História Fios cor-de-rosa - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Sehun, Suho
Tags Seho
Visualizações 20
Palavras 631
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ficção, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Único


 

Kim JunMyeon considerava Oh SeHun seu melhor amigo.

O garotinho alto, esguio e de cabelos cor de arco-íris — disse ao mais velho que pintara utilizando seu dinheiro da mesada, sem sua mãe saber — sempre ia à sua casa. Sentava-se em sua cama e pegava um dos bonequinhos do Kim, passando o mesmo por entre os dedos longos e finos.

— Não acha que já está na hora de tu cortares o seu cabelo? — indagou o mais novo, enquanto analisava, com cautela, o rosto esbranquiçado de JunMyeon, este que mantinha-se sentado em sua escrivaninha, lendo um HQ novo.

— Por quê? Ele está em um tamanho aceitável — murmurou o Kim, pegando os fios e fitando os mesmos no espelho ao seu lado.

SeHun sorriu, deixando o bonequinho do Flash descansando na coberta confortável, e aproximou-se do mais velho. Tocou os fios negros com a mão gélida, fazendo um pequeno carinho ali. — Acho que você ficaria lindo com os cabelos rosa claro. O que acha?

JunMyeon não evitou fazer uma careta ao ouvir a frase do amigo.

Sua mãe sempre dizia que era novo demais para pintar os cabelos; eles poderiam ficar brancos mais cedo, o que ocasionaria em um gasto demasiado com tintas escuras. O Kim nunca questionou aquilo, pois procurara, mais tarde, na internet, e descobrira que era verdade. Amava os seus fios escuros, então não queria machucá-los tão cedo, pensava.

— Acho que deveria permanecer com o meu cabelo natural — disse, por fim.

— Por que és tão chato, Suho? — utilizara do apelido que dera ao mais velho.

“Suho significa guardião, e sei que tu me proteges quando estou em risco”, fora o que o Oh disse, ao dar-lhe aquele apelido. O mais velho adorou aquele nome. Suho. Era realmente lindo.

— Apenas gosto dos meus cabelos escuros — fez um bico, arrancando uma risada do mais novo.

— Tenho certeza que te farei mudar de ideia — encostou as mãos na cintura do Kim, fazendo algumas pequenas cócegas nas gordurinhas distribuídas naquela região.

SeHun sabia da sensibilidade que JunMyeon possuía naquele lugar. Era o melhor lugar para se fazer um ataque de cócegas, e era justamente aquilo que ele estava fazendo.

O Kim não evitou cair da cadeira, em meio aos risos desesperados, pedindo, encarecidamente, que o amigo parasse com aquilo. — Por favor, Hunnie, pare!

— Não até você prometer para mim que irá pintar seus cabelos. Vamos lá, você vai ficar ainda mais lindo, confie em mim!

A risada de JunMyeon apenas aumentou, já que o mais novo se mostrou totalmente impiedoso consigo, até que ele desistisse e se rendesse ao pedido do amigo. Todavia, o Kim era persistente demais para aquilo.

De repente, os dedos do Oh pararam de incomodar a barriga do mais velho. E não fora por ter desistido de fazer seu amigo sofrer e derramar lágrimas de tanto rir.

— O que está havendo aqui, filho? Por que está rindo tanto? — a senhora Kim estava parada no quarto, com os olhos arregalados e uma entonação preocupada na voz aguda.

JunMyeon, após sentar no chão e limpar o rastro molhado e morno de suas bochechas, respondeu: — SeHun quer que eu corte e pinte os meus cabelos, mas eu não quero fazer isso. Peça para que ele pare!

A senhora Kim, que já entendera o que estava ocorrendo, apenas suspirou e aproximou-se do filho, tocando os cabelos macios e lisos. — Quem é SeHun, filho?

— Ele é meu amigo, mãe. Não estás vendo-o? — o filho perguntou.

Suspirando, a mais velha respondera: — Não, JunMyeon, não estou o vendo.

“Suho significa guardião, e sei que tu me proteges quando estou em risco. Por isso que não deixas ninguém me ver. Existo apenas para você, JunMyeon.”

 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...