História Filha do Arcanjo - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gigi Hadid, Justin Bieber
Personagens Gigi Hadid, Justin Bieber
Tags Amor, Anjos, Demonios, Drama, Fantasia, Romance, Violencia
Visualizações 19
Palavras 1.431
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Capítulo 15


JUSTIN

Assim que recuperei minha consciência olhei para o estrago ao meu redor, o apartamento da Julie está de pernas para o ar. Eu não pude protegê-la!

Ouço um choro de cachorro vindo de trás do balcão da cozinha e só então me lembro do cachorrinho que dei para ela, eu nem ao menos sei seu nome.

- Oi rapazinho, pelo menos você se safou dessa confusão...- olhei para a pequena coleira em seu pescoço com um pingente escrito "Blackjack".- Blackjack.

Eu o peguei no colo, ele tremia, mas não sei se é de frio ou medo.

De repente uma corrente de ar invadiu a cozinha, me virei rapidamente, já com as asas abertas - é muito estranho dizer isso.

- Calma, você não tem fugir de mim.

Um homem, com mais ou menos 1,80 de altura, usando sobretudo bege, camiseta social branca e gravata azul marinho ficou parado diante de mim.

- Quem é você?

- Castiel. Vim a pedido do meu irmão, ele precisa falar com você.

Castiel? Esse nome não me é estranho...

- Eu conheço você?

- Não, e nem deveria, eu venho te protegendo ao longe desde que apagaram sua memória.

- Quer dizer que você é meu anjo da guarda?

Franzi a testa, confuso. Desde quando anjos tem anjo da guarda?

- Não exatamente, mas eu tinha que proteger o escolhido até minha sobrinha vir buscá-lo. Desde que ela chegou, não precisei mais ficar de olho em você, mas agora que ela foi pega...

- Você fala da Julie? Me buscar? Que história é essa?

- Miguel irá lhe explicar tudo, por favor, venha comigo. E...-Ele apontou para o Blackjack.- quanto ao cãozinho, leve-o também, uma amiga vai cuidar dele enquanto essa confusão não acaba.

Tenho vontade de gritar com ele e dizer que não vou a lugar algum, que preciso achar a Julie primeiro, mas algo me diz que preciso adquirir conhecimento sobre o que estou enfrentando e o que enfrentarei, saber o que está acontecendo e entender essa coisa de anjos, entender até mesmo mais sobre mim. Não posso enfrentar o Diabo sem mal conseguir controlar meus poderes, que, aliás, mal sei quais são.

Tenho milhões de perguntas na cabeça, mas não vou bombardea-lo com elas agora. Apenas assenti e o segui.

...

- Miguel ?- Disse Castiel assim que entrou no último andar de um prédio abandonado no subúrbio da cidade, um dos vários bairros vazios daqui.

Um homem de cabelos negros e com um corte rente se aproximou de nós, seu semblante é suave.

- Castiel, bem vindo de volta. - ele voltou seu olhar para mim e sorriu.- Justin, é um prazer finalmente conhece-lo.

- Hã... Igualmente... Você é?...

- Arcanjo Miguel, sou pai da Julie.

- Castiel disse que você me explicaria tudo, por que...por que levaram ela?

Castiel pegou o Black de meu colo e entregou para uma mulher ruiva e muito bonita, ela sorriu para ele com charme, mas ele pareceu não se importar. Ela se retirou e foi cuidar do Blackjack.

- Sente-se,-Ele apontou para uma cadeira a minha esquerda, e me sentei, ele se sentou em outra, na minha frente.- antes de responder as suas perguntas, temos descobrir de qual casta você realmente é. Fiquei sabendo que você tem a fúria e força de um querubim, mas controla os quatro elementos como um Ishin.

- Hã... Olha, senh...-Ele me cortou.

- Dispense formalidades Justin, me chame apenas de Miguel.

- Okay, bom... Eu não sabia nem que eu era um anjo há dois ou três dias atrás, não entendo nada sobre o assunto.

- Chegue perto, tem uma maneira fácil de descobrir a qual casta você pertence.

Por um momento hesitei, mas sinto que posso confiar neles, então, cheguei mais perto.

Ele tocou minha testa com o dedo indicador e o do meio, imediatamente uma luz branca emanou de nós. Depois, uma luz amarela se misturou a ela, em seguida, uma luz azulada. Segundos depois as luzes se apagaram.

Miguel franziu o cenho.

- Tem algo errado?- Perguntei.

