História Finalmente Amor - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 4
Palavras 2.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - O começo


Era um dia normal  de aula e como sempre,  mais eu estava com um pressentimento na minha cabeça de que algo ia mudar , bom a única coisa que eu podia fazer  era aguardar pra saber oque iria acontecer. 
Até que no meio da aula de matemática  alguém bate na porta  e o senhor Lesley pede para a pessoa adentrar  a sala  .
Era um rapaz bonito , até demais. 
– pessoal esse aqui é o senhor  Arantes ele ficará conosco o resto do ano,  espero que  vocês  sejam bem receptivos. 
– muito obrigado  senhor Lesley. 
– Tem uma carteira vazia ali atrás do senhor Brunner. 
Espera ai , senhor Brunner sou eu! 
Droga será  essa a sensação  estranha que  senti mais cedo? 
Ele caminhou  ate a minha direção  e sentou atrás de mim. 
 E a aula continuou , faltando  15 minutos  o professor  Lesley  pediu para que o  tal garoto chamado  Arantes se apresentasse. 
Ele tinha um porte atlético  maravilhoso uma boquinha rosada e eu já estava Admirando a sua beleza . 
– Bom eu me chamo Túlio Arantes , mudei pra cá a uma semana e vim de Denver , eu espero agradar à vocês , muito obrigado .
Eu fiquei admirando cada palavra que saia daquela boca  , gente que garoto lindo , óbvio que as cadelas dessa escola iriam cair matando .
Eu já estava me preparando pro jogos vorazes  no intervalo .
O senhor Lesley distribuirá as avaliações da aula passada , fico satisfeito com a minha nota 9,5 e ele me parabeniza pela nota cujo foi a maior da sala , o decorrer da aula foi tranquila até eu sentir alguém me cutucar ...
– Oi , desculpa ser intrometido , mais percebi que você é ótimo em matemática , queria saber se você pode me ajudar pra , eu acompanhar a matéria ?
– Claro 
Eu fiquei meio baqueado , justo eu ?!
– Obrigado , é só me dizer quando pode ...
– Tá bom , vou ver o meu horário aí te aviso .
– Ok .
A aula de matemática graças a Deus acabou , mais a tortura ainda estava por vir , educação física , que droga de matéria .
Ando em direção ao ginásio , quando vejo o aluno novo perdido vendo a sua grade de horários .
– Quer ajuda ?
– Sim, por favor .
– Qual sua próxima aula ?
– Educação física .
– Se quiser pode vir comigo , minha próxima aula é educação física.
Muito obrigado , você me salvou , obrigado mesmo .
– Imagina , vamos lá. 
Chegamos no ginásio , e como sempre eu não como empolgado com a aula me sentei na arquibancada , quando o aluno novo chegou perto de mim ...
– Hey você não pratica as aulas de educação física ?
– Não sou bom em ficar correndo atrás de bola ou acertar alguém com ela .
– Mais você é bom em matemática , e não consegue correr atrás de uma bola , vamos lá vai ?
– Acho melhor não , você vai perder a paciência comigo .
– Você não deve ser tão ruim assim.
– Tudo bem , mais se uma catástrofe acontecer a culpa não é minha  ... 
O treinador Milton nos chamou no centro da quadra 
– Então rapazes hoje vai ser vôlei 
Camisa contra pele , e sem pestanejar ... Vamos jogar , formem seus times .
O garoto novo me puxou pelo braço afirmando ter me escolhido só que ele queria ser do time sem camisa , oque me deixou desesperado.
– Túlio , podemos ser do time de camiseta ? , Por favor  ... Não me sinto bem sem camisa .
– Como preferir , pra mim sem problemas .
Ele me deu um sorriso de canto e seguimos para nós organizarmos na quadra .
– Sabe jogar vôlei Brunner ?
– Sei sim Túlio , só não gosto de me arriscar em educação física .
O jogo começou tranquilo uns pontos pro meu time e alguns pro time adversário o jogo ia tranquilo até que o Willian decide me provocar em seguida faz uma jogada e corta a bola com toda a sua força em meu rosto .
Só me lembro do Túlio o xingando de babaca ... E logo em seguida acordei na enfermaria .
