História Filha do Arcanjo - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gigi Hadid, Justin Bieber
Personagens Gigi Hadid, Justin Bieber
Tags Amor, Anjos, Demonios, Drama, Fantasia, Romance, Violencia
Visualizações 69
Palavras 1.111
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 14 - Capítulo 13


 JULIE

O calor dos braços do Justin me acolhem de uma maneira incrível, me sinto viva, verdadeiramente viva em seus braços.

Ele dormia como o verdadeiro anjo que era, a expressão em seu rosto está serena, uma vez ou outra ele sorri, sinal que está tendo bons sonhos.

Não me canso de admirá-lo, ele é tão lindo, tão forte e doce. Justin é o famoso chocolate com pimenta, tem um sabor indecifrável, ardente e viciante. O tipo de doce que não nos enjoamos.

- Bom dia, princesa.- Justin me pega o observando como uma boba e sorri preguiçosamente.

- Bom dia.-Sorrio de volta.

- Você quer tomar café primeiro ou vamos direto para o trabalho?

Antes de responder eu pego meu celular e vejo as horas. São sete da manhã.

- Vamos direto, eu só preciso por uma roupa.

- Eu tenho que tomar um banho e trocar de roupa.- Justin diz enquanto se espreguiça.

- Toma banho aqui.

- Mas eu não tenho roupa aqui. - ele se senta na cama e passa as mãos no cabelo.

Por um leve momento eu fico observando seus ombros largos e seus braços fortes. Se concentra Julie!

- Eu posso materializar uma roupa pra você.- sorrio e dou de ombros.

- Que?! Você pode materializar as coisas?

- Sim, como acha que mobilhei o apartamento tão depressa sem gastar nada ? Por que acha que tenho tanta roupa sendo que cheguei aqui sem nada?- Rio da cara de espanto dele.

- O que você não pode fazer?- ele balança a cabeça rindo e se levanta da cama, mordo os lábios olhando para seu belo corpo à minha frente, um pequeno pedaço do paraíso.

- Não posso controlar os elementos... Tipo, água, ar, terra e fogo, e umas outras coisas.

- Anjos podem controlar os quatro elementos?

- Somente os Ishins tem o poder de controlar os elementos, eu posso moldar o espaço e o tempo, e fazer umas coisinhas que herdei do meu pai.- Sorrio e dou de ombros.

- Você é incrível, princesa.- ele dá a volta na cama e se curva para frente, depositando um beijo quente e carinhoso nos meus lábios, em seguida ele dá um sorrisinho de lado e me olha com com ternura.- Eu já volto.

Justin se dirige até o banheiro e fecha a porta.

Fico olhando o teto por alguns minutos e crio coragem e vou até a cozinha, abro a geladeira para pegar Danone e um frio corre por toda a extensão da minha espinha.

- Olá, Sobrinha.

Essa voz.

Eu não ouço essa voz há milênios.

Fecho a geladeira e me viro.

- Lúcifer.

-Olha! Vejo que a pequena Ju cresceu e se tornou uma mulh... digo, anjo, lindo. Agora sei por que meu filho está louco por você. Sua beleza é realmente avassaladora, seu pai deve estar orgulhoso.

- Poupe sua saliva Lúcifer, o que você quer aqui?

- Por meu plano em prática.

Seus olhos ficaram vermelhos, um vermelho vivo. Isso que eu chamo de ficar cara a cara com o Diabo.

Escutei o barulho do chuveiro sendo desligado e antes que eu pudesse fazer qualquer movimento Lúcifer fez um gesto com a mão e me jogou contra a parede, uma rachadura se formou na mesma.

- Julie?!

Ouvi a voz do Justin ao longe, ouvi os sons de seus passos, ele está vindo ver como estou.

- Eu estou bem!-gritei com dificuldade e com a mão livre, Lúcifer abriu a porta da frente e Daryl entrou em minha casa, seus olhos totalmente pretos.

- Daryl...- falei entre dentes e o fuzilei com o olhar.

- Seus olhos estão bem mais azuis hoje, será que é por que você está com raiva?- Daryl me dirigiu um sorrisinho cínico.

- Princesa?-Justin apareceu na sala, vestindo apenas a toalha em sua cintura.

Seus olhos quase saltam das órbitas e ele imediatamente abre as asas e começa a andar na direção do pai. Se eu pudesse me mexer então estivesse cara a cara com o Diabo, eu acharia aquela cena do Justin abrindo as asas sexy, mas eu estou muito mais preocupada em nos livrar de Lúcifer e do Daryl.

Lúcifer me prende com mais força na parede e meu corpo afunda alguns centímetros nela.

- Lúcifer, Daryl, o que fazem aqui? Soltem ela!- Seu tom de voz está alterado pela primeira vez.

- Eu vou colocar meu plano em prática filho, com ou sem você. Mas descobri que é muito melhor usar um anjo híbrido de duas castas do que um simples Ishin como você.

Por um momento Justin ficou com o olhar fixado em seu pai, como se ele tivesse resgatado mais um pedaço de sua memória.

- Solta ela.- vi os olhos do Justin ficarem azuis, de um azul claro e cintilante, com um brilho intenso. O ar ao nosso redor começou a ficar pesado e algumas correntes de ar ganharam vida. Ele se lembrou de seus poderes e agora eu sei a qual casta ele pertence.

- Um ventinho não vai fazer nada comigo, filho.

- Não custa tentar. - Justin esticou as asas e respirou fundo, agora seus olhos exalaram uma luz branca com um leve tom de azul e estourou os canos do meu apartamento, a água começou a rodear o corpo dele, ele arrancou uma parede e os blocos de terra também começaram a ronda-lo, sem se misturar com a água, suas duas mãos pegaram fogo e o vento estava a provavelmente 150 km/h. Bem estilo Avatar.

Lúcifer gargalhou,se divertindo com a situação.

-Ainda é tão forte quanto eu me lembrava. Estou orgulhoso.

Lúcifer continuou olhando para o Justin e fechou a mão me prendia na parede, como se fosse dar um soco em alguém.

Imediatamente uma dor dilacerante se espalhou por todo o meu corpo, penetrando até os ossos.

Eu comecei a gritar em agonia, e então o Diabo me deixou cair no chão, a dor só ficava cada vez mais forte.

Senti alguém me pegar no colo e caminhar comigo para fora do apartamento.

- Não há nada que você possa fazer, filho.

A dor já havia se espalhado por todo meu corpo, eu não tinha mais forças para gritar, mexer e nem me incomodar com a dor. Todos os músculos do meu corpo doíam excessivamente, mas a dor já estava quase anestésica.

Meus olhos mal conseguiam ficar abertos, olhei na direção do Justin e ele foi lançado na parede, suas asas esticadas no papel de parede bege, e então, a porta se fechou atrás de mim, olhei para cima e o rosto do Daryl me pareceu muito embaçado.

Não demorou muito e perdi a consciência.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...