História Fio Quebrado - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Bakugo Katsuki, Midoriya Izuku
Tags Akai Ito, Bakudeku, Bakugou, Bakugou X Midoriya, Kacchan Xdeku, Midoriya
Visualizações 483
Palavras 1.638
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


--->Olar pessoas :v mais um cap pra vcs, man esse cap não ta bad ..SERIO NÃO TA .. IMPOSSIVEL ISSO TA BAD ,me recuso a aceita que ta bad HUASHSU

-->Gente eu vou responder os comentarios hj mesmo ( junto com os comentarios dos varios shipps XD )

--->Ai vcs tem noção que a fic só tem +2 caps ?!

Capítulo 6 - Ciúmes


Midoriya se perguntava se tinha feito a decisão certa, será que valia a pena dar uma chance para o loiro, ainda mais depois de tudo o que havia acontecido entre eles durante aqueles anos? Bem, não importava muito, já tinha dado sua resposta e não teria como voltar atrás logo agora.

Se Bakugou já estava praticamente sendo seu guarda costas andando junto a si em todos os momentos naquela escola, depois de sua decisão, ele estava agora conversando consigo. Ou pelo menos tentando, antes ele só andava perto sem falar nada, agora ele realmente tentava conversar com o esverdeado.

Mesmo que não quisesse admitir, Midoriya estava gostando daquilo, tinha muita saudade de conversar com o loiro explosivo ao seu lado, que tentava ao máximo ficar calmo perto de si, mas sempre que alguém vinha lhe roubar a atenção, ele fechava a cara e ficava encarando a pessoa até que ela fosse embora.

Seus amigos ficaram um tanto apreensivos quanto a essa aproximação, mas o esverdeado fez questão de dizer que estava tudo bem, que eles finalmente haviam se entendido e estavam tentando voltar a amizade que possuíam quando pequenos. De início seus amigos não acharam que aquilo de fato poderia ser real, contudo, Midoriya insistiu tanto que acabaram por ceder.

E lá estava ele sentando em uma mesa com a companhia do loiro, era o intervalo e como sempre esperava seus amigos retornarem da cantina movimentada, precisava ter muita coragem para enfrentar aquela zona de guerra. Midoriya preferia trazer seu velho sanduíche e uma maçã, geralmente verde já que ele adorava maçã verde.

– Você quer sair hoje depois da aula? – Bakugou perguntou encarando o menor que comia –Tomar um sorvete, está bem quente hoje.

– Pode ser – O esverdeado encarou o loiro que abriu um sorriso gentil com a resposta.

– MIDORIYAAAAAAAAAAAAAAA – Falou alguém se jogando em cima do esverdeado que não se incomodou tanto – Você não falou daquele segredo!! Por favor me conta.

– Prometa que não vai contar pra ninguém? – De fato havia se esquecido de contar para o loiro sobre a sexualidade da garota.

– Eu prometo, agora conta, conta! – Falou animado, ainda estando praticamente jogado em cima do esverdeado.

Kirishima estava junto do amigo, estranhou o fato de ver Bakugou almoçando junto a Midoriya, mas se limitou a tentar não perguntar, já que sabia que o amigo não contaria nada no momento sobre aquilo. O cumprimentou e ficou assim como ele, vendo o esverdeado falar algo no ouvido do loiro que parecia abraçado ao esverdeado, quase em cima do mesmo, mais um pouco ele sentaria no colo.

O que o ruivo achou estranho era que Bakugou encarava com raiva os dois, como se aquilo estivesse lhe incomodando demasiadamente, piscou os olhos algumas vezes, não acreditando que estava vendo o amigo ter uma crise de ciúmes. Pensou que o mesmo poderia estar gostando de Denki, mas ele nunca fez aquele tipo de expressão quando o loiro se jogava em alguém, então ele estava com ciúmes do esverdeado?

– Isso é verdade? – Falou Denki encarando Midoriya.

– Sim, por isso não posso lhe ajudar – Afirmou vendo a expressão triste do loiro – Denki, você já pensou... hmm... em tentar algo com um garoto?

Aquela pergunta fez Bakugou, quase, rosnar irritado, Denki já estava praticamente no colo de Midoriya e também estava com o rosto bem próximo do mesmo. Kirishima estava com medo de que a qualquer momento ele avançasse e começasse a esganar o amigo por estar tão próximo do cupido.

– Antes que fale algo, eu acho que deveria tentar experimentar novas coisas – Falou Midoriya ainda calmo, tentando não ligar para a situação que se encontrava.

– Você tá dando em cima de mim? – Perguntou o loiro em choque, ele tinha conquistado o cupido, era isso mesmo? Céus, ele era um deus.

– NÃO!! – Gritou Bakugou apertando os punhos irritado – Ele ta falando pra você tentar com outro cara, QUE NÃO SEJA ELE!

– Eu estou falando com o cupido aqui – Denki respondeu sem encarar o amigo que rosnou com aquilo.

– Não estou interessado em você, Denki – Midoriya fez um sorriso e riu de leve.

– Hm –Denki se afastou do esverdeado e sentou melhor no banco, ficando ainda próximo do esverdeado – Eu deveria estar surtando com essa ideia de investir em homens, já que sempre que alguém me zoava eu ficava puto da vida. Mas com você falando eu fico bem normal.

– Sabe, deveria passar em um dos treinos de basquete do 2° ano – Midoriya abriu um sorriso de lado – Os garotos do 2 ano são de tirar o fôlego.

– Então o cupido é gay, quem diria... – Comentou Kirishima tentando não rir do jeito furioso que Bakugou se encontrava, faria o loiro lhe contar tudo mais tarde.

