História Filhos Da Lua (Interativa) - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~DianaBlue22

Postado
Categorias Originais
Tags Bruxas, Magia, Romance
Visualizações 38
Palavras 1.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olha só quem brotou das profundezas do meu quarto... Eu rs.
Demorei, mas ta aí kkkkk
Gostaria de agradecer a Diane por ter feitos aesthetic para cada personagem, as capinhas ficaram lindas.
Além disso virou Co-Autora eeeeeeeba <3

OBS: Aradia é minha personagem.
No próximo aprece geral ta, é que esse capítulo foi para dá início no que estou bolando para a história.

^^Vão ler ^^

Capítulo 15 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Filhos Da Lua (Interativa) - Capítulo 15 - Capítulo 2

MASSACHUSSETTS



 

I N S T I T U T O D E K E R Â N I A

 

 

Ao amanhecer todas as meninas foram direcionadas para o mesmo salão onde aconteceu o pronunciamento de ontem, não sabiam o objetivo de estarem ali novamente, era esperado que estivessem em uma sala de aula, ou então, tomando um bom café da manhã.

 

- Você sabe qual é o motivo de estarmos aqui? — Leone perguntou a sua colega de quarto, que se encontrava ao seu lado.

 

- Na verdade não e isso me deixa intrigada. — Nyara observava tudo cautelosamente, estava desconfiada de algo, apesar de ser uma veterana, alguma coisa estava para acontecer e ela sentia isso.

 

- Mais você é uma veterana, como não sabe? — Leone a questionou impaciente.

 

- Leone, eu posso ser uma veterana mas hoje algo está diferente, eu realmente não sei de nada. — A garota de madeixas azul neon revirou os olhos, como uma veterana não poderia saber o que estava acontecendo?

 

Leone não era a única que se encontrava impaciente no local, havia um burburinho de garotas querendo saber o que estava para acontecer, algumas veteranas como Nyara se questionavam o por quê de tudo aquilo, sabiam que o salão era só para o pronunciamento do primeiro dia e mais nada além disso, logo as meninas foram caladas com a entrada de quatro mulheres vestindo trajes diferentes, entre as quatro, duas eram reconhecíveis se tratavam de mestra Jezebel que vestia um vestido branco longo e Lôtus totalmente obscura, das outras duas uma usava uma roupa muito colada, em um tom de vermelho muito chamativo e a outra usava um sobretudo cinza, pararam em frente as meninas e uma serva fechou a porta do grande salão, outras servas fecharam as janelas, deixando o local que antes era iluminado pela luz do dia, em uma total escuridão.

 

- Ah… — Mina sussurrou, a pobre garota tinha medo do escuro e temia o que estava por vir.

 

- Está tudo bem Mina? — Louise sussurrou, estava ao lado de sua colega de quarto e sentiu a mesma abraçá-la fortemente.

 

- Estou com medo. — Assim que a pequena sussurrou sua resposta, algumas velas foram acesas em volta do local. - Oh… me desculpe. — Mina tirou seu braços que antes estavam em volta de Louise.

 

- Tudo bem, o lugar sem iluminação fica realmente assustador. — Louise fez um carinho na cabeça de sua colega para consolá-la.

 

- Obrigada. — Mina sorriu, agora estava mais aliviada e se sentia acolhida por Louise.

 

 

- Salute irmãs ! — Lôtus exclamou e sua voz ecoou por todo o lugar.

 

- Salute dominae suae ! — Algumas alunas exclamaram como resposta.

 

Lôtus observava atentamente algumas alunas, deu um sorriso de canto e foi para o centro do salão sendo acompanhada pelas três mulheres que estavam ao seu lado, cada uma se posicionou em um lugar, as velas eram poucas e não dava para se vê com clareza o que se era feito, de repente um pentagrama em chamas se formou no chão e as quatro mulheres estavam posicionadas em cada ponta dele, formando assim os quatro elementos, o ar na esquerda sendo representado por Jezebel, a água na direita representada pela mulher de traje chamativo, a terra na esquerda da ponta final representada pela mulher de sobretudo cinza e na ponta direita final Lôtus representando o fogo.

 

- Hoje cada uma de vocês será gerada novamente… — Lôtus falava convicta. - Não existirá mãe e pai, para que a vida de vocês sejam concebidas, estou falando de um renascimento, uma nova era, onde o medo não tem lugar, e o que está morto dentro de cada uma de vocês despertará.

 

- O que aconteceu no passado, não fará mais parte de vocês, o presente, o agora será a sua marca… — Jezebel se pronunciava serena. - Na verdade há um legado e por esse motivo vocês estão aqui, esse ano se torna diferente, pois aqui neste salão se encontram a nossa salvação ou a nossa total aniquilação, cabe a vocês fazerem as escolhas cabíveis.

 

A mulher de sobretudo cinza deu continuidade a fala de Jezebel.

 

- Mas antes saibam que a ganância e o poder podem acabar na sua própria autodestruição, porém ser esperançosa demais não te dará certeza que a paz se estabelecerá, saiba balancear os dois e mostre do que é capaz. — Suas palavras soaram desafiadoras.

 

- E no fim terá de fazer escolhas e lidar com as consequências. — Pronunciou a de trajes chamativo.

