História Fireproof Friendship - Amizade á prova de fogo - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction, Victoria Justice, Zayn Malik
Visualizações 5
Palavras 1.203
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa a demora, mas pra compensar, dois capítulos de uma só vez. E ai? Estão gostando? Tem elogios? Críticas? Gosto de saber. Bjos, Boa leitura s2

Capítulo 14 - Estou me tornando chorona...


Ontem foi tão bom passar um tempo com Harry... Ele é diferente, a conversa, o jeito, seu jeito de me tratar, tudo diferente de outros caras... Bruce dois era até meio fofo comigo, mas não dessa maneira, não fazia eu me sentir envergonhada e tal, mas eu também não dava tanta bola para ele. Acordei tão cedo hoje... Meu pai e Nathan devem estar se arrumando para ir trabalhar, decidi me levantar da cama e ir comer alguma  coisa. Fui descendo as escadas e me encontrei com Nathan.
-Bom dia boneca. -Riu olhando a minha situação.
-Não enche Nathan. -Revirei os olhos e prendi o cabelo.
-Oi crianças. -Chegou meu pai na cozinha todo trajado, abri a geladeira para observar o que tinha.
-Crianças pai? -Perguntei meio irritada.
-Sim. -Fechou a porta da geladeira na minha cara, revirei os olhos e me sentei na mesa. -Vamos hoje em Holmes Chapel? Eu preciso assinar alguns papéis do divórcio.
-Ir á Holmes Chapel? -Mordi o lábio pensando, meu coração se apertou ao pensar as pessoas que iria rever, me senti triste, mas seria bom revê-las, para encarar essa dor e esquece de vez, respirei fundo. -Você vai que horas?
-Agora. -Respondeu rápido. -Vamos Nathan?
-Não, alguém aqui tem que trabalha.
-Vai se ferrar. -Revirei os olhos e rimos. -Vou me arrumar só um minuto.

[...]

Estava sentada na nossa cafeteria preferida... Esperando o Elly chegar para pegar suas coisas, criei coragem e mandei mensagem para vim, ele respondeu com um apenas ok, já fazia uns dez minutos de espera... Meu pai tinha ido resolver os seus problemas e já me deixou na cafeteria com um pouco de dinheiro, troquei algumas mensagens com o Harry pra saber si está bem e o que estava fazendo...  Vi Elly passar pela porta, meu corpo tornou-se tenso, minhas mãos ficaram frias, passei na calça para secar o suor, apesar dos 9 graus que fazia, minha mão insistia em suar.
-Oi Elly. -Me manifestei, ele pois uma caixa com minhas coisas em cima da mesa.
-Porque você foi embora sem me falar nada? -Me pareceu bravo.
-Você quer mesmo que eu te lembre?
-Para com isso Naomy, você precisa parar de ser criança, que papel ridículo. -Foi grosso, me senti ofendida. -Você podia passar uma borracha nisso tudo... O que você quer com isso tudo? -Tentou si acalmar.
-O que eu quero com isso tudo? Eu sou a errada aqui Elly?
-Não tem errado e nem certo.
-Ah não tem? -Alterei a voz indignada sem querer. -Vai embora Elly, eu não preciso de você, não quero mais falar com você, não quero te ver nunca mais, eu não preciso disso para minha vida, eu quero esquecer que um dia fui sua amiga. -Desviei meu olhar dos dele. 
-Fica com suas coisas e as minhas, quem não precisa disso sou eu. -Se levantou e saiu, meus olhos encheu de lágrimas. Me doía tanto ele falar desse jeito, me doía tanto isso acontecer. Por um lado eu fui errada, por não ter sido eu mesma com ele, ter fantasiado talvez um amor de homem e mulher que não existia, ter me fantasiado, ter sido uma pessoa que eu não era, por eu ser tão imatura às vezes, e por outro lado ele ter errado mais ainda,  ter falado assim comigo, ele não tinha esse direito, e pior ainda, ter me traído... 
 Ouvi a bozina lá fora, vi que era meu pai, limpei meu rosto, deixei meu dinheiro e tratei de caminhar as coisas para lá, uma coisa de cada vez. Fomos o caminho todo calado, meu pai com certeza também estava mal... Cheguei a dormi no caminho, isso fez á ser mais rápido.
-Naomy? -Me chacoalhou. -Naomy?
-Am? Oi? -Acordei assustada.
-Chegamos em casa. -Sorriu de lado meu pai sem mostrar os dentes. -Eu preciso ir na empresa, até mais tarde, se cuida. -Depositou um beijo na minha testa.
-Ok, se cuida. -Desci do carro e só me lembrei das minhas coisas quando ele virou a esquina. Me lembrei do acontecido e me senti mal, meu coração apertou e doeu, meus olhos encheram de lágrimas. Virei a costa e ouvi meu nome.
  -Naomy? -Era a voz de Harry. 

