História FIRE OF LOVE - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 40
Palavras 4.695
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um para vocês... Boa leitura!!!


Capítulo 21 - Elevador!


Antes.

Pov Monique McCall

Sai do salão e olhei em volta procurando o Jin. O que será que ele quer? Ri fraco e não tinha ninguém, todos estavam aproveitando a festa. Franzi o cenho e senti alguém segurar meu braço com força.

Virei-me e me assustei ao ver Evan.

- Acho melhor você não gritar! - disse assim que viu que eu abria minha boca.

Me empurrou, fazendo com que eu andasse, abriu a porta de um carro preto e me fez entrar no mesmo.

Ele deu a volta e eu abri a porta para sair, mas ele foi mais rápido, entrou e puxou meu braço me fazendo sentar novamente.

Travou as portas, minha respiração começou a ficar descompensada e o efeito de toda aquela bebida começou a me causar ânsia e tremor nas mãos.

- O que você está fazendo? - perguntei com a voz falha e me enrolando nas palavras.

- Você já vai ver! - disse com um sorriso malvado brincando em seus lábios.

Arrancou com o carro, ele estava em alta velocidade fazendo a paisagem escura passar como um borrão ao meu lado.

- Evan... para o carro, por favor! - eu disse me virando.

- Calma, amor! Não vou te fazer mal... - deu ombros e eu suspirei aliviada - Só vou te castigar por ter sido uma garota má e me deixado sozinho, entrando de mãos dadas no hotel com o japa! - após terminar riu.

- Vocês iam brigar, eu não queria isso! - encostei em seu braço - Me leva de volta para a festa, Evan!

- Não, Monique, cala essa boca! Já estamos chegando! - assim que ele terminou de falar, um raio fez com que eu me assustasse.

Depois de mais ou menos cinco minutos o carro parou.

- Desce! - ele ordenou.

- O que?

- Desce do carro! - falou passando por cima de mim e abrindo a porta.

O olhei sem entender e fiz o que mandou.

Ele veio até mim.

- Me de seu celular! - esticou a mão.

- Não está comigo, deixei na bolsa da Nicolly! - falei entredentes.

- Não minta para mim!

- Não estou mentindo, Evan!

- Deixe-me ver então! - me puxou e começou a tatear suas mãos pelo meu corpo.

- Pa-para! - gaguejei e o empurrei.

- Você ainda continua com essa mania de não deixar te tocar? - revirou os olhos - Isso vai mudar! - sorriu malicioso e virou-se de costas indo até o carro e entrando no mesmo.

Tentei abrir a porta e estava trancada.

- Evan? Abre isso! - ele ligou o carro.

- Você vai ficar sozinha como eu fiquei! - falou depois de abrir o vidro o fechando novamente.

Arregalei os olhos.

- Não, Evan, não faz isso! - disse desesperada e comecei a bater no vidro, o que não adiantou nada, Evan saiu com o carro - EVAN! - gritei e corri atrás do mesmo, mas acabei tropeçando e cai em cima de algumas pedras.

Fechei meus olhos com força segurando as lágrimas.

Levantei a cabeça e olhei em volta.... onde eu estou? A única coisa que clareava essa rua deserta era a lua.

Como ele foi capaz de me deixar aqui?

Me levantei e olhei para minhas mãos, estavam machucadas.

- Para onde eu vou? - perguntei a mim mesmo e comecei a andar em uma direção qualquer.

Foi quando dei um pulo com outro barulho de trovão e comecei a sentir cotas de chuva.

- AH, ESTAVA BOM DEMAIS PARA SER VERDADE! - não impedi mais as lágrimas e deixei elas rolarem pelo meu rosto.

Agora estava eu, com uma fantasia toda rasgada, que não me protege desse frio, chuva, as mãos machucadas, medo, e uma dor enorme no coração.

Continuei andando, e, por estar escuro, tropecei em uma pedra muito grande e cai novamente.

- AISH! - comecei a soluçar - POR FAVOR, ALGUÉM ME AJUDA! - meu medo era nítido - P-Por favor...

Pov Emily Hale

- Olha aqui Emily! - Samuel me olhava nos olhos e eu quis cuspir em sua cara, como eu pude um dia...

Meus pensamentos foram cortados por uma voz atrás de nós.

- Olha aqui você! Solta ela! - Sam me soltou a virou-se encarando Jimin.

