História Fireproof - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Ação, Drama, Fbi, Jelena, Policial, Romance
Visualizações 204
Palavras 1.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura!

Capítulo 13 - O Começo


Fanfic / Fanfiction Fireproof - Capítulo 13 - O Começo

Fichas!

Mais de cinco meses treinando e estudando feito uma condenada para conseguir o emprego dos meus sonhos e quando finalmente acho que consegui tudo que eu tenho são fichas ridículas de criminosos para analisar. O ódio já me dominava por dentro, eu não fui treinada para isso, eu treinei para esta em campo assim como todos os meus amigos, mas até agora tudo que eu tinha eram fichas para analisar.

Já fazia uma semana que tínhamos finalmente nos formado, cada agente voltou para sua cidade onde estariam trabalhando, consequentemente isso também aconteceu com Beiley e Ryan que também voltaram para Califórnia, confesso que já sentia saudades das loucuras dos dois, eles eram de fato ótimas pessoas. Justin não estava muito diferente de mim, do outro lado da imensa sala o loiro mantinha seu olhar entediado diante de várias fichas.

Corro meu olhar por todo seu rosto e paro em seus lábios, de repente um flashback da noite em minha casa vem em minha cabeça me trazendo a memória tudo que aconteceu desde nosso primeiro beijo. Meu desejo para ter aquele homem beijando- me não era novidade nenhuma pra mim, tão pouco para ele, eu só não imaginava que isso fosse me deixar tão fora de controle.

Volto a olhar para meu computador quando vejo que ele olha em minha direção, provavelmente notando que era observado. Nós conversamos pouco esses dias, de fato não sabíamos como nós comportar um na presença do outro, pois sempre que eu o via sentia um desejo incontrolável de beija-lo novamente e, em certos momentos até mais do que isso.

Mais como eu já tinha dito uma vez a ele isso estava fora de cogitação. Me envolver com Justin agora e trabalhar junto com ele não me traria vantagem alguma. Mais como poderia eu explicar isso ao meu corpo que chega a tremer diante de sua presença? Sinceramente, eu não sei!

– Agente Gomez. – ouço a voz de meu superior e ergo minha cabeça para olha-lo. O azul quase esverdeado dos olhos de Charles fitavam-me com atenção. Posso ver Justin nos encarar do outro lado da sala. – Tenho mais algumas fichas que precisam ser analisadas.

– O que? – sinto meu ego ferido, parece que de nada valeu todos os elogios feitos a mim no dia da cerimônia, pois agora todos pareciam não acreditar na minha capacidade mostrando que eu servia apenas para examinar fichas.

– Algum problema? – seu olhar é intimidador, mas não o suficiente para me fazer ficar calada.

– Mais é claro que tem. Eu não passei mais de meses de minha vida estudando e fazendo provas terríveis para chegar aqui e ficar analisando as suas fichas. Eu quero um trabalho de verdade.

Um sorriso dissimulado se forma em seus lábios, como se ver minha ira naquele momento fosse extremamente divertido e insignificante para ele. Sua língua escorrega por seus lábios umedecendo-os e em seguida o homem inclina seu corpo sobre minha mesa.

– Eu tenho um trabalho muito importante a fazer agora, portanto, pegue suas fichas em minha sala e comece a fazer algo de útil antes que fique sem trabalho algum. – sua voz é rude e ele não faz a mínima questão de controlar seu timbre que ecoa pela sala chamando a atenção de todos.

Vejo o homem dar as costas mais não sem antes me lançar mais uma vez aquele seu sorriso debochado. Reviro os olhos e deixo meu corpo escorregar pela cadeira enquanto os olhos de Justin estão fixos aos meus e sua cabeça balança de forma negativa repreendendo minha atitude.

Entediada, levanto de minha cadeira e faço meu caminho em direção ao penúltimo andar do prédio. O corredor como sempre está silencioso e sem nenhum movimento exceto por mim. Paro de frente para o elevador e aperto o botão chamando para o devido andar que eu estava.

Enquanto espero divido meu olhar entre as salas atrás de mim onde algumas pessoas pareciam fazer um trabalho bem mais interessante que o meu e entre minhas unhas que começavam a ficar desgastadas. Finalmente a porta do elevador se abre e entro no mesmo apertando o botão de número 5.

Me assusto quando vejo uma mão segurar o elevador quando o mesmo está prestes a fechar. Quando vejo quem entra me sinto ainda mais... Assustada? Não! Tentada? Talvez! Eu não sabia de fato definir essa onda de sentimentos que me atingia dos pés a cabeça quando estava na presença de Justin.

– O que você fez foi errado.

– Vai me dizer agora o que é certo ou errado? – digo irritada enquanto olho diretamente para meu reflexo na porta metálica do elevador.

– Na verdade não, adorei o que você fez. – arqueiro minhas sobrancelhas surpresa com seu comentário. – Mais você tem que tomar cuidado Selena, vai querer ser demitida?

– Não.

Resmungo.