- Você não pertence à nenhuma casta, você é a mistura de um querubim é um Ishin, você tem o sangue dos dois correndo nas veias... É raro o cruzamento de duas castas diferentes, só aconteceu duas vezes até hoje...

De repente seu olhar mudou o curso e se voltou para Castiel.

- Lúcifer.- disse Miguel

- E você.- Castiel completou.

- Tá, mas... E a Julie? De qual casta ela é?

- Querubim, mas ela tem alguns poderes de Arcanjo, porém, ela puxou mais os dons da mãe.

Balancei a cabeça lentamente em positiva.

- Okay... Vocês... Vocês sabem onde ela está?

Miguel suspirou e passou as mãos no rosto.

- Infelizmente.

- O que aconteceu com ela?- meu coração subiu para a boca.

- Ela está sob efeito de um feitiço poderosíssimo. Quase inquebrável. Poucos dos anjos que ficaram sob o efeito desse feitiço conseguiram se livrar dele.

Sinto um aperto no peito. Minha princesa...

Aperto os olhos com força, para não chorar.

- E... O que o feitiço causa?

- Ele substitui a memória do anjo, primeiro, você usa um veneno raro e aplica no corpo do anjo, depois, espera o veneno fazer enfeito, fazendo o anjo ter alucinações, e então, começa a citar o feitiço em latim. O feitiço foi feito para transformar um guerreiro de Deus em um cavalheiro do inferno. As memória boas são substituídas por memórias ruins, muito ruins, e eles acreditam que sempre foram mals, então, aquele que bania as trevas, agora as espalha.

Não sei o que dizer, não sei nem o que pensar. Minha princesa, minha Julie, um cavalheiro do inferno?

- Como fazemos para trazer ela de volta?

- Ela tem que lembrar de quem ela era.

Ficamos alguns segundos em silêncio, então, Castiel se pronunciou.

- Tente o amor.

Me virei para ele.

- Como assim?

- Tenho certeza que a Julie amava você, ama de verdade, quem sabe o amor dela é tão grande e verdadeiro a ponto de vencer o feitiço que a controla?

Olhei para Miguel, nenhuma palavra foi dita, mas nós entendemos o que um queria dizer para o outro.

Um rádio transmissor em cima da mesa começou a emitir um som, alto e claro.

" Central, preciso de reforços, uma mulher e um homem de aproximadamente vinte anos fecharam uma loja na Atlantic Avenue e começaram um massacre lá dentro, as janelas estão cheias de sangue." Disse uma voz masculina.

Uma outra voz tomou lugar, dessa vez, feminina.

" Reforço a caminho, vou mandar dois combonhos da SWAT"

Castiel olhou para Miguel.

- Julie?

- Julie.

Nos levantamos e seguimos até o local.

Isso tudo é uma loucura! Eu sou filho de Lúcifer, meu irmão é um demônio, a mulher q eu gosto é um anjo, eu sou um anjo, o pai dela é um Arcanjo, e agora ela virou um cavalheiro do inferno.

Minha vida virou de pernas para o ar.

E na empresa? O que vou dizer? Que eu e a Julie nos demitimos por que ela serve ao Diabo e eu sou anjo? Que o pai dela é um Arcanjo e temos que salvar a mulher que eu quero para o resto da minha vida?

Claro, eles super vão entender...

Entramos pela porta dos fundos.

A voz de Julie soou há alguns metros.

- Pense bem, sua família terá todo o luxo do mundo, sairão daquele bairrozinho de merda e terão a saúde impecável! É uma oferta imperdível, meu único preço é sua alma, mas relaxe, eu venho cobrar a dívida em quinze anos.

O homem que estava sentado na cadeira aceitou o trato e ela o beijou, provavelmente é essa sua forma de fechar um contrato.

- Muito bem, saia pelos fundos, depois que por os pés para fora daqui, sua vida vai mudar para melhor!

O homem se levantou e passou por mim como se não tivesse me visto, dando passos apressados.

Julie o seguiu com o olhar e me viu, me olhou com indiferença.

- Daryl.-Ela o chamou.

Sabia que ele estaria no meio!

- Sim, meu anjo?- Ele andou na direção dela e lhe selou.

Que porra é essa?!

- Esse é o Justin, seu irmão, não é?

Ela olhou na minha direção, as íris de seus olhos estão vermelhas rubis. Miguel e Castiel pareciam desconfortáveis ao meu lado, olhando para aquela cena.

- Esse mesmo, quer fazer as honras meu amor?

- É claro.

Ela sorriu e tirou as espadas das costas, vindo em minha direção com o olhar transbordando ódio.

Merda.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...