- Esses japas brotam do nada, fala sério! - resmungou.

- Sou coreano! - Jimin veio até o meu lado.

- É tudo igual, de qualquer forma! - revirou os olhos - Agora, vaza daqui! Estávamos tendo uma conversinha - me olhou de cima a baixo.

- Não, a conversa de vcs acabou! - Jimin.

- Quem você acha que é?

- Namorado da Emily.

- Poxa, Emy! Como você está se sentindo tendo seu ex e o atual namorado na mesma festa? - Sam disse cínico.

Mirei meus olhos em Jimin e ela evitou me olhar.

- Cala a boca, nos deixe em paz! - falei agressiva - Ou eu ligarei para os seus pais.

- Você é uma vagabunda mesmo! - me empurrou e eu bati as costas na parede - ELES NÃO SÃO MEUS PAIS!

- VOCÊ FICOU LOUCO, CADA?! - Jimin foi para cima de Sam e acertou um soco em seu queixo.

- NÃO, JIMIN! - gritei tentando separá-los, mas acabei levando uma cotovelada no estômago, me agachei no chão gemendo de dor.

Sam segurou os cabelos de Jimin e o encostou na porta, dando vários socos em seu rosto e na barriga.

Jimin conseguiu se soltar e pegou um banco que tinha próximo a nós e bateu nas costas de Samuel, o banco se despedaçou e Sam caiu de cara no chão, mas logo se virou acertando um soco no ombro de Jimin, foi quando dois seguranças se aproximaram e seguraram os dois.

Levantei-me do chão e enxuguei algumas lágrimas que só agora notei sua existência.

- Se querem brigar, briguem longe do estabelecimento! Isso é um lugar respeitado pela alta sociedade, e baderna de moleques é inaceitável! - um dos seguranças disse.

- Leve esse para fora, o garoto aqui é convidado especial, teremos que falar com um Manager! - o outro nos olhou.

- Vamos! - empurrou Sam, esse deu uma ultima olhada e saiu sorrindo de lado.

- Vocês dois... - apontou para Jimin e eu - Venham comigo! - apenas assentimos e caminhamos em silêncio até um local mais reservado - Fiquem aqui. - disse simplesmente e saiu.

- Jimin... - cheguei perto dele a segurei seu rosto, tinha alguns cortes - Você não deveria ter feito isso!

- Não? Ele te empurrou e de te contou, Emily! - segurou minhas mãos.

- Eu não ligo para o que ele faz ou fala! É uma babaca idiota, você também não precisa ligar...

- Eu ligo sim, e muito. Se eu vê-lo novamente, não respondo por mim!

- Calma, por favor! - dei-lhe um selinho - Obrigada por me defender!

- Não me agradeça por isso! - sorriu fraco.

- Emily e Jimin... - nos viramos de vagar dando de cara com um Manager que parecia bravo - Briga? Como assim?

- É que...

- Não quero saber! Nós vamos embora, não nos querem mais no local.

- Nós expulsaram? - perguntei.

- Não, apenas nos convidaram a nos retirar da festa! - revirou os olhos.

- Desculpa, hyung! - Jimin curvou-se e Manager suspirou.

- Ok! Vamos logo procurar os outros meninos! - concordamos e voltamos para a parte cheia de gente e música alta.

Pov Nicolly Wilk

Resolvi tomar um ar no lado de fora do salão e assim que sai queria que caíssem um raio na minha cabeça: Jeon JungKook estava abraçado com Susan, ele tentava chamar um táxi enquanto ela beijava seu pescoço.

Não acredito que ele vá sair com ela assim... que nojo!

- Eu não vou deixar vocês saírem juntos! - disse a mim mesma e cerrei meus olhos - AAAAAAAAAAH! - gritei e vi o "casal" desviar os olhos para mim.

Alguma coisa aconteceu comigo que eu não sabia me controlar, comecei falar nada com nada, correr de um lado para o outro, bater nas coisas. Eu só queria chamar a atenção dela!

Resolvi atravessar a rua, porém quando fui fazer isso vi as luzes do farol de um carro, por sorte o motorista parou a tempo.

Bati minhas mãos no capô e observei o motorista.

- Evan... - sussurrei e desviei os olhos para JungKook que observava tudo calado.

Afastei-me do carro e entrei no mesmo.

- Dirige! - ordenei sem olhar Evan e assim ele fez.

