História Firework - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kami-sama Hajimemashita
Personagens Nanami Momozono, Tomoe
Tags Drama, Kamisama Hajimemashita, Nanami, Romance, Tomoe
Exibições 43
Palavras 1.926
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Musical (Songfic), Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Firework - Capítulo 1 - Capítulo Único

Sem parentes, sem dinheiro, sem casa.

Sem amor, sem amigos, sem sucessos.

Cobranças de todos os lados, uma responsabilidade enorme em cima de seus ombros.

Sem um lugar para fugir.

Essa era Nanami Momozono.

-

Do you ever feel (Você já se sentiu)
Like a plastic bag (Como um saco plástico)
Drifting through the Wind (Flutuando pelo vento)
Wanting to start again? (Querendo começar de novo?)

Por trás de um enorme sorriso e palavras de incentivo, existia um imenso e nômade vazio, que outrora era preenchido por sentimentos fúteis e vagos. Os momentos de felicidade eram tão rápidos quanto as lágrimas que escorriam pelo rosto na escuridão.

Sempre foi uma mulher forte e determinada, uma verdadeira aura de luz ambulante, mas também tinha os seus momentos de desamparo e tristeza. E lá estava ela, no mais incômodo silêncio, perdida em pensamentos.

Do you ever feel (Você já se sentiu)
Feel so paper thin (Como um papel bem fino)
Like a house of cards (Como um castelo de cartas)
One blow from caving in? (Um sopro de desmoronar?)

Muitos poderiam dizer que ela tinha uma enorme sorte, pois era uma deusa, tinha dois familiares de beleza inegável aos seus comandos e não precisava cuidar das tarefas de casa. Tudo o que precisava fazer era meditar e cuidar de seus trabalhos de escola.

Era muito simples pra quem não tinha empatia.

Do you ever feel (Você já se sentiu)
Already buried deep (Como se estivesse enterrado bem fundo)
Six feet under screams (Gritando a sete palmos)
But no one seems to hear a thing? (Mas ninguém parece ouvir nada?)

Sentia uma falta imensa de seus pais, de suas lembranças registradas que se perderam no incêndio, de amigos com que pudesse desabafar, de uma vida normal. De paz de espírito.

Sempre quando pensava que o ritmo de sua vida estava se normalizando, uma bomba gigantesca parecia explodir em sua frente, tudo porque era uma divindade humana. Como poderia cuidar de tudo isso se não conseguia nem mesmo colocar os pingos nos próprios “I”?

Do you know that there's (Você sabe que ainda)
Still a chance for you (Há uma chance para você)
'Cause there's a spark in you (Porque há uma faísca em você)

Novamente se libertou do lapso em que se encontrava e encarou a escuridão do quarto pela quarta vez naquela noite. Havia perdido o sono há muito tempo e se distraia pensando em tudo o que havia acontecido até os altos de seus 17 anos. Estava ainda um tanto longe de atingir a maioridade japonesa e podia dizer que viveu emoções suficientes se um ponto final fosse colocado exatamente ali.

Com sentimentos tão confusos e momentos tão intensos, era impossível se concentrar nas atividades mais simples que fossem, o que era irredutível para a raposa perfeccionista que habitava seu coração. O próprio amor de sua vida era o que mais lhe tirava fôlego em todos os sentidos, bons e ruins.

You just gotta (Você só tem)
Ignite the light (Que acender ela)
And let it shine (E deixar ela brilhar)
Just own the night (Domine a noite)
Like the 4th of July (Como o 4 de Julho)

Não era como se pudesse contestar: Tomoe tinha mais de 600 anos em sua frente. Se estava achando ruim viver até os 17, imagina ele que já tinha visto o nascer e o falecer das mais variadas pessoas! Ele era incrivelmente experiente e egocêntrico, não perdoaria nenhuma vírgula fora do lugar.

Não sabia dizer como era a família dele, se chegou a ter filhos, se chegou a se casar, de quantas pessoas especiais já vira a morte, de quantos momentos desesperadores já teve que passar... Nada! E era por isso que sempre aceitava as críticas segurando a dor e o choro na garganta.

