História Fire and Ice - Capítulo 28


Escrita por: ~ e ~katyrecalque

Postado
Categorias Mortal Kombat
Personagens Hanzo Hasashi (Scorpion), Kenshi, Kuai Liang (Sub-Zero), Personagens Originais, Takeda Takahashi
Tags Lin Kuei, Mortal Kombat, Shirai Ryu
Exibições 72
Palavras 2.118
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


SURPRESA!
Foram pedidos e mais pedidos nas minhas mensagens, das amigas vindo xingar a dona Bia e eu a respeito do Hanzo e da Aiko daí bom: A fanfic já já está fazendo aniversário de um ano e nós agradecemos muito a vocês por acompanharem e gostarem.

FINALMENTE, SEGUREM OS FORNINHOS!
<3

Capítulo 28 - Be my baby (Capítulo Especial)


Fanfic / Fanfiction Fire and Ice - Capítulo 28 - Be my baby (Capítulo Especial)


If you know how to be my lover,
maybe you can be my baby.
Hold me close under the covers
kiss me boy and drive me crazy.

 

- Aiko, acho que você deveria arriscar...já fazem dois anos. – Lilian dizia pelo telefone – Você sente algo por ele, vocês dois sabem disso, nós sabemos disso...

- Eu sei disso, Lil. E eu quero, mas não estou pronta para um relacionamento sério e assumir todo aquele compromisso...foram 6 anos de casada, mais dois anos namorando...

- Aiko, para de colocar empecilho, uma hora ou outra você precisa seguir em frente. Se não quer algo sério, porque não tenta algo casual...de início?

- Talvez, Lil...talvez.

A sargento ficou se questionando o caminho todo para o Shirai Ryu sobre a conversa que teve com sua amiga, não queria se envolver e prometeu a si mesma que só ficaria com alguém novamente se houvesse um sentimento muito forte.

Hanzo despertava coisas nela, um frio na espinha cada vez que ele a tocava; fosse para um abraço ou para ensinar algo. Respirava fundo quando cogitava que aqueles toques evoluíssem para outras coisas. Ela o desejava, isso era claro e qualquer um notava, inclusive ele. O mestre já havia deixado claro suas intenções e sentimentos, mesmo que não falasse abertamente: Ele a queria, a desejava na mesma intensidade. Chegou ao templo, respirou fundo algumas vezes e sentia seu estômago parecer borbulhar...aquele dia era diferente, parecia diferente.

A sala parecia cada vez mais distante, estava impaciente. Não sabia o que iria fazer, tentaria não raciocinar muito o que iria fazer; não custava tentar. Entrou pela porta de uma maneira barulhenta, Scorpion a viu e sorriu como todos os dias.

Aiko fechou a porta atrás de si e a trancou, pela primeira vez durante o período que eles estavam treinando.

- Mestre. – Ela sorriu de volta.

- Aiko, bom revê-la. – Hanzo se aproximou e a deu um abraço apertado.

- Digo o mesmo. – A sargento sorriu se separando com uma certa dificuldade do abraço. – Vamos começar?

- Vamos. – Scorpion falou enquanto ia para próximo a uma mesa que estava com sua katana em cima. – Quero ver seu desempenho.

- Está bem. – Aiko sorriu, pegou sua espada em mãos e a apontou para ele. – Pode começar.

Hanzo não disse mais nada, apenas foi para frente dela e a atacou com sua espada. Os dois começaram a se golpear enquanto não tiravam seus olhos um do outro. O barulho do choque das duas katanas era alto. Ela havia melhorado muito seu desempenho, mas por alguns instantes, o olhar dela se perdeu nos olhos de Hanzo e acabou sendo desarmada.

Seu coração disparou com o semblante dele, mirou os cabelos que acabaram se soltando e sentiu um frio que jamais havia experimentado. Por um momento, lembrou-se de tudo que Lílian havia dito naquela manhã.

- Está tudo bem? – Ele se aproximou, o rosto dela estava corado. Aiko estava nervosa, não sabia como começar.

- Hanzo...- Respirou fundo e se aproximou dele. – Nós...

- Sim? – Scorpion a olhou confuso.

Ela não disse mais nada, apenas colocou as mãos no pescoço e o beijou; Ele não teve uma reação por alguns segundos, estava surpreso. Ao ver que não foi correspondida, parou o beijo e colocou as mãos na boca um pouco sem graça.

- Me perdoe, eu perdi a cabeça. Vou embora...- Se virou para ir, mas ele segurou nos braços dela e a trouxe para perto de seu corpo.

- Calma, você não me deixou nem te corresponder. – Ele sorriu.

A Sargento ficou paralisada por alguns segundos, antes de pensar em algo ou começar a se reprimir; o puxou pela parte de cima do traje e o beijou, dessa vez foi retribuído por ele. Hanzo a puxou para próximo ao seu corpo, o que iniciou calmo e aproveitando cada segundo daquele momento foi ficando cada vez mais intenso. Scorpion a levou para a parede que estava próximo a eles e a encostou ali.

