrafos para poder falar com Richard,mas estranhamente eram poucas que faziam pediam sua assinatura. Foi quando um carinha apareceu na minha frente. Parecia ser um pouco mais velho,estava totalmente bêbado e começou a usar sua força física para tentar me beijar.

Eu fiquei com muito medo,e vontade de chorar,ele estava tentando passar a mão por baixo da minha saia,e ninguém fazia nada,como se já estivessem acostumados com esse tipo de cena. Quando viu que eu estava negando e tentando chamar atenção dos outros para o que estava a acontecer,ele me pegou pelo braço,de forma violenta,e começou a me levar para trás do clube,e tudo o que eu sentia era medo.

Eu ja havia começado a chorar sem parar,foi quando ele me encostou na parede daquilo que parecia ser um camarim/quarto,de costas pra ele,esfregando sua ereção na minha bunda,tapando minha boca e sussurrando no meu ouvido enquanto ria:

 — Não adianta gritar,vagabunda,ninguém nos percebeu vindo pra cá,você vai ter a melhor noite de sexo da sua vida,queira ou não. — Ele debochava,enquanto eu ja estava vermelha de medo,ódio e vergonha.

Só queria sair dali,minha unica esperança era Richard,ele tinha que ter visto. Meu deus,me ajuda. Cadê você,Richard?Cadê você?

 


Notas Finais


juro que eu sofri escrevendo isso,será que Richard vai salvar nossa Beatrice das mãos desse ser nojento?e pior,voces vão ficar bege quando souberem quem é ele...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...