História Find the Clues - Case SrWt9 - Capítulo 10


Escrita por: ~ e ~Dwe15

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Block B
Personagens B-Bomb, D-Lite (Daesung), G-Dragon, Jaehyo, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kyung, P.O., Personagens Originais, Rap Monster, Seungri, Suga, T.O.P, Taeil, Taeyang, U-Kwon, V, Zico
Tags Drama, Mistério, Romance, Suspense, Tragedia
Exibições 6
Palavras 1.027
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Mistério, Musical (Songfic), Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OLAR SERES HUMANOS quase dois meses (60 dias) sem postar nada não é mesmo? Não nós não morremos ou abandonamos a fic, apenas calhou de termos compromissos e um bloquei criativo enooorrrmeeeeeeeee ao mesmo tempo, mas enfim voltamos com tudo (ou não né). Não vou ficar dando explicações porque acho meio desnecessauro mas ok
-Leiam as notas finais-
Vamos ao capítulo ~♡
-Saiph

Capítulo 10 - X - Porque?


[Taehyung]

Entramos novamente na loja e apenas o tal de Chang estavá lá. Ele me observava como se eu fosse sacar uma arma do bolso e rende-lo. Sun Hee caminha a minha frente pegando algumas coisas que estavam acima do balcão principal.

"Chang, pare de ser vagabundo e leve isso pro carro" - Sun Hee apontou para uma caixa não muito grande ao seu lado.

"Aish, acalme-se" - Chang se movimentou um pouco mas ainda não havia feito o que forá pedido.

"Sun já está tudo pronto" - A mãe dela se apróximava.

"Ok, vamos" - Sun Hee me indicou para segui-los e logo depois passou o braço pelo pescoço de Chang mesmo que ela tivesse que se pendurar.

"Você não ajuda mesmo" - Chang fingiu estar bravo.

Ela apenas riu e chegamos a uma especie de mini van. Entrei no carro e percebi que não iriamos todos jantar, Sun Hee, Chang, eu, o avô e a avó de Sun Hee eramos os únicos que iriam.

Chang deu uma explicação básica dizendo que seus pais não iriam por estarem ocupados e coisas do tipo mas isso não pareceu convencer Sun Hee. Chegamos a um parque que continha um restaurante a céu aberto no seu centro. Jantamos.
O jantar foi bem agradavél ao ar livre e diferentemente de Seul pude ver lindas estrelas no céu com um brilho encantador. Chang e Sun Hee tinham pequenas discuções a todo instante como se não se vissem a séculos.

Ajudei Chang e seu avô a tirar a caixa do carro e percebi que se tratava de um telescópio.

"Detetive Kim" - Sun Hee apareceu atrás de mim e eu me virei calmamente

"Diga" - A encarei prestando atenção nos seus movimentos

"Por que você veio até aqui?" - Ela desviou o olhar rápidamente - "Eu sei que é o seu trabalho mas você deve ter coisas mais importantes para fazer além de me seguir"

"Digamos que o foco do meu trabalho nesse momento é esse caso" - Respondi olhando seriamente e fixamente em seus olhos

"Ainda não acredita em mim?" - Fez cara de cachorrinho abandonado

"Se toda vez que eu prender alguem essa pessoa me fizer essa pergunta você acha que eu diria que acredito?" - Virei o rosto para o céu

Ela não respondeu, apenas ficou em silêncio me analisando e desviando o olhar quando eu voltava meus olhos a mesma.

"O que você quer saber?" - Ela mudou a sua postura, para um tom mais sério - "Eu direi o que sei, mas não espere muita coisa"

Eu ignorei a colocação dela mas ela continuava me encarando, dessa vez com um olhar frio e distante.