-Oi? -Gritei de volta quando me virei. Vi ele descer do carro e vir até mim.
-Está tudo bem com você? Eu estava passando por aqui e decidi vim aqui te ver, tudo bem? Faz tempo que você chegou? -Se enrolou todo falando, viu meu silêncio e meus desvios de olhar. Segurou meu queixou e levantou meu rosto pra olhar dentro dos meus olhos, vi os verdes dele perfeito, a pupila dilatada, os lábios finos e rosados, suas pintas pelo rosto que davam um charme me fizeram arrepiar. -Você viu o Elly? -Resolveu quebrar o silêncio, não consegui dizer e me joguei nos braços dele á chorar.
-Sim... Ele foi tão rude comigo...
-Calma, você não precisa ficar assim. -Me acolheu nos seus braços. -O Elly deve ter ficado mal, você tem que ver o lado dele também.
-Que lado ele tem Harry? -Saí dos seus braços e consegui encarar seus olhos. -Ele me traiu sem dó, nem pensou em mim, e nem no que eu pensaria.
-É eu sei... Desculpa. -Abaixou a cabeça.
-Tudo bem, você não tem culpa. -Limpei meu rosto, respirei fundo me acalmando. -Você quer entrar?
-Não, eu preciso ir ao trabalho.
-Você trabalha aonde? -Perguntei curiosa.
-Uma empresa de advogados, você não deve entender. 
-Trabalha com o Zayn?
-Sim, porque? -Foi a vez dele ficar curioso.
-Você trabalha pro meu pai. -Puis uma mecha de cabelo para trás e cruzei os braços com frio.
-Você está brincando comigo? -Sorriu empolgado.
-Não, não estou. -Sorri.
-Caramba, você tem noção de quem é seu pai?
-Acho que tenho. -Sorri e arqueei uma sobrancelha. 
-Então deixa eu ir, si eu chegar atrasado meu sogro não vai gostar. -Se aproximou e colocou cada mão em cada lado do meu rosto.
-Harry? -Disse lenta.
-Shiu. -Se aproximou mais, uma de suas mãos fez carinho na minha bochecha, fechei os olhos e senti seus lábios encostar nos meus, senti uma necessidade enorme de prolongar aquilo, juro que passaria o resto da minha vida assim, só desse jeito, com um cheiro bom que vem dele, com seus lábios macios, sua língua que encontra com a minha em uma perfeita sintonia, sem pressa, seu beijo é maravilhoso... Paramos por falta de ar. -Você promete ficar bem? -Disse ainda muito próximo de mim.
-Prometo... -Seu beijo era uma droga, que me fez ficar viciada e á cada um deles me sentia nas nuvens.
-A gente pode se ver hoje?
-De novo? -Acordei do transe.
-Você acha que isso foi suficiente?
-Não... -Fui sincera, ele mostrou suas covinhas.
-Então. Passo aqui às 07:00pm.
-Hoje é o primeiro dia da semana e a gente vai sair?
-Isso foi um fora?
-Você trabalha amanhã.
-10:00pm você está em casa, em ponto, prometo. -Ri dele. 
-Tá bom, até lá. -Me selou e saiu. -Estou ansioso para te ver novamente. 
-Eu também. -Sorri, ele sorriu de volta e entrou no carro. Vi ele sair e o sorriso permaneceu na minha boca, ele é simplesmente incrível, porque ele é tudo isso? Naomy apaixonada? 

[...]

Notas Finais


Obrigado por lerem, espero que gostem. S2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...