'Cause, baby, you're a firework (Porque, querido, você é um fogo de artifício)
Come on show 'em what you're worth (Vá em frente, mostre o que você vale)
Make 'em go: Ah, ah, ah! (Faça eles dizerem: Ah, ah, ah!)
As you shoot across the sky (Enquanto você é atirado pelo céu)

Baby, you're a firework (Querido, você é um fogo de artifício)
Come on, let your colors burst (Vamos, deixe suas cores explodirem)
Make 'em go: Ah, ah, ah! (Faça eles dizerem: Ah, ah, ah!)
You're gonna leave them all in awe, awe, awe (Você vai deixar eles surpresos, surpresos, surpresos)

Sabia que ele pisaria com todas as forças.

Ele tinha muitas rédeas a mais controlando a própria angústia.

Tentava fazer silêncio para não atiçar a audição dos youkais que morava consigo, mesmo estando em quartos diferentes. Não queria ter que se explicar, até porque não saberia como fazer isso. Só queria um conforto, não queria ouvir possíveis soluções ou até mesmo mais críticas. Só queria se esconder até tudo passar.

You don't have to feel (Você não tem que se sentir)
Like a wasted space (Como um desperdício de espaço)
You're original (Você é original)
Cannot be replaced (Não pode ser substituído)
If you only knew (Se você soubesse)
What the future holds (O que o futuro guarda)
After a hurricane (Depois de um furacão)
Comes a rainbow (Vem um arco-íris)

Levou as mãos ao rosto, suspirando profundamente. Os cabelos escorriam e formavam uma cortina em sua frente, tal como gostaria que realmente tivesse para que não a encontrassem mais, ao menos não naquelas condições. Muitos se apoiavam em si para seguir em frente, ela não poderia mostrar sua fraqueza!

De tempos em tempos, voltava à sua realidade para se sentir um peso na vida ao perceber que só estava divagando a noite inteira. O sono estava longe e algum tipo de progresso positivo com relação à sua vida também. Não apenas o sentimento de culpa a rodeou, como também o de incompetência e raiva.

Maybe a reason why (Talvez a razão pela qual)
All the doors are closed (Todas as portas estejam fechadas)
So you could open one that leads (É que você pode abrir uma que te leve)
You to the perfect road (Para a estrada perfeita)
Like a lightning bolt (Como um relâmpago)
Your heart will glow (Seu coração vai brilhar)
And when it's time, you'll know (E quando for a hora, você vai saber)

Sim, estava furiosa consigo!

No turbilhão de pensamentos, achava que devia ser grata por tudo o que tinha, pois pelo menos não estava passando fome na rua da amargura. Não como se não fosse grata, só estava... Depressiva.

You just gotta (Você só tem)
Ignite the light (Que acender ela)
And let it shine (E deixar ela brilhar)
Just own the night (Domine a noite)
Like the 4th of July (Como o 4 de Julho)

Depressão.

Aquela palavra poderia se encaixar ali? Ela, a Deusa da Terra, deprê? Parecia até mesmo irônico, pois a sua maior responsabilidade era realizar o desejo puro de quem aparecia e rezava naquele templo. Porém, ela mesma não conseguia realizar os próprios.

Não pôde deixar de fungar à medida que as lágrimas caíam. Sentia-se tola.

'Cause, baby, you're a firework (Porque, querido, você é um fogo de artifício)
Come on show 'em what you're worth (Vá em frente, mostre o que você vale)
Make 'em go: Ah, ah, ah! (Faça eles dizerem: Ah, ah, ah!)
As you shoot across the sky (Enquanto você é atirado pelo céu)

Baby, you're a firework (Querido, você é um fogo de artifício)
Come on, let your colors burst (Vamos, deixe suas cores explodirem)
Make 'em go: Ah, ah, ah! (Faça eles dizerem: Ah, ah, ah!)
You're gonna leave them all in awe, awe, awe (Você vai deixar eles surpresos, surpresos, surpresos)

Ficar ali não adiantaria nada, tinha que pegar um ar fresco e pensar em coisas boas, ver todos os lados positivos de sua história. Decidiu partir dali para a frente do templo, quem sabe uma boa olhada na paisagem não a fizesse se sentir melhor? Foi o que fez.