- Você tem...? – Hanzo parou o beijo para dizer algo, mas foi calado no mesmo instante pela boca dela novamente. – Aiko, é sério...- Se separou novamente. – Você tem certeza?

- Hanzo, cala essa sua boca. – Ela o olhou séria e ofegante.

- Você pode fazer isso por mim. – Sorriu de canto. – E muito melhor

Ela não disse nada, apenas ficou paralisada o olhando.

- Aiko? Está tudo bem? – Perguntou um pouco preocupado.

- Será que nós estamos fazendo o certo, Hanzo? Será que...

- Aiko, eu te quero. Eu te quero de um jeito que às vezes sinto que estou queimando por dentro e por fora, sinto como fosse explodir.

- Eu também...- Ela respondeu o olhando nos olhos. – Mas eu....- antes de continuar, ele a beijou novamente com mais fervor.

Ela suspirou, sentia seu corpo derreter e queimar. Agarrou nos cabelos dele com um pouco de força, enquanto sentia as mãos dele acariciando sua cintura.  

- Você vem treinar sem camisa todos os dias, porque justo hoje teve que vir com o traje completo? – Aiko disse se separando do beijo e tentando tirar a parte de cima do traje.

- Sua vez de calar a boca. – Após falar isso a beijou novamente.

Suas mãos foram para baixo tirando o cinto que prendia a parte de cima de seu traje, sem muita paciência a jogou no chão, o deixando sem camisa. Hanzo repetiu o mesmo ato, retirando a blusa que Aiko vestia a deixando apenas de sutiã. A boca dele foi diretamente para o pescoço da sargento, ela suspirou ao sentir o contato da barba dele em sua pele. Quente, sempre tão quente. Scorpion apertava o corpo dela contra o seu, mais do que fosse possível.

- Você não quer ir....- Hanzo tentou falar algo, mas foi interrompido pela boca dela.

- Não...- Se separou do beijo ofegante.

- Bom...- Hanzo se separou do abraço dela, foi até uma mesa que ficava espadas e algumas coisas e colocou tudo ao chão.

Aiko o observava, ele parecia estar mais sexy que nunca sem camisa, com os cabelos bagunçados e aquele olhar...um que desconheceu desde o momento que o conheceu. Era algo diferente, parecia carregar paixão e fogo...o fogo que ela sempre soube que estava em sua essência.

Ele andou na direção dela, parou em sua frente, pegou em sua cintura e sorriu.

- Se você me dá licença. – No mesmo momento a pegou no colo a fazendo rir. – Nós temos coisas a terminar. – Falou segurando nas pernas dela um pouco mais forte.

Caminhou até a mesa, sem tirar os olhos dela. Aiko sempre pareceu uma mulher forte e compenetrada, e um pouco misteriosa. Não sabia muito sobre sua vida, o que gostava, das coisas que passou...mas tinha noção de como aquele olhar o tirava do chão. Não acreditava muito em amor à primeira vista e talvez aquilo não fosse amor, apenas uma paixão repentina.

Ele a colocou em cima da mesa, Aiko o puxou e voltou a beija-lo. Suas mãos acariciavam todo seu corpo que parecia ser esculpido. As mãos dele eram rápidas e quentes, não demorou muito para ver sua calça ir ao chão para deixa-la apenas de calcinha. Caminhou com as pontas dos dedos por toda extensão do corpo dele, sentia ele se arrepiar com o contato de suas unhas em sua pele. Aiko rapidamente tirou o cinto que ele vestia e a calça, parou o beijo para admira-lo apenas de cueca. Lembrou-se do dia da varanda e sentiu sua garganta de fechar em um nó; sua respiração descompassou, seu coração parecia sair pela boca; suas mãos puxaram o rosto dele para outro beijo ansioso, Hanzo trouxe o corpo dela para mais perto da ponta da mesa.

Ele se separou do beijo, a olhou no fundo de seus olhos. Sua boca desceu para o pescoço dela, roçando sua barba delicadamente e a fazendo se arrepiar; beijou delicadamente e de maneira demorada, queria aproveitar cada instante. Seus dedos passeavam pelo colo de Aiko, retirou o sutiã que a sargento vestia e o jogou aos chãos. 

Olhou para ela novamente, mirou cada parte do corpo dela enquanto usava suas mãos para explora-lo.  Dirigiu sua boca a um dos seios dela, ela sentiu suspirou pesado enquanto sentia pequenos choques por seu corpo, a língua quente dele passeava por toda extensão a fazendo agarrar-se nas costas dele com força. Delicadamente a sargento puxou os cabelos dele, o fazendo olhar seus olhos. Suas mãos desceram para onde ficava a cueca e a abaixou de uma vez. Scorpion apenas sorriu de canto e fez o mesmo movimento com a calcinha dela.

