História Fire Of My Hips - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias NCT 127, NCT Dream, NCT U
Personagens Chenle, Doyoung, Haechan, Jaehyun, Jaemin, Jeno, Jisung, Mark, RenJun, Taeil, Taeyong, Ten, Winwin, Yuta
Tags Markchan, Markhyuk
Exibições 193
Palavras 1.951
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey ~
Vim comentar meu desespero por esse comeback do 127 que não chega ~ Eu só consigo pensar no estrago que fizeram no cabelo do Mark e do Haechan '--
Capitulo de hoje, pra mostrar que as coisas parecem boas, mas, na verdade, elas só parecem mesmo :D


Boa leitura ~

Capítulo 7 - 7


Fanfic / Fanfiction Fire Of My Hips - Capítulo 7 - 7

Voltar para Seul depois de cinco dias em uma ilha paradisíaca era uma realidade difícil de se aceitar, principalmente para Mark e Haechan, que ainda estavam promovendo com NCT Dream. O Lee mais novo ao menos ficava feliz porque os mais velhos do NCT 127 ainda trabalhavam depois de encerradas suas promoções. Era de uma mente totalmente infantil e maldosa mesmo. 

Os mais jovens do Dream, quando reviram os dois experientes de sua unit, questionaram até as comidas que foram ingeridas na viagem. E apesar de todo o estresse decorrido de ser líder, Mark sentiu falta dos menores. 

Nem mesmo foi dado um dia e a unit retornou aos programas musicais para gravações, e, com o retorno, o canadense foi alertado de uma nova responsabilidade. 

"Mark, como líder, você deve mostrar que tem companheirismo e união com todos os seus dongsaengs, por isso, nessa era, demonstre mais afeição a um deles. Você sabe mais ou menos como isso funciona, certo? O fanservice não é algo tão difícil de se lidar. " -  O Lee mais velho assentiu, já havia ouvido falar sobre, e até considerava ter praticado involuntariamente. Essa era a primeira vez que deveria fazer isso por ordens. "Pode não ser natural para você, mas tente com Jisung, até porque no MV de vocês já traz um pouco disso." -  O homem completou e liberou o de cabelos descoloridos dali. 

Mark sabia o que deveria fazer, mas como lidar com Haechan? Eles eram próximos frente às câmeras naturalmente e agora teriam que se afastar. Achou melhor não comunicá-lo.  

 

  

"Hyung, você tem tempo?" - Jisung apareceu na cozinha do dormitório, chamando a atenção de Mark e, consequentemente, de Haechan, que se ocupava, cortando vegetais para uma sopa que fariam.  

"Sim, o que houve?" - Mark respondeu, virando o corpo para o maknae e se aproximando do garoto. 

"Você disse que gostava de redação, preciso de ajuda com a minha" - O Park falou em sua típica voz rouca e baixa, e o mais alto sorriu, bagunçando seus fios loiros.  

"Claro que eu ajudo! Vamos" - O canadense empurrou suavemente as costas de Jisung em direção ao quarto, mas parou no caminho, olhando preocupado para o ruivo, que observava tudo imparcial. "Você consegue fazer sozinho, Haechan?"  

"Não é como se você estivesse ajudando, Mark Hyung! Vá logo" - Sorriu debochadamente, mas fechou a cara involuntariamente quando os dois garotos abandonaram o ambiente. Ele não queria cozinhar sozinho, mesmo que o mais velho não conseguisse fazer nada, fora observar. 

A verdade é que tinha notado que frente às câmeras e, muitas vezes, longe delas, Mark estava sendo totalmente atencioso com Jisung. Ele nem mesmo retribuía seus olhares nos eventos, porque estava mais ocupado conversando ou flertando com o Park, porque na concepção do ruivo, olhar e sorrir como um idiota, era flertar. 

Ele nunca, nunca ia admitir o quão aquilo estava incomodando. Quando Mark o beijava, ele se sentia estranho, como se estivesse sendo usado naquela hora, e descartado horas depois. O Haechan deu a ideia, mas ele não gostava de pensar ser a segunda opção. 

Ainda que por cima, Jisung adorava Mark, e toda essa atenção dada ao mais novo da unit, fazia com que ele estivesse sempre próximo ao canadense, impedindo, na maioria das vezes, que Haechan se aproximasse. 