Pov Jeon JungKook

Depois da cena que Nicolly fez e quase ser atropelada, ela entrou em um carro qualquer. Arregalei os olhos.

- Garota louca... - Susan disse ao meu lado.

Um táxi parou e eu me soltei dessa menina e caminhei até ele.

- Você vai me deixar aqui, hein?

- Vou! Tenho coisa mais importante a fazer! - falei sem interesse e entrei no táxi - Siga aquele carro! - falei apontando a devo admitir que me senti em um filme.

Pov Nicolly Wilk

Avistei as luzes do hotel e Evan começou a diminuir a velocidade do carro.

Meu estômago revirava, minha cabeça doía e meu corpo estava tenso. Não consigo tirar a imagem dele beijando aquela garota. Se meu coração já estava doendo, ele agora parece estar em pedaços.

O carro parou em frente ao hotel, respirei fundo apertando a barra do meu vestido curto, foi ai que me dei conta.

"O que eu estou fazendo no carro com esse cara?!"

Engoli em seco, percebendo que ele fitava minhas pernas descobertas.

- Pare de me olhar assim! - digo baixo, me encolhendo um pouco no banco.

- Essa é minha recompensa por te trazer para cá, sem nem ao menos questionar! - disse frio e eu revirei os olhos. - O que aconteceu? - perguntou com uma falsa preocupação.

- Não é da sua conta... - falo o olhando com desgosto. - Não precisa se fingir de preocupado! - cruzei os braços olhando para janela

- Mas eu não estou mesmo! - riu - É apenas curiosidade, garota...

- Vai ficar curioso, então! - falei ríspida e ameacei sair do carro e ele segurou meu braço. - Qual seu problema?! - ele arqueou uma sobrancelha e sorriu de lado, descendo suas mãos para minha coxa, arregalei os olhos e afastei sua mão de perto de mim.

- Para de ser fresca, Nicolly! Eu te trouxe aqui, quero um pagamento! - aproximou seu rosto do meu.

- Eu... eu não vou te dar nada! - me afastei dele falando com a voz um pouco trêmula.

Ele riu e segurou meu braço, me fazendo chegar perto dele a ponto de sentir sua respiração no meu rosto.

- Se você não vai me dar, eu vou pegar! - sorriu de lado e fechou os olhos.

Tentei virar o rosto, mas não consegui. Já tinha me contentando com a ideia de beijar esse nojento, quando um barulho na janela faz com que nós dois nos distanciamos e do nada vejo a porta se abrir e Evan é jogado para fora do carro.

Arregalo os olhos e saio do mesmo, vejo JungKook em cima do Evan.

- O QUE VOCÊ ACHA QUE ESTAVA FAZENDO? - Jeon deu um soco em seu rosto.

- Sai de cima, japa! - Evan o empurrou, fazendo Jeon cair no chão.

- PARA COM ISSO!!! - gritei puxando a blusa de Evan que estava sobre Jungkook - Não encosta nele! Por favor, não bate nele! - segurei o braço de Evan e os dois me olharam.

- Larga esse idiota! - JungKook me puxou para o seu lado - Você estava beijando esse ai? Na verdade: QUEM É VOCÊ? -gritou tentado ir para cima de Evan novamente, mas eu impedi.

- Sou namorado da Monique!  - ele falou e minha boca abriu em um "o" perfeito.

JungKook me olhou e depois desviou.

- Que porra... Não acredito nisso! - Jeon me empurrou de lado e pulou em cima de Evan - FILHO DA PUTA! - começou a dar socos em seu rosto.

Eu nunca, em toda a minha vida, tinha visto Jeon daquele jeito. E eu simplesmente não sabia o que fazer!!!

- Para, Jungkook!!! - tentava de todas as formas fazer ele parar de socar o rosto de Evan. Não que eu esteja com pena desse babaca, ele merece levar umas na cara por ter transformado minha vida em um pesadelo, mas eu não quero que isso aconteça no meio DA RUA!!! Bufei e com toda força que tinha, puxei Jeon o tirando de cima de Evan.

- Até que para um fracote você bate bem... - Evan debochou tocando seu rosto e em algumas partes saíam sangue.

- Que porra! - falei alto. - Vai embora garoto! - apontei para Evan.

- Mas, nós nem terminamos o que fazíamos... - se levantou rindo.

