História Finalmente te reencontrei - Capítulo 13


Escrita por: ~ e ~MarieOtaku

Postado
Categorias Dragon Ball
Personagens Bulma, Pan, Personagens Originais
Tags Amor, Dragon Ball, Pan, Personagens Originais, Romance
Exibições 19
Palavras 903
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Depois de séculos e séculos resolvo voltar com essa fic amores, nem sei se ainda querem ler isso mas faço o que posso.

Então, nos vemos lá embaixo.

Capítulo 13 - Obrigada por me compreender


  Olhei em volta para tentar reconhecer o local que me encontrava. Era o meu quarto. Da ultima vez foi um quarto de hospital, no qual passei horas dormindo, e acordando encontrando Bulma e Yuki me olhando preocupadas pelo meu desmaio repentino. Mas dessa vez não era Bulma e/ou Yuki, era Thales, de joelhos com os braços cruzados deitando sua cabeça neles parecendo dormir. Mas o que ele fazia ali?

  Tanto faz, irei perguntar para a Bulma mais tarde, agora, tenho que levantar daqui logo e acordar o loiro dorminhoco.

Mas antes que eu levantasse, me senti tonta e sentei, acordando ele logo em seguida.

- Pan, céus! Você acordou, graças a Kami. - Ele falou se levantando e sentando do meu lado - Como se sente?

- O que está fazendo no meu quarto?

- Oras, que pergunta. Estava esperando você acordar, fiquei preocupado quando você desmaiou. Procurei por Bulma e ela falou que já está acostumada com seus desmaios repentinos, então te deixei dormir.

- Ah. Tinha que ter sido a Bulma. Mas agora estou bem, só.. Com um pouco de tontura.

- Deve ser porque não anda se alimentando direito, Bulma me falou sobre isso também. - ele suspirou e encarou o chão por alguns segundos e voltou a dizer - Você tem uma filha, e Bulma já está com idade, seja mais prudente. Tem que ser forte para cuidar delas, sabia?

Aquele loiro exasperado tinha razão. Mas o stress que a empresa vem me proporcionando também não ajuda.

- Tudo bem eu vou tomar um banho e, - olhei pela janela e já estava escuro - irei jantar em seguida. Muito obrigada por ter se preocupado comigo, Thales.

- Não a de quê, Srta. Son. - ele sorri acabado sorrindo-lhe de volta - Infelizmente não poderei ficar para o jantar, mas amanhã vou voltar para te ver. Bem, até mais! - Ele me deu um beijo na testa, fechei brevemente meus olhos com o toque de seus lábios e quando os abri novamente o loiro já estava saindo do quarto.

(...)

- Bulma. Bulma! - descia das escadas já a chamando - Bulma, precisamos conversar. - a encontrei na sala sentada no sofá ao lado da minha avó Chichi e da minha mãe Videl. O que elas faziam aqui?

- Oh, querida. Que bom que já acordou, como está? - Vovó Chichi disse assim que desci completamente toda a escada.

- Estou bem, vó. Como a senhora está? - Vovó Chichi já tinha seus oitenta e poucos anos, mas ainda estava com muita saúde, sempre foi uma mulher forte. Desde que papai Gohan e vovô Goku morreram, mamãe ficou cuidando dela. Elas vinham aqui de vez em quando, e eu adorava a companhia delas.

- Estou bem, Pan. Por favor não nos dê outro susto desses, eu e sua mãe viemos te ver e sabemos que não se alimenta direito.

- Bulma! Eu ia falar sobre exatamente isso agora com você.

- Porque se altera? Vamos, Pan, elas tinham que saber.

- Bulma nos contou porque somos sua mãe e avó - diz mamãe apontando para si mesma e para vovó - e nós nos preocupamos com você sabia?

- Mãe, eu sei. Eu não ia me importar tanto se ela contasse apenas para vocês. Mas ela andou contando até para o Thales, que conheci a pouquíssimos dias.

- Thales, hum, o rapaz loiro que saiu a quase meia hora daqui? - Mamãe disse.

- É.

- Aquele jovem homem é muito educado, minha neta, e muito bonito. Por acaso ele é seu namorado?

- Bem, ele... Não, não é não.

- Mas ele parece gostar muito de você, Pan. - tinha que ser a Bulma para me empurrar para ele na frente da minha mãe e avó.

- Ok, já chega de conversar. - logo cortei o assunto Thales dali. - Vou comer alguma coisa na cozinha.

Saí da sala e fui pra cozinha. Comi qualquer coisa que encontrei primeiro na geladeira e lembrei que a Yuki ainda estava meio chateada comigo. Prometi a mim mesma que conversaria com ela assim que pudesse. Não permaneci mais nenhum minuto naquele cômodo e passei pela sala devagar para acabar  não chamando muita atenção das três senhoras sentadas nos sofás, e subi de uma vez para o quarto da Yuki.

  A encontrei lendo, como toda vez que entrava naquele quarto a noite. Era rotineiro, ela sempre lia algum livro antes de dormir. E como hoje não podia ser diferente a encontrei lendo sentada na cama. Ela estava tão concentrada que nem percebeu quando sentei ao seu lado na cama.

- Filha - a vi da um pequeno pulinho pelo susto e olhar pra mim -, a mamãe veio saber se ainda está chateada.

Yuki abaixou o pequeno livro de capa roxeada deixando ele aberto sobre seu colo e suspirou. Ela devia estar. Com certeza ainda está chateada. Ela cresceu sem um pai e o homem que no momento a faz tão feliz lembra ela disso.

- Não mamãe.

- Tem certeza? - perguntei e a vi hesitar.

- Só queria que ficasse com o Tio Thales mamãe mas, eu vou tentar entender..

- Obrigada por compreender a mamãe meu amorzinho - ela dá um meio sorriso e eu a abraço.

A abracei lhe dando um beijo no rosto em seguida, saindo do seu quarto a desejando uma boa noite.


Notas Finais


Bem pessoas, queria que me dissessem o que estão achando da minha escrita agora, se devo mudar ou acrescentar algo rs

Mas enfim, só espero que tenham gostado ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...