Continuava a cortar os vegetais enquanto pensava aquelas coisas e, por causa disso, raspou a lâmina da faca no dedo que apoiava o alimento, cortando-o de forma superficial, mas ainda sim, dolorida. Soltou o objeto e levou o dedo ferido para seu campo de visão, pressionando o local para estancar o sangue.  

Por sorte, a manager responsável naquela noite, estava por perto e ajudou a fazer o curativo no ruivo, que, por mais que fosse falta de atenção sua, achava que a culpa era de Mark. 

 

 

Se encontrou com o menor, naquela noite, na cozinha. Já passava da meia-noite e meia e não havia grandes riscos na hora, sendo que a manager daquele dia era a que tinha o sono mais profundo.  

Haechan analisava seu curativo, enquanto esperava que o mais alto aparecesse. Sinceramente, naquele momento, ele não tinha vontade de fazer muito, só estava ali porque acreditava que, no fim, tinha que cumprir seu dever. O que ele havia virado mesmo?  

Subiu o olhar quando avistou Mark se aproximar e se apoiar no balcão, o encarando. Sorriu e abaixou a cabeça, estranhamente, sentia falta daquele olhar sempre no seu.  

"Está doendo muito?" - O Lee mais velho questionou, colocando o dedo machucado de Haechan entre suas mãos e analisando-o. 

"Está, mas vai passar" - Observou a forma cuidadosa como o mais alto segurava seu dedo e suspirou baixo. "Conseguiu finalizar a redação com o Jisung?" - Perguntou sem olhar nos olhos a sua frente, ele não tinha muito interesse em saber. 

"Sim, era um tema simples, ele facilmente conseguiu desenrolar, nem sei porque me chamou" - Mark riu, mas parou quando Haechan retirou, de uma forma repentina, seu dedo das mãos do canadense. 

"É, eu sei porque" - O ruivo saiu da bancada e foi em direção ao armário de copos, retirando um de lá e servindo um pouco de água para si, mantendo-se de costas para Mark, que estava bem confuso com a mudança de humor.  O de cabelos descoloridos deixou sua posição e foi de encontro com o menor, ficando atrás dele. 

"O que quer dizer?" - Questionou, fazendo com que Haechan virasse seu corpo, colocando o copo esvaziado na pia.  

"Ele está querendo chamar sua atenção. Mais do que ele tem agora" - Queria ter soado o mais relaxado possível com aquela situação, mas estava preocupado porque sua voz o traiu miseravelmente. 

"Mas eu preciso estar próximo dele agora, é tudo para mostrar que não é só eu e você aqui, Haechan" - Mark franziu as sobrancelhas, estranhando a forma como Haechan parecia incomodado. Ele sabia que era porque mal ficavam juntos, mas achava que o coreano entendia que o que eles tinham era algo de momento. Não precisava acontecer sempre, certo? Mesmo que dificilmente conseguissem ficar distantes, uma relação que se baseia apenas em sexo não era para ser semelhante a uma que envolve amor. 

Na verdade, Mark queria passar bem longe desse sentimento. Ele traria problemas demais. 

"É, tem razão. Olha, hyung, meu dedo está doendo, melhor não fazermos nada hoje" - Haechan desviou do corpo do maior, mas o braço do Lee mais velho o segurou, trazendo para sua frente novamente. 

"Não confunde as coisas, por favor, Donghyuk" - O canadense pediu, quase como se tivesse implorando, e o mais novo não pode deixar de se atordoar com o pedido. O que Mark estava sugerindo? 

"Eu não estou confundindo nada, certo? Seja lá o que isso significa. Agora vai, vá dormir com o Jisung" - Mark bufou e prendeu melhor o corpo de Haechan contra o seu, beijando-o de forma tão brusca, que o corpo do ruivo se inclinou um pouco para trás, devido ao choque das bocas. 

Era tosco como se sentia um estúpido por sempre ceder quando os lábios do Lee mais velho estavam em contato com os seus. Violentos, na maior parte das vezes, os beijos o faziam se sentir bem. Era como se fosse especial por alguns segundos. Ele só queria que Mark estivesse sempre com ele, olhando para ele, beijando ele.  

Haechan tinha receio de parar e estudar a confusão que o canadense andava causando em sua mente naqueles últimos dias, então ele só gostava de pensar que era porque estava realmente dependente de toques íntimos.  

O mais baixo, quando retomou um pouco da consciência, virou o rosto, encerrando o contato, e Mark entreabriu os olhos, entendendo que Haechan estava realmente querendo se fazer de difícil. Soltou a cintura do ruivo e saiu do seu caminho, dando passagem para que ele fosse embora.  