– Está tudo bem senhor Brunner a enfermeira afirmou .
– Então eu posso ir ? 
– Pode sim .
Definitivamente odiei esse dia .
                  JÁ EM CASA
Fui para o meu quarto eu estava definitivamente frustrado com o meu dia ,  pra variar tudo culpa daquele tal de Arantes , mais que droga .
FILHO , ouvi minha mãe gritar lá embaixo  e desci correndo pra ver oque ela queria ...
– Oi mãe ?
–  A Jully está lhe chamando ...
– Obrigado .
Jully é minha melhor amiga desde a segunda série  , ela sabe de todos os meus segredos  Todos mesmo .
O problema é que estudamos em escolas diferentes .
Mais isso não interfere na nossa amizade ...
–  E as novidades da escola Valen ?
– Chegou um garoto novo na escola e ele fez o meu dia ser uma catástrofe , realmente  foi uma droga ele me fez pra ficar educação física , mais o willian me nocauteou  , eu fui parar na enfermaria , resumindo foi uma droga .
– Nossa que chato em Valentin !
Estávamos caminhando até a praça de nossa cidade quando vejo a poucos metroso tal garoto novo ,  ei Jully é aquele ali com a regata de basquete ...
– Nossa Valentin ele é um gato.
– Nem tanto ...
Ele então me virá com Jully , e vem ao nosso encontro ...
– Brunner  , fiquei preocupado com você !
– Como assim ? 
–  A bolada lembra ? , Mais isso foi culpa minha se eu não tivesse insistindo pra você jogar não teria acontecido .
– Não se culpa não , já aconteceu mesmo , eu tô bem !
– Eu queria saber se está de pé , a ajuda que você ia me dar pra eu acompanhar a matéria de matemática ? 
– Sim , está sim .
– Pode me passar seu telefone ?
Eu olhei pra Jully meio espantado pela forma como Túlio foi direto , ela acenou pra mim com a cabeça .
– Passo sim .
Ele estendeu o celular pra mim , anotei e devolvi para ele .
– Até amanhã , falei meio envergonhado , é pra ajudar a tinta da Jully diz que eu tenho que investir nele .
                            CASA
Subo pro meu quarto depois da volta que dei com a Jully , eu fiquei meio embasbacado com a forma direta que o Túlio pediu meu telefone , tenho certeza que ele é hétero , não posso me iludir igual aconteceu com o Gustavo .
Mais devo admitir ele realmente é cativante , só não posso me deixar levar por esse meu lado carnal .
Bom acho melhor eu tomar banho e comer algo e deitar por que amanhã é dia .
Assim que sai do banho  , peguei meu celular e vi que tinha uma mensagem de um número não salvo ....
Msg : Oi é o Túlio , se quiser salvar meu número  rs , desde já agradeço a ajuda beijo boa noite !
Tá agora é oficial , eu tô confuso , mais eu decido largar meu celular é ir comer algo ,  e depois fui dormir !
                        Na Escola
Chego na sala e me deparo com Túlio , com a cara enfiada no livro de matemática dei um meio sorriso e caminhei até ele ...
– Bom dia ...
– Bom dia ! 
– Já tá com a mão na massa ...
– É pra você não achar que eu sou uma ameba , aliás você pode me ajudar hoje depois da escola ? 
– Posso sim .
– Então na hora em que a gente for embora você me espera , pode ser ?
– Pode sim , sem problemas .
As aulas passaram voando para o meu azar , eu não sabia como dizer não pra esses garoto .
Na hora de ir embora eu pensei duas vezes em dar um bolo nele ! 
Mais disse que eu o ajudaria .
Foi quando o avistei e ele acenou pra mim com um sorriso maravilhoso , meu senhor que garoto perfeito , acho que eu estou babando ...
– Vamos lá Brunner ?
– Me chama de Valentin por favor .
– Nome Lindo .
– Oi ? 
– Nada não esquece ...
Ele abaixou a cabeça meio confuso e envergonhado , senti o meu rosto corar , que droga , não posso entregar os pontos assim ...
Caminhamos em silêncio até a casa do Túlio ...
Quando chegamos fomos até o quarto dele é deixamos nossos materiais ...