- Você quer apanhar mais? - JungKook disse respirando pesadamente, parecendo cansado.

- Hoje eu deixei você me bater, na próxima você morre! - Evan disse agora sério. Entrou no carro e deu partida.

Suspirei.

Jeon me olhou com raiva e... decepção???

- Vai ficar me olhando assim agora?! - revirei os olhos. - Vai lá ficar com aquela ridícula!

- Você faz tudo isso por causa de ciúmes? - perguntou indignado. Quando ia responder escutei meu celular vibrar - Não atende! - peguei o mesmo na mão e o olhei - Não atende! - repetiu e eu ignorei, atendi e quando coloquei o celular na orelha... - Eu disse para não atender! - ele arrancou o celular da minha mão e juntou nossos lábios.

Arregalei os olhos, surpresa.

O QUE ELE ESTÁ FAZENDO?! O QUE ELE ESTÁ FAZENDO?! O QUE ELE ESTÁ FAZ... Ah, como é maravilhoso beijar essa boca!

Fechei os olhos brevemente sentindo ele pedir passagem e tocar meu rosto, seu toque frio me fez abrir os olhos rápido e o empurrar.

- Por que você fez isso?! - perguntei pausadamente o olhando.

- Para você não atender essa merda! Estamos conversando...

- E você precisava ter me beijado, seu idiota?! Eu não quero pegar baba de Susan não!

- Precisava! - disse alto - Mas você me surpreendeu agora, em! - riu sem humor e negou com a cabeça.

- Surpreendi com o quê, Jungkook?! - fiz uma careta.

- Ah, você não sabe? Ia ficar com o namorado da sua amiga, que por sinal não faz questão de apresentar ele, só para me fazer ciúmes! Que coisa banal, podia imaginar isso de qualquer pessoa, menos de você!

- Eu não ia ficar com ele! Que nojo! Eu não beijei ele porque eu quis, ele que me puxou! - franzi o cenho. - E ele não é namorado da Monique, eles terminaram faz tempo, desinformado! E se fiz aquilo para te fazer ciúmes, vejo que houve resultado porque você quase quebrou a cara dele! - revirei os olhos, bufando. - Estou pouco me fodendo para o que você imagina de mim... ok?! Me deixa em paz!

- Te deixo em paz sim! Garota infantil! - se virou e entrou no hotel.

- Garota infantil! -imitei ele bufando.

Olhei em volta e vi que está sozinha na rua... melhor eu responder a ligação que me fizeram, olhei para os lados, tateei os bolsos do vestido e .... Ele ficou com meu celular! - Que merda! - reclamei bufando. Atravessei a rua e vi ele entrando no elevador. Corri tropeçando algumas vezes, mas corri e quando a porta o estava fechando eu entrei no meio dela e o sensor fez ela se abrir novamente - Devolve o meu celular!

- Toma! - jogou para mim e eu bufei novamente.

Ele apertou os botões para o elevador começar a subir e assim o mesmo faz.

Porém, do nada, fez-se um estrondo e as luzes do elevador se apagaram, ligando as de emergência.

- Que merda!

- O que houve?!

- Não percebeu que estamos presos??? - perguntou com tédio e se sentou no chão colocando as mãos na cabeça.

- Você é grosso, sabia?! Nossa! Que idiota... - me encostei na parede ligando o celular, mas estava sem sinal. - Ah, muito bom...

- Sabia e não ligo! - revirou os olhos.

Olhei para o painel e apertei um botão escrito "emergence", mas parecia não funcionar, comecei a apertar freneticamente e nada de algo acontecer.

- Sério?! Eu tinha que ficar pressa com ele, né?! Obrigada destino, valeu mesmo!

- Ninguém vai te escutar, Nicolly, então fica quieta, porque se é para ficar no mesmo metro quadrado que você, prefiro que seja em silêncio e um de cada lado do elevador!

O olhei engolindo em seco, queria chorar por ouvir ele falando dessa forma comigo mas não o fiz, caminhei até o canto oposto ao dele e me sentei.

- Você me odeia, não é?! - perguntei baixo sem olhá-lo depois de um tempo em silêncio

- N-Não... - disse baixo e suspirou puxando seus cabelos.

- O jeito que fala e age comigo depois que terminamos mostra o contrário...

- Eu não sei como eu devo agir, então falo o que vem em mente! - disse sem me olhar.