Porém, o que não contava era com a raposa que teve a mesma ideia.

Tomoe parecia tão distraído em pensamentos quanto Nanami estava. A mais nova se desesperou por causa de seu rosto vermelho e os olhos inchados, mas antes mesmo que pudesse pensar em voltar pro quarto, a voz sussurrante rompeu o silêncio.

- Nanami? O que faz acordada a essa hora?

Boom, boom, boom
Even brighter than the moon, moon, moon
(Mais brilhante que a lua, lua, lua)
It's always been inside of you, you, you (Sempre esteve dentro de você, você, você)
And now it's time to let it through (E agora é hora de deixar sair)

Os lábios entreabertos não conseguiam pronunciar nenhuma razão específica para o mais velho, apenas um mero balbuciar de palavras. Devido à tensão e angústia, Nanami não conseguiu segurar o choro que saiu com profundos soluços.

Ao contrário do que pensava, não recebeu nenhuma repreensão e nem mesmo gritos desesperados ou coisa do gênero. Seu corpo foi abraçado intensamente, mas ainda de uma forma serena.

'Cause, baby, you're a firework (Porque, querido, você é um fogo de artifício)
Come on show 'em what you're worth (Vá em frente, mostre o que você vale)
Make 'em go: Ah, ah, ah! (Faça eles dizerem: Ah, ah, ah!)
As you shoot across the sky (Enquanto você é atirado pelo céu)

Baby, you're a firework (Querido, você é um fogo de artifício)
Come on, let your colors burst (Vamos, deixe suas cores explodirem)
Make 'em go: Ah, ah, ah! (Faça eles dizerem: Ah, ah, ah!)
You're gonna leave them all in awe, awe, awe (Você vai deixar eles surpresos, surpresos, surpresos)

Tomoe encaixou a cabeça da menor em seu peitoral e afagou seus cabelos, apertando-a suavemente para aquele abraço gostoso: Simplesmente tudo o que precisava. Não se importou se o kimono iria ficar molhado com as lágrimas, apenas a deixou ali aliviando o próprio estresse enquanto lhe desfilava pequenos beijos na testa. Todo aquele furacão interior parecia estar indo embora da menina, a calma e a segurança tratavam de dar um jeito em toda a bagunça que se reuniu em seu coração e mente.

A raposa separou a Deusa e a guiou gentilmente para se sentar em conjunto na escadaria, fazendo-a apoiar a cabeça em seu colo enquanto tratava de gentilmente acariciar seus cabelos.

Boom, boom, boom
Even brighter than the moon, moon, moon 
(Mais brilhante que a lua, lua, lua)
It's always been inside of you, you, you (Sempre esteve dentro de você, você, você)
And now it's time to let it through (E agora é hora de deixar sair)

Nenhuma palavra, nenhuma dúvida, apenas o mais repleto gesto de amor e compaixão.

Ela lembrou-se de sua falecida mãe, de todas as vezes que chegava assustada ou triste com algo e ela estava ali para acalmar e proteger.

Agora era o amor de sua vida, que muitas vezes podia ser rude, mas devido à sua enorme experiência, conseguia compreendê-la sem mesmo precisar se explicar. Que mesmo que fosse perfeccionista, sabia que ela era humana e tinha limites. Que dentro daquela aura incrível de positividade, existia uma frágil menina com muitas incertezas em seu coração.

- Tomoe...

- Shh, está tudo bem. Respire fundo e feche os olhos. - Foi obedecido prontamente. A brisa gélida da madrugada a confortava ainda mais nos braços quentes de Tomoe. Sentia-se importante e querida.

Toda aquela escuridão que estava perdida agora tinha um pequeno feixe de luz, guiando-a para além das trevas.

Tomoe podia não estar no cargo de Deus da Terra, mas realizara o desejo da garota em sua frente:

Paz e felicidade.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...