De repente parece demorar uma eternidade para que finalmente chegássemos ao andar que eu precisava está, olho de relance para o homem a minha frente e ele tem seus olhos fixos em mim.

Isso me incomoda, o jeito como ele me olha.

– Pare com isso. – reclamo e o vejo arquear sua sobrancelha. – Não me olhe como se quisesse...

Paro de falar ao notar que palavras sairiam de minha boca, porém Justin capta a mensagem no ar e deixa um sorriso presunçoso tomar seus lábios.

– Como se eu quisesse te devorar?

– Justin!

– Foi você quem pensou isso, eu apenas comentei. – ele diz dando de ombros e me olha nos olhos. – Talvez eu queira.

E então sinto o ar fugir de meus pulmões, o efeito que sua aproximação me causa é devastadora. Suas mãos seguraram a barra de ferro atrás de meu corpo encurralando-me. Maldição! Porque ele tinha que ser tão absurdamente sexy, tentador e argh! Um calor sobe por todo meu corpo quando seus lábios raspam de leve sobre os meus me permitindo sentir a maciez de sua boca tão saborosa.

Eu sabia que não devia ter começado isso, sabia que não devia, pois não teria mais controle sobre meu corpo. Agora ele me tinha! Para meu azar, ou não, a porta do elevador se abriu exatamente no momento em que eu ia mais uma vez desfrutar do sabor maravilhoso que tinham os lábios de Justin.

Empurro seu corpo temendo que alguém possa está nos olhando e saio do elevador agradecendo a Deus por aquele corredor está vazio. Sigo em passos rápidos ate a sala de Charles e ao entrar na mesma me sinto no paraíso, fecho a porta atrás de mim e vou até a parede da sala que era toda de vidro me permitindo ter a vista perfeita da cidade.

Tão bonito, totalmente diferente do cubículo fechado que eu ficava lá em baixo, cercada por paredes de concreto.

Giro sob meus calcanhares e corro meus olhos pela mesa que ficava do outro lado da sala, caminho ate a mesma e já posso ver as varias pastas que estavam espalhadas em cima de tal. Por um instante eu penso apenas em pegar as fixas designadas para mim, mas quando meu olhos avistaram uma pasta com o nome “Confidencial” estampado em sua capa. Nem preciso dizer o quanto em me sentia tentada em saber o que era aquilo, hm?

Sento na poltrona confortável atrás da mesa e não tardo em pegar a pasta de papel amarela que tanto me chamou atenção. A medida que meus olhos iam percorrendo cada letra contida naquele papel meu coração saltava mais forte e a empolgação tomava de conta de mim.

– O que você está fazendo? – pulo da cadeira quando a voz masculina soa dentro da sala mais sinto o alívio tomar conta de mim quando vejo que é Justin que está ali.

– Tá maluco? Quase me matou de susto.

– O que você está fazendo Selena? – sua face demonstra preocupação, totalmente diferente da minha.

– Você não vai acreditar no que eu achei aqui.

– Na verdade eu não quero saber. – ele d irritado me deixando surpresa. – Não quero fazer parte dessa confusão se te pegarem fazendo o que não deve.

– Nem mesmo quando se trata do maior criminoso da América? – digo quando o vejo da as costas para sair, mas como imaginei ele parou ao ouvir minhas palavras.

Sorrio quando o loiro sem falar nada larga a porta e volta para perto de mim tomando os papéis de minha mão. A cada linha por onde seus olhos passavam seu sorriso aumentava, de fato aquele papel para pessoas como eu e Justin eram um pote de ouro no final do arco-íris.

– Não acredito que pegamos esse caso. – digo eufórica e Justin me olha.

– Mais não ganhamos, o Charles ganhou.

– Desde quando ficou tão chato Bieber?

– Desde que você decidiu arriscar nossas carreiras pegando o que não deve.

Lanço um olhar entediado ao homem do meu lado e largo os papeis sobre a mesa, não sabia porque de uma hora pra outra Justin se tornou tão certinho. Bom, mais do que já era para falar a verdade.

– Eu não vou mexer nisso. – digo e encosto meu corpo na mesa. Fixo meus olhos aos seus e posso sentir uma pequena chama se acender em meu corpo.

Era tão fácil para ele me ter.

E mais uma vez aquela sensação que já havia se tornado familiar para mim de perder o ar sempre que ele se aproxima de mim se iniciou. Seus lábios estavam tão próximos e eu ansiava tanto por eles, mas tão rápido quanto Justin se aproximou de mim eu me afastei dele e sai da sala deixando-o sozinho e provavelmente confuso.

Eu não sei como faria ou se conseguiria mais eu precisava me manter longe de Justin Bieber e de tudo que o compõe.


Notas Finais


Hey meus amores, mais um capítulo espero que tenham gostado. Não tenho muito a falar aqui hoje até porque tenho que sair às pressas agora, então por hora é apenas isso.
Até o próximo, beijinhos.

LEIAM A NOVA FANFIC > PRIMEIRO AMOR


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...