A trouxe para mais perto dele, Aiko envolveu suas pernas sobre a cintura dele e se agarrou em suas costas. Ele a tirou da mesa de onde estava sentada e a encostou sobre a parede. A sargento sentiu a invasão de seu corpo que foi consentida pelo olhar de ambos.

Os movimentos eram lentos e pareciam torturantes; ela sentia como se todo fogo do corpo dele passasse para o seu. As mãos dela se agarravam nos cabelos longos dele, não conseguia parar de admira-lo tão fora de si e envolto em prazer que aquilo a tirava seu fôlego. Tudo foi ficando mais intenso, os gemidos começaram a ficar cada vez mais alto. Aiko começou a sentir um calor vindo de seu ventre, como se algo fosse explodir; alguns segundos sentiu um clímax avassalador que a fez sentir que foi aos céus e voltou por instantes. Hanzo alcançou o seu um minuto depois que ela, sentia suas pernas tremerem, seu corpo esquentar mais que o normal e tudo ficar em silêncio por alguns segundos.

Hanzo começou a rir, Aiko levantou a cabeça que estava encostada nos ombros dele e ficou um pouco curiosa pela reação.

- Hanzo? O que foi? – Olhou para ele confusa.

- Só que eu estava esperando por isso faz um tempo. – Respondeu olhando para ela. – Nós precisamos nos arrumar.

- Eu sei...- Aiko respondeu, descendo da mesa com ajuda dele e pegando suas roupas pelo chão.

Os dois se vestiram, a sargento ia para próximo a porta, mas ele a puxou pelas mãos.

- Aonde você pensa que vai? – Disse sorrindo. – Você não vai me deixar sozinho hoje.

- Hanzo...- Ela o olhou um pouco sem jeito. – Eu...- Antes de dizer alguma coisa, notou ele sentando-se no chão e a puxou. Ela se desequilibrou e caiu no colo dele – HANZO! – Aiko começou a rir.

Scorpion não disse nada, apenas segurou com delicadeza nos cabelos dela e a beijou; com ternura e demonstrando um imenso carinho e afeto que sentia por ela. Era lento, mesmo que nenhum dos dois admitisse: era algo que envolvia paixão.

- Você não precisa ir embora. – Hanzo falou se separando do beijo. – Pelo menos não agora.

- E eu não quero, lembra quando disse que seu abraço me despertava uma enorme vontade de ficar nele? – Aiko respondeu passando as mãos delicadamente pelo rosto dele. – Mas nós...precisamos conversar sobre....sobre tudo que aconteceu...

- Pode me dizer.

- Olha, Hanzo...eu realmente queria isso. Eu gosto de você, de estar com você. E sinceramente, sei que existe um certo desejo entre nós, mas...não posso te prometer um namoro ou algo mais sério, pelo menos por enquanto. Não sei se estou pronta. – Aiko continuou olhando nos olhos dele enquanto Hanzo ficava em silêncio ouvindo tudo. – Mas...se você quiser continuar com algo, bem...casual...

- Aiko, eu descobri a pouco tempo que minha ex namorada estava me traindo e conspirando para matar minha irmã...não sei se também estou pronto para algo assim. Nunca fiz isso, me casei muito cedo e com a mulher que amava, Luna foi a primeira que me relacionei desde a Harumi e não terminou muito bem.

- Eu não sou nenhuma louca psicopata que irá trair você ou sua irmã. – A sargento falou sério. – Eu gosto de você, Hanzo. De estar com você, sentir suas mãos sobre meu corpo, de te olhar, te abraçar...mas não posso te oferecer mais que isso que aconteceu hoje, por hora.

- Por mim, tudo bem. – Ele sorriu. – Acredito que isso deva ficar entre nós, não é?

- Sim, por hora sim. – A sargento sorriu – Mas sei que sua irmã...

- Vai descobrir. – Hanzo a interrompeu.- A Akemi percebe muita coisa sobre mim, mas vou tentar deixar entre nós.

- Obrigada, mas se ela ficar sabendo, tudo bem – Respirou fundo. – Nós não deveríamos estar treinando?

- Já estamos, você não faz ideia do quanto estou me esforçando para não tirar sua roupa novamente. – Hanzo abriu um sorriso de canto.

- Pode fazer isso. – Aiko respondeu prontamente. – Não vou me importar.

- Seu desejo é uma ordem. – Scorpion pegou nos cabelos dela novamente, aproximou seu rosto de Aiko e a beijou novamente.

 

Continua. 

 


Notas Finais


ACONTECEU, SIIM...FINALMENTE!
A gente enrolou a rodo e já adianto a vocês: Ela não será uma nova Luna, dessa vez o Hanzinho tá com a pessoa certa.
E sobre ele: Ninguém é lerdo o tempo todo, não é? <3

A música que deu o nome do capítulo+o começo dele é ''Be my baby'' da Ariana Grande.
Um beijo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...