- Fazer isso machuca sabia? Sei que está com raiva de mim, mas ninguém gosta de ser tratado mal.... - o encarei e quando ele me olhou desviei a atenção para o chão.

- Desculpa... - ele disse quase que sem voz e eu conti um sorriso que queria escapar - É que eu achei que meu primeiro amor... seria o único.

- Seu primeiro amor só te trouxe decepção... como você já disse - falei com a voz falhada. Droga.

- Mas antes disso me trouxe felicidade, desejo e outros sentimentos que nunca pensei que sentiria...

O olhei por alguns segundos, mas logo desviei, sentindo uma lágrima quente escorrer pelo meu rosto.

- Eu sinto muito por isso...

- Ok... - suspirou e não disse mais nada.

- Por que me beijou aquela hora?! Tinha outras formas de tirar o celular de mim...

- Porque... senti falta do seu beijo!

O observo por alguns segundos e suspiro levemente.

- Eu também senti... - pensei alto e ele me fitou.

Fez uma cara estranha e continuamos em silêncio.

Olhei para cima e notei que o ar condicionado não funcionava... comecei a me abanar o que não adiantou muito.

- Aish... que calor... - abri alguns botões do vestido delicado que usava.

- Está mesmo... - Jeon começou a se abanar também - Alguém precisa nos tirar daqui ou vamos derreter!

- Acho que... - soprei a região do meu colo e para isso, tive que puxar meu vestido um pouco para baixo. Senti que Jeon começou a me olhar.

- S-sim... - riu fraco - Pelo amor de Deus, alguém tem que perceber que o elevador não está funcionando!

- O mais rápido possível! - joguei minha cabeça para trás sentindo algumas gotas de água escorrer. Juntei meu cabelo em um rabo de cavalo e o prendo com um elástico que tinha em meu braço. - Você deve estar cozinhando com esse suéter... - comentei ainda de olhos fechados.

- E eu estou, aish! Pelo menos você está de vestido.

- Esse vestido tem muitos panos pra deixar ele armado, estou sufocando... Nunca pensei que ficaria tão  suada sem nem fazer esforço... - ri fraco.

- Eu tiraria a camisa se não estivesse com vergonha... se você quiser, pode tirar o vestido! - ele disse naturalmente e eu arregalei os olhos - Não, er... eu... - comecei a rir.

- Super normal isso... - disse entre risos. - Pode tirar não vou me importar, sou eu, não precisa ter vergonha...

- Ok! - sorriu de lado e com um pouco de dificuldade tirou a camisa.

Mas sabe o que foi mais difícil? Eu desviar meus olhos do chocolate abs dele. CARALHO, KOOKIE!

Olhei pro lado.

Porra, que menino gostoso! - Ok se controla garota! Você não pode pensar essas coisas.... AISH É INEVITÁVEL!!

Engoli em seco mas acabei engasgando e comecei a tossir sem parar.

- Meu.... Deus!!!

Esse garoto ainda me afeta de um jeito!!!

- Nick, você está bem? - levantou correndo e veio ao meu lado me dando tapas leves mas costas.

Respirei fundo e assento rápido. Parei de tossir e encarei o rosto de Jungkook que estava na centímetros de distância do meu.

Ele me chamou de Nick....

- Cuidado para não engasgar com a saliva, doida... - disse devagar e baixo, se afastando.

- Foi sem querer... - comentei ainda me recuperando da crise de tosse. - Estou bem agora, obrigada por se preocupar...

- De nada! - deu ombros e voltou a ficar sentado.

- Será que o pessoal Já chegou?!  Eu quero sair daqui... - fiz uma voz manhosa encarando o painel de andares.

- Eu nã... - ele não terminou de falar, pois o outro barulho alto fez no elevador e as luzes se ascenderam. Nos levantamos - ISSO DEVE SER UM BOM SINAL! - JungKook gritou e eu sorri me abanando.

Percebi o elevador começar a subir rápido.

- Ah, finalmente vou poder tomar um banho... - olhei para ele que também me olhava, porém seus olhos desviaram do meu rosto para o meu colo que estava bem exposto por causa do decote.

- É, eu também - disse coçando a nuca sem jeito, mordendo o lábio inferior.

As portas se abriram e Jeon correu para fora.

- AMÉM! - gritou levantando os braços.

Dei uma risada fraca o observando se afastar mas logo suspirei perdendo o sorriso e encarando o chão.