"Vamos andar, eu me sinto melhor assim" - Ela prosseguiu ignorando a minha reação

Saimos caminhando pelo parque e ela apenas me disse para fazer as perguntas, como na delegacia

"Porque você estava suja de sangue naquele fatídico dia?" - Perguntei fingindo estar menos tenso com qualquer tipo de resposta

"Eu encostei em uma das pessoas" - Sun Hee engoliu em seco

"O que explica as filmagens no hotel?"

"Quando eu voltei fui ao meu quarto e no corredor observei as pessoas feridas e mortas, encostei no avô de Somin, eu o conheço a muito tempo e entrei em choque por isso fugi, eu tentei pedir ajuda" - Respirou fundo

"Você só vive em hotéis certo?" - A encarei - "Porque faz isso se tem uma família aqui? Você não parece estudar ou trabalhar"

"Aish, eu não esperava esse tipo de pergunta"

"Tem algum problema?"

"Não, eu só não gosto de falar sobre isso mas já que entrou nesse assunto acho justo eu te contar" - Franzi o cenho, me concentrando mais - "Eles não são minha família de verdade...quer dizer, eu os considero e eles também me consideram mas não sou uma filha legitima nem adotada"

"O que seria então?"

"Eu era uma amiga de infância bem próxima da filha deles, Amy, quando ainda era criança ela cometeu suicidio pois não sabia lidar com a pressão escolar. Naquela época eu passei por um dos piores momentos que passei até hoje, perdi minha melhor amiga, meus p-pais não se importavam comigo e eu começei a ter ataques nervosos entre outras coisas, foi também a mesma época do meu acidente" - Sun Hee parou de caminhar por um estante e eu parei a sua frente a observando - "Eles precisavam de uma filha e eu de uma família. Desde então eles me tratam assim, não para substituir Amy, apenas para apoiar e ser apoiada"

"Eu sinto muito,não imaginava" - Segurei a sua mão enquanto ela olhava para baixo, aparentemente chorando"

"Não sinta" - Limpou as lágrimas sem se mover - "Eu venho para cá constantemente, o fato de os pais de Chang não virem é porque hoje seria o aniverssario de 18 anos de Amy. Eu vim entregar o presente dela"

"Você entregou?"

"Ainda não. Faltam 20 minutos"

Subimos uma pequena colina e paramos em um lugar alto com uma vista para um lago, Sun Hee ficou um pouco mais a minha frente e tirou algo do bolso da calça que parecia ser um colar. Não demorou muito para que desse meia noite, e então ela jogasse o colar no lago com uma especie de flor que eu não reconhecia a especie (a propósito, não sei de onde surgiu a flor, mas parecia-me que ela havia pego no meio do caminho).
Ficamos ali por alguns minutos, como se nenhuma força do universo pudesse nos mover ou fazer-nos perder o foco, fiquei apenas observando Sun Hee enquanto ela mantinha o olha fixo no lago refletindo as estrelas. Até que num impeto eu dei um passo a frente, segurei sua mão com uma força descomunal mas sem a machucar, e fiz algo que eu não entendi e que eu poderia me arrepender mais tarde, a beijei, percebi o que estava fazendo depois que já havia começado. Milhões de coisas se passavam na minha cabeça naquele instante, mas nenhuma fazia sentido. Sun Hee relutou um pouco no inicio mas logo enfraqueceu totalmente. Seus olhos se fecharam e a escuridão e silêncio da noite tomaram conta do ambiente...


Notas Finais


Bem pessoinhas, o bloqueio criativo ainda não passou totalmente, na verdade já temos algumas ideias para os próximos caps mas está sendo dificil desenvolver, então eu peço um pouco mais de paciência. Quanto a frequência de postagens, tentarei postar ao menos uma vez por semana mas durante o mês de novembro (devido enem, fuvest e etc) provavelmente ocorrerá outra pausa (dessa vez mais curta) mas eu prometo deixar pelo menos um ou dois caps prontos para vcs não ficarem sem nada. Obrigada se você leu até aqui e até a próximaa
~~♡
-Saiph & Dwe-


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...