– Não ligo pra gêneros – Falou o esverdeado encarando o ruivo – Falando em 2° ano, as meninas jogam vôlei ali perto também deveria dar uma passada por lá Kirishima.

– Vamos Denki, antes que Bakugou pule e te mate – O ruivo falou apressado, vendo seu amigo lhe acompanhar com certo medo do olhar de Bakugou.

– Não deveria agir assim, vão achar que está com ciúmes – Falou Midoriya voltando a comer seu sanduíche.

– Não estou com ciúmes – Falou entre dentes – Vai bem mais além do que isso, qual a porra do seu problema em deixar ele praticamente sentar em seu colo? Desde quando tem tanta intimidade assim com o Denki?

– Desde quando eu tenho que te dar satisfações? – Falou sério, vendo o loiro soltar um ruído reclamando – Bakugou, quando lhe dei uma chance em nenhum momento lhe disse que seria apenas seu. Estamos voltando a ser amigos praticamente agora, não me venha com esses seus ciúmes pra cima de mim, não tem o direito de interferir na minha vida.

– E cadê aquele papo de “não fico com ninguém que já está ligado a outra pessoa”? –Estava irritado, pois sabia que o esverdeado tinha razão, mas não podia ficar parado vendo outros chegando e tentarem lhe roubar o que é seu por direito.

– Ficar não impede da pessoa ficar com seu verdadeiro amor, posso muito bem ter relações com outras pessoas, mas nunca algo sério. A menos que eu tente algo com alguém com o fio já cinza – Falou Midoriya se lembrando – Como Todoroki, por exemplo.

– Não, eu não vou deixar aquele puto ficar com você enquanto eu estiver estudando nessa escola – Se levantando e se sentando na frente do esverdeado que lhe seguia com o olhar – Olha, eu realmente quero que isso dê certo, estou disposto a isso já conversamos sobre isso. Pra falar a verdade, falamos isso todos os dias.

– Então por falarmos disso toda santa vez, já deveria saber como eu estou sobre tudo isso – Soltando um suspiro cansado – Olha, mesmo se eu não tivesse quebrado o fio e do nada você tivesse pensado em ser legal comigo e ter um relacionamento, eu não lhe traria diferente.

– Mas como não? – Ficou supresso com aquilo, já que era a primeira vez que o esverdeado comentava sobre aquilo – Estávamos ligados, por qual motivo não se aproximaria de mim novamente?

– Eu sofri durante anos Bakugou, eu acharia que isso seria outro tipo de brincadeira maléfica seu contra mim – Fazendo um sorriso triste enquanto encarava o loiro – Eu não ia confiar em você, muito menos acreditar em seus sentimentos. Sempre ficaria com um pé atrás, achando que era só mais uma brincadeira e mais uma vez seria abandonado por você.

– Eu fui um grande canalha, não fui? – Perguntou com uma expressão triste – Devo estar sendo um maior ainda por te forçar a ficar comigo me dando outra chance, se eu não tivesse sido tão estúpido... nada disso estaria acontecendo. Como pode amar alguém como eu? Eu não valho nada, olha as coisas horríveis que eu fiz, desde pequeno eu era assim e mesmo assim você me amou.

– Bakugou... – Ficando um tanto surpreso pelas palavras do loiro, mas o que mais lhe surpreendeu foi o fato que o rapaz estava começando a chorar, sem se importar com as pessoas a sua volta.

– Eu sinto muito por forçar e, praticamente, lhe obrigar a aceitar tudo isso, mas eu não consigo Deku – Apoiou a cabeça no ombro do esverdeado – Eu não consigo imaginar mais minha vida sem você, todo dia eu sofria, eu chorava pensando nas coisas horríveis que fiz, eu me afastei de todos como um castigo pelos meus atos. Meu relacionamento com minha família é horrível por isso, eu me alto sabotei esse tempo todo. Eu sinto muito, eu sinto muito mesmo por te obrigar a tudo isso, mas eu não quero ficar longe de você não quero mais.

– Está tudo bem, eu não vou a lugar nenhum – Abraçando o loiro que soluçava sentindo os braços fortes do mesmo em volta de seu corpo.

– Eu senti tanto a sua falta! Por favor me perdoe... me perdoe – Falava enquanto abraçava mais forte o esverdeado, como se a qualquer momento ele pudesse lhe abandonar mais uma vez – Eu vou mudar, eu prometo que vou, então por favor, não vá embora.

Midoriya viu algumas pessoas olhando para os dois completamente surpresas e chocadas, nunca elas imaginariam ver Katsuki Bakugou abraçado ao cupido daquele jeito e ainda mais ver o próprio retribuindo o gesto carinhoso. Midoriya abriu um sorriso com aquilo, tinha saudade daquele abraço, se odiava tanto por sentir coisas que não deveria, o que seria de seu pobre coração no fim disso tudo? Já tinham tido aquela conversa inúmeras vezes, em todas o loiro sempre pedia perdão e desculpas até mesmo chorava algumas vezes, mas jamais em público como estava fazendo agora.

Queria que nada daquilo tivesse acontecido, que o perdão e a mudança de Bakugou tivessem acontecido há mais tempo, tudo poderia ter sido evitado poderiam estar juntos e felizes, mas o destino era algo cruel. E Midoriya precisava aceitar que querendo ou não, Bakugou teria que seu fio ligado a outra pessoa a qualquer momento.

 

 

 

 


Notas Finais


--->E ESSE MOMENTO DE CIUMES? se eu adorei ,adorei pacas senhor amado :v

-->Bakugou mostrando mais uma vez que pode sim se humilha..eu amo muito fazer isso :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...