 

- Eu não estou entendo nada. — Sussurrou Ji-hye.

 

- Se trata de uma inicialização. — Helena sussurrou para sua colega. - Pelo que estou entendo haverá um despertar.

 

- Tipo predestinação? — Ji-hye perguntou confusa.

 

- Exatamente, mas antes precisam despertar o predestinado. — Helena falara calmamente.

 

- Correção minha querida Helena, predestinadas. — A moça de vestes colantes chamou a atenção da garota, que antes conversava com sua colega, Helena não se intimidou lembrava daquele rosto se tratava da moça que a recebeu ontem, Solístia.

- É bom termos uma Bellator de volta à casa. — A mulher de capuz cinza proferiu.

 

Helena ficou intrigada com a forma que a mesma falara, havia um certa ironia no tom da mulher, porém preferiu não pronunciar nada, já havia muita atenção sobre si e isso era o suficiente.

 

- Podemos continuar Astryd e Solístia? — Lôtus encarou ambas com certa intolerância e elas assentiram.

 

O silêncio se estabeleceu no salão, e as quatro mulheres começaram a proferir palavras em latim sincronizadamente.

 

Claudere oculos tuos Feche os olhos

Liberum animum tuum Livre sua mente

Mens etenim tua Deixe seu

spiritus espírito

LIBERATUS ad locum desideratum Entregue ao destino

 

Todas as meninas foram tomadas pelo feitiço, se encontravam totalmente inconscientes.

 

Nunc dic nobis Conte-nos agora

Quid intus o que está dentro

Tu? de você?

 

As garotas começaram a proferir seus sentimentos.

 

Diligitis amor

odium ódio

avaritia et imperium ganância e poder

pacem paz

in nihilum redigere aniquilar

 

Tudo acabou quando a palavra aniquilar foi dita, a chama do pentagrama se apagou junto das velas, e tudo ficou totalmente sombrio, a porta do salão foi aberta sem que ninguém pronunciasse nada, deixando que um grande clarão a invadisse, as garotas despertaram de seu subconsciente.

 

- Solístia leve as garotas. — Dentre todo aquele mistério, a voz de Jezebel se fez presente.

 

A mulher suspirou ao ouvir aquilo, sabia que algo havia dado errado e realmente não esperava por isso, porém se lembrou que antes de tudo começar sentiu falta de algo, na verdade alguém.

 

- Me acompanhem, meninas. — Dito isso, as meninas a acompanharam mesmo estando confusas.

Solístia acompanhou cada uma das garotas aos seus respectivos dormitórios, na verdade colocou uma por uma para dormir, estava tendo de se infiltrar na mente de algumas, querendo saber a qual pertencia o poder pelo qual o salão foi invadido, todas haviam despertado como era desejado, porém uma não deixou com que o feitiço tomasse conta completamente de seu corpo e isso acontecia raramente, só alguém com o destino traçado pela morte poderia rejeitar o processo, precisaria descobrir quem era e se possível impedir a morte da mesma, não conseguiu nada infelizmente, a mente de determinadas alunas era um bloqueio para si e isso dificultaria muito as coisas, não queria demonstrar preocupação, porém era inevitável, já haviam muitas mortes trágicas no instituto, causadas por espíritos malignos ou até mesmo pelos bruxos anfitriões da outra instituição.

 

Assim que terminou de colocar a última garota na cama, foi imediatamente relatar a suas mestras o que havia conseguido, na verdade o que não conseguiu, no meio do caminho se deparou com uma garota morena distraída pelos corredores, a qual a mesma reconhecera de imediato, na verdade reconheceria a garota de qualquer jeito, se tratava de sua sobrinha e a mesma continuava irresponsável como sempre.

 

- Atrasada ! — Exclamou irritada.

 

A garota dirigiu o seu olhar, a quem chamou sua atenção e sorriu.

 

- Boa tarde, né? — Solístia cruzou os braços e cerrou os olhos sobre a garota. - O quê? Só estou usando a boa educação, que a minha querida tia me deu. — Seu tom era de deboche.

 

- Aradia o que eu faço com você?

 

- Continue me aturando, então… — A garota fez uma pausa olhando sua tia. - Qual será o meu quarto dessa vez?

 

- Número 9, primeiro andar, vai. — Solístia se encontrava impaciente.

 

- Fui. — Dito isso Aradia saiu andando.

Solístia balançou a cabeça negativamente, porém cuidaria de sua sobrinha depois, voltou ao seu foco e logo a mesma se dirigiu ao salão, as três mulheres ainda se encontravam lá, estavam a sua espera.

 

- E então? — Astryd perguntou impaciente.

 

- Nada, algumas tem um bloqueio muito forte em suas mentes. — Solístia falou desapontada.

 

- Devemos ficar de olho nessas. — Lôtus se pronunciou nervosa.

 

- De quem se tratam Solístia? — Perguntou Jezebel.

 

Os nomes foram ditos e entregues ao oráculo, a partir daquele momento as garotas em questões teriam seu destino vigiado e com algumas mudanças, porém o foco era livrar uma delas do destino mortal, mas isso não dependia só das anfitriãs e sim da escolha das mesmas.

...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...