Balanço a cabeça negativamente e saio do elevador caminhando rápido até meu quarto.

- Boa noite, Jeon! - falo sem olhá-lo.

Pov Jung Hoseok

Estávamos quase todos reunidos na frente do hotel, quando Manager chegou e encarou todos.

A maioria se apoiava um no outro devido o excesso de bebidas ingeridas, eu era uma delas, estava com um braço apoiados nos ombros de Jin e outro nos de Namjoon.

- Vamos embora logo! Jimin e Emily arrumaram muita confusão por hoje! - Manager disse e eu olhei para os dois.

- Calma, Manager! E a Nicolly, a Monique e o JungKook? - perguntei após contar e perceber que não tem dez pessoas.

- A Monique não estava com você, Jin? - Suga perguntou.

- Não, comigo não...

- Ué, mas o segurança disse que você chamou ela para vir aqui fora...

- Vou ligar para a Nick, alguém liga para a Moh e outro para o JungKook! - falei apavorado.

Disque o número e depois de alguns toques ela atendeu, mas pude ouvir um "Eu disse para não atender", com a voz do JungKook, e o celular foi desligado.

- A Nicolly está com o Kookie! - ri e o pessoal me acompanhou.

- Não estamos conseguindo falar com a Monique, mas ela deve estar com eles! - Suga disse e Manager assentiu.

- Então entrem na vã! - e assim fizemos.

Entramos na vã e fomos o caminho todos dormindo.

Menos Jin, que passou metade do tempo vomitando!

Pov Monique McCall

Enquanto eu andava mandando pude sentir a claridade começar a tomar conta do dia e assim avistei algumas casas. Esse louco do Evan me deixou muito longe da cidade, mas que porra! Eu queria chorar, mas todas as lágrimas que eu tinha já usei durante a noite.

Comecei a andar mais rápido, minha garganta, minhas pernas, meus braços, minha cabeça e minhas mãos, eram as partes do corpo que mais doíam.

Algumas pessoas passaram por mim e me olhavam sem entender o meu estado.

Continuei a caminhar até encontrar um pequeno hospital, entrei no mesmo e já não aguentava mais ficar em pé, então deixei que meu corpo caísse no chão.

Algumas pessoas vieram até mim e me ajudaram a ir até uma maca.

Enfermeiras me faziam perguntas e eu não escutava nada, minha visão ficou turva e eu apaguei.

(...)

Acordei com minha cabeça latejando e olhei em volta e depois para minhas mãos, estas estavam envolvidas com gazes brancas.

Uma enfermeira entrou no quarto e sorriu.

- Consegue conversar agora? - assenti - Qual seu nome?

- Monique McCall...

- O que houve com você? Se lembra? - assenti.

- Longa história... - minha voz era falha e grossa - Posso ligar para alguém vir me buscar? - ela me olhou com pena e assentiu me entregando um telefone.

- Obrigada... - suspirei e disquei meu número torcendo para que Nicolly atendesse...

Narrador On.

Ao chegar no hotel, todos foram para os seus quartos, tomaram banho e jogaram-se nas camas. No outro dia juntaram-se todos na mesa para tomar café da manhã, foi então que perceberam algo.

- Cadê a Monique? - Jin perguntou com os olhos arregalados.

- Nicolly e Jeon, ela não estava com vocês ontem depois da festa? – Emily.

- Não! - disseram juntos e se encararam.

- Meu Deus! - Taehyung disse se levantando preocupado.

- Vamos ligar para ela! - Emily também se levantou e assim todos foram para o quarto das meninas atrás do celular de Emily.

Ao chegar lá ouviram uma música.

- É o toque do celular da Moh! - Jin disse e todos começaram a procurar o celular, foi então que Nicolly o encontrou entre sua fantasia, atendeu rápido.

- ALÔ?! - gritou.

- Nick?! S-sou eu... - Monique disse fraco.

- MOH, ONDE VOCÊ ESTÁ? - todos se aproximaram apreensivos.

- Vou passar para uma moça, ela dirá o endereço... vem me buscar logo, por favor! - e assim passou o celular para a enfermeira que disse o endereço.

Emily e Nicolly foram buscar Monique, enquanto os meninos ficaram apreensivos.

Ao chegarem no hospital, na sala de espera Monique estava sentada, ao ve-las, se levantou.