O Lee mais velho não soube quanto tempo procrastinou na cozinha. Haechan estava confundindo sim, e Mark não daria esperanças para ele de forma alguma.  

 

 

Depois da noite com o líder do Dream, o ruivo escolhia um horário solitário para ir a sala de dança praticar. Tentava amenizar a falta de Mark com a sua dança, que poderia não ser a melhor de todas, mas ainda sim, era muito boa. Criava coreografias na cabeça, repassava a da promoção, dançava as de seus hyungs. Qualquer coisa que o fizesse parar de pensar que, naquele dia, ele não teria como ficar com o canadense.  

Só que o destino gostava de brincar com sua mente confusa e ele mostrava isso quando, ao encarar seu reflexo no espelho, em uma pausa, avistou o mais velho escorado na porta da sala, com uma sacola, provavelmente sendo comida. Engoliu em seco e olhou para seus pés, enquanto controlava sua respiração agitada por causa dos movimentos.  

"Não estou com fome, hyung" - Haechan subiu o olhar mais uma vez, encarando o mais alto pelo espelho. Quando notou que ele se aproximava, se afastou rapidamente para o outro lado da sala, indo em direção a garrafa de água. A verdade é que, se deixasse Mark chegar muito perto, poderia ceder de novo. 

"Não precisa comer se não quiser, só me faça companhia" - O Lee mais velho suspirou, frustrado, com o desvio que Haechan lhe deu e se sentou onde havia parado. O menor ponderou, mas concordou, se sentando ridiculamente longe do líder, que não pôde evitar o sorriso descrente. 

"Porque está rindo, hyung?" - O ruivo tinha uma noção do porquê, mas ele gostava de se fazer de desentendido na maior parte do tempo. 

"Para de me chamar de hyung, quando você quer me chamar de idiota, Donghyuk!" - Mark parecia um pouco desesperado. Ele não queria deixar claro o tamanho da necessidade que tinha de beijar o mais novo ali e fazê-lo gemer desesperadamente como só ele sabia. Mas ele sentia falta disso. 

Haechan ficou em silêncio por um bom tempo, só olhando o canadense desenrolar o pacote de frango frito e lhe dar sua parte. 

"É verdade, idiota" - O ruivo mordeu um pedaço da proteína, e encarou o rosto ainda sério do mais alto, esse não mantido por muito tempo, esboçando nos lábios, um sorriso mínimo.  

"Por que você se distanciou? Achei que tínhamos um acordo" - O mais velho observava as ações de Haechan, que ao ouvir a afirmação, colocou a coxa de frango de volta ao recipiente e sorriu debochadamente para Mark. 

"Quer saber? Tínhamos sim. Mas você agora tem o Jisung certo? Para quê sexo se você tem um amigo para conversar e se divertir?" - Haechan empurrou a comida e se pôs de pé novamente. Ele detestava agir daquela forma impulsiva e infantil, mas ele não conseguia controlar mesmo. Queria se bater por isso. 

"Meu Deus, Donghyuk, você pode parar com esse ciúmes ridículo?" - Mark se levantou rapidamente, indo para frente do mais novo e impedindo de sair. "Eu não sei se você notou, mas quem eu procuro no final da noite, é você" - O maior tentou segurar a cintura do ruivo, mas este se afastou, rindo. 

"É, eu sei. Mas eu confundi as coisas, Mark!" - Agarrou sua garrafa e apressou-se para sair dali, porém parou ao ouvir a voz do Lee mais velho. 

"Eu também confundo. Mas isso, esse tipo de relacionamento, ele não vai existir, Donghyuk" - E olhando uma última vez para o canadense, o ruivo saiu do local. 

Ele não choraria por aquilo. Bem longe disso, na verdade. Ele só se sentia decepcionado e vazio. Sabia que no momento em que Mark o beijou de forma carinhosa, mesmo sendo involuntária, Haechan acreditou que poderia ser alguém único para o mais velho. No fim, ele era o mais idiota de todos.  


Notas Finais


Climão ~ mas não dos bons :/
Para quem estava esperando a continuação do lemon, quem espera sempre alcança, então vamos esperar mais um pouco \o/ XD
Mark está sendo otário? Também acho!
Eu sinto que mexi com as shippers Marksung, gente ~ kkkk meu Deus, sem tretas!

té mais ~\o


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...