– Deixa eu só avisar minha mãe que cheguei em casa 
– Ok vamos lá ! 
Foi quando adentramos ne um quarto e a mãe dele estava com mangueiras finas tomando medicamento na veia , ela era branca ( mais se encontrava pálida)
Ela tinha  um lenço cor de abóbora e flores roxas na cabeça .
 Meus olhos marejados  e senti minha voz embargar ! 
– Oi com um peso na voz , eu soltei o ar , abaixei a cabeça .
– Você deve ser o bom garoto que vai ajudar meu Túlio com matemática , muito prazer sou Ângela .... Não precisa se assustar .
– Eu  olhei pro Túlio sentado na beira da cama de sua mãe , e abaixei minha cabeça .
– Vamos Túlio ? 
– Sim , ele me soltou um suspiro que se transformou em um sorriso .
– Dona Ângela , foi um prazer e antes que a senhora ache que eu estou com pena , está enganada , eu sei que a senhora é forte , e eu voltarei mais vezes pra vê-la .
Sorri em direção a ela 
– Obrigada mocinho .
Eu e Túlio seguimos para o quarto dele...
– Valentin obrigado por não sentir pena da minha mãe !
– por que eu sentiria ? , Da pra ver que ela não precisa de ninguém que tenha pena , ela precisa ver que é tratada normal por todos .
Túlio sorriu pra mim, e eu devolvi pra ele .
– Posso te dizer uma coisa ?
– Pode sim Valentin .
– Quer ser meu amigo ?
– Hã ? 
– É , amigo sabe , contar segredos passear , conversar sobre problemas essas coisas ...
– Agora entendi , claro que quero .
– Só que geralmente os garotos do time de futebol , zombam muito comigo ... Então vou entender se não quiser andar comigo na escola.
– Ei assim você me ofende , se eles te ofenderem eu vou te proteger , pra falar a verdade você é meu primeiro amigo depois que a minha mãe descobriu o câncer , as pessoas tem dó de nós .
– Que fique claro que não tenho dó de ninguém , pra mim todos são iguais .
– Obrigado por pensar assim. 
– Eu sei , agora vamos estudar né !
Estudamos a tarde toda , quando ouço a voz de uma criança no cômodo de baixo ...
– Não se assusta não, é só minha irmã mais nova Beatriz , a vizinha deve já tela buscado na escola .
– irmãozão ?
– Oi maninha pode entrar !
Paro a lição pra prestar atenção na pequena é linda garota de olhos mel e cabelos loiros , fiquei encantado com a sua beleza , ela me olha surpresa com um breve semblante de felicidade , e eu retribuo .
– Valentin tudo bem acabarmos agora ?
– Sem problemas Túlio , eu estava mesmo querendo ir .
A garotinha me olha de cima a baixo , pensei comigo (ela vai falar sobre a minha cor )
– Você é tão lindo , soltou a garota , seus cachinhos são uma gracinha .
Com uma incógnita no rosto eu agradeci e me dirigi até a porta .
– Vou me despedir de sua mãe se não tiver problema !
Cheguei no quarto bati na porta e lhe pedi licença ...
– Bom dona Ângela , eu preciso ir , mais eu volto pra jogarmos baralho ou se preferir dominó .
– Não quero tomar seu tempo .
– De forma alguma , já se prepare por que eu vou detonar com a senhora , rimos os dois ao mesmo tempo...
– É oque veremos mocinho .
– Bom senhorita tenho que ir , mais como eu disse vou voltar .
– Vou esperar .
Quando me viro , estão na porta Túlio e sua irmã me olhando incrédulos como se tivessem visto um fantasma , eu realmente quero voltar depois de conhecer a Dona Ângela .
Túlio desceu comigo até o quintal , ele ficava me olhando como se quisesse perguntar algo ! 
– Oque foi fiz algo errado em relação a sua mãe ?
– Não , não é isso fiquei só encantado com a forma natural que a tratou .
– Creio que ela não seja um mostro pra eu trata-lá diferente  .
– Obrigado por hoje você foi fantástico em todos os sentidos , me avisa quando chegar em casa por favor , até amanhã amigo .
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...