- Meninas! - disse as abraçando.

- O que houve? - Emily perguntou preocupada.

- O Evan me deixou sozinha na rua ontem...

- Você passou a noite na rua?! - Nicolly arregalou os olhos e ela assentiu.

- Foi a pior noite da minha vida... eu nunca senti tanto medo... - seus olhos marejaram.

- Vem, vamos para o hotel, você precisa de um banho e de descanso! - Emily disse tentando não tocar mais no assunto.

As três voltaram para o hotel e os meninos as esperavam no quarto. Assim que entraram eles se levantaram.

- MOH! - disseram em uníssono.

- Meninos, vamos deixá-la sozinha um pouco, depois vocês conversam com ela! - Nick disse e eles sorriram, assim as meninas saíram do quarto e um por um dos meninos também, Jin foi o último, mas parou na porta antes de sair e foi até ela a abraçando.

- Fiquei muito preocupado, se cuida, Moh! Mais tarde eu volto aqui... - sussurrou, beijou sua testa e saiu do quarto.

Monique apenas sorriu fraco é entrou no banheiro tentando tirar todo o medo e toda a sujeira de seu corpo.

Pov Monique McCall

Depois de sair do banho, eu me deitei na cama e fiquei encarando o teto. Como ele teve coragem de fazer isso comigo?! Que sangue frio ele tem!

Eu realmente estava indignada, agora não tenho mais dúvidas de que ele é capaz de qualquer coisa para conseguir o que quer!

Suspirei e resolvi atender o celular que não parava de tocar.

Ligação On.

- Alô, pai! - disse com a voz mais alegre, saudades dele!

- Oi, Moh, minha querida! Como você está? Esqueceu-se do seu pai, foi?

- Claro que não, papai! Só estou meio sem tempo ultimamente! Vou indo... e você?

- Muito bem, meu amor!

- Que bom...

- Que voz é essa, filha?

- É que... Acabei ficando gripada! - disse de vagar.

- Se cuida, Moh! Toma remédio, ou então o papai vai ter que ir aí cuidar de você! - murmurei um "ok" e ri fraco - Sabe quem eu encontrei a alguma semanas?

- Não sei, quem?

- O Evan.

- O-o que?

- Seu ex namorado... ele está tão estranho, me disse que voltaram! - seu tom agora era mais sério.

- Aconteceram algumas coisas... hm... desculpa, pai, vou ter que desligar, estão me chamando!

- Ok, Monique! Se cuida, eu te amo!

- Eu também, beijos! - disse rápido e desliguei.

Ligação Off.

Joguei o celular de lado e tampei meu rosto com o travesseiro.

- Aish, que merda!!! - disse baixo.

Pov Emily Hale

Eu e Nick estávamos sozinhas na sala de ensaio conversando.

- Eu realmente fiquei assustada... - disse olhando em volta - como ele foi capaz e fazer tudo isso com ela?!

- Boa pergunta, Emy! Você viu o estado da Moh?! Ela está apavorada...

- Até eu estou... - suspirei e ficamos em silêncio.

- Mas, Emy, por que o Sam e o Jimin brigaram?!

- O... Sam me xingou e me empurrou... - mordi o lábio.

- Nossa... mas foi só isso? Ou tinha algo a mais...

- Eu preciso te contar uma coisa...

- Conta...

- Enquanto você estava no internato, eu e o Sam tivemos um caso... - disse rápido e baixo, Nicolly arregalou os olhos.

- VOCÊS O QUE?! - gritou...

Pov Sam Wilk

- Nossa, Sam, você está acabado! - disse me jogando no sofá.

- Você que vai ficar acabado, Evan! Dude, imagina se ela morre, ou nunca mais volta? Como tudo que planejamos iria dar certo, iria tudo pelo ralo! - disse estressado.

- Ela não é tão burra, Samuel! Você que quase colocou tudo a perder. Imagina se aquele Manager te vê?! Já era...

- Pelo menos ele não me viu!

- Pelo menos ela voltou!

Nos encaramos e eu bufei.

Peguei alguns papéis e joguei para ele.

- Isso é o que vamos fazer agora! - Evan meu algumas partes e me olhou sorrindo de lado.

Essas garotas não perdem por esperar!


Notas Finais


O que acharam???

~Sra. Seokjin ~Sra. Taehyung

XoXo ☆


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...